Como Superar a Rejeição

Não importa sua idade, história ou habilidades, você nunca é velho, bonito ou inteligente demais para ser rejeitado. O único modo garantido de nunca ser rejeitado é nunca tentar fazer nada nem interagir com ninguém. Isso não é jeito de se viver, então você experimentará a rejeição em algum ponto de sua vida. Situações comuns onde a rejeição ocorre incluem amor, estudos, trabalho, esportes ou negócios. Não deixe isso o destruir! Superar essa situação não se trata de negar ou fingir que tudo está bem – é sobre como lidar com ela e seguir sua vida.

Superando a dor inicial

  1. Entenda que sua dor é normal. Sentir-se magoado após a rejeição é uma resposta humana com causas emocionais e fisiológicas. Pesquisas demonstram que rejeições inesperadas também podem causar sintomas físicos: a dor emocional ativa os mesmos neurônios associados à dor física no cérebro. Na verdade, passar por isso pode fazer com que você se sinta com "o coração partido" literalmente, pois isso ativa o sistema nervoso parassimpático, que é responsável pela frequência cardíaca.
    • Passar por uma rejeição em um relacionamento romântico, como um término feio, pode desencadear as mesmas respostas do cérebro que uma abstinência de drogas.
    • Pessoas que sofrem de depressão podem ter ainda mais dificuldades para lidar com a rejeição, de acordo com pesquisas. Como a depressão inibe a liberação de opióides, os analgésicos naturais do corpo, os indivíduos depressivos podem sentir dores mais agudas e por mais tempo.
  2. Permita-se sentir chateado. A rejeição causa dor real e negá-la ou minimizá-la – por exemplo, dizendo que ela "não é nada demais" – pode ser prejudicial no longo prazo. Você precisa reconhecer que seus sentimentos são normais para que possa seguir em frente.
    • É comum que a sociedade diga que você "seja forte" e "não se abale", pois aceitar e expressar suas emoções o torna alguém inferior. Isso não é verdade, entretanto. As pessoas que reprimem suas emoções tem mais dificuldade para resolver seus problemas e podem continuar a criar situações onde experimentam sentimentos negativos.
  3. Expresse seus sentimentos. Isso o ajudará a aceitar que está passando por algo doloroso. A rejeição pode criar sentimentos intensos de desapontamento, abandono e perda, e você provavelmente passará por um período de aflição inicial para lidar com ela. Não diminua ou reprima seus sentimentos.
    • Chore se achar necessário. O choro pode reduzir os sentimentos de ansiedade, nervosismo, irritabilidade, além de diminuir os níveis de estresse. Os homens (e mulheres) de verdade choram – e devem fazer isso.
    • Tente não gritar ou socar coisas. Pesquisas sugerem que expressar a raiva através da agressão a objetos inanimados, como travesseiros, pode ampliar seus sentimentos nervosos. É mais produtivo escrever sobre os sentimentos, refletindo sobre o porquê de se sentir nervoso.
    • Expressar seus sentimentos através de escapes criativos, como arte, música ou poesia pode ser muito útil. Entretanto, tente se manter longe de coisas extremamente tristes ou raivosas, pois elas podem fazê-lo se sentir pior.
  4. Examine seus sentimentos. É útil entender exatamente o "porquê" de se sentir chateado após a rejeição. Você se decepcionou pois outra pessoa foi escolhida para o time de futebol? Você foi magoado pois sua paixonite não sente o mesmo por você? Você se sentiu indigno pois seu currículo foi recusado? Analise os sentimentos para entender como lidar com eles.
