Como Cuidar de um Petauro do Açúcar

Acabou de se tornar o dono (orgulhoso) de um petauro do açúcar? Estes pequenos marsupiais são dóceis, mansos e muito sociáveis, características que os transformam em ótimos bichinhos de estimação! Os petauros são onívoros, logo, precisam de uma dieta balanceada de frutas, proteínas e gorduras. Eles podem ficar em gaiolas altas com vários galhos para escalar, mas também gostam de sair e brincar sempre que possível, portanto, você precisa saber como fornecer um ambiente bom e como cuidar desses animais.

Sabendo os aspectos básicos dos petauros do açúcar

  1. Separe um tempinho para socializar e criar um vínculo com seu petauro. Um dos aspectos mais especiais em relação a esses animais é a necessidade de socialização que eles possuem. Petauros são bichinhos muito amorosos e ao passar um tempo com eles, respeitando-os, esses animais desenvolverão grande confiança no dono. O vínculo que criam é muito forte e eles podem até ficar abatidos se essa ligação for quebrada. Antes de trazer um petauro para sua casa e iniciar este "processo de vinculação", esteja disposto a cuidar do animal por toda a vida dele, que é de até 15 anos.
    • Alguns criadores poderão até vender petauros "avulsos", mas o ideal é qie estes marsupiais vivam em pares ou em colônias. Se puder, o ideal é comprar dois petauros para que ambos fiquem felizes e saudáveis.
    • Aconchegar o petauro do açúcar em suas bolsinhas para dormir e acariciá-los é uma excelente maneira de desenvolver uma conexão com ele.
    • Outra técnica bastante útil na hora da brincadeira é armar uma tenda. Ao bagunçar com eles dentro de uma tenda ou algo semelhante, os petauros poderão ficar livres para irem aonde quiserem sem que saiam de seu controle, evitando que um deles "suma" e seja achado num local de difícil acesso.
  2. Encontre um veterinário de animais exóticos. Assim como cães e gatos, os petauros podem ficar doentes de vez em quando. Antes de trazer um par de petauros para casa, certifique-se de que existe um veterinário por perto de sua casa que possa cuidar desse tipo de animal. Além disso, é ideal levá-los ao veterinário para fazer um "checkup" uma vez por ano, garantindo que eles estejam bem.
    • Pense em castrar o petauro macho se for trazido junto a uma fêmea, evitando a reprodução.
  3. Atenha-se a doenças comuns que afetam esses animais. Quando as condições forem adequadas, os petauros do açúcar praticamente não irão causar prejuízos a você devido à saúde. No entanto, de vez em quando, eles poderão adoecer devido à falta de nutrientes essenciais, brincadeiras e outras causas. Caso perceba que os pets não estão passando bem, leve-os imediatamente ao veterinário. Veja algumas das doenças mais comuns que os atacam:
    • Deficiência de cálcio, que pode causar paralisia, mas há como ser evitada, desde que a dieta adotada seja adequada.
    • Constipação ou indigestão.
    • Feridas abertas após ser arranhado ou ficar preso em uma parte afiada da gaiola.
    • Parasitas (e.g. vermes, pulgas ou carrapatos).
    • Obesidade devido à dieta com excesso de gorduras.
    • Estresse causado pela pouca socialização.
  4. Procure saber se existem outros donos de petauros por perto de você. É muito divertido conversar e compartilhar experiências com outros donos desse animal; além disso, eles podem ser um ótimo recurso para quando surgirem dúvidas. Ao procurar na internet, você encontrará vários fóruns e sites dedicados aos petauros.
  5. Tome cuidado ao levá-los para fora de casa. Eles podem sair após criarem um vínculo com você e provavelmente não fugirão, já que o "porto seguro" é ficar perto do dono. No entanto, evite levá-los para ambientes externos se ainda não criaram uma ligação muito grande com você.
    • Fique de olho em outros pets e mantenha os petauros longe de barulhos altos que possam fazer com que eles subam em um cano ou árvore. Eles são animais muito ágeis.

