Como Tratar TDAH

Tratar o transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) não é fácil. É preciso bastante tempo e esforço. Mas você pode ter muito mais sucesso na sua vida ou na do seu filho com TDAH ao seguir os passos seguintes.

Passos

  1. Faça um diagnóstico minucioso. Se o seu médico tiver diagnosticado a doença em uma consulta, procure uma segunda opinião. Devem ser feitos exames médicos para descartar outros problemas físicos e uma avaliação aprofundada do doente.
  2. Aprenda o máximo que puder sobre a doença. Aprendizagem é igual a poder. Quanto mais você compreender a condição, melhor será capaz de lidar com ela. Compre livros ou pegue emprestado na biblioteca, faça perguntas ao seu médico e participe de palestras. Faça o que estiver ao seu alcance para descobrir tudo o que puder.
  3. Considere tomar medicamentos, já que na maioria dos casos de TDAH é necessário uma intervenção medicamentosa. Trata-se de uma condição médica causada por um desequilíbrio químico/elétrico no cérebro. Como qualquer problema médico, não se pode esperar que se cure sozinho; é preciso tratamento profissional. Seja paciente e colabore com o seu médico, pois pode levar um ano para obter o medicamento e a dosagem correta, mas os resultados valerão a pena. Caso escolha não usar medicamentos, reveja essa decisão a cada 12 meses, já que os sintomas do TDAH podem melhorar ou piorar, além das expectativas sobre o paciente mudarem com o tempo. Por exemplo, as tarefas se tornarão mais exigentes à medida que a criança avança na escola.
  4. Remova besteiras da alimentação. Pare de beber refrigerantes, comer doces e fast foods. Não tome energéticos e evite todos os alimentos com aditivos intensificadores de cores, sabores e conservantes. Estes alimentos têm substâncias químicas que destroem ainda mais os produtos químicos que já estão debilitados no cérebro com TDAH, fazendo com que seja mais difícil lidar com a condição.
  5. Coloque em prática uma rotina estruturada. Crianças e adultos com TDAH precisam de estrutura, rotina e consistência. Organize-se. Tenha rotinas diárias e semanais e coloque-as em grandes cartazes na parede para poder segui-las com mais facilidade. Organize uma rotina para coisas como horários das refeições, das tarefas da escola e de ir dormir para seguir todos os dias. Encape os livros escolares com cores diferentes para cada matéria, facilitando para a criança poder levar os livros certos para as aulas. Remova a aleatoriedade do dia a dia.
  6. Aumente a quantidade de exercícios. Exercício e atividade melhorarão a função cerebral. Os pacientes com TDAH devem fazer pelo menos 30 minutos de exercício de ritmo elevado todos os dias. Exemplos incluem andar de bicicleta, natação, dança, patinação no gelo e assim por diante. Até mesmo 30 minutos no Wii ou no Kinect do XBox irá ajudar.
  7. Introduza um sistema de recompensas. As crianças com TDAH acham que é muito fácil ganhar atenção negativa imediata quando fazem algo errado, enquanto se esforçam para ganhar uma atenção positiva. Elas precisam de atenção mais do que a maioria das crianças e, portanto, farão o que for preciso para obtê-la, e geralmente escolhem fazer a coisa errada. Mostre que é fácil ganhar atenção positiva se elas fizerem a coisa certa. Prepare um quadro de pontos e atribua pontos para coisas como ser educado, esperar pela sua vez, começar a tarefa de casa, completar as atividades, seguir instruções, brincar direitinho com os irmãos e assim por diante. Os pontos podem ser trocados por privilégios como um tempo na TV ou no computador, vídeo games, um tratamento especial, etc. Tenha muitas opções de escolha, incluindo pequenas recompensas que elas podem ganhar rapidamente e grandes recompensas que ganharão com o tempo. As escolas também podem utilizar o mesmo sistema. Os adultos também devem usar recompensas e se oferecer algumas gratificações por completarem tarefas e se manterem fiéis a um objetivo.
  8. Mude a alimentação de modo que haja mais proteína e menos carboidratos. Pesquisas mostram que o cérebro de pacientes com TDAH funcionam melhor nesse tipo de dieta. Também é importante beber muita água.
  9. Envolva-se em esportes organizados. Alguns esportes exigem que o corpo se movimente em diversas maneiras diferentes, e isso melhora o funcionamento do cérebro de forma significativa nas áreas em que as crianças com TDAH têm dificuldades. Esportes como a ginástica, artes marciais, patinação no gelo e dança que utilizam músculos de diferentes maneiras são ideais. É recomendável treinar pelo menos duas ou três vezes por semana.
  10. Seja bem claro ao dar instruções a uma criança ou adulto com TDAH. Tente usar menos palavras; quanto menos você disser, mais os pacientes com a doença se lembrarão. Seja claro e forneça uma informação de cada vez. Procure ter total atenção da pessoa primeiro e peça para ela repetir as instruções de volta para você, caso ache necessário.
  11. Nunca ignore o mau comportamento. As crianças com TDAH, em especial, pensarão que não há problema em agir dessa forma. Elas já têm dificuldade para pensar nas consequências das suas ações, ficará muito mais difícil se não houver nenhuma consequência. Ignorar o comportamento típico do transtorno irá piorar as coisas, até estar totalmente fora de controle. Em vez disso, aja rapidamente e corte o mal pela raiz.
  12. Não dê muitos avisos. As crianças com TDAH não associarão as consequências ao seu comportamento se receberem muitas advertências e não aprenderão nada. Além disso, se o número de avisos mudar cada vez que elas se comportarem mal, elas terão que testar constantemente para ver onde está o limite. Dê apenas um aviso e aja rapidamente, caso ele seja ignorado.
  13. Use o castigo como consequência, isso funciona melhor do que a maioria dos métodos de correção. As crianças com TDAH têm curtos períodos de atenção e detestam ficar paradas, fazendo com que o castigo seja como uma tortura. Ele é muito mais eficaz em crianças com TDAH do que em crianças saudáveis. Para as saudáveis, o castigo perde a eficácia em torno dos 10 a 12 anos de idade, mas continuará a fazer efeito durante a adolescência para quem tem TDAH, e uma versão modificada também funcionará para os adultos.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.