Como Verificar a Pureza do Mel

O mel falso e impuro se tornou comum no mercado atual, apesar da preferência de muitos pelo produto 100% natural produzido pelas abelhas. Infelizmente, a menos que você viva na União Europeia ou na Flórida, EUA, talvez não possa confiar nos rótulos que dizem "mel puro". Devido à grande variedade do mel e ao alto número de xaropes de açúcar ou outros ingredientes que fabricantes inescrupulosos diluem nele, nenhum teste caseiro é totalmente bem-sucedido. Use vários desses testes, se possível, para ter uma boa ideia da pureza do seu mel.

Examinando o mel antes de comprar

  1. Conheça as leis sobre a pureza do mel na sua região. Alguns países ou governos regionais emitem normas que exigem a menção de substâncias adicionadas. Outros não têm leis relativas à pureza do mel, ou podem liberar diretrizes voluntárias, sem capacidade para aplicá-las. Tente encontrar as leis da sua região para que possa saber quanta fé pode colocar nos rótulos do seu supermercado local.
    • Qualquer produto vendido na União Europeia como mel deve ser livre de aditivos por lei, incluindo antibióticos usados para tratar as abelhas. Qualquer mel com defeitos que afetem o gosto seriamente deve ser vendido como "mel de confeiteiro", para uso em alimentos processados.
    • No Brasil, a ANVISA declara que "O mel não poderá conter substâncias estranhas à sua composição normal, nem ser adicionado de corretivos de acidez" e que "É proibida a adição de corantes, aromatizantes, espessantes, conservadores e edulcorantes de qualquer natureza, naturais e sintéticos."
    • Nos EUA, o governo não testa a pureza do mel e permite traços de antibióticos. O logo da USDA não significa que o mel é puro.A Flórida é o único estado dos EUA que exige que o mel mostre todos os aditivos, desde que seja produzido e vendido dentro da Flórida. Deve-se, porém, tomar cuidado com substâncias vendidas com um nome diferente, como "misturas de mel" ou "derivados do mel", que não entram nessa lei.
  2. Verifique o rótulo, mas não confie só nele. Olhe ao redor do logo ou do nome da marca para ler a lista de ingredientes e procurar por "aditivos". O mel puro deve ter somente um ingrediente: mel. No entanto, mesmo se não houver outros listados, o fabricante pode não estar dizendo a verdade.
  3. Prove o mel, se amostras forem oferecidas. Essa não é uma forma exata de procurar aditivos, mas se o gosto for sua principal preocupação, pode ser tudo o que você precisa para tomar uma decisão. Perceba que um gosto "estranho" não necessariamente significa que o mel não é puro. Há muitas variedades de mel, feitas do néctar de diferentes flores, seivas ou até das secreções de insetos que se alimentam de seiva. Todos esses produtos têm gostos diferentes, e mesmo o mel de uma colmeia pode variar ao longo dos anos, conforme ela coleta o néctar de fontes diferentes.
    • A maioria dos vendedores não permitirá que você abra um frasco antes de comprar. Pergunte se pode provar uma amostra, mas não insista se não houver uma disponível.

