Como Calcular Capital de Giro

O capital de giro é a medida de caixa e ativos líquidos disponíveis para financiar as operações do dia a dia de uma empresa. Como essa informação em mãos, você pode gerenciar seu negócio e fazer boas decisões de investimento. Ao calcular o capital de giro, você pode determinar se e por quanto tempo a empresa será capaz de cumprir suas obrigações atuais. Uma empresa com pouco ou nenhum capital de giro provavelmente não terá um futuro brilhante. Calcular o capital de giro também é útil para avaliar se uma empresa está usando os recursos de forma eficiente. A fórmula para calcular o capital de giro é: Capital de giro = ativos circulantes - passivos circulantes

Fazendo os cálculos básicos

  1. Calcule os ativos circulantes. Os ativos circulantes são aqueles que a empresa converterá em dinheiro dentro de um ano. Esses ativos incluem dinheiro e outras contas de curto prazo. Por exemplo, contas a receber, despesas pré-pagas e inventário são todos ativos circulantes.
    • Você geralmente pode encontrar essa informação no balanço da empresa, que deve incluir um subtotal de ativos circulantes.
    • Se o balanço não incluir um subtotal de ativos correntes, leia o balanço linha a linha. Adicione todas as contas que se enquadrarem na definição de um ativo circulante para chegar ao subtotal. Por exemplo, você pode incluir os números listados para "contas a receber", "inventário" e "caixa e equivalentes".
  2. Calcule os passivos circulantes. Passivos circulantes são aqueles devidos no prazo de um ano. Eles incluem contas a pagar, provisões e notas de curto prazo a pagar.
    • O balanço deve incluir um subtotal de passivos circulantes. Se isso não acontecer, use as informações do balanço para encontrar o total somando os passivos listados. Por exemplo, pode incluir "contas e provisões a pagar", "tributação a pagar" e "empréstimos de curto prazo".
  3. Calcule o capital de giro. Esse cálculo é uma subtração básica. Subtraia o total de passivos circulantes do total de ativos circulantes.
    • Por exemplo, imagine uma empresa com ativos circulantes de $ 50.000 e passivos circulantes de $ 24.000. Essa empresa teria capital de giro de $ 26.000. Ela é capaz de pagar todas as suas dívidas atuais com o ativo circulante e teria dinheiro de sobra para outros fins. Também pode usar o dinheiro para financiar operações, pagar dívidas de longo prazo ou mesmo distribuir dinheiro aos acionistas.
    • Se o passivo circulante for maior do que o ativo circulante, o resultado será um déficit de capital de giro. Esse déficit sinaliza que a empresa tem risco de se tornar insolvente. Uma empresa assim pode precisar de outras fontes de financiamento de longo prazo. Pode ser sinal de que a empresa está em apuros e, assim, não ser um bom investimento.
    • Por exemplo, imagine uma empresa com ativos circulantes de $ 100.000 e passivos circulantes de $ 120.000. Essa empresa teria déficit de capital de giro de $ 20.000. Em outras palavras, a empresa não será capaz de cumprir com suas obrigações e deverá vender 20 mil reais no valor de ativos de longo prazo ou encontrar outras fontes de financiamento.

Compreendendo e gerenciando o capital de giro

  1. Calcule o índice de liquidez corrente. Para mais informação, muitos analistas usam um indicador de força financeira chamado de "índice de liquidez corrente". O cálculo do índice utiliza os mesmos números das duas primeiras etapas da Parte 1, mas mostra uma relação, em vez de valores absolutos.
    • Razão é uma maneira de comparar dois valores, em relação um ao outro. Calcular uma razão geralmente requer apenas uma divisão simples.
    • Para calcular o índice de liquidez corrente, divida o ativo circulante pelo passivo circulante. Liquidez corrente = ativo circulante ÷ passivo circulante.
    • Continuando com o exemplo da Parte 1, a relação atual da empresa é de 50.000 ÷ 24.000 = 2,08. Isso significa que o ativo circulante da empresa é 2,08 vezes maior do que seu passivo circulante.
  2. Entenda o que significa essa relação. A liquidez corrente é uma forma de avaliar a capacidade da empresa de cumprir com suas obrigações financeiras. Simplificando, mostra a capacidade da empresa de pagar suas contas. Muitas vezes, é melhor considerar esse índice ao comparar diferentes empresas ou setores.
    • O índice de liquidez corrente ideal é em torno de 2,0. Uma relação em queda ou abaixo de 2,0 pode significar maior risco de insolvência. Por outro lado, uma razão superior a 2,0 pode significar que a gestão é muito conservadora e relutante em aproveitar as oportunidades da empresa.
    • Utilizando o exemplo acima, uma relação corrente de 2,08 é provavelmente saudável. Você pode interpretar assim: o ativo circulante pode financiar o passivo circulante por um pouco mais de dois anos. Isso supõe, evidentemente, que os passivos permaneçam no nível atual.
    • O índice de liquidez corrente aceitável difere entre os setores. Alguns setores são de capital intensivo e podem precisar de empréstimos para financiar as operações. Empresas de manufatura, por exemplo, são propensas a ter altos índices de liquidez corrente.
  3. Gerencie seu capital de giro. O gerente deve acompanhar todas as partes do capital de giro para manter o nível correto. Isso inclui o inventário, as contas a receber e as contas a pagar. O gerente deve avaliar a rentabilidade e os riscos que aparecem com pouco ou muito capital de giro.
    • Por exemplo, uma empresa com pouquíssimo risco de capital de giro pode não ser capaz de pagar o passivo circulante. Segurar demais o capital de giro, entretanto, também pode ser um problema. Uma empresa com capital de giro demais pode ser capaz de investir em melhorias de produtividade em longo prazo. Por exemplo, o capital de giro excedente pode ser investido em novas instalações de produção ou lojas de varejo. Esses investimentos podem aumentar as receitas futuras.
    • Se a razão de capital de giro for muito alta ou muito baixa, considere as dicas abaixo para melhorar a relação.

Dicas

  • Evite pagamentos atrasados a clientes, gerenciando seus devedores. Ofereça descontos por pagamento antecipado se for urgente coletar pagamentos.
  • Pague os empréstimos de curto prazo na data de vencimento.
  • Não compre ativos fixos (por exemplo, uma nova planta ou um novo edifício) com empréstimos de curto prazo. Será um desafio converter ativos fixos em dinheiro com rapidez suficiente para pagar os empréstimos. Isso afetará o capital de giro.
  • Gerencie os níveis de estoque. Evite sublotação e excesso de lotação. Muitos fabricantes usam uma base just-in-time (JIT) para o inventário por ser rentável. Esta base também usa menos espaço e reduz o estoque danificado.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.