Como Se Perdoar

Perdoar é difícil. Admitir que algo está errado e encontrar uma solução para o problema exige tempo, paciência e coragem. Além disso, quando precisamos nos perdoar por algo que fizemos, este processo torna-se ainda mais difícil. O caminho para o perdão não é simples, mas você poderá aprender a perdoar a si mesmo através da prática da autoconsciência e da compreensão de que a vida é uma jornada.

Praticando o perdão

  1. Identifique por que você precisa perdoar a si mesmo. Quando admitimos a culpa por alguma coisa, podemos ficar com a consciência pesada e sentir a necessidade de receber perdão, e nossas memórias podem provocar sentimentos desconfortáveis. Para identificar por que você se sente assim, pergunte-se:
    • Estou me sentindo assim por conta da consequência de uma atitude que tomei?
    • Estou me sentindo assim por ter sido responsável por uma consequência negativa?
  2. Aceite que os erros não o tornam uma pessoa má, todos erramos em algum momento ou outro de nossas vidas. Não pense que o fracasso — quer seja em um emprego ou em um relacionamento — o transforma em uma pessoa ruim. Bill Gates disse uma vez: "É bom comemorar o sucesso, mas é mais importante prestar atenção às lições do fracasso". Aprender com os próprios erros é um passo no caminho para o perdão.
  3. Não tenha medo de recomeçar. Para conseguir perdoar-se de verdade, não tenha medo de recomeçar do zero. Perdoar-se não significa simplesmente aprender a viver com o passado, mas sim aprender com a experiência. Use esse aprendizado para tornar-se uma pessoa melhor.
  4. Desenvolva uma nova mentalidade, aprendendo com os erros do passado. Uma forma de seguir em frente é usando a lição aprendida para tornar-se uma pessoa melhor.
    • Estabeleça objetivos para o futuro que o ajudem a cultivar uma mentalidade mais forte e positiva. Pensar no futuro poderá ajudá-lo a perdoar a si mesmo no presente, mudando o foco para as transformações positivas que você é capaz de realizar.
    • Quando se sentir culpado, siga o conselho de Les Brown: "Perdoe-se por suas falhas e erros e siga em frente". Isso vai ajudá-lo sempre que cometer um erro.

Deixando o passado para trás

  1. Aceite que ninguém é perfeito. Talvez você queira perdoar a si mesmo pela forma como agiu com outra pessoa. Em primeiro lugar, você precisará entender que não tem culpa pelas ações dos outros. Todos nós cometemos erros e todos temos momentos na vida em que não agimos da melhor forma possível. Perceber isso poderá ser o passo necessário para o início do processo de cura.
  2. Pare de remoer os erros do passado. Aprender com os erros passados é importante, mas pensar neles sem parar poderá tornar o perdão ainda mais difícil, já que tal atitude vai impedi-lo de ganhar consciência sobre a realidade atual. Torturar-se com o que você fez ou deixou de fazer poderá deixar sua vida estagnada. Em vez disso, concentre-se no presente e em como poderá agir no futuro para conseguir cultivar uma vida melhor para si mesmo.
  3. Planeje um futuro brilhante no presente para não ser sufocado pelo passado. Considere adotar um estilo de vida baseado em "corrigir os erros e seguir em frente". Caso precise enfrentar uma situação semelhante à alguma outra que tenha causado tumulto emocional no passado, concentre-se nos aspectos que pode controlar.
    • Tente corrigir os problemas com os quais pode lidar e deixe o resto para trás. Você não deve seguir repetindo os mesmos erros.
  4. Aprenda a ter autoconsciência. Ter consciência das suas atitudes atuais poderá ajudá-lo na cura futura. Cultivando um forte senso de si mesmo e das atitudes que decide tomar no presente, você conseguirá construir um futuro melhor e perdoar-se por ações ou reações do passado.
  5. Analise as escolhas passadas. Você não deve remoer os erros, mas deve aprender com eles para poder seguir em frente de forma mais saudável.
    • Uma forma de perdoar a si mesmo é identificando a causa ou gatilho dessas emoções. Se você conseguir identificar o que fez, poderá mudar a perspectiva para o futuro.
    • Pergunte-se: "O que fiz e o que posso fazer para evitar as mesmas consequências?"
  6. Identifique as situações em que sente emoções fortes. Isso vai ajudá-lo a identificar com precisão os momentos em que se sente desconfortável. Identificando a situação, você terá mais facilidade para traçar uma solução. Pergunte-se:
    • Sinto-me ansioso ou culpado quando estou perto do meu chefe?
    • Sinto sentimentos negativos intensos quando falo com meu parceiro?
    • O tempo que passo ao lado dos meus pais me deixa com raiva ou chateado?

