Como Criar a Trama de uma História

Você tem uma ideia básica para uma história, mas não sabe o que fazer para continuar? Existem vários artigos que falam como escrever depois de ter uma trama, ou como expandir sua trama depois de ter o esqueleto dela. Mas o que fazer se você não tem nada além da ideia? Esse artigo irá lhe ajudar a desenvolver sua história do começo ao fim, seja ela para um livro infantil ou o início de uma série épica em sete partes.

Passos

  1. Tenha uma ideia. Se você tiver uma vagando pela sua cabeça, ótimo! Se não, faça um brainstorm, um mapa mental, ou um dos vários outros exercícios para gerar ideias que podem ser encontrados na internet. Você não precisa ter uma história pronta ainda - mas você precisa ter uma vaga ideia. Qualquer coisa pode ser o começo: uma frase, um rosto, um personagem ou uma situação, desde que isso seja empolgante e inspirador para você.
  2. Transforme sua ideia em uma ideia para uma história. Esse é o arco de nível maior da história. Se você tiver familiaridade com o Método Bola de Neve, ou outros métodos de produção de ideias que vão de algo maior para algo menor, você já conhece esse passo. Então, como você transforma uma vaga noção de uma garota de olhos escuros em uma ideia para uma história? Primeiro, entenda que histórias tratam de duas coisas: personagens e conflitos. É claro que existem outras coisas, como tema, espaço, ponto de vista e outros, mas no coração de cada história existem personagens com um conflito. Então vamos considerar nossa garota de olhos escuros. Agora começamos a nos fazer perguntas com o objetivo de criar um personagem com um conflito. Quem é ela? O que ela quer? O que está entre ela e seu objetivo? Uma vez que você tenha um personagem com algum tipo de conflito, você tem uma ideia para uma história. Escreva essa ideia.
  3. Transforme sua ideia em uma trama. Agora vem a parte difícil. Você tem uma ideia para uma história, mas como transformá-la em uma trama? Você pode, é claro, só começar a escrever e ver o que sai, mas se você tivesse alguma inclinação a fazer isso, provavelmente não estaria lendo esse artigo pra começar. Você quer sua trama. Então aqui está o que fazer: pense primeiro num final.
  4. Sim, isso mesmo, o final. Nossa garota dos olhos escuros consegue seu homem? Ou ela perde para a garota rica? Pense primeiro num final, e se isso não der algumas ideias de pontos da trama por conta própria, continue lendo.
  5. Pense nos seus personagens. Agora você tem um conflito, tem personagens, uma situação inicial e uma situação final. Se você ainda precisa de ajuda para encontrar uma trama, o que você precisa agora é pensar nos seus personagens. Torne-os mais reais. Dê a eles amigos, famílias, trabalhos, histórias, experiências que mudaram suas vidas, necessidades e desejos.
  6. Construa pontos de trama. Agora que você tem seus personagens e o final da sua história, ponha seus personagens no mundo deles e veja-os interagir. Lembre-se de fazer anotações. Talvez uma delas ganhe uma promoção. Talvez nossa garota dos olhos escuros participa de uma competição de natação contra a garota rica. Talvez seu melhor amigo descobre que ela nunca desistiu daquela paixonite. Comece a ter ideias para o que eles poderiam fazer que afetasse o mundo em volta, e o que o mundo deles pode fazer para afetá-los.
  7. Encaixe seus pontos de trama em um arco de história. Aqui vem a parte divertida. Agora, alguns conhecimentos de estrutura de história se tornam úteis. Para nossos propósitos, a análise de Freytag é provavelmente a mais útil. As histórias têm cinco partes:
    • Introdução - a vida normal do personagem, até o ponto do "incidente incitador" que joga-o para o conflito.
    • Elevação da Ação - os conflitos, lutas e armadilhas que o personagem enfrenta enquanto tenta atingir seus objetivos. Numa estrutura de três atos, é o segundo ato, e normalmente a parte mais gorda da história.
    • Clímax - a parte mais importante! O ponto no qual tudo parece possível ou impossível, e o personagem deve decidir entre ir com tudo para ganhar ou fracassar. O ponto decisivo da história em que o conflito chega a um ápice.
    • Declínio da Ação - como as coisas se desdobram depois do clímax; o herói ganha ou perde, todas as pontas soltas são amarradas, levando ao...
    • Desenlace - um novo equilíbrio, a vida normal novamente, mas diferente (ou talvez não tão diferente) da "vida normal" da introdução do personagem.
  8. Coloque esses possíveis pontos de trama que você pensou em algum lugar do arco, mais para frente ou para trás. Seu final provavelmente cai no estágio de Declínio da Ação ou de Desenlace, mas se você for bom (ou sortudo) você pode ter pensado na ideia do Clímax. Se você não tem o Clímax ainda, pense na resolução que você quer, e pense no evento que será necessário para cría-la. Todas as coisas que levam do começo a esse evento são a Elevação da Ação. Tudo que é resultado desse evento é Declínio da Ação. E tudo o que não se encaixa em nenhuma dessas duas categorias não deve ser usado em sua história, a não ser que seja uma trama paralela.
  9. Faça alterações ou desenvolva novamente sua trama, à medida que for necessário. Agora você deve ter uma trama funcional. Ela pode não ser tão complexa, pode não ser tão bonita, mas você tem o suficiente para começar a trabalhar. Depois de decidir que cenas ilustram melhor a sequência de eventos que leva ao Clímax, você pode decidir que quer mudá-los de ordem, ou até mesmo mudar o Clímax. Não há problema nisso. Escrever é um processo criativo, e esse tipo de coisa nunca está perfeita!

