Como Fazer os Olhos Pararem de Lacrimejar

O lacrimejamento dos olhos pode ser algo muito irritante. Tal sintoma é causado por uma variedade de problemas, desde alergias até infecções bacterianas. Independentemente do que estiver incomodando os olhos, existem várias medidas que podem ser adotadas para combater o problema, como a aplicação de compressas quentes, o uso de colírios e uma simples limpeza dos olhos com água. Porém, apenas marcar uma consulta com um médico oftalmologista será a solução para que a condição seja diagnosticada e um tratamento determinado. Use algumas medidas de prevenção para que os olhos não voltem a lacrimejar, após um primeiro episódio, usando óculos de sol ou de proteção e sempre aplicando a própria maquiagem.

Usando remédios comuns

  1. Verifique se não há um corpo estranho em um dos olhos. Quando qualquer corpo estranho fica preso nos olhos, o lacrimejamento pode ser uma medida do próprio organismo para eliminar ou avisar de que há algo de errado no órgão. Nunca tente usar os dedos ou pinças para retirar o objeto; a melhor maneira de solucionar esse problema é lavando os olhos.
    • Para lavar um dos olhos, verifique se suas mãos estão limpas e segure o olho aberto sob água morna corrente. Se preferir, faça isso dentro do banho, permitindo que a água atinja a testa e escorra até o olho afetado. Outra opção é usar um lava-olhos, que é um aparelho para higienização especializado para os órgãos.
    • Evite esfregar os olhos com as mãos, mesmo se achar que há algo preso. Isso só fara com que as partículas danifiquem-os.
  2. Use colírios. Pode parecer irônico, mas o uso de colírios ajuda a melhorar o lacrimejamento. Em alguns casos, os olhos lacrimejam devido à secura excessiva, ou seja, os colírios ajudarão a hidratar e lubrificá-los, diminuindo a produção de lágrimas. Para usar colírios:
    • Incline a cabeça para trás e puxe a pálpebra inferior. Segure o colírio a cerca de 5 cm de distância dos olhos e não encoste a ponta do frasco neles.
    • Pingue três gotas (ou a quantidade recomendada pelo médico) apertando o frasco e deixando que uma gota atinja um olho por vez. Use colírios a cada quatro horas ou sempre que necessário.
  3. Remova as lentes de contato. Quando os olhos lacrimejarem intensamente, tente remover as lentes de contato. Em certos casos, elas pioram a situação, às vezes até evitando a maior eficácia dos colírios. Discuta o problema com um oftalmologista caso desconfie que o sintoma possa ser causado pelas lentes.
    • Siga as instruções do médico em relação à limpeza das lentes de contato. Usuários de lentes descartáveis nunca devem colocá-las mais de uma vez, sempre jogando-as fora após o primeiro uso.
    • Nunca durma usando lentes de contato, ao menos que o médico libere.
    • Evite o uso de lentes ao tomar banho ou nadar.
  4. Faça uma compressa para os olhos. Compressas quentes ajudam a remover crostas ao mesmo tempo que amolecem toxinas que podem estar bloqueando os canais lacrimais. Ademais, elas reduzem a irritação e vermelhidão que geralmente acompanha o lacrimejamento ocular. Deixe um pano sob água quente, esprema-a para retirar o excesso de água e coloque-o sobre os olhos. Deite-se e mantenha o pano no local de cinco a dez minutos.

