Como Escrever Introduções

Uma introdução bem escrita dá ao leitor uma noção sobre o que você pretende escrever, oferece as linhas gerais da sua argumentação, faz perguntas que serão respondidas ao longo do seu texto e provoca reflexões. Se você deseja escrever uma excelente introdução, mas não sabe por onde começar, continue lendo. Você aprenderá como começar sua introdução, como desenvolvê-la e dar-lhe um bom acabamento.

Dicas Básicas para Escrever a Introdução de um Artigo

  1. Prenda a atenção do leitor com uma boa frase introdutória. Sua primeira frase deve fazer o leitor imergir em seu conteúdo e desejar saber mais. Se a frase de abertura for clichê ou desinteressante, seu leitor pode sentir-se desmotivado a prosseguir com a leitura. Estabeleça um bom ritmo textual logo no início utilizando um gancho atrativo.
    • Faça uma pergunta. Uma boa pergunta é capaz de fazer o leitor desejar continuar a leitura para descobrir sua resposta..
      • Exemplo: "O que golfinhos e caças militares têm em comum?"
    • Abra o texto com um fato ou estatística marcante. Este tipo de informação contextualizará a discussão que você pretende apresentar em seu artigo.
      • Exemplo: "A ponte Golden Gate (Califórnia) é pintada continuamente, 365 dias ao ano. Isso dá um total de 50.000 galões de tinta por demão!”.
    • Use uma citação. Uma citação de uma personalidade amada (ou odiada) pode despertar o interesse dos leitores caso saibam algo sobre essa pessoa.
      • Exemplo: "Maquiavel escreveu certa vez: ‘Nunca se realizou nada de grandioso sem risco’.”
    • Defina uma frase ou palavra-chave. Se você usará uma frase ou palavra-chave pouco comum, específica ou técnica, é melhor defini-la logo no início do texto.
      • Exemplo: "Merriam-Webster define tenacidade como ‘a persistência para manter, aderir ou buscar algo valioso ou desejado’.”
  2. Fale brevemente sobre o que você irá abordar ao longo do artigo. Após o seu gancho, ou talvez uma ou duas frases além dele, é interessante que você explique brevemente sobre o que se trata o seu texto. Isso dará ao leitor uma diretriz que ele poderá usar para guiar a leitura.
    • Você não precisa declarar expressamente “este artigo é sobre x”, caso não deseje. Você pode resumir sua ideia principal brevemente e de forma elegante sem dizer explicitamente que está fazendo isso..
    • Não relate na introdução tudo o que você pretende abordar no artigo detalhadamente. A introdução deve ser um breve resumo do texto, capaz de oferecer ao leitor uma diretriz sobre o tema do artigo, mas sem abordar tudo o que o texto contempla.
  3. Transição para sua tese. A apresentação de sua tese é provavelmente a parte mais importante da introdução. Esse é o momento de resumir a essência de sua argumentação em uma frase. Se alguém lhe pedisse para descrever sua posição usando apenas uma frase, você responderia apresentando sua tese. Veja o exemplo abaixo:
    • Exemplo: "O livro A Menina e o Porquinho, de E. B. White, defende fortemente que mulheres merecem ter os mesmos direitos que os homens e poder de decisão social, ainda que os personagens do livro sejam animais”.
  4. Erros que você não deve cometer ao escrever sua tese. A apresentação de sua tese é sua frase introdutória mais importante, então você deve certificar-se de que ela está formatada corretamente e de que não contém nenhum dos erros a seguir:
    • Sua tese não é um fato ou observação, ela deve sustentar uma posição; é um argumento em relação ao qual outras pessoas podem posicionar-se contrariamente.
    • Sua tese não deve ser escrita sob a forma de lista, pergunta ou como gancho para falar de outra coisa. Ela deve focar-se numa ideia única, argumentação de ideias ou na defesa de um posicionamento.
    • A não ser que seja explicitamente permitido, sua tese nunca deve ser escrita na primeira pessoa (conter o pronome “eu” ou expressões pessoais, como: “eu penso”, “eu acho”, etc.).
  5. Se necessário, passe da apresentação da tese na introdução para o primeiro parágrafo do artigo. Geralmente a apresentação da tese é a última frase de sua introdução, mas isso não é uma regra. Às vezes é possível que haja uma ou duas frases após a tese, de modo a apresentar uma transição mais fluida da introdução para o corpo do primeiro parágrafo do texto.
    • Exemplo: “Depois que os elefantes receberam ampla proteção ambiental em regiões chave da África, sua população começou crescer de forma significativa”.