Preparando o habitat

  1. Compre ou construa uma gaiola grande. Uma das habilidades mais incríveis dos petauros é a de planar no ar apenas ao abrirem as pernas. Para que façam isso dentro da gaiola, eles precisam de uma que seja larga e alta. Apesar de vários criadores fornecerem uma gaiola após a compra do pet, ela pode não ser grande o suficiente; para um par de petauros, o tamanho mínimo é 90 cm de altura por 60 cm de largura, com espaço entre as barras não maior que 1,3 cm. Se tiver espaço extra, quanto maior (e mais alta) for, melhor. Existem vários locais para se comprar gaiolas na internet ou você pode ir ao pet shop mais próximo de sua casa. Muitos donos de petauros do açúcar constroem gaiolas personalizadas, que se adequam às necessidades da casa.
    • Evite gaiolas de aço galvanizado, pois elas podem enferrujar e causar infecções no trato urinário desses animais.
    • Verifique se o espaço possui uma rede ou barras horizontais que permitam que o petauro suba.
  2. Coloque a gaiola em uma tigela bem grande com forragem em volta. Isso pode ser feito para absorver a urina e as fezes dele, bem como a comida que caiu para fora, podendo trocá-las facilmente quando estiverem sujas demais. Uma tigela de plástico ou metal é perfeita para isso, e o revestimento deve ser de papel de forragem para animais, de areia para gatos ou almofadinhas. Troque-as mais ou menos uma vez por semana.
    • Evite utilizar madeira no geral, já que os óleos delas são nocivos aos sistemas respiratórios dos petauros, causando problemas de saúde.
    • Caso não queria comprar forragem, um jornal velho ou qualquer material que não seja tóxico pode ser utilizado.
  3. Forneça uma bolsinha para o petauro dormir. Esses marsupiais são animais noturnos e dormem em árvores no habitat natural. Para tentar dar a mesma sensação a ele, compre uma casa de passarinho de madeira (madeira segura, como manzanita ou eucalipto) ou uma bolsinha de lã com uma abertura lateral. Coloque-a presa no lado da gaiola, utilizando ganchos plásticos para afixá-las na rede ou nas barras. Os petauros poderão subir até a casinha ou bolsinha para descansarem quando precisarem.
    • É importante garantir que a casinha de descanso seja feita de materiais atóxicos. Bolsinhas de lã ou 100% algodão (na parte externa) são boas opções, bem como manzanita não-tratada, madeira de macieiras ou uma casinha de pássaros feita de madeira de eucalipto. É sempre uma boa ideia aumentar a qualidade de vida dos petauros e comprar os dois tipos de "casas". Verifique também se os materiais não se prenderão nas unhas dos pets, principalmente com as costuras escondidas.
    • Até cocos ocos são utilizados com essa finalidade. Para dar mais variedade, coloque mais de um.
  4. Instale galhos seguros e brinquedos na gaiola. Os petauros do açúcar são inteligentes e precisam de um ambiente atraente. Logo, é necessário estimular a mente deles colocando coisas que os façam se interessar pelo toque, pelo cheiro e até para subir. Coloque galhos nos lados da gaiola para imitar o ambiente natural deles; brinquedos de crianças são, em sua maioria, seguros, bem como os de plástico que podem ser comprados em pet shops. Certifique-se de que eles possuam rodinhas sem uma barra como eixo, pois o rabo dos petauros poderá ficar preso nela. As marcas mais conhecidas desses brinquedos são a Raptor e a Stealth. De vez em quando, troque os brinquedos e modifique o ambiente da gaiola.
    • Procure na internet por mais ideias sobre como fazer o melhor habitat possível para os petauros. Existem fóruns e sites dedicados a dar boas ideias, dicas e brinquedos a se colocar na gaiola.
    • Caso seu petauro não se sinta muito estimulado, ele ficará deprimido, levando a problemas de saúde em longo prazo.

