Como Evitar a Recorrência de Furúnculos

Os furúnculos são problemas de pele que acometem várias pessoas todos os dias. Trata-se de uma infecção localizada faz com que a lesão se encha de pus, fique com a aparência de uma protuberância vermelha e apresente bastante dor. Esses problemas podem ocorrer novamente, o que é irritante e incômodo; por sorte, existem medidas que podem ser tomadas para evitar que os furúnculos apareçam novamente.

Entendendo os furúnculos

  1. Observe os sintomas. Eles são representados por protuberâncias na pele, com as seguintes manifestações:
    • Uma saliência firme e geralmente vermelha na pele.
    • Sensibilidade a qualquer toque, às vezes muito grande.
    • Inchaço.
  2. Reconheça o tipo de furúnculo. Ao notar os sintomas de um furúnculo, é necessário saber qual o tipo de lesão presente. Existem alguns tipos diferentes que podem surgir, como:
    • A lesão dos folículos capilares, levando ao aparecimento de um furúnculo. Eles estão associados com febre e calafrios, podendo se tornar crônicos.
    • Carbúnculos, que geralmente são maiores que os furúnculos e também podem se tornar crônicos. Além disso, existe a possibilidade de formarem protuberâncias endurecidas sob a pele.
    • Acne cística, um tipo de acne e furúnculo associado com tipos mais graves de acne.
    • A hidradenite supurativa, uma condição inflamatória das glândulas sudoríparas. Esse problema ocorre quando vários furúnculos estão surgindo sob os braços e também na região da virilha. É resistente a antibióticos e pode necessitar de intervenção cirúrgica para remoção das glândulas afetadas.
    • Cistos pilonidais, que surgem devido a folículos de pelos inflamados na região sacral (o início dos sulcos das nádegas). Os cistos pilonidais são pouco comuns e podem aparecer em pessoas que ficam muito tempo sentadas, em especial os homens.
  3. Causas e colocação dos furúnculos. São vários os aspectos que podem causar furúnculos. Eles são resultados de uma infecção pela bactéria Staphylococcus aureus, mas em raros casos, outros microrganismos (como fungos e bactérias) podem ser encontrados nos furúnculos. Eles surgem em qualquer lugar do corpo, mas são mais frequentes no rosto, nas axilas, no pescoço, na parte interna das coxas e nas nádegas.
  4. Conheça os fatores de risco. Os furúnculos podem atacar qualquer pessoa a qualquer momento, já que a bactéria que causa a condição é comum na pele de praticamente todos os seres humanos, aumentando a chance de contrair essa lesão. Existem também outros fatores que podem aumentar o risco, como:
    • Entrar em contato íntimo com alguém que possui um furúnculo ou infecção estafilocócica.
    • Diabetes, que pode afetar o sistema imunológico e levar ao aparecimento de mais infecções.
    • Qualquer condição que deixe o sistema imunológico comprometido.
    • Outras condições de pele que enfraquecem a capacidade da pele bloquear contaminações, como acne, eczema ou psoríase, bem como problemas que deixam a pele seca.
  5. Trate os furúnculos através de procedimentos médicos. Essas condições de pele são, na maioria dos casos, diagnosticadas devido à aparência; assim que o diagnóstico for feito, você pode perfurar o furúnculo e drená-lo.
    • Em alguns casos, o médico poderá receitar antibióticos de uso tópico ou oral. Isso geralmente acontece apenas com furúnculos muito grandes ou que perduram por mais de duas ou três semanas.
    • Caso os furúnculos sejam no rosto ou na região da coluna, muito doloridos ou associados a uma febre, maior tratamento pode ser necessário.
  6. Procure atenção médica. Em raras ocasiões, a infecção do furúnculo pode se espalhar, causando problemas no cérebro, nos ossos, no sangue, no coração e na medula espinhal. Devido a isso, nunca ignore suspeitas de furúnculos, especialmente se ocorrem mais de uma vez. Vá a um médico se remédios ou tratamentos não surtirem efeito dentro de duas semanas. Marque uma consulta também se:
    • Estiver com febre.
    • O furúnculo estiver muito dolorido, limitar seus movimentos ou a capacidade de sentar.
    • A lesão surgir no rosto.
    • Você se sentir muito cansado.
    • Linhas vermelhas aparecerem perto do furúnculo.
    • A situação piorar ou outro furúnculo surgir.

