Como Reconhecer Infecções Estafilocócicas

As infecções estafilocócicas são causadas pelas bactérias estafilocócicas, que geralmente vivem na superfície da pele e não causam nenhum problema. No entanto, se chegarem em áreas mais profundas do corpo, uma infecção estafilocócica perigosa pode surgir. Aprenda mais sobre os sinais das infecções estafilocócicas para ajudar o médico no diagnóstico e receber o tratamento adequado.

Reconhecendo os sintomas

  1. Procure por sintomas que surgem na pele. Os sinais mais visíveis e que indicam uma infecção estafilocócica são cutâneos, em forma de manchas, lesões ou bolhas que podem ser acompanhadas de pus ou corrimento. Ao notar qualquer uma dessas condições de pele, existirá a chance de a pessoa estar desenvolvendo uma infecção estafilocócica.
    • Furúnculos são alguns dos mais comuns sinais desse tipo de doença. Certas partes da pele ficarão vermelhas, inchadas e cheias de pus.
    • Impetigo é uma infecção cutânea contagiosa que pode formar bolhas grandes.
    • Também há possibilidade do aparecimento de celulite em uma região vermelha e inchada na pele. Lesões com corrimento podem surgir nesses mesmos locais.
  2. Procure por sinais de bacteremia. A bacteremia é uma condição grave que é causada quando as bactérias estafilocócicas chegam à corrente sanguínea; como os microrganismos podem ser transportados a outras partes do corpo, todo o organismo está a perigo, incluindo ossos ou órgãos internos.
    • A febre pode indicar a presença de uma bacteremia.
    • Pressão sanguínea baixa geralmente acompanha um episódio de bacteremia.
  3. Cuidado com os sintomas da síndrome do choque tóxico. Essa condição é muito perigosa e necessita de tratamento médico imediato, ocorrendo quando as bactérias estafilocócicas são introduzidas ao corpo através de lesões cutâneas, cirurgias ou até alguns tipos de absorventes. Procure pelos sintomas a seguir para determinar se há síndrome do choque tóxico:
    • Dores musculares, abdominais e febre alta indicam uma possível presença da síndrome do choque tóxico.
    • Náuseas, vômitos e diarreia também são sintomas da condição.
  4. Preste atenção às manifestações que sinalizam artrite séptica. Essa doença é conhecida por ser causada pelas infecções estafilocócicas, surgindo quando a bactéria se aloja e infecta uma articulação. As articulações do joelho são as mais afetadas, na maioria dos casos, mas qualquer uma pode ser atacada pelas bactérias estafilocócica. A artrite séptica é geralmente acompanhada pelos sintomas a seguir:
    • Inchaço na articulação afetada.
    • Muita dor na articulação.
    • Febre alta.

Tratando a infecção estafilocócica

  1. Vá ao médico. Caso suspeite de uma infecção estafilocócica, é necessário passar por uma avaliação médica, já que essas bactérias podem adentrar o corpo e causar problemas de saúde graves, colocando a vida do paciente em risco. Marque imediatamente uma consulta com um médico ou vá ao pronto-socorro ao desconfiar de uma infecção estafilocócica. Analise os seguintes aspectos para se preparar para a consulta.
    • Esteja pronto para fornecer ao médico informações sobre o histórico médico e sintomas atuais. Não esqueça de incluir medicamentos ou condições médicas além da infecção.
    • O médico fará algumas perguntas sobre os sintomas, como quando eles foram notados pela primeira vez, o grau de gravidade e como a infecção pode ter sido contraída.
  2. Saiba mais sobre os exames que o médico poderá pedir. Para descobrir se há uma infecção estafilocócica, o médico possivelmente recomendará a realização de exames diagnósticos. Eles permitirão que seja realizado uma avaliação mais precisa da contaminação, determinando a melhor forma de tratamento. Saber o que esperar de antemão reduz o estresse e permite que o paciente faça perguntas ao médico.
    • O médico fará um exame físico da pele, procurando sintomas cutâneos como furúnculos, lesões ou manchas.
    • Amostras de tecido da pele serão coletadas das áreas afetadas e dos canais nasais. Elas serão examinadas detalhadamente para que a presença das bactérias estafilocócicas seja confirmada.
  3. Siga as instruções do médico em relação ao tratamento. Depois do diagnóstico de infecção estafilocócica, será necessário determinar a forma de combate às bactérias. Geralmente, elas são feitas diretamente pelo médico, mas algumas podem ser realizadas em casa.
    • Provavelmente, antibióticos serão prescritos. O médico fará recomendações específicas que deverão ser seguidas no consumo dos medicamentos.
    • É feita uma incisão – em certos casos – se houver necessidade de drenar uma infecção cutânea.
    • Se você tiver qualquer tipo de prótese ou dispositivo cirúrgico, ele poderá ser o responsável pela infecção, devendo ser removido.

