Como Montar um Clarinete

Cada clarinete é um pequeno pedaço de história. O clarinete tem raízes antigas como o "instrumento dos pastores", tocados pelos gregos; já o clarinete moderno tomou forma na Europa, em alguma parte do século 18. Como uma versão maior e mais complexa da flauta, o clarinete é um instrumento de madeira com um tom claro e melodioso, comum em música clássica e jazz. Se você está pensando em começar a tocar clarinete, aprender a montar e a preservar seu instrumento é a primeira ordem do dia. Veja o primeiro passo para aprender a montar o cilindro, organizar as peças do bocal e manter seu instrumento em ordem.

Montando as juntas do cilindro

  1. Identifique e inspecione as peças do clarinete. Abra a caixa do clarinete e certifique-se que todos os componentes estejam em boas condições de funcionamento, limpos e prontos para o uso. Um clarinete básico consiste em quatro peças principais que se conectam por juntas que se parecem com rolhas, assim como o bocal, que é composto de várias peças menores.
    • O sino se refere ao fundo do clarinete, a parte que se parece um cone, em formato de sino.
    • A haste de junta de baixo é a maior peça do clarinete. Ela deve possuir chaves de metal no lado direito do instrumento, quando orientado, com uma chave ponte virada para cima, para a primeira junta. A melhor forma de distinguir a parte de cima da de baixo é que a junta da parte de cima terá suas conexões em forma de rolha, chamadas de tendões, enquanto a parte de baixo terá apenas uma conexão e um anel de metal em volta da junta, o que marca o ponto central do instrumento.
    • A haste da junta de cima terá chaves no lado esquerdo do instrumento e deve ser um pouco menor que a junta de baixo. Com a orientação correta, deve haver uma chave ponte em cima da conexão no fundo, e algum espaço onde as chaves acabam, e no topo da junta de cima, onde conecta-se a peça do bocal. Em outras palavras, você saberá que as peças estão alinhadas corretamente porque não haverão chaves no topo ou na parte de baixo de cada peça.
    • O cilindro é uma parte curta do instrumento que basicamente conecta a parte de cima ao bocal. Não existem chaves no cilindro, e essa parte normalmente terá uma estampa da marca do instrumento.
    • O bocal consiste em um encaixe preto com uma ligação de metal, que é usada para segurar o resto do instrumento com o bocal. Muitos clarinetes também vêm com uma capa de metal para o bocal, usada para protegê-lo na caixa.
  2. Comece pelo sino e continue até o topo. Primeiro você deve conectar o sino à junta de baixo. Segurando a parte de baixo, empurre e gire gentilmente o sino para frente e para trás enquanto você segura a parte de baixo firmemente na outra mão.
    • Geralmente, as pessoas que tocam clarinete começam a montá-lo pelo sino, então conectam a junta de baixo, a junta de cima, o cilindro e o bocal, nessa ordem, mesmo que não haja forma errada de montar. O clarinete não vai soar melhor ou pior se você começar a montar o cilindro na junta de cima, e depois ir para o fundo e seguir.
    • Não importa como você monta o clarinete, você provavelmente terá que colocar o bocal por último, porque o resto da peça precisa de um tempo para umedecer antes que você toque. Por essa razão, faz mais sentido começar pelo fundo.
  3. Lubrifique qualquer rolha que dificulte o trabalho. Isso fará o clarinete se tornar mais fácil de montar e desmontar. A maioria das vezes, graxa de rolha vem num tubo que se parece com protetor labial. Se você não tem nenhuma graxa de rolha para o clarinete, geleia de petróleo pode ser usada para substituir, apesar de que graxa de rolha é a mais recomendada.
  4. Segurando as chaves de ponte, conecte a junta de cima com a junta de baixo. Segure cada peça paralela ao chão, com as chaves de ponte maiores para você, e alinhe-as para cima. Certifique-se que as chaves de ponte, as duas peças de metal embaixo das longas chaves ao lado da junta de cima, estão perfeitamente alinhadas, então gentilmente empurre e torça para conectar as duas partes, alinhando as chaves de ponte, e abaixando a aba de cima com a de baixo para segurá-las perfeitamente.
    • Aperte a junta de baixo com sua mão direita no topo da peça, bem abaixo da aglomeração de chaves no centro, e em cima das chaves maiores que apontam para o fundo. Essas chaves são relativamente planas e podem ser empurradas para baixo seguramente enquanto você aperta o instrumento sem o risco de dobrar nada.
    • Aperte a junta de cima com sua mão esquerda embaixo da peça, enrolando seus dedos embaixo do instrumento e em volta do grande anel, o que deve erguer a chave de ponte quando você aperta. Isso será necessário para juntar as duas partes apropriadamente. Cuidadosamente alinhe as chaves de ponte e junte o instrumento.
    • Para se certificar que você alinhou o instrumento apropriadamente, olhe para a barra de metal que corre pelo comprimento da cada parte do instrumento, apoiando as chaves. Ambos os segmentos da haste devem estar perfeitamente alinhados. Isso significa que as chaves de ponte devem se alinhar também.
  5. Conecte o cilindro. Agora vem a parte fácil! Conecte o cilindro no top. A parte de baixo, que se conecta à junta de cima, deve ser um pouco maior que o fim do topo, que se conecta ao bocal. Empurre essa peça pequena na junta de cima, torcendo gentilmente, e certifique-se que vá até o fim e se encaixe bem.
    • O cilindro é puxado para cima ou para baixo para afinar o clarinete, fazendo o instrumento ficar mais longo ou mais curto, dependendo da intenção. Quando você começar a tocar, entretanto, empurre o cilindro todo para baixo até que você tenha certeza de como tocar e de como deve ser afinado.
    • É comum preparar o bocal e conectá-lo ao cilindro, e enroscar essa parte ao topo da junta do clarinete antes de conectar ao cilindro, também. Nenhum jeito é mais certo ou mais errado. Normalmente depende do tamanho das mãos da pessoa que tocará o clarinete: alguns preferem trabalhar com um bocal pequeno e preferem ter o cilindro para segurar enquanto encaixa o restante da peça.

