Como Se Comunicar com seu Gato

Os cientistas descobriram que os gatos desenvolveram um sistema de comunicação elaborado, com centenas de vocalizações para dizer aos humanos o que eles querem ou precisam. Compreender como seu gato está se comunicando com você e como os gatos interpretam a comunicação humana pode ajudar a cultivar uma relação mais refinada com seu companheiro felino.

Lendo a linguagem corporal dos gatos

  1. Observe a cauda. Assim como os cães, os gatos se comunicam com o posicionamento e o movimento das caudas. Saber os sinais da posição da cauda em conjunto com as vocalizações pode ajudar você a entender as necessidades e os desejos do seu gato. Algumas posições comuns incluem:
    • Cauda reta para cima com uma curva na ponta: indica felicidade.
    • Cauda se contraindo: seu gato está agitado ou ansioso.
    • O pelo da cauda se esticando ou ficando armado: seu gato está agitado ou se sente ameaçado.
    • Cauda vibrando: o gato está muito animado e feliz por vê-lo.
    • O pelo esticado para cima enquanto a cauda se curva em formato de N: esse é um sinal de agressividade extrema, e pode estar presente durante brigas ou autodefesa.
    • O pelo se estica para cima, mas a cauda é mantida baixa: seu gato está agressivo ou assustado.
    • Cauda para baixo, enfiada sob o traseiro: seu gato está assustado.
  2. Olhe para os olhos dele. Isso pode ajudar a se conectar com o felino e a ler os sentimentos dele. Saiba, no entanto, que encarar direto sem piscar pode ser interpretado como uma posição de agressividade que deixará seu gato desconfortável.
    • Se as pupilas estiverem dilatadas, seu gato ou está muito brincalhão e animado ou com medo e agressivo. Use outros sinais para determinar qual é o certo.
    • Um gato que olha para os seus olhos indica que confia em você e se sente confortável na sua companhia.
    • Um gato que pisca lentamente pode estar demonstrando carinho e indicando que está confortável com quem está ao seu lado.
  3. Observe outros sinais corporais. Como os gatos são mais "fluentes" que os humanos na linguagem corporal, alguns gestos acompanharão vocalizações para reforçar a mensagem deles.
    • Um gato que levanta o nariz e inclina levemente a cabeça para trás está dizendo "Eu reconheço você". Gatos sentados em janelas podem cumprimentá-lo assim quando passar.
    • Um gato pode deitar as orelhas para trás se sentir medo, ansiedade ou se quiser brincar. Esse gesto também pode ser visto quando ele está cheirando com cuidado algo que quer conhecer melhor.
    • Um gato que põe a língua para fora e lambe o lábio inferior rapidamente está mostrando que está preocupado ou apreensivo.
  4. Identifique comportamentos comunicativos. Parte da comunicação de um gato é baseada em como ele se comporta próximo a você, enquanto alguns comportamentos têm significado constante entre a maioria dos bichanos.
    • Um gato que se esfrega em você está marcando-o como propriedade dele.
    • Um "beijo" com o nariz molhado é um gesto de afeição no qual o gato encosta o nariz em você. Isso significa que ele gosta de você e se sente confortável ao seu lado.
    • Um gato que esfrega a cabeça, o flanco e a cauda em outra pessoa ou animal está cumprimentando-o.
    • Dar uma cabeçada amigável é um sinal de afeição.
    • Os gatos cheiram o rosto de uma pessoa para confirmar a identidade dela com base na familiaridade do cheiro.
    • Um gato baterá ritmicamente com as patas alternadas como sinal de alegria, contentamento ou vontade de brincar. Esse gesto indica que ele conhece e confia em você.
    • Um gato que te lambe está mostrando o maior sinal de confiança. Ele pode considerá-lo parte da família, como uma mãe que limpa seus filhotes.
    • Se ele tentar comer seu cabelo, pode estar tentando "cuidar" de você. Isso significa que ele o ama e confia em você de verdade.
    • Alguns gatos demonstram o amor que sentem copiando o que você fizer. Pode testar isso fingindo-se de morto no chão. O gato pode cheirá-lo ou cutucá-lo e depois fingir de morto também.
    • Se o gato morder você de leve, está avisando para deixá-lo sozinho.