Alimentando o petauro do açúcar

  1. Forneça a ele uma dieta saudável. Nativos da Austrália, os petauros vivem com uma dieta de ovos de pássaros, insetos, lagartos, seiva e outros alimentos "selvagens". Preparar comida para eles está mais próximo à experiência de alimentar animais de zoológico do que abrir um saco de ração. Vários planos de dieta estão disponíveis, como a "Burbon's Modified Leadbeater Diet" ou a "OHPW", que possuem guias passo a passo para dar o alimento correto ao petauro. Todas essas dietas são acompanhadas por frutas e legumes todas as noites. Siga as instruções à risca, pois você poderá causar problemas no metabolismo dos animais se mudar algo. Essas duas dietas fornecerão o cálcio que os petauros precisam para evitar a desnutrição e a HLP (paralisia das pernas traseiras). Pesquise um pouco na internet e encontre um bom guia de alimentação para petauros. Nunca dê apenas bolinhas de ração para eles; são ótimos petiscos, mas não uma dieta completa e adequada, por possuírem pouca proteína e muitos ingredientes sem valor nutricional.
    • Pode parecer que a preparação de alimentos para os petauros será bem complicada e trabalhosa, mas ao pegar o jeito, você poderá fazer comida para toda a semana num só dia. O mais importante é garantir que esteja fornecendo a quantidade certa de proteínas, açúcares, gorduras e minerais; nutrientes importantes para que esses pets continuem saudáveis.
    • Não dê ração de gatos, cães ou qualquer outro tipo de comida que não seja especialmente feita para os petauros. Elas não contêm a quantidade nutricional para a boa saúde deles.
  2. Tenha petiscos e guloseimas sempre à mão. Eles adoram petiscos, que podem até funcionar como ferramentas para aumentar o vínculo entre você e o pet. Um dos mais nutritivos consiste em larvas vivas. Como estes "carinhas" adoram larvas, você não irá ficar tão enojado ao manusear tais alimentos! A maioria das lojas, no entanto, vende pinças plásticas para pegar as larvas.
    • Outros petiscos são: frutas frescas, papaia seca (sem enxofre), coco seco (sem enxofre), balinhas de iogurte, pinhões (em quantidades limitadas), ervilhas e guloseimas, como iogurte, compota de maçã ou comida para bebês. Os petauros adoram frango com maçã.
    • Ao escolher esses "agradinhos", evite adoçantes artificiais, corantes ou ingredientes artificiais.
    • Nunca dê açúcar puro, doces ou chocolates aos petauros, pois eles terão problemas de saúde.
  3. Coloque água e comida na gaiola a todos os momentos. Ponha também tigelinhas de água e alimentos no chão da gaiola. A tigelinha de água deve estar sempre cheia, mas forneça apenas uma porção de comida para cada petauro que tiver em vez de encher o prato até o limite. À noite, você poderá acabar percebendo que sobrou comida, que deve ser jogada fora e substituída por uma porção fresca na manhã seguinte.

Dicas

  • Os petauros do açúcar são marsupiais, não esquilos. Não tente dar nozes a eles.
  • Garanta que a gaiola seja grande o suficiente para ele se movimentar.
  • Pense em adotar um petauro. Muitas pessoas compram petauros por impulso, ao ficarem apaixonados pela aparência dócil deles, mas acabam se arrependendo quando percebem o trabalho necessário para cuidar destes marsupiais. A adoção de um petauro vai exigir um esforço extra por parte do novo dono, de forma que se possa criar confiança e um vínculo, mas vale a pena.
  • Informe-se sobre a legislação ambiental do local onde você mora. Às vezes, os petauros do açúcar podem ser considerados animais exóticos e não pets em certos países, proibindo a vivência deles em sua casa.
  • Fique de olho em seu petauro. Se deixá-lo solto pela sua casa, ele poderá se perder ou ficar preso em algum cômodo.

Avisos

  • Um petauro assustado pode chegar a morder, mas a sensação será mais parecida com um beliscão do que uma mordida. Não tente insistir em algo que o deixa assustado.
  • O barulho produzido ao mexer em sacos plásticos deixa petauros do açúcar aterrorizados. Não se sabe exatamente a razão, mas eles ficam apavorados quando escutam esse som.
  • Limite a ingestão de frutas e não dê toranja a ele. O excesso de alimentos ácidos pode matar o bichinho.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.