Dicas

  • Tenha um equilíbrio com as emoções da história. Se você estiver escrevendo uma tragédia, inclua nela um pouco de humor. Se você está escrevendo uma história com um final feliz perfeito, inclua um pouco de tragédia em algum lugar.
  • Ponha-se no lugar dos personagens, o que eles diriam? O que eles fariam ou como eles reagiriam? Ao invés de responder como se fosse você (pois isso não se traduz em um personagem muito convincente) responda como o personagem. Além disso, ao desenvolver a trama, lembre-se de ir com calma, pois se você jogar os eventos dramáticos um após o outro a história ficará entediante e repetitiva; você precisa que o leitor se surpreenda. Ao adicionar emoção, você precisa mostrar uma gama de emoções, pois como seres humanos nossas emoções são cheias de altos e baixos, e nunca sentimos as mesmas coisa por anos e anos, não é? Às vezes nos sentimos felizes e às vezes chateados, então você precisa considerar também a humanidade do seu personagem.
  • Se você estiver escrevendo o tipo de história que precisa de um vilão, dê a ele uma motivação. Quando você pensar nisso, será mais fácil desenvolver uma trama.
  • Mantenha uma lista de ideias interessantes que você teve. Algumas podem funcionar dentro da sua trama. Caso não funcionem, guarde-as para outra história. Uma história precisa de várias ideias diferentes, e é muito mais fácil começar com várias do que escolher uma e não saber o que fazer depois.
  • Depois de decidir as motivações de um personagem, não mude-as. Tentar forçar um personagem dentro de uma trama deixa-os artificiais e estranhos. Acredite no seu personagem e use os antepassados dele para resolver seu conflito - a história irá fluir melhor dessa maneira!
  • Lembre-se, uma trama é formada pelas motivações do seu personagem. Ponha bastante ênfase na criação do seu personagem antes de planejar algum evento maior na história. Se você não desenvolveu a personalidade do seu personagem, como você vai saber a reação dele a alguns eventos da história?
  • Você pode basear sua história em seus amigos e família, sendo muito mais fácil de se colocar no lugar dos personagens.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.