Evitando a infecção estafilocócica

  1. Mantenha as mãos limpas. Lavar as mãos é uma maneira simples e eficaz de evitar esse tipo de contaminação, bem como várias outras doenças. Ao deixar as mãos limpas, a chance de esse tipo de bactéria adentrar o corpo é menor.
    • Lave bem as mãos durante 15 a 30 segundos.
    • Antissépticos para as mãos podem ser usados, desde que tenham ao menos 63% de álcool em suas composições.
  2. Proteja os cortes. Feridas abertas são ótimos pontos de entrada para bactérias estafilocócicas. Ao limpar e cobrir essas lesões, é possível reduzir as chances de ser afetado por esse tipo de infecção.
    • Sempre deixe um band-aid ou uma bandagem sobre qualquer tipo de corte ou ferimento.
    • Verifique se a proteção é seca e estéril.
    • Cobrir uma ferida infeccionada com bactérias estafilocócicas pode evitar que elas se espalhem.
  3. Saiba como usar absorventes internos ou “tampões”. Esse produto de higiene feminina deve ser utilizado apenas por pouco tempo antes de ser trocado; deixá-lo junto ao corpo durante longos períodos pode levar à multiplicação de bactérias estafilocócicas, que causam a síndrome do choque tóxico e colocam a vida da pessoa em perigo. Evite-o trocando os produtos de higiene íntima constantemente e quando necessário.
    • Troque os tampões ou absorventes ao menos uma vez a cada quatro a oito horas.
    • Tampões pouco absorventes reduzem o risco da síndrome do choque tóxico.
  4. Não compartilhe itens de uso pessoal. Deixar outros indivíduos usarem itens pessoais, ou utilizar objetos particulares de parentes ou amigos é uma forma de contrair esse tipo de infecção. As bactérias estafilocócicas contaminam ou através do contato direto com outra pessoa ou com um item que carrega a bactéria. Se for preciso compartilhar algo, ele deve ser cuidadosamente limpo e esterilizado, se necessário.
    • Não compartilhe toalhas, roupas ou giletes.
    • Lave roupas e lençóis com água quente e alvejante, se possível.
    • Limpe as superfícies de sua casa usando desinfetantes para remover ou matar as bactérias estafilocócicas.

Dicas

  • Caso suspeite de uma infecção estafilocócica, vá imediatamente ao pronto-socorro para tratá-la o mais rápido possível.
  • A maioria dos sinais de infecções deste tipo aparecem na pele e são bastante visíveis. Procure por manchas, lesões ou bolhas com corrimento ou pus.
  • Siga à risca as instruções dadas pelo médico para prosseguir com o tratamento caseiro.

Avisos

  • As infecções estafilocócicas são altamente contagiosas. Nunca compartilhe nenhum item pessoal ou entre em contato direto com um indivíduo contaminado.
  • Algumas mutações das bactérias estafilocócicas estão se tornando imunes aos tratamentos por antibióticos. É importante fazer tudo que o médico recomendar ao tomar remédios deste tipo.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.