Como se Aproximar de um Cavalo

Cavalos são inteligentes, esforçados e ótimos companheiros. No entanto, é fácil esquecer que eles também são animais grandes e poderosos, que podem ser perigosos se surpreendidos ou provocados. Siga algumas regras simples de segurança para demonstrar seu carinho e respeito pelo bicho sem ter problemas ou muito trabalho.

Aproxime-se do cavalo de modo seguro

  1. Familiarize-se com a linguagem corporal básica dos cavalos. É muito importante saber diferenciar um animal feliz e "aberto" de um animal assustado ou frustrado antes de se aproximar. Identifique os seguintes sinais:
    • Sinais de conforto (se detectá-los, prossiga): ter uma expressão relaxada e "meiga" com os olhos sem encarar você virar a cabeça ou as patas dianteiras na sua direção lamber os lábios levantar as orelhas na sua direção manter uma postura pacífica e relaxada de modo geral
    • Sinais de desconforto (se detectá-los, afaste-se e não aborde o cavalo): movimentar-se ou afastar-se quando você tentar se aproximar encará-lo com olhos intensos e arregalados abaixar as orelhas (em direção ao pescoço) mostrar os dentes ou tentar mordiscá-lo empinar-se ou dar coices bater a cauda de modo agressivo — às vezes, deixando as patas traseiras agitadas
  2. Atente-se sempre ao posicionamento do cavalo. Basta um só momento para o animal passar por você e dar um coice. Não o perca de vista. Cavalos se assustam com quase qualquer coisa. Se tiver a impressão de que o bicho está correndo em sua direção, erga os braços para fazer seu corpo parecer maior e diga "Uou" ou "Calma" com um tom firme e calmo. Isso evitará que ele o atinja, fazendo-o desviar do seu caminho.
  3. Estabeleça uma presença convidativa — não exigente — antes de se aproximar. Quando se trata do comportamento de cavalos, há conceitos como "pressionar" e "soltar". Eles são animais de rebanho e provavelmente não ficarão parados esperando que você se aproxime. Gestos simples, como fazer contato visual, fazem o bicho se sentir pressionado e tentado a se afastar.
  4. Sempre que possível, aproxime-se do cavalo por um ângulo diagonal dianteiro. Nesse quesito, a principal regra é deixar o animal ciente de que alguém está se aproximando. Isso fica (muito) mais fácil se você abordá-lo pela diagonal dianteira (assim, evitando o ponto cego que fica logo à frente do rosto do animal). Abordá-lo pelo lado dianteiro esquerdo é ainda melhor: muitos cavalos são treinados especificamente para trabalhar com humanos pelo lado esquerdo do corpo e, assim, ficam mais confortáveis.
    • A crença de que cavalos preferem um lado ou outro não passa de um mito. Na verdade, foram os humanos que desenvolveram, ao longo dos anos, o hábito de fazer tudo a partir da esquerda — treinando e dessensibilizando esse lado e ignorando o outro. Na natureza, cavalos se aproximam uns dos outros de qualquer direção, sem preocupações. De qualquer forma, prepare tudo para que nada dê errado.
    • Caminhe a um ritmo calmo. Tente ficar relaxado, já que cavalos detectam sinais sutis de nervosismo. Não tente se esconder ou abafar seus passos.
    • Não encare o cavalo diretamente. Ele pode interpretar isso como uma ameaça. Olhe para os joelhos do bicho enquanto se aproxima.
  5. Se tiver de se aproximar pela parte traseira do animal, faça-o de modo angulado. Lembre-se que pessoas sem experiência devem evitar essa estratégia, já que não é ideal — isso pode desestabilizar o animal, da mesma forma que é desconcertante para nós quando alguém se aproxima pelas nossas costas. Para deixá-lo bem confortável, angule seu movimento (não ande logo atrás dele). Quanto mais amplo esse ângulo, melhor. Cavalos têm visão monocular, ou seja, podem usar cada olho de modo isolado para enxergar suas laterais.
    • Como dito anteriormente, o lado esquerdo do cavalo costuma ser mais acessível que o direito.
  6. Use sua voz para alertar o animal da sua presença. Para leigos, ouvir pessoas experientes conversando com seus cavalos o tempo todo pode parecer estranho. No entanto, isso tem um propósito importante: informar ao animal onde os humanos estão a cada momento. Conforme se aproxima, chame o bicho com um volume de voz baixo. Diga o que quiser, desde que não use um tom ameaçador e irregular. Muitos cavaleiros dizem coisas do tipo "Cavalo, está pronto para a montaria?".
    • Use essa estratégia independentemente da direção em que se aproxima do cavalo. No entanto, ela é ainda mais crucial se você tiver de abordar o bicho de qualquer lado que não seja a frente. Já que ele pode não enxergá-lo logo de cara, é importante usar sua voz para comunicá-lo do seu avanço.
  7. Deixe que o cavalo sinta seu cheiro. Assim como cães e muitos outros animais, os cavalos usam seu olfato poderoso para identificar outros bichos e detectar ameaças. Ao se aproximar, estenda as mãos para que ele as cheire. Não as "enfie" no focinho dele; fique a um ou dois passos de distância do rosto do animal e mexa os membros com cuidado (com as palmas viradas para baixo, retas e abertas) a 30 centímetros.
    • Se o animal não parecer interessado em cheirar suas mãos, não insista. Recolha-as e avance em direção aos próximos passos.
  8. Se possível (e se tiver permissão do dono), dê um petisco. Isso não é necessário, mas pode ajudá-lo a fazer um cavalo estranho se sentir bem à sua volta. O inchaço do estômago é um dos maiores perigos para a saúde do animal e, em muitos casos, pode ser fatal. Por isso, tenha cuidado e consulte um responsável antes de oferecer qualquer alimento ao bicho.
    • Vários fatores podem causar o inchaço do estômago: pequenas quantidades de alimentos a que o animal não está acostumado ou é alérgico, itens consumidos nas horas erradas etc. Produtos industrializados e até plantas selvagens também podem ser nocivos. Outra coisa a se considerar é que o dono do cavalo pode criá-lo com uma dieta especial ou com medicação — e alguns petiscos podem interferir com a absorção de determinados medicamentos e suplementos. Esses são motivos válidos para consultar o proprietário do bicho antes de tentar alimentá-lo.
    • Para oferecer o petisco ao animal, coloque-o na palma da mão e deixe os dedos completamente retos. Assim, o cavalo não os morderá por acidente.
    • Deixe que o cavalo pegue o petisco da sua mão. Não insista em entregá-lo se o bicho não o quiser.
    • Esses petiscos deixam alguns cavalos bruscos — alguns ficam até grosseiros de modo instantâneo quando recebem agrados sem motivo aparente. Dê o petisco imediatamente após o bicho demonstrar um comportamento adequado e enviar sinais verbais de que quer comê-lo. Ademais, isso também pode fazer o animal se recusar a cooperar a menos que receba algo em troca.
    • Pedaços pequenos de muitas frutas e verduras comuns são ótimos para cavalos. Muitos deles gostam, por exemplo, de comer cenouras ou fatias de maçã.
  9. Faça carinho no cavalo. Antes de levar o animal à tarefa que deseja executar, demonstre seu afeto para deixá-lo confortável. Aproxime-se dos ombros do bicho enquanto conversa com ele. Não saia do campo de visão do animal e veja se seus olhos estão "meigos" e pacíficos. Mexa no pescoço, nos ombros e na crina. Quando o cavalo ficar confortável com a sua presença, avance à sua garupa. Fique longe de áreas sensíveis, como os olhos, o focinho e a boca.
    • Esfregue ou coce a pele do cavalo com cuidado. Nunca bata do bicho, mesmo que com carinho; cavalos não gostam disso.