    • Use essa oportunidade para considerar os motivos que possam estar por trás da rejeição. A ideia não é analisar todos seus defeitos, mas sim fazer uma análise sensível sobre o que poderia ser feito diferente na próxima vez. Quaisquer razões que encontrar – como evitar pessoas muito narcisistas, entregar os trabalhos no prazo ou treinar mais - podem ajudá-lo a melhorar ao invés de se focar na rejeição em si.
  5. Atenha-se aos fatos. Sua autoestima pode despencar após a rejeição, principalmente se ela foi muito pessoal, como uma decepção amorosa. Entretanto, ao examinar seus sentimentos e pensamentos, tente ser extremamente fatual.
    • Por exemplo, ao invés de dizer "Aquela garota se recusou a ir à formatura comigo pois sou gordo e feio" e atenha-se ao que você "sabe": "Aquela garota não quis ir à formatura comigo." A rejeição ainda existe – e dói -, mas evite se criticar ou rebaixar, pois isso não é saudável.
    • A rejeição diminui temporariamente seu QI. Então, se está com problemas para analisar seus sentimentos com clareza, não se sinta mal quanto a isso – não há nada a se fazer.
  6. Evite descontar nos outros. Como a rejeição dói, alguns indivíduos reagem a ela ficando nervosos e/ou descontando nos outros. Essa resposta pode ser um modo de reaver o controle ou exigir que os outros prestem atenção em você. Entretanto, ela pode causar mais rejeição e isolamento, então, apesar de ser tentador ficar nervoso e agressivo, tente evitar isso.
  7. Tome ibuprofeno ou acetaminofeno. Acredite ou não, pesquisas indicam que a dor emocional passa pelos mesmos caminhos da dor física. Por conta disso, tomar uma dose normal de analgésicos que não precisam de receita, como Advil ou Tylenol, por três semanas deve reduzir efeitos restantes de dor emocional causada pela rejeição.
    • Utilize apenas medicamentos que não precisem de receita e não consuma uma dose maior do que a recomendada. A ideia é tratar a dor, não iniciar um vício.
  8. Mantenha-se saudável. Coma alimentos saudáveis e exercite-se regularmente. Não se automedique exagerando no consumo de álcool ou de substâncias perigosas. Os exercícios liberam os analgésicos naturais do corpo, então, sempre que acreditar estar no limite da dor, vá caminhar, pedalar, nadar ou fazer algo que goste.
    • Tente canalizar suas energias em atividades fisicamente agressivas como corrida, kick boxing, tae-kwon-do ou caratê, se está se sentindo nervoso por conta da rejeição.
  9. Saia com seus amigos. Sentir uma perda na conexão é um dos maiores efeitos colaterais da rejeição. Conecte-se com pessoas que o amem e apoiem. Pesquisas mostram que interações divertidas e saudáveis podem melhorar os sistemas de recuperação de seu corpo. Passar por uma aceitação emocional de seus amigos e familiares pode ajudá-lo a superar a dor da rejeição.
  10. Divirta-se, distraia-se dos pensamentos dolorosos e encontre modos de se envolver em atividades que o façam se sentir bem. Assista programas divertidos, ouça podcasts de paródias ou assista um filme de comédia. Apesar da diversão não curar um coração partido imediatamente, ela o ajudará a reduzir a raiva e a aumentar as emoções positivas.
    • O riso é muito importante após a rejeição, pois ele ativa a liberação de endorfinas no organismo, o que resulta em sentimentos positivos e de bem estar. O riso pode até mesmo aumentar sua tolerância à dor física.
  11. Compartilhe seus sentimentos com alguém de confiança. Essa pessoa pode ser seu melhor amigo, um irmão, um pai ou um terapeuta. Conte o que aconteceu e como isso o fez sentir. Eles podem compartilhar experiências próprias de rejeição e histórias de como lidaram isso. Isso pode ser útil para você.