Montando o bocal

  1. Prepare o restante da peça umidificando-a. A parte mais grossa da peça se chama suporte e para umidificar a peça você deve mergulhar essa parte em 1,27 à 2,54 centímetros de água. Geralmente é melhor começar o processo molhando seu bocal, então você pode trabalhar enquanto termina.
    • A ação esponjosa da peça puxará água da base para a ponta. Enquanto a água alcança o centro da peça, onde ela se divide, pegue a peça e rapidamente molhe a ponta na qual você assopra.
    • Experimente com o quanto você encharca a junção, e veja o que produz a melhor ressonância para você. Dois minutos antes de a banda começar não é a melhor hora para fazer isso.
    • Muitos tocadores de clarinete umedecem suas peças com a boca. Para muitos, é um aborrecimento preparar um copo de água para ensopar suas peças no quarto da banda. Enquanto esse é um jeito comum de umedecer sua peça, você arrisca deturpar sua peça nos dentes. Alguns não se animam com a ideia de lamber um pedaço de cano. Molhar na água é um jeito mais uniforme de umedecer a peça.
  2. Coloque a junção contra o buraco do bocal. Alinhe a ponta da junção com a ponta do bocal. Você deve tentar ver uma largura do tamanho de uma unha do bocal acima da junção, para um bom encaixe. Segure a junção no lugar com seu dedo, movendo a outra peça até que se alinhem perfeitamente.
    • Junções diferentes têm diferentes pontos. Alinhar perfeitamente com o buraco do bocal não é sempre o melhor. Alguns gostam de segurar no lugar com o dedão e tentar assoprar por dentro, para checar a ação antes de conectar a ligação.
    • Nunca bata na borda do topo da junção, e nunca tente tocar a frente, porque os poros sensíveis podem ficar sujos e perder o tipo de som. Em geral, lide com a junção o menor tempo possível.
  3. Segure a ligação no lugar com a conexão. Coloque a ligação de metal no topo do bocal, cuidando para não lascar a junção. Deve haver duas linhas ou conjunto de linhas gravados no bocal, alinhe igualmente entre eles. Firme a ligação no meio da base, que é o meio da junção.
    • Se você tiver uma ligação de metal, as roscas vão ao mesmo lado que a junção. Se você tiver uma de couro, as roscas ficarão na parte de trás do couro contra a base da junção. Aperte as roscas, mas deixei-as um pouco soltas para melhor vibração e tom. Você deve deixa-la apertada o bastante para segurar a junção, mas não apertada o bastante para rachá-la ou deformá-la.
    • Alguns clarinetes, ao invés de ligações de metal, terão faixas de tecido ou couro usados para manter a junção no lugar. Essas faixas às vezes asseguram-se na parte de trás do instrumento, ao lado oposto da junção.
  4. Gentilmente conecte o bocal ao cilindro. Feito apropriadamente, a junção deve estar de frente para o lado oposto das chaves do clarinete. Gentilmente, mas firmemente, torça o bocal no cilindro do clarinete, completando o instrumento.
    • De novo, alguns tocadores de clarinete têm filosofias diferentes sobre quando encaixar o bocal no cilindro. Se você quiser encaixar o bocal no cilindro e então encaixar o cilindro no resto do instrumento como último passo, tudo bem.
    • Além disso, alguns instrumentistas gostam de encaixar o bocal e o cilindro no instrumento antes de encaixá-lo na junção. É sua escolha.