Expressando perdão por si mesmo e pelos outros

  1. Deixe as pessoas entrarem em sua vida. Como disse o filósofo Derrida: "O perdão é muitas vezes confundido, e às vezes de forma calculada, com outros temas relacionados: o pedido de desculpas, o arrependimento, a anistia, a prescrição e o agraciamento"..
    • O perdão é uma via de mão dupla, você não será capaz de perdoar a si mesmo se não aprender a perdoar os outros. Talvez seja preciso permitir que outras pessoas entrem em sua vida para ajudá-lo e para fornecer o apoio e a estrutura necessários para que você consiga perdoar-se.
    • Enquanto se esforça para perdoar a si mesmo, conte com o apoio das pessoas queridas.
  2. Elabore um plano ou solução. Para conseguir perdoar a si mesmo, você precisa saber o que deve ser perdoado. Escrever um detalhado guia poderá ajudá-lo a concentrar-se no que é importante e propiciará a estrutura necessária para pedir desculpas a si mesmo e aos outros. Na hora de pedir perdão, leve os seguintes aspectos em consideração:
    • Desculpe-se ou peça desculpas usando uma linguagem direta. Não fique dando voltas ao redor do problema. Diga "Eu sinto muito", ou pergunte "Você me perdoa?" diretamente. Tome cuidado para não soar ambíguo ou passar a impressão de que está mentindo.
    • Analise como poderia corrigir uma situação de verdade. Caso esteja pedindo o perdão de outra pessoa, pense em atitudes específicas que poderão ajudar vocês dois a fazer as pazes. Se estiver perdoando a si mesmo, pergunte-se quais medidas precisa tomar para seguir em frente com uma perspectiva de vida saudável.
    • Prometa a si mesmo e aos outros que vai se esforçar para ser uma pessoa melhor no futuro. Um pedido de desculpas não tem valor se não for cumprido, portanto tome cuidado para não repetir os mesmos erros do passado.
  3. Peça desculpas às outras pessoas. Pedindo perdão aos outros, você se sentirá melhor consigo mesmo.
    • Às vezes, esclarecer as coisas com a outra pessoa pode nos ajudar a resolver uma questão ou a perceber que estávamos imaginando um problema bem maior do que a situação real. Estudos comprovam que pedir perdão traz mais resultados favoráveis e fortalece os relacionamentos.