Superando a rejeição

  1. Pratique a autocompaixão. A rejeição pode diminuir muito sua autoestima, levando-o a se julgar e criticar por conta de erros ou a acreditar que nunca será bem sucedido ou feliz. Pratique a autocompaixão para aprender a aceitar as falhas como parte da vida e a não ficar obcecado com isso. A autocompaixão possui três elementos básicos:
    • Auto bondade. Seja tão gentil e compreensivo com si mesmo quanto seria com algum ente querido. Isso não significa que você deve minimizar seus erros ou ignorar os problemas, mas que deve reconhecer que não é perfeito. Se amar também permite que você ame mais os outros.
    • Natureza humana. Abrace o fato de que as experiências negativas, incluindo a rejeição, fazem parte da vida humana e não tem nada a ver com você especificamente. Entenda que a rejeição acontece com todos para superá-la.
    • Atenção. Reconheça e aceite as experiências pelas quais está passando sem realizar julgamentos. Utilize a meditação para processar as emoções negativas sem se focar muito nelas.
  2. Evite personalizar a rejeição. É muito fácil visualizar a rejeição como uma confirmação de seus piores medos de si mesmo: de que não somos habilidosos o suficiente, de que não merecemos o amor ou de que nunca teremos sucesso. Entretanto, evitar a personalização da rejeição o ajudará a retirar lições positivas dela e a se sentir menos devastado.
    • Não faça uma tempestade em um copo d'água. Não aumente um erro ou falha que cometeu ao mesmo tempo em que ignora suas qualidades. Se você foi rejeitado em um emprego, isso não significa que você nunca encontrará serviço e que terminará morando debaixo de uma ponte. Se você receber comentários negativos por uma dissertação ou serviço, isso não significa que não é possível aprender e melhorar. Exagerar nas reações reduz as chances de você ver como aprender e crescer a partir das experiências.
  3. Faça uma lista de suas características positivas. A rejeição o acerta em cheio e as vozes negativas em sua cabeça ganham força – apenas se você deixá-las. Para contra-atacar o desejo de encontrar apenas o que há de ruim em você, seja proativo e monte uma lista de todas suas características boas, positivas e fortes. Estudos provam que se lembrar conscientemente de que você tem valor e merece ser amado é capaz de superar a rejeição e desenvolver uma proteção contra rejeições futuras.
  4. Veja a rejeição pelo que ela é. Ela é uma alteração, normalmente abrupta e indesejada, de uma expectativa. Ela também é uma chance de reorganizar seu caminho para algo mais produtivo e com mais chances de funcionar. Apesar disso doer, a rejeição pode ensiná-lo como desenvolver seus pontos fortes e a focar suas energias de modo produtivo.
    • Por exemplo, se passou por um término recentemente, a pessoa que não deseja mais ser sua parceira deixou claro que vocês não funcionariam juntos. Apesar disso magoá-lo, é melhor reconhecer a situação agora do que investir pesado em alguém apenas para descobrir mais tarde que vocês não são compatíveis – e nunca serão.
  5. Deixe o tempo curá-lo. Essa é uma frase clichê por uma boa razão – o tempo cura pois você obtém uma perspectiva mais distante. Você também tem a oportunidade de passar por um crescimento pessoal que o ajudará a ver as coisas sob outro ponto de vista. Isso é muito difícil quando se está com dor, mas com o tempo você perceberá que o que foi perdido não daria certo mesmo.
  6. Aprenda algo novo. Aprender a fazer algo que sempre quis pode ajudá-lo a se sentir bem-sucedido, o que pode melhorar sua autoconfiança. Aprender algo agradável, como cozinhar, tocar violão ou um novo idioma pode melhorar seu humor.
    • Você também pode treinar ser assertivo. Às vezes, as pessoas passam pela rejeição pois não foram claras o suficiente na comunicação de seus desejos e necessidades. Você pode descobrir que ser mais assertivo pode diminuir as chances de futuras rejeições.
    • Podem haver épocas em que você tem dúvidas ao experimentar algo novo. Vá devagar e evite se sobrecarregar. Se decidiu analisar partes de sua vida, é compreensível que você se sinta um novato e inadequado as vezes. Tente superar tais sentimentos e perceber que uma "mente de principiante" é um estado de espírito positivo, pois você está receptivo à novos modos de perceber tudo.
  7. Trate-se. A "terapia das compras" pode ter efeitos positivos. Por exemplo, pesquisas afirmam que comprar coisas pode fazê-lo visualizar como esses objetos podem se encaixar em sua nova vida. Comprar uma roupa que fique ótima em você ou cortar o cabelo pode aumentar sua autoconfiança.
    • Não use os gastos como um escape para a dor ou você simplesmente disfarçará as dificuldades com as quais está lidando. Além disso, não exagere ou você pode aumentar seus níveis de estresse com as dívidas. Entretanto, pode ser relaxante comprar uma ou duas coisas novas, principalmente se elas o ajudarem a voltar aos eixos para um novo futuro.

