Como Manter Suas Memórias Digitais Seguras

Você valoriza seus itens digitais? Quase todos criamos coisas com os computadores sem muita preocupação com seu valor. Outros reconhecem tal valor, mas não pensam muito sobre seu significado no futuro, ou não imaginam que tudo pode ser destruído amanhã. Os discos rígidos morrem a toda hora e os serviços online, que as pessoas investem tanto tempo, se fecham com uma regularidade alarmante, deixando milhões de pessoas desempregadas. Preserve suas memórias digitais antes que seja tarde demais.

Passos

  1. Faça um backup rápido agora. Compre um pen drive USB e guarde seus documentos em uma pasta dentro dele. Se preocupe com o resto depois. Você deveria fazer mais do que isso, mas é importante cuidar das informações mais valiosas e insubstituíveis, colocando-as em outro meio como proteção contra as falhas do dico rígio, roubo ou perda.Pare de ler até fazer isso, não invente desculpas!
  2. Decida o que é importante. Essas são algumas perguntas a se fazer:
    • Você se importaria se isso fosse deletado amanhã? Para coisas como contas empresariais e documentos, a resposta é mas é claro. Essas devem ser suas prioridades.
    • Você se importaria se não houvesse um registro disso daqui dez anos? Ou, caso seja velho o suficiente para se lembrar do que aconteceu há uma década, O que aconteceu há uma década que você gostaria de ter um registro hoje?. Uma foto de seu gato pode não ser muito importante agora, mas você provavelmente pensará diferente após o falecimento dele.
    • Quão substituíveis são esses dados? Músicas e filmes baixados normalmente são substituíveis (mesmo se isso for trabalhoso), então, não é o fim do mundo perdê-los. Documentos escritos e fotos não podem ser recriados com a mesma facilidade.
    • Quão bom você é ao avaliar o valor dos itens? Como seres humanos, nossas escolhas de itens para guardar são falhas e de pouca visão. Quando em dúvida, sempre guarde mais do que menos; o espaço em disco é barato e alguns centímetros armazenam grandes quantidades de dados.
  3. Tome cuidado para não perder tempo, e dados, em serviços online. Isso não significa que você não deve nunca postar uma foto no Facebook ou no Twitter; essas coisas são divertidas. Mas lembre-se de que nenhum serviço online deve ser considerado um arquivo ou um armazenamento permanente. Esses serviços muitas vezes fecham, ou sua conta pode ser suspensa ou perdida por acidente.
    • Nunca perca tempo em um serviço que não ofereça um modo fácil de recuperar seus dados. Caso o site não permita que você baixe todos seus itens através de ferramentas automatizadas ou em um arquivo compactado, essa provavelmente não é uma boa opção.
    • Mantenha um endereço de e-mail ativo nos sites utilizados, para caso algum deles pare de funcionar. Um site que está fechando provavelmente o avisará via e-mail.
    • Mantenha cópias locais de tudo. Não delete as cópias locais após colocar algo online" a menos que esteja 100% seguro de que não quer ver o arquivo mais.
    • Procure por sinais de perigo iminente, seja para seus dados ou para o serviço em si. Esses são alguns sinais que devem fazê-lo considerar transferir os dados para outro lugar:
      • Modelo de serviço pouco claro ou insustentável. Utilize esses serviços, mas não conte com eles para o futuro.
      • Perda de dados ou longos períodos fora do ar devem fazer com que você considere se deve continuar utilizando esse site. O site Fotopic ficou diversos períodos fora do ar, sendo um deles muito longo. As pessoas continuaram colocando as fotos no site até que ele foi fechado, sem aviso, em 2011.
      • Comentários de contas deletadas pelos administradores do site. Você nem precisa discutir a razão dos administradores para perceber que isso ocorre com muitas pessoas que não esperavam em muitas redes sociais atuais.
      • A compra do serviço por outra empresa que não possui planos muito claros para o futuro. Tome cuidado para aquisições que podem desativar o serviço; em 2012, o Twitter adquiriu o Posterous, que fechou pouco tempo depois.
  4. Comece a fazer backups. Lembre-se que pouco é melhor que nada. Os métodos mais baratos e simples de backup são suficientes para guardar a maioria dos arquivos propensos a serem perdidos. Complicar sua estratégia de backup é uma armadilha: quanto mais complicados e caros os backups, menores as chances de você executá-los.
    • Primeiro nível: Compre um pen drive USB e guarde sua pasta de documentos nele. Você já deve ter feito isso no primeiro passo; Isso protegerá seus dados mais importantes do meio mais propenso a falhas ou roubos.
    • Segundo nível: Após descobrir seus valores, compre um HD externo e comece a transferir mais dados. Faça isso pelo menos uma vez por semana. Você possuirá mais espaço livre, então pode copiar os arquivos mais substituíveis, como sua coleção de músicas. Descubra modos de baixar os dados de suas contas online (como fazer backups de seu blog ou exportar as imagens do Facebook) para fazer um backup deles também.
