Como se Tornar um Pastafarianista

O pastafarianismo é a religião à base de carboidratos que mais cresce no mundo. Seus adeptos cultuam o Monstro de Espaguete Voador, uma divindade onipotente em cuja existência a igreja não crê necessariamente. Os leigos chamam os membros da igreja de satíricos, os inimigos os chamam de hereges e os marinheiros de água doce os chamam de piratas imundos, mas uma coisa é certa sobre os pastafarianistas: eles amam cerveja!

Junte-se à igreja do monstro de espaguete voador

  1. Simplesmente deseje juntar-se à igreja! Só isso. De acordo com o site oficial da igreja do Monstro de Espaguete Voador (MEV), tudo o que é necessário para se tornar um pastafarianista é querer ser um deles. Você não precisa:
    • Participar de nenhum tipo de cerimônia
    • Pagar qualquer tipo de taxa
    • Fazer qualquer tipo de promessa ou assumir um compromisso
    • Desistir da sua religião atual
    • Saber alguma coisa do pastafarianismo
    • Ter uma crença real no Monstro de Espaguete Voador
  2. Aprenda as crenças básicas do pastafarianismo. Então, você acabou de se tornar um pastafarianista simplesmente desejando ser um deles? Ótimo! Agora é a hora perfeita para aprender sobre a sua nova religião. Veja, a seguir, alguns dos pilares fundamentais que compõem as crenças do pastafarianismo — no entanto, você não precisa literalmente acreditar em tudo para ser um membro da igreja:
    • A divindade suprema é conhecida como o monstro de espaguete voador (MEV). Ele é uma presença invisível e onipotente que assume a forma de um amontoado gigante de espaguete com duas almôndegas e dois olhos. Ele criou todo o universo em quatro dias e depois descansou por três.
    • Os piratas são considerados seres sagrados. De acordo com a religião, os piratas ajudam a combater o aquecimento global e a proteger contra catástrofes naturais. Todo pastafarianista deve esforçar-se para ser um pirata.
    • O céu pastafarianista é uma terra de "vulcões de cerveja e fábricas de strippers".
    • O MEV um dia virá outra vez para acabar com o mundo e punir todos os pagãos.
  3. Estude os textos sagrados do pastafarianismo. Para uma excelente introdução à sua nova religião, tente encontrar qualquer uma das Escrituras Pastafarianistas na internet. O mais importante livro é o Evangelho do monstro de espaguete voador. O Evangelho indicado ao Quill Award (um prêmio literário americano) foi publicado em 2006, depois de uma carta aberta do autor Bobby Henderson ao Conselho de Educação Estadual do Kansas, com a finalidade de protestar satiricamente contra a decisão judicial que exigia o ensino do design inteligente nas escolas públicas. O Evangelho discute os vários aspectos da crença pastafarianista em profundidade, tornando-se indispensável para os novos membros.
    • Outro importante livro sagrado do pastafarianismo é o Loose Canon (O Cânone Perdido) que inclui histórias religiosas, orientações para a vida cotidiana, orações e os escritos de numerosas personalidades importantes na igreja, como o Capitão Jeff..

