Como Escolher o Melhor Método de Tratamento de Água

O mercado está literalmente inundado de opções para tratamento de água. Sistemas de osmose reversa, carvão ativado granulado, filtros de bloco sólido de carbono e destiladores prometem água pura e límpida, mas como saber qual o melhor método? Com um pouco de pesquisa é possível descobrir o método ideal de tratamento para você.

Passos

  1. Descubra a origem da água de sua residência. Se você recebe água de um poço em sua propriedade em vez de água tratada pelo município, suas necessidades serão bastante distintas.
  2. A água do seu poço é tratada (clorada)? A cloração destrói as bactérias e vírus -- em seguida o cloro pode ser totalmente removido por um bom sistema de pré-filtração na casa e/ou acessórios removedores de cloro nos banheiros, aliados a um sistema de água potável de bloco sólido de carbono na torneira da cozinha.
  3. A administração e manutenção do cloro não custam caro; ele mantém todo o sistema de água mais limpo e livre de algas, bactérias e outros contaminantes do encanamento e tanques de retenção. (Esta opção contrasta com a radiação ultravioleta (UV) para a destruição dos vírus e bactérias. A compra e manutenção da radiação ultravioleta é cara e a desinfecção afeta apenas uma pequena extensão do encanamento a jusante do feixe de luz.)
  4. Há sujeira, turvação ou outra matéria orgânica em seu poço ou fonte de água? Instale um pré-filtro de 10 a 15 mícrons para remover as partes maiores antes que alcancem as torneiras de sua casa.
  5. A osmose reversa e a destilação, por si próprias, não removem as bactérias, vírus e algumas substâncias químicas; todas as unidades de osmose reversa e destiladores respeitáveis estão sempre aclopados a uma boa filtragem de carbono, preferivelmente bloco de carbono, para assegurar a remoção desses contaminantes.
  6. Aprenda a respeito de contaminantes específicos em sua localidade. Pesquise a respeito no site da ANVISA ou WWF. A cada ano a entidade responsável em sua cidade deve produzir um relatório de segurança da água, sobre a incidência de contaminantes na água de sua cidade. Entretanto, a utilização de um filtro que remove a maior parte dos contaminantes garante sua proteção, seja qual for a contaminação.
  7. Pesquise sobre o uso de pesticidas em sua localidade. A água da região amazônica possui maior probabilidade de conter substâncias químicas oriundas da contaminação por pesticidas. De fato, toda área agrícola é mais propensa à contaminação das águas subterrâneas por pesticidas, herbicidas e subprodutos fertilizantes.
  8. Verifique se sua cidade recebe água originária da superfície ou subterrânea. De modo geral, a água subterrânea é bem mais clara, e pode precisar apenas de um leve tratamento com um filtro de água residencial. Entretanto, poços rasos ou cavados podem estar contaminados por pesticidas, derramamento de petróleo e excrementos de animais. Em todo caso, a contaminação pode ser removida pela tecnologia apropriada.
  9. Descubra se sua comunidade trata a água com flúor. O flúor pode ser particularmente nocivo aos idosos e tem sido vinculado a casos do mal de Alzheimer. Se a remoção total do flúor é uma necessidade para você, considere a tecnologia de osmose reversa com bloco de carbono sólido, para assegurar água potável livre do flúor.
  10. Avalie as necessidades de sua família. Se alguém em sua família é propenso à asma ou outras doenças respiratórias, você terá que eliminar as emanações do cloro em sua casa através de um pré-filtro que pode remover 80% ou mais da entrada do cloro em sua casa, ou instalar um chuveiro com filtro de cloro em cada banheiro.
  11. Estude o sistema hidráulico de sua residência. Muitas casas construídas antes de 1998 contém chumbo no encanamento, que pode corroer-se na água potável. Se você tem canos de chumbo, precisará de um sistema de tratamento “ponto de uso” certificado pelo INMETRO [1] para remover todo o chumbo.
  12. Alguns acreditam que a destilação é o único método capaz de purificar a água. Há uma ideia de que a única definição de água pura é “H20” com ausência total de contaminantes. A destilação imita o clico hidrológico de evaporação (ebulição para vapor), precipitação (precipitação em um aparelho – normalmente um tubo de condensação), e da condensação à chuva (água resfriada geralmente por ventilação, gotejando em um recipiente estéril).
  13. O problema, no entanto, é que a destilação, isoladamente, não remove toda a poluição química. Algumas substâncias evaporam e condensam-se novamente, assim como a água, e passam com a água “pura”. Todos os destiladores respeitáveis possuem bons pós-filtros de carbono, como o bloco de carbono, para limpar completamente a água que atravessa a unidade.
  14. O outro problema com a água destilada é que a água perde um íon, que fixa-se agressivamente ao cálcio e outros minerais no corpo, eliminando-os. Como um agente de limpeza de curto prazo para o corpo, no caso de problemas de saúde, a água destilada pode funcionar bem, mas como bebida diária torna-se prejudicial à saúde com o tempo, e pode afetar negativamente os dentes, ossos e outros processos orgânicos dependentes de minerais traços. Como medida mínima, você terá que ingerir suplementos minerais para combater esse fator.
  15. Considere todos os fatores acima quando estiver pesquisando para comprar um sistema de tratamento de água. Se você possui um poço, recomenda-se que seja verificado anualmente quanto à presença de bactérias e outras impurezas. Lembre-se de que você não somente bebe água, mas escova os dentes e lava frutas, vegetais e louças em água que pode estar contaminada.
  16. Somente o teste é capaz de determinar se sua água é adequada para beber e outros usos. O teste pode ser realizado por um químico ou laboratório certificado; você pode ir ao serviço de saneamento de sua localidade e obter os relatórios mais recentes sobre a qualidade da água disponíveis ao público.
  17. Entenda que o teste apenas relata o que foi encontrado na água no momento em que a amostra foi retirada. Um dia, semana ou mês depois você pode ter contaminações de quaisquer origens em seu encanamento sem que tenha conhecimento. Embora o teste seja importante, o melhor investimento seria em um sistema certificado pelo INMETRO e/ou ANVISA para remoção da maioria dos contaminantes – desta maneira você poderá ficar com a consciência tranquila.

