Como Copiar o Conteúdo de um Disco Rígido Para um Novo Disco Rígido

Conecte um novo disco rígido (opcionalmente maior) a um PC e coloque uma cópia exata de uma unidade existente nele. A nova unidade será idêntica à original e inicializável (se o fonte também fosse). Como resultado, a nova unidade pode substituir a antiga, mantida como armazenamento adicional ou removida do novo PC para um uso completamente diferente.

Passos

  1. Leia este artigo por completo (incluindo todas as Dicas e Avisos) antes de começar.
  2. Decida a partir de qual unidade o PC iniciará.
  3. Determine o tipo de interface controladora de IDE. Diversos tipos estão disponíveis (SCSI, IDE, etc). Este artigo discutirá duas dois dos tipos mais comuns: o IDE paralelo (PATA) e o serial (SATA).
  4. Localize ou crie o disquete ou CD de “configuração” ou “instalação" do disco rígido (veja a seção Dicas abaixo para os links clicáveis). Baixe a versão mais recente desta ferramenta no site do fabricante do disco rígido se o software não estiver incluído com a unidade. Crie a mídia a ser usada em uma unidade suportada pelo PC se a instalação foi baixada de um site. Uma imagem de disquete não funcionará se não houver uma unidade de leitura adequada no PC.
  5. Insira o disco de configuração na unidade correspondente no PC que terá o novo disco rígido.
  6. Localize e baixe a documentação para os discos rígidos do PC. Se uma versão do disco CD-ROM (ou download de imagem de CD) do programa de configuração do disco rígido do fabricante tiver sido carregada na unidade do PC, a informação provavelmente está incluída no disco. As versões de disquete provavelmente não terão esta informação devido a limitações de espaço. Imprima a informação da unidade com este wiki para referência posterior, quando o PC estiver desligado. Esta informação pode ser necessária para configurar corretamente os jumpers, se eles não estiverem impressos na etiqueta do disco rígido. Ela indica a marca e o modelo do drive existente e do novo na impressão.
  7. Faça log out e desligue.
  8. Determine e altere (se necessário) a ordem de boot (a desconexão e remoção dos discos existentes do case pode ser requerida para visualizar e alterar os jumpers) com um dos métodos abaixo:
    • Discos Parallel IDE (chamados PATA, IDE ou PIDE) são configurados pelos jumpers no disco e posição da conexão nos cabos IDE. Escolha a partir dos tipos descritos abaixo:
    • Master / Slave (M/S): Configure o jumper na unidade para MASTER se ele for a unidade de boot, e na unidade para SLAVE para discos não bootáveis. Certifique-se de verificar a documentação de AMBOS os discos para as posições corretas do jumper. Todos os discos IDE oferecem seleção M/S. Um disco deve ser configurado como master e o outro como slave quando conectados com um único cabo IDE da placa-mãe (ou placa controladora de IDE) ou:
    • Cable Select (CS): Configure o jumper em AMBOS os discos para Cable Select (CS) e conecte o conector na extremidade do cabo na unidade de boot e o conector no meio do cabo ao disco não-bootável. Nem todos os discos IDE oferecem uma opção CS. Se as duas unidades estiverem em um cabo IDE, ambas deve ser configuradas usando o mesmo método (M/S ou CS). Não conecte uma unidade identificada com um jumper M/S com outra unidade identificada com uma configuração de jumper para CS no mesmo cabo IDE. Independente do método de identificação Master/Slave ou Cable Select, a extremidade restante do cabo deve ser conectada à conexão IDE de número mais baixo na placa-mãe (ou placa controladora de IDE). Consulte o manual da placa-mãe (ou placa-controladora de IDE) se a designação não estiver impressa na própria placa. Tipicamente, as portas estão etiquetadas como IDE0 e IDE1. IDE0 é o número de porta mais baixo e deve ser usado.
    • Os discos SATA não têm jumpers para indicar master ou slave. A identificação do disco é feita pela conexão de ambos os discos à conexão SATA de número mais baixo na placa-mãe (ou placa controladora de SATA). Uma vez que o cabo de interface SATA tem apenas um conector em cada extremidade, a identificação do disco por jumpers não é necessária, mas determinada pelo número atribuído à porta SATA a qual ele estiver conectado. Uma extremidade do cabo SATA conecta ao disco e a outra à placa-mãe (ou placa controladora de SATA). A unidade de boot deve ser conectada ao ponto de conexão marcado como SATA0 (ou a porta SATA de número mais baixo em sua placa-mãe) e a unidade não-bootavel ao próximo ponto SATA de número mais alto disponível.
  9. Conecte ambos os cabos de dados (PATA ou SATA) e o cabo de energia a cada disco. Um disco sem ambas as conexões não estará identificado ou disponível para uso.
  10. Reinstale os discos com apenas os parafusos suficientes para suportá-los, uma vez que eles podem ter que ser removidos novamente para alterar configurações, etc. A instalação do disco será finalizada depois, quando o processo estiver concluído.
  11. Acesse o BIOS do PC. Verifique que o PC tenha reconhecido com sucesso todos os discos. Tome ações corretivas caso o PC tenha problemas para reconhecer qualquer unidade. A documentação do disco ajudará a resolver esses problemas. É muito importante anotar os tamanhos dos discos, uma vez que depois, no processo de instalação e cópia, as unidades não tenham nomes familiares, como C ou D. Saber a unidade que tem dados e a que está vazia será crucial para copiar os dados corretamente.
  12. Confirme e altere (se necessário) a ordem de boot para permitir que o PC inicie a partir da unidade que contenha a mídia nos passos anteriores.
  13. Salve e saia da página de configuração do BIOS. O PC iniciará o processo de boot a partir da nova mídia de “configuração” ou “instalação”.
  14. Siga o processo para instalar ou verificar a instalação. A tela deve mostrar a informação sobre todos os discos conectados. Compare os dados na tela aqueles escritos na impressão anterior. Certifique-se de que as informações combinem. Isto é quando souber identificar a fonte (o disco a partir do qual os dados a serão copiados) e o destino (a unidade a receber os dados) será necessário. Se estiver inseguro sobre os discos fontes e destino, PARE. Se as escolhas erradas forem feitas, os dados errados sobrescreverão os "dados bons", ocasionando perda de informação. Se estiver satisfeito com a identificação dos discos, continue a configuração da nova unidade.
  15. Localize a opção "copiar de disco para disco". Copie o disco fonte para o disco de destino. O tempo necessário para completar o processo de cópia depende da quantidade de dados armazenada no disco fonte. A unidade de destino deve ser maior do que a de fonte.
  16. Confira e retorne às configurações do BIOS ao original. Ao concluir, remova a mídia da unidade (se já não tiver feito isso) e reinicie normalmente. Interrompa o processo de boot para acessar a página de configuração do BIOS com antes. Retorne as configurações (ordem do dispositivo de boot em particular) ao original, então salve e saia. O PC deve reiniciar (a partir do novo disco se configurado como o primeiro dispositivo de boot). Verifique os conteúdos de ambos os discos antes de iniciar o Windows (ou outro OS). Uma vez satisfeito, o disco original pode ser apagado, formatado ou mesmo removido (depois de desligar o PC). Se remover, o disco pode ser salvo com os conteúdos intactos para recuperação de desastre ou apagados e instalados em um case portátil para uso como um disco externo.
  17. Fixe todos os discos no case do PC. Encaminhe os cabos de modo que eles interrompam o fluxo de ar ao menos possível e substitua as tampas do case do PC.