Conservando seu clarinete

  1. Sempre maneje o cilindro cuidadosamente para evitar dobrar as chaves. Quando remover as peças individuais da caixa, é importante manejar cada peça com as pontas dos dedos, tocando os tendões do instrumento para remover cada parte, e não pegando em volta do cilindro e soltando as chaves. Segure-o como se estivesse segurando um disco de vinil, tocando as bordas.
  2. Limpe a parte de fora do clarinete regularmente. Mantenha seu instrumento bem conservado e lustroso usando um pano suave, limpando o instrumento gentilmente depois de manejá-lo. Gentilmente passe o pano pelas chaves de metal, assim como entre as chaves em volta do cilindro.
    • Mesmo que suas mãos estejam limpas, os óleos naturais da sua pele podem manchar o instrumento com o tempo. É muito importante limpar sempre, depois de cada uso, se você quiser expandir a vida útil do instrumento.
    • Use um pano seco e limpo para limpar seu instrumento. Nunca use nenhum tipo de polidor de metal ou líquido no instrumento, isso pode estragar o verniz e arruinar o clarinete.
  3. Limpe o interior do clarinete também. A maioria dos clarinetes vem com um limpador que você pode usar para limpar por fora do instrumento também, ou você pode facilmente fazer o seu. Um limpador é basicamente um fio com um pequeno peso (você pode usar um clipe de papel) em uma ponta, que é colocado no cilindro, e um pequeno pedaço de micro fibra de pano de limpeza na outra ponta.
    • Depois de remover o sino e o bocal do instrumento, passe a ponta seca do cotonete pelo instrumento. Pegue a ponta e gentilmente puxe para fora. Passe pelo instrumento de 3 a 4 vezes, até que esteja seco por dentro.
    • Limpar um clarinete é mais um processo de secagem que de limpeza. Umidade gera bactérias, mau cheiros, e pode quebrar o instrumento com o tempo. Clarinetes não gostam da umidade que permanece por muito tempo, sendo importante limpar o interior do clarinete por inteiro depois de tocar.
    • De tempos em tempos, deixe a caixa do clarinete aberta durante a noite para permitir que o instrumento seque por inteiro. É melhor fazer isso em casa, num lugar seguro, não no quarto da banda na escola.
  4. Limpe o instrumento corretamente. Alguns preferem usar cotonetes para limpar o bocal mais gentilmente. Após remover a junção, enxugue todo o bocal, então a deixe secar ao natural por 5 ou 10 minutos antes de colocá-lo de volta na caixa. Essa, em particular, é uma peça que você não quer que cheire mal quando você for tocar da próxima vez.
  5. Carregue a peça corretamente. A ameaça mais perigosa à vida do clarinete? Erro humano! É importante ser muito cuidadoso com seu instrumento quando for montá-lo para certificar que você não estrague acidentalmente o instrumento.
    • Quando for carregar o instrumento, segure o fundo do sino com uma mão e carregue o cilindro na outra mão. Nunca o carregue com uma mão só, como um taco de baseball, ou carregue-o no ombro como um rifle. Se os tendões estiverem soltos, o instrumento pode se soltar e até quebrar.
    • Quando for colocar o instrumento em algum lugar, nunca o apoie no chão, na cadeira ou em nenhum outro lugar a não ser que o coloque num apoio de clarinete. Nunca coloque-o apoiado no sino, pois pode lascar facilmente e estragar o instrumento.
  6. Toque seu instrumento regularmente para manter a ação. Um clarinete deve ser tocado para certificar que funciona apropriadamente. Se você deixá-lo na caixa por muito tempo, especialmente se não estiver seco, as chaves podem começar a colar, mofo pode crescer e um cheiro ruim pode se desenvolver. Mesmo se não estiver planejando tocar por várias horas, abra a caixa e deixe o instrumento respirar de tempos em tempos. Monte-o, certifique-se que tudo está em ordem, e limpe-o para manter a vida do instrumento.