Seguindo os princípios do pastafarianismo

  1. Siga os oito "Condimentos". Este conjunto de mandamentos dado ao capitão pirata Mosey pelo próprio MEV traz o código básico de conduta de todos os pastafarianistas. Originalmente havia 10 mandamentos, mas Mosey caiu e quebrou dois no caminho de volta da montanha, fazendo jus aos padrões morais "relaxados" dos pastafarianistas. As oito regras sobreviventes são:
    • "Realmente preferiria que você não agisse como um santarrão imbecil que se acha melhor que os outros quando descrever minha santidade espaguética."
    • "Realmente preferiria que você não usasse a minha existência como um meio para oprimir, subjugar, castigar, eviscerar, ou, você sabe, ser mau com os outros."
    • "Realmente preferiria que você não julgasse as pessoas por seu aspecto, ou por como se vestem, ou pela maneira como falam, ou, bem, apenas seja bonzinho, está bem?"
    • "Realmente preferiria que você não fizesse coisas que escandalizassem a si mesmo, ou a(o) seu/sua parceiro(a) amoroso(a) mentalmente maduro(a) e com idade legal para tomar suas próprias decisões."
    • "Realmente preferiria que você não desafiasse as ideias fanáticas, machistas e de ódio dos outros com o estômago vazio."
    • "Realmente preferiria que você não construísse igrejas/templos/mesquitas/santuários multimilionários à minha santidade macarrônica quando o dinheiro poderia ser melhor empregado para (faça a sua escolha):
      • Erradicar a pobreza,
      • Curar enfermidades,
      • Viver em paz, amar com paixão e reduzir o custo da TV a cabo."
    • "Realmente preferiria que você não andasse por aí contando às pessoas que eu falo com você."
    • "Realmente preferiria que você não fizesse aos outros o que você gostaria que fizessem a você caso goste de… eh… daquelas coisas que usam muito couro/lubrificante/Las Vegas. Mas se a outra pessoa também gostar da brincadeira (conforme #4), então aproveitem."
  2. Em todas as oportunidades disponíveis, fale e/ou se vista como um pirata. No pastafarianismo, os piratas têm um status semelhante ao dos santos no cristianismo ou dos bodisatvas no budismo. Na verdade, a mera existência dos piratas é considerada capaz de evitar desastres naturais; por isso, todos os pastafarianistas são incentivados a adotar a vestimenta, o discurso e o comportamento dos piratas, especialmente quando saírem para pregar a palavra sagrada dos MEV.
    • Os piratas normalmente se vestem com roupas extravagantes, da época colonial. As camisas de babados, os casacos coloridos, as bandanas e o tapa-olho são os itens mais comum.
    • Os piratas apreciam cerveja, grogue (bebida quente de rum, água e açúcar), meretrizes, alto mar e tudo o que possa dá-los um dia de folga no trabalho.
  3. Celebre os feriados pastafarianistas. Como qualquer religião, o pastafarianismo tem seus próprios feriados anuais. Estes dias especiais pedem celebração jubilosa, humilde reflexão e devoção especial ao MEV. Um breve calendário dos dias mais importantes do pastafarianismo pode ser encontrado a seguir:.
    • Toda sexta-feira: sexta-feira é o dia sabático dos pastafarianistas. No entanto, não é necessário nenhum esforço especial — os pastafarianistas podem celebrar este dia apenas "bebendo cerveja e relaxando"..
    • Ramendã: um mês de sacrifícios durante o qual os pastafarianistas só comem macarrão e massas após o anoitecer. As datas de início e de término variam de ano para ano.
    • "Pástua": os pastafarianistas desfrutam de um banquete de massas, vestem-se como piratas e participam de um ritual de passagem do tapa-olho. A data varia de ano para ano, sendo geralmente em Março ou Abril.
    • Dia de falar como um pirata (19 de Setembro): esse nome é auto-explicativo. Nesse dia, os trajes de pirata são recomendados, mas não obrigatório.
    • Halloween (31 de Outubro): os pastafarianistas são obrigados a se vestir como piratas.
    • "Festividades": os pastafarianistas celebram um evento vagamente definido como semelhante ao Natal no final de dezembro (nenhuma data específica é dada pela igreja). Eles o fazem da forma que desejarem, mas especialmente com macarrão, piratas e cerveja.
  4. Reze para o MEV. Os devotos do pastafarianismo podem escolher rezar na sexta-feira sabática, todos os dias ou sempre que se sentirem vontade — não existem regras rígidas sobre quando e onde orar. Embora as principais personalidades do pastafarianismo tenham escrito várias orações de uso comum, você não precisa recitá-las — qualquer oração sincera (mesmo uma que você invente na hora) será recebida pelo MEV. Se você quiser rezar, termine todas as suas orações com a palavra sagrada "Ramen".
    • Aqui está uma oração pastafarianista — você pode encontrar muitas outras no Cânon Perdido. Se souber inglês, você até pode consultar algumas aqui. Oração do conhecimento Conceda-nos, oh monstro de espaguete voador, teu molho; e no molho, macarrão; e no macarrão, almôndegas; e nas almôndegas, conhecimento; e do conhecimento, o compreensão do que é saboroso; e da compreensão do que é saboroso, o amor do espaguete; e do espaguete, o amor do monstro de espaguete voador. Ramen.
  5. Não persiga ninguém que não creia no MEV. Embora os pastafarianistas sejam encorajados a espalhar a boa palavra do MEV em suas vidas diárias, eles não podem atormentar, ameaçar ou incomodar de qualquer outra forma aqueles que não aceitam o MEV. Além de ir contra os oitos condimentos, isso é simplesmente uma falta de educação e não condiz com a relaxada filosofia, comedora de massas e pregadora do "viva e deixe viver" do pastafarianismo.
    • Tenha em mente que essa regra não é apenas para pessoas de outras religiões, que consideram a pastafarianismo uma heresia — ela também serve para ateus e agnósticos.
  6. Acima de tudo, divirta-se. O pastafarianismo destina-se a ser uma religião da qual seus seguidores possam desfrutar. Embora os adeptos dessa religião variem de seguidores casuais a completos devotos, ninguém deve levar sua crença no pastafarianismo tão a sério a ponto de não comer nada que não seja massa à noite, assim como planejado por MEV, em sua infinita sabedoria, só porque este é o mês do Ramendã. Você não deve se estressar com nada relacionado à prática do pastafarianismo – lembre-se de que esta é uma religião que possui uma filosofia relaxada.