Tratando furúnculos em casa

  1. Cubra o furúnculo. Antes de examinar ou tratar o machucado, lave muito bem as mãos e depois cubra-o com gaze. Isso protege a pele de irritantes externos e evita que ela fique ainda mais inflamada. Se o curativo ou a bandagem continuarem caindo devido à localização do furúnculo (como na parte interna da coxa), deixe-o descoberto.
    • Nunca tente espremer um furúnculo. Além disso, em hipótese alguma use instrumentos pontiagudos, como agulhas ou alfinetes, para estourar o abcesso, pois a chance de espalhar a infecção aumentará.
    • Caso o furúnculo se torne um abcesso e apresente corrimento, retire cuidadosamente o pus utilizando um lencinho. Cubra o machucado com uma bandagem para que ele comece a cicatrizar.
    • Se ele começar a crescer, procure um médico imediatamente. Ele será capaz de esterilizar e drenar o furúnculo.
  2. Use uma compressa quente. Para ajudar a reduzir furúnculos recorrentes, aplique uma compressa quente (feita mergulhando uma toalha pequena em água quente, mas não fervente). Retire o excesso de água e aplique-o diretamente sobre a ferida. A compressa pode ser aplicada à vontade, mas use uma toalha limpa a cada aplicação para diminuir a chance de contaminação.
    • Sempre lave toalhas e roupas que entrarem em contato com o furúnculo em água fervente e com bastante sabão para destruir as bactérias.
  3. Aplique óleo de melaleuca. O óleo de melaleuca é um tratamento de ervas que pode ser empregado para tratar o reaparecimento de furúnculos, já que é um agente antibacteriano e antifúngico. Use um cotonete ou uma bolinha de algodão para aplicar o óleo diretamente sobre a superfície do furúnculo, repetindo o processo ao menos duas ou três vezes por dia.
    • O óleo de melaleuca também pode ser útil no tratamento da MRSA, (Staphylococcus aureus resistentes à meticilina), uma infecção antibacteriana persistente, além de outras contaminações que não são afetadas por antibióticos. Ele também é um agente anti-inflamatório.
    • O óleo de melaleuca deve ser utilizado apenas na forma tópica.
  4. Experimente usar cominho. A planta cominho pode ser utilizada no tratamento de um furúnculo tanto através da forma em pó ou em óleo essencial, pois ela possui efeitos antibacterianos e anti-inflamatórios. Para preparar o pó com mais facilidade, misture ½ colher de chá de cominho com 1 ou 2 colheres de chá com óleo de rícino para criar uma pasta; ela deve ser aplicada diretamente ao furúnculo. Cubra o local com gaze e substitua o curativo e pasta de 12 em 12 horas.
    • Ao utilizar óleos essenciais, aplique-os diretamente sobre o furúnculo utilizando um cotonete ou algodão.
  5. Use óleo de nim. Derivado da árvore indiana de mesmo nome, esse óleo é conhecido pelas suas qualidades antissépticas há mais de 4000 anos, sendo eficaz conta fungos, vírus e bactérias. Para ajudar a combater o reaparecimento de furúnculos, aplique o óleo diretamente sobre a ferida utilizando um cotonete ou algodão e repita o processo a cada 12 horas.
  6. Experimente o óleo de eucalipto. Outro óleo essencial que ajuda no tratamento de furúnculos é o eucalipto, devido às suas propriedades antibacterianas. Aplique-o diretamente sobre a região afetada com um cotonete ou bolinha de algodão a cada 12 horas para evitar que a lesão volte.
    • O óleo de eucalipto também é útil no tratamento da MRSA e infecções resistente a antibióticos.
  7. Prepare uma pasta de cúrcuma. A cúrcuma, ingrediente principal do molho de curry, apresenta propriedades anti-inflamatórias e antimicrobianas. A cúrcuma pode ser utilizada em pó ou como óleo essencial. Para obter a pasta, misture ½ colher de chá de pó de cúrcuma seca com 1 ou 2 colheres de sopa de óleo de rícino para obter o líquido pastoso. Aplique-o diretamente no furúnculo utilizando as mãos (limpas) ou com bolinhas de algodão e cubra com curativo e gaze. Substitua tanto a bandagem quanto a pasta a cada 12 horas.
    • Os óleos essenciais devem ser aplicados diretamente sobre o furúnculo através de uma bolinha de algodão ou cotonete.
    • Usar cúrcuma pode deixar a pele com um aspecto alaranjado, logo, ela pode ser mais útil em partes da pele que ficam cobertas.

Evitando o aparecimento de novos furúnculos

  1. Mantenha as áreas de risco secas. Geralmente, os furúnculos surgem na parte interna das coxas (perto da virilha), sob os braços e nas nádegas, onde há um folículo piloso. Geralmente, essas áreas são úmidas e propícias para o crescimento de bactérias que causam os furúnculos. Mantenha tais regiões secas sempre que possível, utilizando toalhas de algodão após um banho ou ao transpirar bastante.
  2. Use as roupas certas. Para ajudar a manter o corpo seco, use os tipos certos de roupas para não transpirar muito e permitir que a pele “respire”. Tecidos mais leves, como algodão, seda, linho, anarruga e liocel são boas opções, junto a roupas folgadas e que permitem a boa circulação de ar da pele, evitando irritações nas áreas de risco.
  3. Trate cortes adequadamente. Os furúnculos poderão surgir a partir de cortes devido à possibilidade de infecções. Sempre que se cortar, trate a ferida imediatamente com um antisséptico ou use hamamélis, que possui propriedades antissépticas e antibacterianas.
    • Despeje um pouco de hamamélis sobre gaze limpa e aplique sobre o corte. Permita que a substância se misture ao furúnculo (cerca de um minuto), e dê leves toquinhos para secá-la.
  4. Combine métodos. Ao suspeitar que um furúnculo está se formando, pegue uma compressa quente e aplique-a sobre o local que está aparentemente infectado. Use qualquer remédio caseiro que sirva para o tratamento dessa condição e use como instruído, realizando a aplicação a cada 12 horas até que tenha certeza de que não há mais inchaço ou sensibilidade.
  5. Procure tratamento médico. Se os furúnculos continuarem aparecendo, vá ao médico, em especial se os remédios caseiros não surtirem efeito após duas semanas. Nesse momento, é importante marcar uma consulta com um dermatologista, já que pode haver uma condição oculta que está deixando você mais suscetível aos furúnculos.
    • Caso não tenha um dermatologista de confiança, peça uma recomendação ou vá a um clínico geral para que ele o encaminhe a um bom especialista.

Dicas

  • Sempre converse com um médico caso esteja utilizando tratamentos caseiros em uma criança. Ela não pode ingerir nenhuma das ervas em hipótese alguma.
  • Para verificar a sensibilidade das ervas sobre a pele, despeje-a sobre uma área menor da pele e observe se ela reage com algum tipo de alergia.
  • Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, menos grave o furúnculo será.
  • Cistos pilonidais e a hidradenite supurativa poderão ter que ser tratadas cirurgicamente.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.