Comunicando-se com seu gato

  1. Converse com ele. Os gatos estão sempre aprendendo como se comunicar conosco. Quanto mais você se comunicar com o seu, mais rápido ele vai aprender.
    • Use um tom de voz um pouco mais elevado para indicar amizade e um mais grave para descontentamento ou agressividade.
    • A repetição ensinará seu gato a antecipar atividades consistentes. Você pode repetir uma palavra como dormir ou cama toda vez que for dormir. Com o tempo, o bichano começará a associar o som repetido com o ato e pode até chegar ao quarto antes de você.
  2. Use dicas de comunicação não verbal. Os gatos podem ser treinados para entenderem palavras, mas pegarão dicas não verbais instintivamente. Criar um ambiente caloroso com expectativas claras e poucas surpresas pode ajudar a fortalecer seu laço inicial com um gato novo.
    • Se piscar devagar enquanto faz contato visual com seu gato, ele vai responder vindo para ser acariciado. Esse gesto é visto como não ameaçador.
    • Tente não olhar diretamente para os olhos de um gato. Isso indica que você não é amigável ou que é agressivo.
    • Se seu gato quiser ir a algum lugar, como ficar ao seu lado no sofá, mas parecer não saber se pode, bata de leve no espaço e use uma voz macia e tranquilizadora para convidá-lo a se juntar a você.
    • Seja consistente com suas intenções e expressões. Um erro muito comum que os donos cometem é dizer "não" e fazer carinho no gato ao mesmo tempo. Isso é muito confuso para o animal. Por exemplo, se quiser que seu gato saia de perto, dizer "depois" com firmeza e empurrá-lo de leve sem demonstrar afeição fará com que ele saiba que sua presença não é desejada naquele momento. A maioria dos gatos tentará duas ou três vezes invadir o espaço de uma pessoa, muitas vezes vindo de direções diferentes. Por isso, seja paciente ao dizer "depois".
    • Nunca grite com um gato ou tente discipliná-lo fisicamente. Isso só o assusta e o deixa bravo, além de ser contraprodutivo. Em vez disso, para demonstrar insatisfação, você pode adicionar dureza a sua voz. O gato perceberá isso e sentirá o descontentamento.
  3. Dê comandos a seu gato. Ser consistente com as palavras, o tom e outros sinais enquanto treina o animal vai ajudar vocês dois a concordarem e a entenderem expectativas claras.
    • Desenvolva uma voz de comando para usar quando ele estiver fazendo algo que você considere errado. Use uma voz que venha naturalmente a você e que possa ser repetida facilmente, mas que ao mesmo tempo seja distinta daquela com que fala todo dia. Se usar essa voz poucas vezes, mas com seriedade, o gato aprenderá a associá-la com a ideia de que está desagradando você.
    • Faça um silvo curto e rápido ou um som de cuspida como um "não". Esse barulho é similar ao que é feito como correção ou aviso na "linguagem dos gatos", e seu uso pode comunicar suas intenções com mais clareza ao bichano.
    • Com paciência, os gatos podem ser treinados para responder aos comandos como os cachorros. Você pode até ensinar o seu a apertar as mãos.

