Como Fotografar com Filme sem Gastar Muito

Há muitos fotógrafos por aí que cresceram com câmeras digitais e querem tentar a fotografia analógica, mas relutam em fazê-lo pelo alto custo das câmeras e da revelação de filme. Aqui está, portanto, um guia para fotografar filme sem gastar muito.

Passos

  1. Compre câmera e lente baratas. Procure pelo eBay e outros sites do tipo por câmeras usadas. Há várias coisas que se pode fazer para achar a melhor câmera com um bom preço:
    • Compre uma câmera SLR barata de plástico se você já tiver lentes compatíveis com ela (se você tiver uma SLR digital, por exemplo). Câmeras de corpo plástico como a Nikon F55 e a Canon EOS 300 são vendidas por preços absurdamente baixos. Você pode se achar um pouco bobo fotografando com elas, mas os resultados que alcançará com essas câmeras pode ser idêntico àqueles conseguidos com uma SLR muito maior e mais pesada, que custa trinta vezes mais. Atente-se, no entanto, com lentes feitas especificamente para SLRs digitais, que geralmente têm sensores menores que o filme 35mm. Elas inclusive não encaixarão na sua câmera (como as lentes Canon EF-S), ou não cobrirão todo o frame de 36x24mm (lentes Nikon DX).
    • Lentes de zoom com autofoco usadas também são bem baratas. Elas não se saem muito bem com pouca luz, nem com luz baixa/moderada, mesmo em abertura máxima, mas basicamente são tão boas quanto qualquer outra entre f/8 e f/16 (a partir disso a difração limita a resolução das lentes). Lentes autofoco te ajudam a economizar caso você tenha problemas em focar manualmente, o que diminuirá a sua perda, e são muito melhores para sujeitos em movimento (que câmeras SLR analógicas podem rastrear e prever, embora as SLR digitais sejam melhores para capturar esses momentos com fotos em sequência, como se faz em esportes).
    • Câmeras e lentes de sistemas obsoletos, como esta Canon A-1 e lentes 50mm f/1.8, são vendidos por preços muito baixos. Compre um sistema obsoleto. A demanda por lentes de câmeras obsoletas, ou seja, completamente incompatíveis com as SLRs digitais de hoje, é muito mais baixo, já que ninguém as compra para o uso com a digital. Dois exemplos disso são as câmeras Canon FD (bem como a Canon A-1 e a T90) e as Minolta de foco manual.
    • Lentes normais com distâncias focais comuns são baratas e mais definidas que lentes muito mais caras Compre lentes normais comuns. Por "normais", queremos dizer que são lentes de distância focal fixa (sem zoom). "Simples" quer dizer que são lentes fáceis de manufaturar. Lentes de grandes ângulos e/ou bastante rápidas custam mais porque necessitam de sistemas óticos mais complexos; lentes de velocidade normal em distâncias focais normais não requerem óticas complexas, sendo, consequentemente, muito mais baratas. O melhor de tudo, elas te permitirão fotografar com menos luz e conseguir imagens mais nítidas do que você conseguiria com lentes mais lentas, mais caras e mais pesadas. Busque por lentes 28mm f/2.8, 50mm f/1.8 (ou f/2 se for para uma Pentax), e 135mm f/2.8.
    • Outra opção: não compre uma câmera. Você provavelmente já conhece várias pessoas que possuem uma ou duas câmeras analógicas abandonadas, as quais você pode conseguir por empréstimo, ou até mesmo ganhar.
  2. Fotografe em negativos coloridos. Os negativos coloridos podem ser revelados por baixos preços em qualquer lugar; os filmes slide requerem um processo diferente, chamado E-6, que só alguns poucos laboratórios realizam. Você não conseguirá as mesmas cores vibrantes que poderia conseguir com um slide (embora alguns filmes cheguem perto, como o Kodak Ektar 100), mas também não precisará pegar um empréstimo no banco para pagar pela revelação de cada rolo. Por outro lado, os slides precisam apenas do processamento e podem ser vistos diretamente de um projetor, mas a coisa pode ficar cara se você tem interesse em obter impressões. (se tem a intenção de escanear para um formato digital, só precisará dos negativos) Se você gosta do visual do filme preto e branco, há alguns filmes que podem ser revelados no processo padrão C-41, usado para filmes coloridos. Procure pelo Kodak BW400CN (relativamente baixo contraste, bom para fotos de pessoas) e Ilford XP2 (alto contraste).
    • Filmes slide têm uma amplitude de exposição muito menor, e por isso uma quantidade de fotos mal sucedidas muito maior do que negativos. A projeção dos slides os destrói em questão de horas; slide shows regulares consomem a longevidade das fotos.