Prepare o cavalo para tarefas básicas

  1. Ponha o cabresto no cavalo. Após se aproximar do animal e deixá-lo confortável, passe a aprontá-lo para o "uso". Comece com o cabresto, dispositivo que fica por cima do focinho e da boca do bicho. Ele permite que o cavaleiro controle a cabeça do cavalo e faça-o seguir qualquer direção desejada.
    • A maioria dos cabrestos tem um laço pequeno (que passa por cima do focinho) e outro maior (que fica atrás das orelhas ou abaixo da mandíbula). Passe a corda pelo pescoço do bicho antes de começar; assim, terá como se segurar caso o animal não coopere.
  2. Ponha a sela no cavalo. Ela fica nas costas do bicho e serve como "assento", permitindo que você monte. O ideal é que apenas pessoas experientes a posicionem; não tenha medo de pedir ajuda a um instrutor. Ponha-a sobre as costas do animal com cuidado, tirando os estribos do caminho para não surpreendê-lo. A sela deve ficar justa — a ponto de você conseguir colocar apenas dois dedos por baixo dela. Não se esqueça de colocar uma manta por baixo do assento em si, de modo a proteger o pelo e as costas do animal.
    • Existem duas maneiras populares de encilhar um cavalo: a ocidental e a inglesa. Pesquise mais sobre cada uma para escolher a mais interessante.
  3. Monte o cavalo. "Montar" significa subir nas costas do animal para cavalgar. Para isso, é preciso posicionar a sela, o cabresto e as rédeas. Geralmente, monta-se pelo lado esquerdo. Ponha seu pé no estribo enquanto segura as rédeas com a mão esquerda. Segure-se na sela com a mão direita e faça um movimento de "pulo" suave para levar a perna direita ao outro lado do corpo do bicho. Ponha o pé direito no devido estribo e pegue as rédeas.
    • Se não tiver experiência, ponha um apoio no chão (como uma pequena escada) para ficar mais elevado quando for montar.
  4. Cavalgue. É chegada a hora; o momento pelo qual muitos fanáticos por cavalos esperam. Cavalgar é um assunto que já foi discutido em inúmeros livros; por isso, nem é preciso dar explicações neste artigo. Clique no link acima para ler o texto do wikiHow que aborda a prática; ele contém instruções detalhadas para pessoas experientes e leigas.
    • Este guia (em inglês) também é um ótimo ponto de partida para iniciantes.