Assumindo a responsabilidade por suas ações

  1. Seja honesto consigo mesmo em relação às suas atitudes. Antes de conseguir perdoar-se completamente, você precisará reconhecer as próprias atitudes.
    • Colocar em um papel todas as atitudes pelas quais você nutre emoções intensas poderá ajudá-lo. Dessa forma, você poderá descobrir exemplos concretos do motivo pelo qual cultiva sentimentos negativos em relação a si mesmo.
  2. Pare de racionalizar e comece a assumir a responsabilidade pelas coisas que diz e faz. Uma forma de ser sincero consigo mesmo é aceitando as consequências das próprias ações. Se você fizer ou disser algo errado, deverá assumir a responsabilidade por tal atitude antes de perdoar a si mesmo.
    • Uma maneira de conseguir isso é livrando-se do estresse. Quanto maiores os níveis de estresse, mais danos você fará a si mesmo.
    • Às vezes, o estresse pode levá-lo a colocar a raiva para fora, prejudicando você mesmo e as pessoas ao redor. No entanto, caso consiga perdoar-se, a raiva e as coisas ruins desaparecerão. Como resultado, você se concentrará mais nas coisas positivas, em vez das negativas.
  3. Aceite a culpa que estiver sentindo. Aceitar nossa responsabilidade é uma coisa, compreender as emoções por trás do que fizemos é outra. As emoções intensas, como a culpa, não são apenas comuns, elas também são benéficas. Sentir culpa vai incentivá-lo a fazer a coisa certa para si mesmo e para os outros..
    • Talvez você sinta culpa pelos próprios pensamentos, talvez tenha pensamentos em que deseje a dor e o infortúnio dos outros, ou talvez cultive emoções negativas como a luxúria ou a ganância.
    • Caso esteja muito sobrecarregado pelos sentimentos de culpa, entenda que eles são comuns. A culpa pode ser uma consequência dessas emoções fortes, por isso é melhor confrontá-las e reconhecer por que nos sentimos de tal forma. Só assim será possível perdoar a si mesmo.
    • Devido aos sentimentos de culpa, talvez você esteja julgando a si mesmo (ou aos outros) de forma muito dura. Talvez esteja descontando esses sentimentos em si mesmo e nas outras pessoas, ou talvez as inseguranças o levem a culpar os outros e aumentem ainda mais seu sentimento de culpa.
    • Caso perceba que está culpando os outros, dê um passo atrás e entenda o motivo de dizer tais coisas. Isso vai ajudá-lo a perdoar a si mesmo.
    • Talvez você esteja assumindo a culpa por algo que outra pessoa fez. Em um casal, não é raro que um dos parceiros se sinta culpado pelas ações do outro. Talvez você se sinta culpado pelas ações ou inseguranças da pessoa amada.
    • Identifique o porquê de você se sentir assim para poder decidir se precisa perdoar a si mesmo ou a outra pessoa.
  4. Identifique suas crenças e valores. Antes de poder perdoar a si mesmo, será preciso identificar o que você valoriza e no que acredita. Tome um momento para pensar em como pode consertar o que fez. Pense em como pode fazer uma diferença real. Essas atitudes poderão basear-se em uma crença espiritual ou nos valores da sociedade.
  5. Compare suas necessidades e desejos. Uma forma de perdoar-se por sentimentos de inadequação é contrastando o que você precisa na vida com o que você deseja.
    • Identifique tanto as necessidades concretas — como abrigo e comida — quanto as necessidades sociais e compare-as com os desejos concretos — como um carro mais bacana, uma casa maior ou um corpo mais bonito. Comparar as necessidades com os desejos poderá ajudá-lo a perceber que talvez você tenha sido duro demais consigo mesmo ou que talvez as coisas estejam fora do seu controle.

Desafiando-se a fazer o bem

  1. Torne-se uma pessoa melhor através dos desafios pessoais. Para evitar sentir dúvida e culpa, crie pequenos desafios que o ajudarão a tornar-se alguém melhor.
    • Faça isso criando uma rotina com duração de um mês, baseada em algo que deseje melhorar. Fazendo algo por um mês — como o monitoramento de calorias — você começará a desenvolver hábitos que o ajudarão a tornar-se uma pessoa melhor. Agir de forma positiva permitirá que você perdoe a si mesmo.
  2. Trabalhe nos defeitos. Faça uma autoavaliação de desempenho para identificar técnicas mensuráveis de autoaperfeiçoamento.
    • Por exemplo, se você sente culpa por procrastinar demais, crie uma lista de tarefas e siga-a à risca. É importante identificar os fatores sobre os quais você tem controle, porque isso vai ajudá-lo a perdoar a si mesmo e a tornar-se uma pessoa melhor.
  3. Pratique o autoconhecimento. O autoconhecimento é a capacidade de prever as consequências das nossas ações. Pensar em nós mesmos e nas nossas ações nos ajuda a sermos pessoas melhores porque estimula a autoimposição de valores morais. Pratique o autoconhecimento identificando seus pontos fortes, observando a forma como reage às situações e expressando seus sentimentos.

