Como Lidar com Amigos ou Familiares Anoréxicos

Pode parecer que a anorexia é difícil e dura de lidar apenas para a pessoa que é afetada por ela, mas ela também pode afetar as pessoas ao redor desta. Elas tornam-se distantes, constrangidas e irritáveis. Aqui estão algumas dicas para ajudar você a lidar com alguém conhecido com o qual se preocupa e que tenha anorexia.

Passos

  1. Converse com eles. Eles precisam de um amigo ou de alguém que possa confortá-los. Também diga-lhes que eles devem amar seus corpos, não importa o quê. Diga-lhes que eles são lindos. Eles têm a confiança muito baixa e será melhor se você ajudá-los a ganhá-la de volta.
  2. Não aja pelas costas contando a um professor; certifique-se de falar com eles primeiro. Você poderia apenas piorar as coisas.
  3. Não os chame de gordos. Se você ferir seus sentimentos, a situação só vai piorar. A gordura geralmente é algo apenas nas mentes deles, mas se alguém diz isso, então, eles pensam que é verdade e que outras pessoas pensam da mesma forma.
  4. Arranje ajuda para eles. Não é o suficiente apenas esperar que a anorexia vá embora. Dê um passo à frente. Ajude alguém que necessite. Você será reconhecido(a) e gratificado(a) a longo prazo.
  5. Não os deixe sozinhos. Se eles gastam muito tempo se estressando e pensando sobre peso, isso pode levar a algo pior e você não quer isso.
  6. Mime-os. Saiam e divirtam-se. Façam algo fora. Não há sentido em ficar em casa. Compre-lhes algo legal e mostre que você se preocupa com eles.
  7. Pais: estabeleçam limites. Não sejam muito severos, mas diga-lhes que não é permitido passar fome. Não deixem simplesmente passar sem fazer nada.
  8. Entenda como conversar com alguém sobre transtorno alimentar deles.
    • Tenha cuidado para evitar declarações críticas ou acusações, pois isso só vai deixar seu/sua amigo(a) ou familiar na defensiva. Em vez disso, concentre-se nos comportamentos específicos que lhe preocupam.
    • Concentre-se em sentimentos e relacionamentos, e não no peso e na comida. Partilhe as suas memórias de momentos específicos em que se sentiu preocupado(a) com o comportamento alimentar da pessoa. Explique que você acha que essas coisas podem indicar que poderia haver um problema que precisa de ajuda profissional.
    • Diga-lhe que está preocupado(a) com sua saúde, mas respeite a privacidade. Os transtornos alimentares são, muitas vezes, um grito de socorro e os indivíduos apreciarão saber que você está preocupado(a).
    • Não comente sobre sua aparência. A pessoa já está muito consciente do seu corpo. Mesmo se você estiver tentando cumprimentá-los, os comentários sobre o peso ou aparência só reforçam sua obsessão com a imagem corporal e peso.
    • Certifique-se de não transmitir qualquer preconceito sobre gordura ou reforçar o seu desejo de ser magro(a). Se eles dizem que se sentem gordos ou querem perder peso, não diga "Você não é gordo”. Em vez disso, sugira que eles explorem seus medos sobre serem gordos e o que eles pensam que podem alcançar sendo magros.
    • Evite as lutas de poder sobre a alimentação. Não exija que eles mudem. Não critique os seus hábitos alimentares. Pessoas com distúrbios alimentares tentam estar no controle. Eles não se sentem no controle de suas vidas. Tentar enganá-los ou forçá-los a comer pode piorar as coisas.
    • Evite colocar vergonha, responsabilidade ou culpa sobre a pessoa em relação às suas ações ou atitudes. Não use afirmações acusatórias com "você" como: "Você só precisa comer". Ou então, "Você está agindo de forma irresponsável". Em vez disso, use declarações com “eu”. Por exemplo: "Eu estou preocupado com você, porque você se recusa a comer no café da manhã ou almoço." ou "Isso me deixa com medo de ver você vomitar".
    • Evite dar soluções simples. Por exemplo, "Se você apenas parasse, então, tudo ficaria bem!"
    • Pense em você como uma pessoa “externa” ao problema. Em outras palavras, alguém que não sofre de anorexia. Nesta posição, não há muito que você possa fazer para "resolver" a anorexia de seu ente querido. Os indivíduos devem decidir quando estiverem prontos.
    • Seja um modelo de alimentação saudável, exercícios e imagem corporal. Não faça comentários negativos sobre seu próprio corpo ou de qualquer outra pessoa.
    • Cuide de si mesmo(a). Procure o conselho de um profissional de saúde, mesmo que seu/sua amigo(a) ou membro da família não o faça. E você pode levar outros – de amigos a pais - para dentro do círculo de apoio.
    • Não aja como uma polícia de alimentos. Uma pessoa com anorexia precisa de compaixão e apoio, não de uma figura de autoridade permanentemente à mesa com um contador de calorias.
    • Evite táticas ameaçadoras, explosões de raiva e menosprezo. Tenha em mente que a anorexia é, frequentemente, um sintoma de extremo estresse emocional e se desenvolve a partir de uma tentativa de controlar a dor emocional, estresse e/ou auto-ódio. Comunicação negativa só vai piorar a situação.
    • Ache ajuda. Entre em contato com um profissional para obter mais conselhos e informações.

Avisos

  • Sem insultos, mesmo que eles não sejam sobre peso.
  • Não fale sobre seus problemas com o seu corpo na frente deles. Vai causar mais danos à auto-confiança deles.
  • Não fique com raiva deles ou os culpe pelo que eles fizeram. Eles sentem que não merecem nada de bom ou qualquer amor, então, mostre-lhes que você se importa e que os ama.
  • Não deixe-os passar por essa fase horrível sozinhos.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.