Dicas

  • Baixe o software mais recente, sempre que possível. Os fabricantes estão constantemente atualizando o software de "configuração" ou "instalação . O “Data Lifeguard Tools 11.2 for Windows” da Western Digital, por exemplo (o software deles de configuração do Windows), pede um novo disco para ser meramente adicionado ao sistema com um slave primário (porta IDE0) ou master ou slave secundário (porta IDE1). Inicie o PC para iniciar o Windows normalmente. Em seguida, rode o “set up” onde ele particionará, formatará e opcionalmente copiará um disco. Quando completar, conectar o disco recém copiado ao IDE0 com master (via configuração de jumper M/S ou CS) permitirá que o PC inicie a partir do novo disco. Baixe o software desses fabricantes populares:Western Digital, Seagate e Maxtor.
  • Ganhe mais espaço substituindo uma unidade de boot com um disco rígido maior. Permita que a unidade antiga funcione como armazenamento adicional, um Windows “swap drive” ou remova-o do PC e o instale em um case externo para uso portátil.

Avisos

  • O software do fabricante deve ser usado em um sistema que ao menos tenha uma unidade conectada do fabricante (o software da Seagate não funcionará em um sistema que tenha apenas unidades WD conectadas e vice-versa).
  • Os plugues do cabo de dados são chaveados para evitar orientação incorreta quando houver a inserção nas tomadas da unidade. Entretanto, com força suficiente, é possível conectá-los na tomada de ponta cabeça. Cabos planos ou "fita", tais como aqueles usados para conectar floppy, CD/DVD-ROM, PATA e outros dispositivos, geralmente têm um identificador em todo o comprimento da borda do cabo, consistindo de uma faixa de cor diferente, etc. Este identificador é conectado ao pino #1 (superior esquerdo) do plug e da tomada. Também pode haver uma aba no meio do conector do plug de plástico no cabo, que se alinha com um corte na tomada do disco rígido e na placa-mãe (ou placa do controlador). A inserção incorreta resultará em pinos entortados ou quebrados.
  • As conexões de energia têm um esquema de proteção similar, que pode ser superado com força suficiente. Energizar uma unidade conectada incorretamente resulta em dano permanente e provavelmente ele precisaria ser substituído.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.