Como Ser um Residente Estrangeiro (Expatriado) na Índia

A Índia é um país enorme, com muitas religiões e grupos étnicos. Ainda assim, existem algumas regras básicas que todos os expatriados devem e têm que seguir se estiverem planejando viver e trabalhar na Índia por um período indeterminado de tempo. É claro que este guia também ajuda as pessoas que permanecem por períodos a partir de 6 meses com um visto de trabalho. Este guia começa com os seguintes pressupostos: - A pessoa que se mudar para a Índia não é um viajante, mas vai trabalhar no país - A pessoa que se mudar para a Índia já tem alojamento, trabalho e visto

Passos

  1. Pegue o táxi certo quando chegar. Procure pelo ponto de táxi pré-pago. Não deixe que qualquer pessoa aborde você e ofereça-lhe um táxi. Eles vão definitivamente cobrar uma quantidade muito elevada (até 300% mais!). Compare entre um táxi com ar condicionado e um sem. No meio da noite e no período mais frio, um com ar condicionado não é necessário, é apenas mais caro. Táxis de luxo não existem, portanto, um valor mais elevado para pegar um não se justifica.
  2. Pague o valor correto. Quando chegar ao seu destino, o motorista do táxi vai fazer de tudo para cobrar-lhe uma quantia extra. Ele pode dar-lhe as seguintes razões: custo do condutor, cobrança por ser noite, cobrança por ser de luxo, gorjeta, cobrança pela espera, taxas de estacionamento, mãe, avó, cão, gato, vaca ou carneiro doente. Nada disso é verdade! Táxis pré-pagos são chamados assim porque eles são pré-pagos. Dar gorjeta aos motoristas de táxi não é comum e não é aconselhável.
  3. Arrume um telefone: Todo indiano possui um celular. Arrumar um leva um pouco de paciência, mas é bastante fácil. Identifique a operadora móvel mais confiável em sua região. As mais comuns são: Airtel, Hutch (agora Vodafone), Idea. Normalmente, você precisa de sua autorização de residência e passaporte, bem como uma ou duas fotos de passaporte. Você pode usar seu celular do Brasil. Mas celulares simples podem ser comprados a partir de US$30 (R$90).
  4. Registre-se no FRRO. Dentro dos primeiros 14 dias de sua chegada, você precisa se registrar no Escritório Regional de Registro de Estrangeiros (Foreigners' Regional Registration Office - FRRO). Normalmente, o empregador ajuda você com isso. Se não, tente encontrar um indiano confiável que possa ajudá-lo com o idioma falado na área em que vive, já que ninguém no FRRO vai falar português ou inglês o suficiente para te entender. Não se esqueça de preencher o formulário simples com o seu endereço e outros detalhes. E leve fotos do passaporte. Na Índia, fotos do passaporte são necessárias para tudo, por isso torne um hábito levar pelo menos cinco com você em todos os momentos.
  5. Obtenha uma autorização de residência. Uma vez que o FRRO arrumar o seu registro, você (ou alguém na empresa onde trabalha) será chamado para pegar a sua autorização de residência (formulário carimbado). Esse documento é muito importante. Não o perca e leve-o com você quando estiver viajando, pois ele é prova de que você é um residente indiano e lhe dará descontos em muitos locais turísticos (Túmulo de Humayun em Deli, Qutb Minar em Deli, Fortaleza Amber em Jaipur e muitos outros). Isso também prova que você está na Índia legalmente. O processo para a sua autorização ser aprovada pode levar algo entre 5 dias e 2 meses.
  6. Obtenha um PAN card: O seu empregador vai pagar impostos para você ou você vai pagar seus próprios impostos. Em qualquer caso, você receberá um PAN card que mostra que você é 1. Residente indiano e 2. Paga seus impostos na Índia. Você pode carregar esse cartão com você em vez da autorização de residência, uma vez que serve para a mesma finalidade e é aceito pela maioria das pessoas e instituições como meio de identificação.
  7. Obtenha um seguro de saúde: ou você tem um seguro de saúde privado de seu país de origem ou seu empregador ofereceu-lhe um seguro de saúde com o seu contrato. Cidades grandes na Índia têm bons hospitais privados e médicos a preços acessíveis.
  8. Conheça mais sobre o transporte: Se não tiver a sorte de viver em uma das cidades que tem um metrô, você terá que contar com os seguintes métodos de transporte:
    • Riquexó de bicicleta: lento, não confiável e, geralmente, os motoristas não sabem como se virar. Não é aconselhável após o anoitecer para mulheres sozinhas. Preço: pechincha, pechincha, pechincha! É mais barato do que você pensa, e as pessoas estrangeiras pagam um preço mais elevado do que os indianos de qualquer forma.
    • Riquexó motorizado: eles têm medidores, mas nunca funcionam. Se funcionarem, em muitas cidades, os motoristas têm listas que mostram as taxas que você tem que pagar de acordo com o medidor. Se o medidor não funcionar: pechincha, pechincha, pechincha!
    • Táxis: O mesmo dos riquexós motorizados. Há também táxis que têm preços fixos que podem ser reservados para um determinado número de horas e quilômetros com o motorista. Pergunte aos seus colegas indianos os preços locais para isso (e tudo mais). E, geralmente, apesar de que um preço fixo tenha sido acordado, os motoristas vão querer mais dinheiro. As únicas despesas que realmente se aplicam são a taxa do período da noite (geralmente a partir de 23h) e taxas de estacionamento (em Deli, entre 10 e 20 RS). Não pague nada que lhe pedirem sem saber o motivo.
  9. Experimente comer fora: Os restaurantes são muito baratos e, geralmente, a comida é boa. A comida indiana é muito picante e contém uma grande quantidade de grãos. Na maioria das cidades maiores, há uma boa variedade de comida ocidental disponível (embora seja a um custo mais elevado). A higiene é um tema muito sensível. A maioria dos pratos e talheres são limpos. É apenas um mito de que a comida não é feita em condições de higiene. Hoje, a maioria dos restaurantes indianos observa as normas de higiene estabelecidas pelo conselho central. Os chefs indianos trabalham duro para dar-lhe a qualidade alimentar certa. Se a sua preocupação com a higiene for séria, sugerimos que coma em um bom restaurante e não na beira da estrada. Ninguém pode assegurar a qualidade do alimento na beira da estrada da Índia ou de Nova York.
  10. Obtenha uma Permissão Internacional para Dirigir do seu país de origem. As autoridades de transporte indianas não reconhecem uma carteira de motorista sem uma PID. NÃO é recomendado dirigir na Índia — a condução é caótica e aleatória, e as regras são raramente seguidas na Índia. Se você quiser dirigir, faça-o com cuidado e lembre-se de que os motoristas na Índia não vão ter a mesma cortesia como esperado nos países ocidentais.
  11. Compre comida em um mercado. Frutas e legumes são amplamente disponíveis nos mercados. Eles geralmente pesam o que você compra, por isso, se não o fizerem, insista nisso, caso contrário, eles definitivamente vão cobrar mais de você. Há bons supermercados também, que vendem produtos importados ao mesmo preço do seu país de origem ou um pouco mais caro.
  12. Vista roupas apropriadas: Isso é especialmente importante para as mulheres! Não use saias curtas, roupas justas ou regatas.
  13. Experimente a vida noturna: A maioria das boates estão em hotéis caros, e os preços são ainda mais elevados do que na Europa ou nos EUA. Os frequentadores são ou expatriados ricos ou indianos da alta sociedade. A música é principalmente Bollywood, Punjabi etc ou techno/house.
  14. Observe as leis estaduais de álcool. Em alguns estados, a idade mínima para beber é 18, em outros, é 21, e em alguns, como Maharashtra, é 25 para destilados. Transportar destilados pela fronteira dos estados é muitas vezes ilegal — por exemplo, de Goa para Maharashtra (por causa de impostos especiais de consumo mais elevados em Maharashtra); de Maharashtra a Gujarat (porque Gujarat é um estado da lei seca). Em Maharashtra, para beber álcool, você precisa de uma autorização, embora essa regra seja raramente aplicada.
  15. Esteja preparado para ver a pobreza: Ela está em toda parte. E até mesmo os pobres esperam mais dinheiro de você do que de seus conterrâneos indianos. Assim, eles podem agarrar-se a seus pés, aos seus braços ou, de qualquer outra forma, com suas vozes de lamentacão, tentar chamar a sua atenção. Não há solução para isso.
  16. Reconheça que as vacas são consideradas sagradas pelos hindus. Você vai vê-las perambulando pelas ruas em algumas áreas. Trate-as com respeito.
  17. Ajuste-se às maneiras: Lembre-se de que diferentes pessoas têm diferentes maneiras.