  3. Mantenha-se com o 35mm. Enquanto outros formatos oferecem maior área de superfície (e, consequentemente, maior resolução, e menos granulação em ampliações), muitos mini-laboratórios não poderão revelá-los ou escaneá-los, o que significa que você terá que ir a um laboratório muito mais caro para fazer a revelação.
    • Técnica adequada com um filme lento como Fuji Velvia ou Kodak Ektar, exposição correta, abertura moderada, e uma velocidade moderada ou um tripé, podem resultar em fotos bastante nítidas, de grãos finos, com uma antiga SLR 35mm ou mesmo com uma câmera compacta (que deve escolher uma abertura pequena ou moderada e uma velocidade alta ou moderada por si só em lugares iluminados).
  4. Compre muitos filmes. Compre o máximo que puder. Como todo o resto, comprar as coisas por atacado sai muito mais barato. Além disso, se você comprar filmes que estejam perto da data de vencimento, sai ainda mais barato. Feche-os bem em um plástico e jogue-os no freezer, assim se conservarão por anos. Apenas lembre-se de descongelá-los dentro do plástico, ou acabará havendo condensação no filme.
    • Mesmo mantido em freezer, os filmes eventualmente se deterioram, e os de alta velocidade – ISO 400 para cima – se deterioram ainda mais rápido. Filmes vencidos há muito tempo não valem a pena do trabalho de fotografá-los e revelá-los, a não ser que se deseje efeitos especiais tecnicamente mais pobres que as fotos digitais de uma câmera barata.
  5. Não compre um scanner. O seu laboratório possui equipamentos incrivelmente caros e quase todos terão um scanner montado em seus laboratórios. A maioria consegue ótimos resultados com seus scanners automatizados. Faça uma busca.
  6. Fotografe filme para o que ele serve de melhor. O filme não é bom para ação (esportes, vida selvagem, etc.) que exija exatidão de tempo ou diversos disparos por segundo. Isso fica caro; consiga uma SLR digital para esse tipo de coisa. Por outro lado, filme é ótimo para coisas sem movimento, como paisagens, estátuas e plantas.
  7. when the light is good. (Shot with a Pentax ZX-M on Fuji Sensia 400.)]] Saia quando a luz estiver boa. Ou seja, não fotografe na entediante luz do meio-dia. As melhores luzes surgem de manhã cedo e no fim de tarde, em uma hora antes e depois do nascer do sol e do pôr do sol. Quanto melhor a luz, menos fotos medíocres você fará, o que significa ter mais sucessos por rolo, o que significa que você não está fotografando milhares de filmes às cegas, esperando que uma ou duas fiquem boas, o que economiza o seu dinheiro!
  8. Pense antes de disparar. Em vez de disparar cegamente, aprenda a ver. Gaste uns minutos refinando e simplificando a sua composição. Mais sucessos por rolo significa gastar menos em rolos.
  9. Faça uma foto de cada vez. Se voc6e tem uma câmera motorizada, ajuste-a para o modo de single-frame. Se você tem um motor-drive para a sua câmera, deixe-o em casa (ou deixe na câmera, mas desligado). Com ele você pode acabar tirando muitas fotos da mesma coisa. Seu rolo não é infinito, então evite esse gasto.
  10. Se não está seguro com a exposição, como com um sujeito contra a luz, tenda para a sobre-exposição com um negativo colorido (a não ser que a velocidade tenha que ser tão baixa que cause fotos borradas). Se quiser uma fotos mais escura, pode ajustá-la no computador, mas não pode adicionar detalhes que não estão ali. Dois ou três pontos a mais não vão estourar tanto os brancos. (Você pode também usar o bracketing, mas este é um artigo sobre como conseguir resultados bons e baratos.)
  11. Não imprima. Se voc6e está pensando em exibir os seus resultados na internet, o processo a seguir sai em geral um pouco mais barato: grave os seus scans em um CD, e se há algumas fotos que você realmente gosta, imprima-as depois por um preço razoável. Até mesmo farmácias ou supermercados podem revelar as fotos de maneira barata e escaneá-las, sem imprimir, em qualidades aceitáveis.
  12. Procure tempos de revelação mais longos. A não ser que você seja completamente impaciente, ao invés de optar pela revelação em uma hora, peça para o dia seguinte, ou mesmo para alguns dias, caso você seja extremamente paciente. Há, no entanto, alguns laboratórios que te dão um filme de graça caso escolha a revelação em uma hora. Dependendo, pode-se conseguir ótimos resultados, então tente uma vez ou outra para conhecer.

Materiais Necessários

  • Conta em um site de vendas/leilões
  • Câmera analógica
  • Filme
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.