Dicas

  • Para o iniciante, escolher uma junção pode ser um pouco exaustivo, pois existem muitas marcas. Enquanto você pode escolher entre várias, duas bem conhecidas são "Rico" e "Vandoren". "Rico" é feita usando cana prensada; "Vandoren", cana sólida. Muitos iniciantes começam com o comprimento 2 ou 2,5 (junções vêm em vários comprimentos - 1 é o mais fino, 5 é o mais grosso). Nenhum é melhor - qualquer um dos dois é bom para iniciantes, pois você quer experimentar com vários tipos diferentes de junções quando tiver mais experiência.
  • Você sabe que é a hora de comprar um número maior de junções quando as novas desgastam em menos de 10 horas tocando ou quando você tenta tocar e a junção não responde imediatamente - "síndrome da junção hesitante" - e ela geralmente não aguenta a parte de cima tão bem (terceira linha B natural e acima). Quando testar diferentes comprimentos de junção, vá meio passo para cima de cada vez.
  • É recomendado sempre haver graxa nas rolhas. Isso fará a montagem mais fácil e reduz as chances de estragar as rolhas e o clarinete.
  • Uma alternativa para pincelar é comprar limpadores almofadados, que se parecem com grandes limpadores de cachimbo. Você os coloca dentro do clarinete e fecha a caixa. Entretanto, saiba que existem vários tipos de visão disso - alguns pensam que os limpadores são ótimos e convenientes, e alguns pensam que não ineficientes. Se você tem um clarinete de madeira, é melhor não usar limpadores.
  • Todo o som vem da vibração das junções. Preparação apressada ou desatenta pode causar ressonância ruim, dificuldade em tocar algumas notas, e fazer você fazer coisas estranhas com sua embocadura (o formato de sua boca e controle do músculo) só para conseguir um som.

Avisos

  • Nunca coloque seu clarinete em pé a não ser que você tenha um apoio.
  • Tente não derrubar seu clarinete ou a caixa dele, pois o instrumento pode quebrar facilmente mesmo quando estiver na caixa. Você deve carregá-lo com as duas mãos, uma na parte de baixo onde o sino encontra a junta de baixo para prevenir que o clarinete se solte. Se você puder carregar com apenas uma mão, coloque a mão no sino (dedos, não apenas o dedão) e carregue-o no ombro como um rifle.
  • Você não tem que usar a graxa toda vez que for montar o clarinete, ela pode se grudar no instrumento e fazer sujeira.
  • O cano é fino como papel. Seja muito cuidadoso, pois ele se quebra facilmente.

Materiais Necessários

  • Sino
  • Cilindro
  • Bocal
  • Parte de cima
  • Parte de baixo
  • Caixa do clarinete
  • Graxa de rolha
  • Junção
  • Ligação
  • Pano para polir (opcional)
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.