Ouvindo o seu gato

  1. Entenda como e por quê os gatos se comunicam. Vocalizar geralmente não é o modo preferido deles. A "primeira língua" de um gato consiste num sistema complexo de olfato, expressão facial, linguagem corporal elaborada e tato. Os gatos logo percebem que não compreendemos os sinais não verbais que eles mandam uns aos outros e por isso vocalizam, numa tentativa de se comunicar na nossa língua. Observando os sons e as ações que eles causam em nós, um gato está sempre aprendendo como fazer pedidos ou exigências.
  2. Observe as circunstâncias do miado. Se observar seu gato enquanto ele mia, será capaz de distinguir quais sons estão associados a quais pedidos (ou protestos).Embora barulhos específicos possam variar de um gato para outro, há certos tipos que estão comumente associados com emoções felinas distintas.
    • O miado curto é usado como reconhecimento geral e cumprimento padrão.
    • Muitos miados indicam cumprimentos entusiasmados. Se tiver ficado fora por um período de tempo maior do que o usual, pode notar um cumprimento mais enfático com mais miados.
    • Um miado de tom médio pode indicar um pedido por algo como comida ou água.
    • Um "mrrroooow" mais longo e arrastado é uma demanda mais insistente por um desejo ou necessidade.
    • Um "MRRRooooowww" mais grave indica uma reclamação, descontentamento ou uma preparação para a briga.
    • Um miado alto e mais grave do que o médio muitas vezes indica um pedido mais urgente por algo como comida.
  3. Identifique formas comuns de comunicação felina que não envolvem miados. Embora o miado seja o som que mais associamos à vocalização dos gatos, eles fazem outros ruídos comuns também.
    • O ronrono, um som vibratório feito com a garganta, convida ao contato próximo ou à atenção. Embora os gatos possam ronronar por diversas razões, esse som está mais associado a contentamento fácil.
    • Sibilar é o sinal mais claro de agressividade ou autodefesa de um felino. Esse som indica que o animal está muito infeliz, sente-se assustado ou ameaçado ou ainda está brigando ou se preparando para uma briga.
  4. Perceba outras vocalizações especializadas. Embora outros tipos possam ser mais raros do que miar, sibilar e ronronar, compreendê-los pode ajudar você a interpretar mais plenamente as comunicações do seu gato.
    • Um "RRRROWW!" agudo muitas vezes indica raiva, dor ou medo.
    • Bater os dentes pode ser sinal de agitação, ansiedade ou frustração.
    • Um chilreio, uma mistura de miado com ronrono com modulação crescente, é um som de cumprimento amigável geralmente usado pela mãe gato para chamar seus filhotes.
    • Um uivo alto ou som de "reeeowww" pode indicar dor súbita, como quando você pisa por acidente na cauda do seu gato.

Dicas

  • Se tiver um gato meio rabugento, fale com ele de forma branda e tente se conectar com ele todo dia, se puder. Isso pode ser feito escovando-o, dando comida ou brincando com ele.
  • Alguns gatos gostam de carinho na barriga, embora a maioria deles tenha medo de expor o lado mais vulnerável. Supere esse medo devagar e com paciência. Os gatos costumam proteger menos o peito do que a barriga. Faça carinho nessa região um pouquinho por dia, mas pare se sentir que o felino está ficando tenso. Ele vai aos poucos confiar em você para fazer carinho nele. Essa abordagem funciona melhor se você começar quando o gato for bem novo.
  • Trate seu gato com amor e respeito e ele se tornará um companheiro muito feliz e carinhoso.
  • Os gatos siameses e de outras raças orientais têm sido vistos como especialmente vocais, enquanto os de raças com pelos mais longos costumam ser mais quietos. Claro que sempre há exceções.
  • Quando um gato ronrona, isso nem sempre significa que ele está feliz. Pode estar com dor ou com medo.
  • Sentar-se de pernas cruzadas no chão e olhar para um gato é uma forma de dar boas-vindas a ele, de forma que ele pode vir pedir carinho.
  • Ao colocar seu gato no chão, tente garantir que as patas dele estejam em contato com o solo antes de soltá-lo. Isso permitirá que ele se sinta seguro com você, de forma que possa contar contigo para não deixá-lo inseguro e não tenha que se ajustar de súbito para pular para fora dos seus braços. Se isso for feito com consistência durante a vida do gato, pode evitar lesões quando ele for mais velho e mais propenso a elas.
  • Se tiver um Devon Rex, brinque bastante com ele, pois essa raça é muito brincalhona.

Avisos

  • Urinar e depositar fezes em locais destacados são muitas vezes a tentativa de um gato de marcar território que ele sente estar ameaçado por outro animal. Também pode ser um indicador de infecção do trato urinário ou de outros problemas de saúde sérios. Se esse for o caso, o gato pode precisar de tratamento ou de isolamento dos outros gatos. Consulte o veterinário.
  • Segure o gato com cuidado, mas não com força ao pegá-lo. Segurar com muita força pode ser visto como um sinal de agressividade, e você pode acabar arranhado e machucado.
  • Todos os gatos devem ser castrados logo que tiverem idade suficiente, de modo a evitar problemas de comportamento e gatinhos indesejados. Os machos, em particular, devem ser castrados antes de chegar à maturidade sexual para que o hábito de marcar território com a urina não se torne enraizado.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.