Dicas

  • Se você possui um motor home, trailer ou veículo recreativo, mantenha o tanque e o sistema limpos inserindo periodicamente um pouco de cloro líquido ou granulado (na proporção correta). A presença de água clorada dentro do tanque elimina todas as algas e bactérias em desenvolvimento. Quando você drena a água clorada do tanque, o cloro desinfeta os canos pelo sistema. Você pode então instalar um filtro de água na torneira – certificado para remoção de cloro e a maioria dos contaminantes.
  • Pesquise por conta própria sobre cada método de tratamento de água. Cada método é projetado para remover diferentes substâncias e contaminantes. Invista em uma unidade que irá remover a maior quantidade de contaminantes, com o menor custo de manutenção, garantia mais longa em anos, mas NÃO garantia vitalícia.
  • Evite filtros de água do tipo jarro. Eles não filtram com tanta eficiência, e são normalmente certificados para remover somente chumbo e cloro CASO ESTEJAM COM A MANUTENÇÃO EM DIA, ou seja, trocando o filtro a cada duas semanas. O custo oculto desses tipos de filtro consiste no custo de substituição do filtro – no final de um ano, você poderia ter pagado um filtro certificado pelo INMETRO para remover todas as ameaças à saúde, com um cartucho que limpa completamente centenas de litros de água, e que só precisaria ser substituído uma vez por ano!

Avisos

  • Não compre nenhum produto de filtragem ácido/alcalino, por serem caros e inúteis. Diz-se que eles separam a água em ácida e alcalina, e que a água alcalina é melhor para seu corpo. Isto não é verdade. É melhor beber água pura, com um pH de 7, porque seu corpo precisa de água ácida ou alcalina para funções distintas. Caso você realmente queira água alcalina, tudo que precisa fazer é colocar uma colher de chá de bicarbonato de sódio em um copo d’água uma vez por dia ou obter alguns suplementos minerais. Se você quer água ácida, adicione um pouco de suco de limão à sua água (sem nenhum adoçante).
  • Mulheres grávidas devem tomar cuidado especial quanto à existência de chumbo na água que ingerem. O chumbo é tido como causa de diversos retardos de desenvolvimento em crianças. Trialometanos são os subprodutos do cloro, e são muito difíceis de serem removidos pela filtração. Apenas alguns aparelhos são certificados para removê-los, portanto verifique antes de comprar. O mesmo se aplica às cloraminas, uma combinação de cloro e amônia -- esta substância é adicionada em redes de água, tanto municipais quanto rurais, quando atingem o nível máximo de cloro adicionado permitido e precisam de ainda mais desinfecção, através da cloramina. Somente alguns aparelhos conseguem remover a cloramina.
  • Se você for abordado com este tipo de argumento de venda, entre em contato com o Better Business Bureau de sua localidade e seu Procurador Geral para fazer a denúncia. Atualmente, há investigações de abrangência mundial contra essas práticas e as empresas que as usam.
  • NÃO COMPRE um filtro de um vendedor que apresenta um teste demonstrando todos os "poluentes" que existem na sua água. Este teste é normalmente realizado com um eletrodo ou substância química que faz com que os minerais presentes na água congelem e formem depósitos preto-cinzentos em seu copo com água previamente limpo.
  • Os vendedores estão vendendo sistemas extremamente caros, que dizem ser sistemas para a casa toda. Na verdade, estão oferecendo um sistema de osmose reversa acoplado a um descalcificador e cobrando tarifas exorbitantes pelos sistemas e também pelos serviços adicionais dos contratos.
  • Na realidade, esses minerais geralmente não ocasionam contaminação. Se você vive em uma região com minerais duros, pode ir ao Sears e adquirir um descalcificador decente por um preço entre R$ 1.200,00 e R$ 1.700,00, que irá abranger toda a casa. Você pode então adquirir um sistema de osmose reversa top de linha com um pós-filtro de bloco de carbono por um preço entre R$ 1.400,00 e R$ 1.700,00, que irá abranger as necessidades de ingestão, cozinha e cubos de gelo.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.