Saiba o que evitar

  1. Fique longe da "zona de coice" do cavalo. Não importa quão experiente você seja, há sempre a possibilidade (pequena, mas real) de algo fora do seu controle assustar o animal. Se isso acontecer, esteja longe do alcance dos coices fortíssimos que o cavalo pode dar. Muitas pessoas fazem o seguinte:
    • Mantêm uma distância generosa das partes traseira ou lateral do cavalo. Essa distância pode variar de acordo com o tamanho do animal; por isso, dê espaço a ele, principalmente se estiver próximo à sua garupa.
    • Ficam próximos ao cavalo e mantêm contato. Passe uma mão no animal e converse com ele em um tom calmo. Se estiver perto, ele ainda poderá dar um coice — mas não terá espaço suficiente para usar toda a força que tem e, assim, a chance de haver uma lesão séria será menor.
  2. Não faça movimentos bruscos quando estiver próximo a um cavalo. Lembre-se que o animal pode se assustar mesmo que saiba onde você está. Gestos repentinos e violentos podem fazê-lo pensar que está em perigo e, assim, provocar uma reação negativa. Evite isso a qualquer custo. Não faça gestos específicos, como:
    • "Enfiar" qualquer coisa no rosto do cavalo (lembre-se do ponto cego à frente do focinho)
    • Correr em direção ao cavalo
    • Bater no cavalo (de qualquer maneira)
  3. Evite fazer barulhos altos e repentinos. Assim como seres humanos, cavalos se assustam com determinados sons. Não faça barulhos altos, principalmente se for algo a que o animal não esteja acostumado. Caso tenha de fazer algo barulhento, afaste-se do bicho. Evite sons como:
    • Bater palmas ou gritar
    • Disparar armas de fogo
    • Tocar músicas altas
    • Ligar máquinas barulhentas (motosserras, motocicletas etc.)
    • Sempre que possível, barulhos naturais altos (como trovões)
  4. Não surpreenda ou perturbe o cavalo quando ele estiver comendo. Assim como muitos animais, cavalos podem ser bastante defensivos com sua ração. No entanto, esta dica se aplica mais a cavalos individuais que a toda a espécie. Se o bicho não gostar que mexam com sua comida, dê espaço a ele. Mesmo que seja dócil em outras ocasiões, ele pode ficar agitado se for interrompido. Evite principalmente colocar a mão ou qualquer objeto no rosto ou na boca do cavalo, já que ele pode interpretar esse gesto como sua tentativa de roubar o alimento.
  5. Lembre-se que alguns passos desta lista podem ser executados por profissionais, mas devem ser evitados por pessoas leigas.

Dicas

  • Cada cavalo tem uma personalidade única. Embora a maioria deles seja amigável e relativamente pacífica, alguns se assustam ou irritam com mais facilidade que outros. Se não estiver familiarizado com um bicho em particular, converse com o dono antes de se aproximar para não correr riscos.
  • Se o cavalo ficar inquieto no início e mais calmo depois, significa que está se acostumando a você. Tenha paciência ao abordar animais "nervosos". Trabalhe em conjunto com um profissional. Assim, seus resultados serão positivos em pouco tempo.

Avisos

  • Não subestime a importância da segurança quando estiver próximo a cavalos. As sugestões acima não são apenas dicas; são instruções que podem salvar vidas. Cavalos assustados são extremamente perigosos. Podem começar a pular de maneira descontrolada, atacar de modo repentino, se empinar ou dar coices. Já que animais adultos podem passar dos 450 kg, qualquer incidente pode causar lesões sérias ou até levar à morte (sua, do animal ou de outros indivíduos).
  • Se o cavalo não for seu e o dono não estiver por perto para lhe dar permissão, fique longe.
  • Fique longe dos pontos cegos do cavalo. Eles incluem as áreas que ficam à frente do focinho, abaixo da cabeça, abaixo da barriga e sua traseira direta. Se tiver de ficar nesses locais, deixe claro para o animal que está ali. Converse com ele em um tom calmo e passe uma mão pelo seu corpo.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.