Como Adotar uma Criança Sendo uma Mulher Solteira

Adotar uma criança sendo solteira não é impossível, mas frequentemente é um processo difícil e desafiador. Suas chances de conseguir adotar serão bastante aumentadas se você explorar e pesquisar os problemas que podem ser encontrados ao iniciá-lo.

Passos

  1. Prepare-se para as demandas de ser uma mãe solteira. Se está lendo este artigo, provavelmente já decidiu que deseja adotar; leve tal decisão mais a frente e saiba o que será necessário ter ao cuidar da criança sem um pai. Leia como outras mulheres solteiras administram a situação e as estratégias que desenvolveram. Em outras palavras, tenha conhecimento total sobre como será a experiência de ser mãe sem um pai para lhe apoiar, de modo que você possa lidar com problemas e preocupações que os profissionais terão ao lhe avaliar.
  2. Faça uma lista dos locais que permitem adoção por um pai solteiro. Muitas não permitem que as crianças sejam cuidadas por uma mãe/pai solteira(o), portanto, limite sua pesquisa aos locais que mostram mais disposição em permitir que o processo seja feito. Um bom local para se começar é na Vara da Infância de sua cidade ou abrigos de crianças, mas geralmente nestes locais os pequenos não estão para adoção, pois os pais não as abandonaram e regularmente as visitam. Verifique também todos os documentos necessários para que o processo seja iniciado e agilizado. Existem muitos endereços na internet que podem lhe ajudar com na adoção, bem como conselhos de outras mães solteiras, fazendo com que você não perca tanto tempo ao iniciar sua pesquisa.
  3. Você também pode tentar a adoção internacional, que consiste em trazer uma criança para morar junto com estrangeiros ou brasileiros que residem no exterior . Este processo passa pela legislação do Brasil e do país em que a criança mora, logo, pode ser mais demorado. O site do Itamaraty e a seção "Serviços Consulares" são os melhores endereços para se pesquisar sobre tal procedimento.
  4. Prepare-se para que sua residência e as pessoas que moram nela sejam avaliadas. Você, e sua casa serão analisados, pois é um passo obrigatório nas adoções, definindo se a situação é adequada para a criança ser bem tratada e ter uma vida dentro de condições normais ao viver com uma mãe solteira. Veja o que você deve saber sobre este procedimento:
    • Suas informações básicas serão analisadas. Aqui, estão incluídos os seus registros médicos, financeiros e também suas referências pessoais e de trabalho. A avaliação das condições de cuidar da criança geralmente será feita por um trabalhador licenciado do serviço social e suas agências.
    • Você irá se encontrar algumas vezes com a equipe técnica de adoção, ao menos uma delas em sua casa e até outras 3 vezes mais para discutir todo o processo de adoção. Ao lhe visitar, o profissional irá considerar se há espaço para a criança viver em sua casa, se você terá tempo hábil para cuidar dela e até analisar a escola onde você a colocará.
    • Após a avaliação de suas condições financeiras, de moradia e de saúde, você receberá um documento que terá as recomendações e conclusões dos profissionais que trabalharam na análise.
    • Os custos associados à adoção no Brasil geralmente estão relacionados apenas ao providenciar os documentos necessários para a criança. O resto do processo não é pago, necessitando apenas garantir boas condições de vida para o bebê.
  5. Seja proativa. Avalie sua situação financeira e também os amigos e família que estão presentes para lhe apoiar. Mostre isto e todos os aspectos que contam positivamente para os profissionais que forem avaliar suas condições, de maneira que saibam que você pode enfrentar e superar os obstáculos que podem ser encontrados ao cuidar de uma criança.

Dicas

  • Prepare-se mental e emocionalmente para receber recusas na tentativa de adoção. Mulheres solteiras não são consideradas as melhores opções para se cuidar de uma criança pequena; tenha força física e emocional para encarar esta jornada.
  • Antes e depois da adoção, procure conselhos de sites especializados sobre o assunto de mães solteiras e endereços que provam a discussão em fóruns e chats.Sites deste tipo podem oferecer apoio, conselhos e incentivo de outras mães solteiras.
  • Apesar de não ser exclusivo para pais solteiros, o site Adopting (em inglês), é um dos melhores para se obter informações, apoio e recursos para adoções domésticas e internacionais.
  • Se quiser adotar uma criança com mais de 3 ou 4 anos, a agência de adoção provavelmente visitará regularmente sua casa, já que é considerada uma adoção "tardia". Isso preparará você e a criança. Novamente, o Adopting é um ótimo local para saber como se preparar para receber tais visitas.

Avisos

  • Um dos maiores obstáculos que você enfrentará ao tentar adotar é a resistência de alguns profissionais preocupados com a dificuldade que uma mãe solteira pode ter ao cuidar das necessidades físicas e emocionais de uma bebê. Ter diversos parentes e amigos para lhe apoiar será fundamental para superar este entrave.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.