Dicas

  • Em vez de remoer o passado, concentre-se no presente e prepare-se para o futuro. Lembre-se de que o passado não define quem você é! Você é incrível! Aprenda com os erros, perdoe-se e siga em frente!
  • Pense em como perdoou outras pessoas no passado. Tire lições dessas experiências e coloque-as em práticas na situação atual. O lado reconfortante disso é que você sabe que tem a capacidade de perdoar, só precisa direcionar o perdão na direção certa.
  • Provavelmente, os erros do passado fizeram você ser a pessoa que é hoje. Portanto, não os encare como erros, mas como guias.
  • Os erros não o definem como ser humano. Acredite que você é uma pessoa incrível. Pense em todos os erros terríveis que as pessoas boas e normais cometeram e com os quais elas aprenderam. Seus erros nem foram tão ruins assim!
  • Nós somos o resultado das coisas boas e ruins que acontecem conosco, assim como das coisas boas e ruins que fazemos. A forma como reagimos às situações negativas é tão importante quanto a forma como reagimos às situações felizes. Uma pessoa com tendência a remoer as coisas ruins e a torná-las piores do que realmente são passará a vida com raiva e ressentimento e esperará mais coisas ruins do futuro do que uma pessoa que encare os eventos ruins como incidentes isolados que não têm nenhuma influência sobre quem ela é de verdade.
  • Perdoar a si mesmo e aos outros não significa esquecer o passado. Perdoar não faz com que as memórias desapareçam. Esse ciclo é semelhante ao ciclo do luto.
  • A vida continua, portanto perdoe e esqueça.
  • Perdoe as pessoas que agiram errado com você e, com o tempo, talvez elas se deem conta de que erraram e reconciliem-se com você ou com elas mesmas. Siga em frente, a vida é muito curta e preciosa para vivermos amargurados.
  • Compre um brinquedo antiestresse. Brinque com ele quando começar a sentir culpa.
  • Outra forma ótima de conseguir se perdoar é ajudando os outros. Você desenvolverá compaixão pelas outras pessoas e esse sentimento encobrirá a culpa. Lembre-se de não se torturar com o que fez de errado, a vida é muito curta para isso.

Avisos

  • Não se force a conviver com pessoas que o façam lembrar de coisas ruins do passado. Deixe para trás as pessoas que o provoquem, desvalorizem, subestimem ou não tenham consideração por suas vulnerabilidades.
  • Evite falar sobre os erros que cometeu e sobre o quanto é uma pessoa ruim perto dos outros, ou eles também passarão a acreditar nisso. Faça terapia para tirar esses pensamentos negativos da cabeça e devolvê-los à caixa de Pandora de onde eles vieram.
  • Evite pessoas que sabotem seus esforços de autoaperfeiçoamento. Na maioria das vezes, esse tipo de pessoa está preocupado em compensar as próprias inseguranças e se sente ameaçado quando vê alguém se esforçando para superar a pressão negativa da vida. Aceite que, algumas vezes, perdoar a si mesmo causará a perda de certas relações nas quais a outra pessoa usava sua negatividade para controlá-lo. Pergunte a si mesmo se prefere seguir em um relacionamento infeliz ou seguir em frente completamente, como alguém renovado e capaz de criar vínculos com pessoas mais saudáveis.
  • A capacidade de perdoar é a qualidade mais difícil de desenvolver, mas também é a mais importante. Aprendendo a perdoar a si mesmo e aos outros, você apresentará um crescimento pessoal imenso, e essa recompensa fará com que todo o trabalho duro valha a pena.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.