    • Terceiro nível: Considere uma estratégia de backup automatizada. Isso vale a pena se você tiver tempo e paciência para algo bem feito; um backup automático mal feito resultará na perda de mais dados, caso você não perceba que o sistema não está funcionando.
    • Quarto nível: Backup do backup, para itens que você não pode perder de jeito nenhum. Isso é útil em casos de incêndios, por exemplo. Isso é muito mais improvável de acontecer do que a perda de um disco rígido. Além de tudo, você provavelmente estará preocupado com outras coisas do que com a perda das fotos de seu gato.
  5. Utilize os serviços de backup online cuidadosamente. Eles possuem seu valor, principalmente em casos de segurança extrema, mas não dependa unicamente deles. Nunca delete as cópias locais de algo e nem utilize um site que não possua um modo fácil de recuperar seus dados. Por conta do uso para propósitos ilegais, esses serviços não são muito recomendados pois podem desaparecer da noite para o dia. }}
  6. Não se esqueça dos dispositivos móveis. Para muitas pessoas, eles substituíram os computadores convencionais. Faça backup das fotos e vídeos de seu celular.
  7. Considere licenciar seu trabalho abertamente, ou forneça uma cópia para que outras pessoas o arquivem. Caso seu trabalho seja interessante o suficiente, permitir que façam cópias resultará em uma ampla disponibilidade, diminuindo as chances de que algo seja perdido. Muitos locais aceitam cópias de conteúdos de licenciamento aberto; a Wikimedia Commons aceita qualquer mídia criada com conteúdo vagamente educacional, por exemplo. O "Internet Archive" (http://www.archive.org/) também aceita coleções de artefatos digitais. Considere contribuir para esses ou outros projetos sem fins lucrativos.
  8. Fique de olho em seus dispositivos de armazenamento. Caso um de seus backups falhe, substitua-o imediatamente. "A ironia do universo é grande; não brinque com ela" No longo prazo, você precisará mover seus dados para outras tecnologias, conforme as atuais ficam obsoletas. Os disquetes pararam de ser fabricados há muito tempo e dificilmente são lidos hoje em dia. Os CDs e DVDs estão seguindo o mesmo caminho; caso os utilize como backup, passe os arquivos para discos rígidos ou pen drives agora.
  9. Considere preservar também seus dados criados por outras pessoas. Na era do Facebook, muitas de nossas memórias digitais são feitas por outras pessoas; como as fotos nas quais você foi marcado. Em muitas jurisdições, é legal fazer cópias pessoais de coisas criadas por outros.
  10. Lembre-se de que seus backups só são úteis se você puder lê-los. Muitas pessoas que utilizaram computadores nas décadas de 80 e 90 sabem como é descobrir que os softwares atuais não podem ler os documentos antigos.
    • Tome cuidado com os softwares que o forçam seu uso. Por exemplo, um gerenciador de fotos que importa sua biblioteca, mas não documentar o modo com o qual seus arquivos estão organizados ou como recuperá-los. Outro exemplo (muito comum) é o modo com o qual os serviços de download de músicas permitem que você compre faixas com proteção, evitando que a cópias dos arquivos. Isso se aplica aos softwares de backup; se nenhum outro programa pode ler o formato armazenado, essa é uma solução inútil.
    • Tome cuidado com formatos proprietários ou estranhos. Como no caso acima, alguns programadores não documentam os formatos de arquivo com precisão pois não querem que você abra seus próprios arquivos com o software de outra pessoa. Se possível, exporte uma cópia de seu trabalho em um formato aberto. Caso isso não seja possível, entre em pânico e comece a utilizar uma alternativa gratuita.
    • Utilize formatos que possam ser lidos por softwares gratuitos hoje. Os softwares open source tendem a permanecer disponíveis por mais tempo do que os pagos, mesmo se o fabricante parar de fornecer o suporte.

Dicas

  • Se você possui um site online, considere comprar seu próprio domínio. Caso a hospedagem feche, hospedar o site por conta própria é relativamente simples.
  • Instale um bom anti-vírus em seu celular e computador para garantir que nenhum vírus infecte seus arquivos.
  • Evite utilizar o robots.txt. Em particular, certifique-se de que seu serviço de hospedagem não utilize o robots.txt ou outra medida técnica similar; isso pode resultar na não arquivação de seu site por serviços como o Internet Archive. Um bom exemplo é o Fotopic, que possuía uma configuração mal feita do robots.txt. Quando o site fechou, sem aviso, o Internet Archive não possuía nenhuma cópia das milhares de fotos disponíveis.

Materiais Necessários

  • HD externo USB e outras fontes para backup - quanto mais simples, melhor, para que você possa utilizá-las regularmente.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.