Dicas

  • Preço de turista x indiano: O PAN-card e a autorização de residência permitem que você entre nas principais atrações turísticas pelo preço de um indiano. Isso não funciona em todos os lugares (por exemplo, Taj Mahal) e, às vezes, precisa de um pouco de insistência. Mas não se esqueça: você paga impostos indianos, por isso você deve ser tratado como um indiano.
  • Você será encarado! Encontre sua própria forma de lidar com isso.
  • Pechinche, pechinche, pechinche! Estrangeiros na Índia são geralmente tratados como um caixa eletrônico ambulante. Todo mundo vai querer o seu dinheiro. Não importa se essa pessoa seja pobre ou relativamente rica. Todos pensam que os estrangeiros podem simplesmente puxar uma nota de 100 dólares do bolso. Quando estiver familiarizado com os preços em sua área, não deixe que eles te convençam de que os preços aumentaram. Estrangeiros são estrangeiros, e você será surpreendido por quão mais barato os indianos em torno de você pagam pela mesma coisa.
  • A maioria das pessoas com as quais você lida na vida cotidiana (vendedores, garçons, pessoal da limpeza, motoristas de táxi etc.) não vai falar inglês e muito menos português, por isso aprenda a sua quota de hindi ou qualquer língua/dialeto que seja falado onde você mora. Palavras mais importantes: namaste = olá, seedha = siga em frente (para os motoristas de táxi, eles sabem esquerda e direita), ye bas = pare aqui, achhha = bom, nahi = não, han ou hanji = sim, nahi chahiye = não, eu não quero + os números, para que você possa negociar preços; Kya hua = O que aconteceu?; Seb = maçã. Dukaan = loja; Chai = chá; Bhai = irmão; Kal = amanhã; Chutti = férias.
  • Baixe os guias gratuitos on-line sobre conhecimentos gerais de trabalho, voluntariado, intercâmbio ou estudos na Índia, a fim de obter uma visão mais detalhada do que significa trabalhar na Índia.

Avisos

  • Mumbai, por exemplo, é bastante segura à noite, mas Deli não. Especialmente as mulheres devem tomar muito cuidado. Mulheres estrangeiras são vistas como "fáceis" e tratadas como tal. Por isso, vista mais do que menos, mesmo se você ver as meninas indianas vestindo mini-saias e regatas.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.