Permanecendo forte

  1. Lembre-se de que nem todos são compatíveis com você. Se a rejeição foi pessoal, como um término, pode ser tentador utilizá-la como uma confirmação de que você é uma pessoa inferior. Entretanto, estar confortável com si mesmo e lembrar de que existem pessoas que simplesmente não são compatíveis pode ajudá-lo a aceitar a rejeição e seguir com sua vida sem ficar obcecado. Lembre-se: quanto mais você se ama, menos você precisará depender da aprovação dos outros.
  2. Pratique a rejeição em ambientes de baixo risco. Colocar-se em situações onde pode ser rejeitado sem consequências negativas ou pessoais pode ajudá-lo a perceber que a rejeição normalmente não tem nada a ver com você pessoalmente.
    • Por exemplo, pedir algo que provavelmente será recusado (mas que não é muito importante para você) pode ajudá-lo a praticar a superação da rejeição.
  3. Continue correndo riscos. As pessoas que sofreram rejeição podem se tornar avessas aos riscos, o que pode impedi-las de tentar coisas ou abordar pessoas pois o medo domina seus pensamentos. É muito importante manter-se positivo e esperançoso.
    • Por exemplo, se você está conversando com um amigo e se sente rejeitado de algum modo, você pode se "desligar" da conversa para proteger seus sentimentos. Apesar disso aliviar o desconforto inicial, isso também o desconectará dos outros e piorará a rejeição.
    • Lembre-se: você é rejeitado em todas as oportunidades que não procura.
  4. Espere o sucesso (mas compreenda que ele nem sempre virá). Esse equilíbrio é muito difícil de se alcançar, mas é essencial para a manutenção de sua saúde após uma rejeição. Pesquisas demonstram que acreditar que falhará ou conseguirá algo influencia o quanto você trabalhará para alcançar a meta, o que afeta indiretamente sua performance. Acreditar no sucesso pode ajudá-lo a tentar mais.
    • É importante lembrar que a percepção de que sucederá não determina o sucesso, apenas faz com que você se esforce mais ou menos nas tentativas. Ainda é possível (e, em algum ponto de sua vida, provável) que você falhe em algo que tinha boas esperanças e no qual trabalhou duro.
    • Entenda que você controla apenas suas ações, e não o resultado, para despersonalizar a rejeição quando ela ocorrer. Reconheça que a rejeição é uma possibilidade, mas que você dará seu melhor, não importando o resultado.
  5. Pratique o perdão. Quando estiver magoado ou desapontado devido à rejeição, a última coisa em sua cabeça será perdoar a pessoa que causou esses sentimentos. Entretanto, tentar simpatizar com ela pode ajudá-lo a lidar com suas emoções. Tente pensar nos motivos para a pessoa dizer "não". Você pode perceber que as ações dela não tiveram a ver com você.

Dicas

  • Lembre-se dessa citação do jogador de basquete Michael Jordan: "Errei mais de 9000 arremessos em minha carreira. Perdi quase 300 jogos. Em 26 ocasiões fui confiado a missão de fazer um arremesso que venceria a partida e errei. Falhei diversas vezes em minha vida. Esse é o motivo de meu sucesso."
  • Nem todas as rejeições são iguais. Por exemplo, se acredita ter sido rejeitado em um emprego devido à discriminação, você possui meios legais de consertar as coisas.
  • Pesquisas afirmam que se manter positivo e abordar pessoas e situações esperando aceitação aumentam suas chances de obtê-la. Isso não significa que você nunca enfrentará a rejeição, mas sim que sua atitude pode afetar o modo com o qual você é tratado.

Avisos

  • Não ceda à raiva ou agressão, mesmo quando estiver magoado. Descontar nos outros pode deixá-lo aliviado temporariamente, mas isso provavelmente causará mais dores.
  • Processe seus sentimentos, mas não se alimente deles. Ficar obcecado com emoções negativas pode impedi-lo de se recuperar.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.