Obtendo ajuda médica

  1. Pergunte ao oftalmologista sobre o uso de anti-histamínicos. Às vezes, os olhos lacrimejam devido a reações alérgicas; os anti-histamínicos são úteis no combate à irritação ocular causadas por elas. Porém, lembre-se de que se o lacrimejamento não está ocorrendo devido a um processo alérgico, o anti-histamínico não terá efeito. Converse com o médico para obter um diagnóstico preciso.
    • O anti-histamínico mais comum é a difenidramina, que é tomada em cápsulas orais. A dose para adultos é de 25 a 50 mg a cada quatro ou seis horas; se houver irritação gástrica, o remédio pode ser ingerido junto a alimentos ou leite.
  2. Pergunte ao médico sobre o uso de antibióticos. Ao consultar um oftalmologista para tratar o lacrimejamento ocular, antibióticos possivelmente serão prescritos se ele suspeitar de uma infecção. Infecções bacterianas, por exemplo respondem positivamente ao tratamento com antibióticos; no entanto, se o problema for viral, o médico não deverá receitar medicamentos e pedirá que o paciente espere uma semana para ver se a condição melhora.
    • O antibiótico mais comum para olhos lacrimejantes é a tobramicina. A tobramicina é uma solução antibacteriana aplicada da mesma forma do que os colírios e que é destinada ao tratamento de infecções oftalmológicas. Aplique uma gota no olho lacrimejante duas vezes por dia, durante sete dias – uma vez de manhã e outra de noite, antes de dormir.
  3. Analise os medicamentos que estiver tomando. Alguns remédios fazem com que os olhos se encham de lágrimas, devido aos efeitos colaterais; leia a bula de todos as medicações e pergunte ao oftalmologista, caso não tenha certeza. Ao encontrar um remédio que cause essa condição, verifique se há possibilidade de trocá-lo; nunca interrompa o uso sem consultar o médico correspondente. Algumas das drogas mais comuns que podem incentivar a produção de lágrimas são:
    • Epinefrina.
    • Remédios para quimioterapia.
    • Agonistas colinérgicos.
    • Alguns tipos de colírios, como pilocarpina e iodeto de ecotiofato.
  4. Aborde outras possibilidades com o médico. Existem diversas condições médicas que podem causar o lacrimejamento dos olhos. Caso tenha dificuldade em determinar a causa do problema, marque uma consulta com um oftalmologista. Algumas das possíveis condições que estão contribuindo para o excesso de lágrimas são:
    • Blefarite (inflamação nas pálpebras).
    • Bloqueio no canal lacrimal.
    • Resfriado.
    • Cílios encravados.
    • Conjuntivite.
  5. Discuta possíveis procedimentos com o médico. Quando o lacrimejamento se torna cada mais frequente, devido ao entupimento dos canais lacrimais, pode ser necessário realizar uma intubação, irrigação ou cirurgia para desbloqueá-los. Tais opções são utilizadas apenas se os outros métodos de desobstrução dos canais não funcionarem ou se o lacrimejamento for crônico.
    • Dilatação por cateter: em casos nos quais as lágrimas não são adequadamente drenadas pelas aberturas dos canais lacrimais, a dilatação por cateter é uma boa opção. O oftalmologista aplicará anestesia local no olho afetado e um instrumento será usado para aumentar a abertura do canal, permitindo que as lágrimas sejam drenadas pelos dutos com mais eficácia.
    • Intubação ou aplicação de stents: esse procedimento consiste na inserção de um tubo fino através de um ou ambos os canais lacrimais. Geralmente, tais tubos são deixados durante três meses nos dutos, aumentando a abertura e facilitando a drenagem das lágrimas. Essa intervenção requer anestesia geral.
    • Dacriocistorrinostomia (DCR). A DCR é uma cirurgia que pode ser necessária se um dos métodos menos invasivos não funcionarem. Nela, um novo canal lacrimal é criado, auxiliando a passagem das lágrimas. Após a aplicação de anestesia geral ou local, o cirurgião usa a glândula lacrimal existente no nariz para facilitar a drenagem.

Protegendo os olhos

  1. Sempre use óculos para manter corpos estranhos longe dos olhos. Coloque óculos de proteção ou qualquer outro tipo de acessório para impedir a entrada de substâncias nocivas nos olhos, como produtos químicos, resíduos de ferramentas elétricas e partículas (serragem, por exemplo). Tais materiais podem se alojar nos olhos, fazendo com que lacrimejem; óculos protetores são as melhores opções para evitar problemas do tipo, não deixando que objetos grandes ou pequenos atinjam e danifiquem os olhos.
  2. Use óculos de sol. Os óculos de sol protegem os olhos contra raios ultravioletas, que também são responsáveis pela produção excessiva de lágrimas. Além disso, os óculos de sol agem como um “escudo” contra partículas e detritos carregados pelo vento, que podem atingir os olhos.
    • Antes de colocar os óculos, não esqueça de tirar o pó acumulado neles.
  3. Use a própria maquiagem e outros produtos para aplicar nos olhos. Uma das maneiras mais comuns de se contrair uma infecção ocular – viral ou bacteriana – através de outra pessoa é compartilhando produtos como colírios, panos utilizados na higiene dos olhos e maquiagens. Devido a isso, o melhor a se fazer é evitar o compartilhamento de produtos ou itens que entraram em contato com os olhos de outros indivíduos.

Dicas

  • Cuidado ao jogar fora papéis ou colocar panos usados para lavar. Pessoas com infecções bacterianas ou virais podem contaminar outras pessoas se elas entrarem em contato com o pano ou papel.
  • Evite atividades que exijam boa visão, como dirigir, até que os olhos parem de lacrimejar. Tais tarefas ficam mais difíceis e até perigosas quando eles ficam preenchidos de lágrimas.

Avisos

  • Vá ao médico se os olhos continuarem lacrimejando. Você pode estar com uma infecção viral ou bacteriana.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.