Como Desenhar um Triângulo Equilátero

Um triângulo equilátero tem três lados de igual tamanho unidos entre si por três ângulos idênticos. Pode ser um desafio desenhar um triângulo perfeitamente equilátero à mão. No entanto, você pode usar um objeto circular para marcar os ângulos da forma. Lembre-se de usar uma régua para deixar os traços bem retos! Continue a leitura para aprender como desenhar um triângulo equilátero.

Usando um compasso

  1. Desenhe uma linha reta. Coloque a régua sobre o papel e, a seguir, passe o lápis ao longo da borda reta. Esse segmento de linha formará um dos lados de seu triângulo equilátero, significando que você deverá desenhar mais duas linhas de tamanho idêntico, cada uma unida à outra em um ângulo de 60°. É importante ter bastante espaço para desenhar os três lados.
  2. Meça o segmento de linha com o seu compasso. Coloque um lápis em seu compasso e cuide para que ele esteja bem afiado. Coloque a ponta do compasso em uma extremidade do segmento de linha e a ponta do lápis, sobre a outra.
  3. Desenhe um arco correspondente a ¼ do círculo. Não ajuste a ponta do compasso e não mude a “largura” existente entre ela e a ponta do lápis. Passe a ponta do lápis para longe do segmento de linha e em forma de semicírculo.
  4. Mude o compasso de lado. Sem mudar a largura do compasso, leve a ponta para o outro lado.
  5. Desenhe um segundo arco. Cuidadosamente, passe a ponta do lápis do compasso de modo que o novo arco se cruze com aquele que foi desenhado anteriormente.
  6. Marque o ponto no qual ambos os arcos se cruzam. Este será o ápice (a ponta superior) do triângulo, que deverá estar posicionado exatamente no centro do segmento de linha que foi desenhado. Agora, você poderá desenhar duas linhas retas que chegam neste ponto: uma de cada lado do segmento de linha inferior.
  7. Finalize o triângulo. Use uma régua para desenhar mais dois segmentos de linha retos: os lados restantes do triângulo. Una cada extremidade do segmento de linha original ao ponto no qual ambos os arcos se cruzam, lembrando-se de desenhar linhas retas. Para terminar, apague os arcos desenhados para que apenas o triângulo permaneça.
    • Considere desenhar este triângulo em outra página. Assim, você pode começar de novo, com uma forma nova.
    • Se você precisa de um triângulo maior ou menor, repita o processo ajustando o comprimento do segmento de linha inicial. Quanto maiores os lados, maior será o triângulo.

Usando um objeto com base circular

  1. Escolha o seu objeto circular. É possível usar praticamente qualquer objeto cilíndrico com base circular, como uma garrafa ou frasco de sabonete líquido. Experimente fazer uso de um rolo de fita adesiva ou CD. Se você deseja substituir o arco deste objeto pelo arco de um compasso, será preciso escolher algo de tamanho adequado. Neste método, cada lado do triângulo equilátero será tão longo quanto o raio (metade do diâmetro) do objeto circular em questão.
    • Se você deseja usar um CD como objeto, imagine um triângulo equilátero que caiba dentro do quadrante superior direito de sua superfície.
  2. Desenhe o primeiro lado. Ele deve ter tamanho idêntico ao raio do objeto circular — distância até sua metade. É importante que ele esteja perfeitamente reto.
    • Se você tem uma régua, basta medir o diâmetro do objeto e desenhar uma linha com a metade desse tamanho.
    • Se você não tem uma régua, coloque o objeto circular sobre uma folha de papel e, a seguir, desenhe cuidadosamente sua circunferência com um lápis. Retire o objeto e, por fim, você deverá ter um círculo perfeito. Use uma régua para desenhar uma linha através do centro exato do círculo: o ponto que é completamente equidistante de qualquer outro ponto ao redor de sua circunferência.
  3. Use o objeto circular para desenhar um arco. Coloque o objeto sobre o segmento de linha, com a borda do círculo apoiada sobre uma extremidade da linha. Para maior precisão, é importante que a linha passe diretamente pelo centro do círculo. Use o lápis para fazer um arco com tamanho aproximadamente igual a ¼ do perímetro do círculo.
  4. Faça outro arco. Agora, mova o objeto circular de modo que sua borda toque a outra extremidade do segmento de linha. Tal segmento deve passar exatamente pelo centro do círculo. Desenhe outro arco que cruze o primeiro em um ponto diretamente acima do segmento de linha. Este ponto representa o ápice do triângulo.
  5. Complete o triângulo. Desenhe os lados restantes do triângulo: duas linhas retas que unirão o ápice às duas extremidades abertas do segmento de linha. Agora, você terá um triângulo perfeitamente equilátero.

Usando um transferidor

  1. Desenhe o primeiro lado. Use uma régua ou o lado reto de seu transferidor para fazer um segmento de linha com o tamanho desejado. Este representará o primeiro lado de seu triângulo e cada um dos outros lados terá essa mesma medida — lembre-se de desenhá-los sempre com o tamanho certo.
  2. Use um transferidor para definir um ângulo de 60° com relação a uma das extremidades.
  3. Faça o segundo lado. Desenhe outro segmento de linha com tamanho idêntico ao primeiro. Comece em uma extremidade do semento original, a partir do qual você definirá o ângulo de 60°. A partir do vértice (ponto) do ângulo, desenhe com o lado reto do transferidor até alcançar o próximo “ponto”.
  4. Finalize o triângulo. Use o lado reto de seu transferidor para desenhar o lado final do triângulo. Una o ponto existente na extremidade do segundo segmento de linha à extremidade livre do primeiro. Agora, você terá um triângulo equilátero.

Dicas

  • O método do compasso costuma ser o mais preciso, pois não confia na medida precisa de cada ângulo.
  • Não deixe fortes as linhas do compasso; você deve mantê-las finas e leves para poder apagá-las facilmente mais tarde.
  • Use um compasso com trava para impedir alterações indesejadas em sua largura.

Avisos

  • Não marque a superfície que está debaixo do papel.

Materiais Necessários

  • Compasso
  • Superfície para ser colocada debaixo do compasso para impedir que ele deslize
  • Régua
  • Lápis (evite usar lapiseiras, que talvez não caibam no suporte presente no compasso) — é importante que ele esteja bem afiado!
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.