Realizando testes em casa

  1. Entenda que esses testes não são 100% precisos. As deliciosas variedades do mel trabalham contra você ao tentar achar um teste simples. Diferentes tipos de mel puro podem cobrir uma grande variedade de densidades, inflamabilidade e outras características. Embora os testes a seguir sejam baseados em princípios verdadeiros, na prática os resultados podem ser inconclusivos. Tente vários para ver se o mel passa consistentemente ou não. Em muitos casos, o máximo que você vai conseguir é um bom palpite.
  2. Adicione uma colher cheia de mel líquido à água morna. Coloque uma colher de mel líquido em um copo de água, mexendo lentamente ou deixando parado. Se ele tiver sido misturado a certos tipos de xarope de açúcar, vai se dissolver na água. A maioria dos méis puros, e infelizmente alguns adulterados também, vai permanecer grudada e afundar como algo sólido ou grudar na colher como uma coisa só.
    • Note que o mel puro ou adulterado também é vendido em forma cremosa (ou até cristalizada), ou na forma de favos sólidos. Esses tipos sempre serão difíceis de dissolver, não importa se o mel é puro ou não.
  3. Incendeie um algodão ou pavio de vela mergulhado no mel. Esse teste só verifica se há água no mel, o que pode evitar que ele queime. Mergulhe o algodão ou o pavio em um pouco de mel e agite o excesso. Tente acender o algodão ou o pavio. Se ele queimar facilmente, provavelmente o mel não tem água, mas pode ou não ter outras substâncias. Se ele não queimar ou se estalar, pode ter água.
  4. Coloque mel em um papel mata-borrão ou numa toalha de papel. Se ele tiver sido diluído com água, pode ser absorvido ou deixar uma marca molhada no material absorvente. O mel puro não deverá ser absorvido, mas isso também é verdade para os que forem diluídos com a maioria dos xaropes de açúcar.

Dissipando mitos sobre a pureza do mel

  1. Não deixe as formigas decidirem por você. Elas se interessam por qualquer coisa doce e nutritiva, e comem mel, xarope de milho colorido e o que estiver no meio disso.
  2. Perceba que misturar álcool e mel não é um teste útil. Algumas fontes declaram que misturar o mel impuro no álcool desnaturado ou em outro vai dissolver a solução e deixá-la leitosa, enquanto o mel puro ficará sem dissolver no fundo. Outras afirmam exatamente o oposto! Esse mito remonta pelo menos a 1893, e não foi aceito pelos apicultores profissionais nem naquela época.
  3. Seja cético com as declarações de que o mel puro se vira em uma direção ou cria formatos. Há muitos mitos na internet sobre o mel puro se virar para o lado horário quando despejado, ou formar hexágonos quando deixado em um prato e coberto com água. Não há evidência científica de que o mel impuro se comporte de forma diferente nessas situações.
  4. Teste as afirmações adicionais você mesmo. Há diversas anedotas sobre maneiras de verificar a pureza do mel, e muitas não foram testadas cientificamente. Se achar que algo parece plausível, teste com um pote de mel que ache ser puro. Então, misture-o com xarope de agave, de açúcar ou outro aditivo e faça o mesmo teste. Se tiver resultados diferentes e consistentes comparando o mel puro e o diluído, o teste pode ser útil. Lembre-se, no entanto, que nenhum teste caseiro pode detectar todos os aditivos possíveis no mel.

Dicas

  • O mel comprado de feiras orgânicas ou de um apicultor local tem mais chances de ser puro.
  • Favos de mel são mais propensos a serem puros, já que são tirados direto da colmeia. Porém, alguns apicultores alimentam suas abelhas com xarope ou açúcar artificial, o que pode levá-las a produzir mel adulterado.
  • O mel cristalizado ou granulado pode ter mais chances de ser puro, já que alguns aditivos comuns não se cristalizam bem. Este, no entanto, não é um teste confiável. Aprender como liquidificar o mel é essencial se escolher comprar mel cristalizado.
  • Os cientistas que analisam o mel usam um espectrômetro de massa para separar as moléculas, detectando tipos (isótopos) diferentes de moléculas de carbono associadas a açúcares em um processo chamado de análise dos isótopos estáveis.Mesmo assim, alguns xaropes podem passar despercebidos.

Avisos

  • Nunca dê mel a um bebê - pode haver esporos de botulismo nele (geralmente inofensivos aos adultos) que podem prejudicar o bebê gravemente, resultando em morte.
  • Tome cuidado ao lidar com fogo e cera quente.

Materiais Necessários

  • Mel
  • Água
  • Uma vela com pavio de algodão
  • Um isqueiro
  • Papel mata-borrão
  • Uma xícara
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.