Escrevendo uma Introdução Pessoal para seu Artigo

  1. Comece apresentando um gancho. Como mencionado anteriormente, seu gancho pode ser o que você desejar – especialmente caso se trate de um artigo pessoal – desde que prepare o cenário para o que será abordado ao longo do seu artigo. Talvez alguns dos ganchos a seguir possam ser úteis para ajudar-lhe a ter ideias para sua introdução:
    • "Eu estava caminhando pela garagem quando o desastre aconteceu."
    • “Embora ela não tivesse noção àquela época, minha mãe estava prestes a fazer uma declaração política de importantes proporções na manhã de 04 de junho de 1976, sem dizer ao menos uma palavra."
    • "Cometi alguns erros em minha juventude, mas nenhum deles me ensinou tanto quanto a primeira vez em que desobedeci à lei”.
  2. Não tenha medo de adotar um tom muito pessoal. Artigos pessoais são poderosos porque neles compartilhamos informações que geralmente não são divulgadas. Neste sentido, pode ser qualquer coisa, desde uma fobia até um caso amoroso. Não deixe de compartilhar este tipo de informação em sua introdução, caso faça parte do conteúdo de seu texto. Sem “entregar demais” detalhes do conteúdo do artigo, apresente os fatos gerais deixando claro seu posicionamento.
  3. Um artigo pessoal não necessariamente demanda uma tese. Embora a introdução de um artigo pessoal possa conter algum tipo de tese, esta nunca terá a mesma estrutura de uma tese de um texto argumentativo ou expositivo; e não há nada de errado em relação a isso. A introdução de seu artigo pessoal pode ser composta por uma história ou exposição de e fatos. Sua introdução deve ajudar a compor a história que você pretende narrar ou fornecer informações para contextualizar a mesma, logo, a apresentação de uma tese tradicional não é obrigatória.

Escrevendo uma Introdução para um Relatório de Laboratório

  1. Saiba a diferença entre um resumo e uma introdução. Como o próprio nome já diz, o resumo apresenta o experimento resumidamente. Ele pressupõe que o leitor sabe algo sobre o assunto em questão, mas ainda não leu o relatório em si. O resumo deve conter, aproximadamente, 200 palavras. A introdução, por sua vez, detalha o tipo de experimento realizado, seus objetos e importância, além da informação contextual necessária para a compreensão do experimento. Uma observação importante: a introdução não faz referência aos resultados do experimento.
  2. Explique o experimento brevemente. Independente de você estar trabalhando com modelos de temperatura, replicação de DNA/RNA ou placas tectônicas, uma boa introdução explica adequadamente sobre o que se trata o experimento. Uma introdução bem escrita esclarecerá quais fatores serão necessárias para determinar o sucesso do experimento.
  3. Explique os objetivos do experimento. O que você pretende descobrir ao realizar este experimento? Estes objetivos devem estar relacionados à sua hipótese, mas não devem ser idênticos a ela. Seus objetivos serão analisados em sua conclusão e por isso é muito importante que sejam apresentados de forma clara.
  4. Forneça as expectativas teóricas relativas ao seu experimento, se for o caso. Pode ser útil listar algumas expectativas teóricas relativas aos resultados do seu experimento, especialmente caso ele tenha resultado numa descoberta importante. Isso oferece um contraste entre o que era esperado e o que realmente aconteceu.

Escrevendo a Introdução de uma Resenha Literária ou Fílmica

  1. Inicie com uma declaração. Esta declaração pode ser sobre o trabalho em si ou uma conclusão à qual você tenha chegado sobre o tema em questão ou relevância da obra. Uma declaração inicial afere autoridade ao texto e ajuda a capturar a atenção do leitor. A seguir, um exemplo de declaração inicial:
    • "Como nos mostra ‘A Árvore da Vida’, de Terrance Malick, um filme nunca é excessivamente belo."
  2. Se possível, faça menção à sua tese na introdução. Sua tese deve ser uma análise e apresentação do trabalho artístico sobre o qual você está escrevendo. Em linhas gerais, você pode endossar ou rejeitar a proposta artística da obra, ou ainda escolher dar um “veredito” sobre a mesma, ao invés de apenas apresentar uma visão geral dela. Como muitos leitores esperam uma avaliação crítica neste tipo de texto, caso você pretenda se posicionar sobre a obra é interessante deixar isso claro de alguma forma já na introdução.
  3. Situe a obra em seu contexto literário ou fílmico, se necessário. Muitos leitores de resenhas artísticas sérias esperam que os críticos contextualizem as obras sobre as quais escrevem num panorama artístico mais amplo. O que isso significa? Significa falar sobre quais outros livros e filmes influenciaram a obra em questão, a que movimento artístico ela pertence (se for o caso) ou se possui alguma aspiração política, por exemplo. Muitos leitores apreciam que esta contextualização seja ao menos minimamente apresentada já na introdução.

Escrevendo a Introdução de um Artigo Científico

  1. Comece introduzindo o tema. Artigos científicos podem ser produzidos em qualquer área do conhecimento (ciências Exatas, Biológicas, Humanas, etc.), por isso, seja lá a qual área pertença seu tema, especifique-o o suficiente para permitir que os leitores de seu artigo saibam que particularidade ele pretende abordar. A seguir, alguns exemplos:
    • "Estudiosos têm se dedicado à pesquisa em paralelo sobre linguagem e cultura desde que se estabeleceu uma conexão entre as duas áreas”.
    • "Ao longo do século XX, nossa visão sobre a vida em outros planetas mudou drasticamente.”
  2. Considere mapear a direção que sua argumentação deverá seguir. Se seu artigo científico é complexo e lida com muitas fontes distintas, é indicado que você apresente em sua introdução que direção sua argumentação irá seguir ao longo do artigo. Isso ajudará o leitor a estruturar sua argumentação básica antes de ler o artigo em si, facilitando sua compreensão.
  3. Esclareça sua tese já de antemão. Ao final da introdução, apresente a tese que você pretende sustentar ao longo do artigo e as evidências que apoiam sua tese, se possível. Como artigos científicos são fortemente sustentados por evidências, apresentar essas informações já na introdução dará a seu trabalho mais credibilidade.

Dicas

  • Não recorra a estereótipos, clichês (as chamadas frases de efeito, que pouco acrescentam ao texto) ou frases excessivamente longas ou confusas em sua introdução.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.