Tornando-se um mestre do pastafarianismo

  1. Escolha qual seita pastafarianista combina com você. Os pastafarianistas que desejarem aprofundar sua fé, eventualmente podem optar por uma subseita da religião. Essas seitas interpretam a palavra de MEV de formas diferentes, levando seus membros a diferentes práticas e crenças. A menos que uma seita quebre algum dos oito condimentos, não há nenhuma seita "certa ou errada" — é uma questão de preferência pessoal.
    • Duas das maiores seitas do pastafarianismo são as seitas Ortodoxas e Reformadas. Os crentes ortodoxos têm uma visão mais conservadora e literal sobre as crenças pastafarianistas, enquanto os crentes reformados tendem a ser mais abertos aos significados alegóricos.
    • Por exemplo, muitos pastafarianistas reformados creem no criacionismo automatizado, que é a ideia de que o MEV provocou a criação do universo com um único evento (uma grande fervura) e, em seguida, deixou que os processos naturais eventualmente criassem a vida no planeta. Os pastafarianistas ortodoxos, por outro lado, creem que o MEV criou todas as coisas deliberadamente.
  2. Espalhe as boas novas da igreja propagando os preceitos do MEV. A igreja do MEV encoraja seus membros a divulgarem sua mensagem, desde que isso não implique em importunação ou perseguição dos outros. Uma das maneiras mais populares de fazer isso é distribuindo panfletos e materiais desse tipo. Os materiais de divulgação oficiais da igreja estão disponíveis neste site (em inglês).
    • Se desejar, você também pode fazer seus próprios materiais de divulgação. No entanto, certifique-se de que eles sejam coerentes com a doutrina pastafarianista. Não seria apropriado, por exemplo, distribuir panfletos dizendo "O monstro de espaguete voador odeia as pessoas que seguem outras religiões". Isso não é verdade — o MEV aceita pessoas de todas as fés.
  3. Ordene-se como um ministro pastafarianista. Pronto para deixar de ser um seguidor da igreja do MEV e começar a ser um líder? Tornar-se um ministro ordenado oficialmente é fácil e pode ser feito online, neste site americano. Você precisará pagar $25 dólares para receber seu certificado oficial e ter seu nome adicionado ao registo oficial dos ministros.
  4. Tente fazer com que a sua religião seja reconhecida pelo governo. Os heróis da fé pastafarianista não desistem quando lhes dizem que não pertencem a uma religião de verdade. Ter sua religião oficialmente reconhecida por um órgão local, estadual ou nacional é uma das coisas mais corajosas e abnegadas que um pastafarianista pode fazer. Além de aumentar a consciência do pastafarianismo, isso também ajuda a ilustrar a natureza arbitrária dos privilégios especiais das outras religiões na sociedade.
    • Uma boa maneira de fazer isso é usando um escorredor de macarrão na cabeça em fotografias oficiais. Por exemplo, em 2013, Lukas Novy, um pastafarianista da República Tcheca, ganhou uma disputa judicial e obteve o direito de usar um escorredor de macarrão na cabeça na foto de sua carteira de identidade. Tudo o que ele fez foi citar seus motivos religiosos. Um ano mais tarde, Christopher Schaeffer se tornou o primeiro político abertamente pastafarianista nos EUA ao usar um escorredor de macarrão na cabeça durante seu empossamento em Pomfret, no Câmara Municipal da cidade de Nova York.

Dicas

  • Grogue, meretrizes e massas são todos bem-vindos, mas não são obrigatórios à prática do pastafarianismo.
  • Para saber mais sobre essa religião, visite o site oficial venganza.org ou adquira o Evangelho do Monstro de Espaguete Voador.
  • Se alguém questionar sua religião, fale sobre ela. Quem sabe a pessoa não queira se converter também depois de saber o quanto o pastafarianismo é legal?
  • Procure outros artigos no wikiHow sobre como se vestir e falar feito um pirata.
  • Escolha sua seita pastafarianista cuidadosamente. Se você reconhece o Jack Sparrow como um profeta, então Sparrownismo é ideal para você. Já os tradicionalistas provavelmente se sentiriam mais confortáveis na igreja pastafarianista ortodoxa. Por outro lado, se você acha que os cintos de segurança são imorais, então o pastafarianismo reformado é sua melhor opção.

Avisos

  • Se você optar por beber grogue, não dirija imediatamente depois.
  • Alguns lugares podem ter regras contra o uso dos trajes de pirata.
  • Não ostente suas armas de pirata em público — a certa distância, policiais e seguranças podem não perceber que elas são de mentira.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.