Como Proteger um Dente Lascado

Perder lascas dos dentes é algo comum e que ocorre devido a várias razões. A extensão do dano – e das opções de tratamento correspondentes – variam bastante. Ao desconfiar que o dente está lascado, é importante cuidar dele; apesar de não parecer nada grave, a condição pode ser acompanhada por uma fratura microscópica, impactando a saúde da raiz do dente. Eventualmente, pode ser necessário realizar um canal na raiz se a condição não for identificada e tratada corretamente.

Determinando se o dente está lascado

  1. Consulte um dentista. Ao lascar um dente, vá imediatamente ao dentista. É muito importante notar se há dor ou sangramento; mesmo se não sentir desconforto, mas suspeitar que o dente foi lascado, vá ao dentista o mais cedo possível. É complicado que o paciente consiga ver ou avaliar os danos por conta própria, e mesmo sem dor, algumas complicações podem surgir após alguns dias ou semanas.
  2. Observe o dente. Analisar a aparência do dente pode ser útil, mas às vezes é insuficiente para revelar pequenas rachaduras. Se puder, fique na frente de um espelho e observe o estado do dente para verificar se existem reduções visíveis no tamanho dele. Ao quebrá-lo com gravidade, o dano provavelmente será visto, o que não acontece quando as rachaduras ou lascas forem bem pequenas. A vantagem é a facilidade de consertar a lasca, pois em certos casos apenas uma visita ao dentista será necessária, ao contrário de danos mais graves.
  3. Use a língua. Ao não encontrar danos visíveis, verifique se há uma lasca ao passar a língua no dente; caso a sensação seja de que o local está áspero – em especial se as bordas estiverem afiadas e entalhadas –, o dente pode estar lascado. Como o formato do dente é familiar, não deve ser difícil perceber mudanças nele.
  4. Note se há dor. Existem vários indicativos de que o dente foi lascado, desde sinais visuais aos táteis. Um dos mais comuns é a sensação de dor ou desconforto, que pode ser intermitentes ou específica – como ao liberar a pressão durante a mordida e ao expor o dente a temperaturas extremas. Pain from a chipped tooth can be caused by a few conditions:
    • Uma fratura que se estende à segunda camada do dente ou até a polpa dentária, onde estão localizados os nervos.
    • Um entalhe grande o suficiente para que alimentos fiquem presos no local, aumentando as chances de contrair cáries.
    • Uma lasca vertical, posicionada de maneira que pressiona o dente.

Protegendo e cuidando do dente lascado por conta própria

  1. Evite alimentos duros. O dente lascado já estará enfraquecido, perdendo a capacidade de morder ou mastigar alimentos duros. Opte por comidas macias para não piorar o dano dentário. Caso seja possível, mastigue no outro lado da boca.
  2. Evite alimentos e bebidas frias. Após perder uma lasca, o dente pode ficar bem mais sensível devido à exposição dos nervos. Comer e beber frios só piorará essa condição, causando dores ou irritação. Pare de comer ao sentir dores, já que o dano poderá ser maior ainda.
  3. Analise a possibilidade de utilizar preenchimentos temporários. Existem cimentos e materiais similares para aplicar e preencher a lasca sem a necessidade de receita, com instruções claras para realizar o procedimento. Basta posicionar o material sobre a área fraturada; caso a lasca incomode bastante, esse método pode ser útil.
    • Lembre-se de que tais materiais são apenas temporários e não fazem com que a ida ao dentista seja desnecessária. Marque uma consulta o mais cedo possível.
    • Os materiais temporários se desgastam rapidamente, deixando os dentes extremamente vulneráveis à degradação.
  4. Experimente aplicar cera ortodôntica. Dentes com bordas afiadas e talhadas podem ferir as bochechas e a língua; a cera ortodôntica, ao ser aplicada sobre as bordas, dará mais proteção às partes sensíveis. Além disso, ela também ajudar a proteger o dente da sensibilidade à temperatura.
    • Lembre-se de que a cera dental é temporária. Ela cai frequentemente e exigirá que a pessoa a substitua várias e várias vezes. Assim como os materiais de preenchimento, não é necessário que isso seja feito pelo dentista.
    • Caso tenha chiclete sem açúcar em mãos, ele pode “quebrar o galho” ao ser colocado sobre as bordas afiadas.
  5. Aplique compressas frias. Ao sentir muito desconforto, as compressas frias podem ajudar; enrole um pouco de gelo em uma toalha e coloque sobre a bochecha onde o dente lascado está. A dor será reduzida.
    • Nunca aplique compressas frias diretamente sobre o dente machucado, pois a dor só ficará maior ainda.
    • Caso não tenha nada do tipo em mãos, use um pacote de algum alimento congelado como compressa.
  6. Tome analgésicos. Analgésicos de venda livre – como acetaminofeno – aliviarão o desconforto temporariamente, desde que o paciente siga as instruções da bula. Nenhuma complicação deve surgir em relação aos medicamentos receitados pelo dentista, mas informe-o dos anti-inflamatórios que tomou antes da consulta.
  7. Controle o sangramento. Caso haja sangramento, pegue um pedaço de gaze estéril ou algodão e coloque na boca, mordendo-o. A pressão deve estancar o sangramento até chegar ao pronto-socorro dentário ou ao consultório do profissional.
    • O sangramento é grave em dentes quebrados. É necessário que o tratamento dentário seja imediato para que o dente não “morra”.
    • Se a hemorragia durar mais do que 15 minutos ou não diminuir de intensidade, vá a um pronto-socorro dentário. É necessário realizar o tratamento o mais rápido possível, tornando o atendimento de emergência fundamental se o seu dentista não puder atendê-lo na hora.
  8. Marque uma consulta com um dentista o quanto antes. Mesmo em pequenas fraturas ou lascas indolores, é importante ir ao dentista para que ele verifique a situação do dente. Apenas esse profissional poderá diagnosticar corretamente o problema e realizar os tratamentos corretos para restaurar o dente. Nunca tente realizar o tratamento por conta própria.

Decidindo um plano de tratamento

  1. Analise a possibilidade de “redesenhar” o dente. Esse é o método mais eficaz e rápido, desde que a lasca seja bem pequena; se esse for o caso, o dentista poderá simplesmente raspar as bordas mais ásperas e deixá-las mais suaves, além de outros pequenos ajustes. Esse processo pode ser realizado em uma só consulta.
  2. Marque um horário para realizar um preenchimento dentário. Quando uma parte pequena ou média do dente for lascado, preenchimentos dentários podem ser as melhores opções para consertar o problema. Apesar de ser um procedimento mais doloroso do que “redesenhar” o dente, ele também vale para quando pedaços um pouco maiores do dente forem lascados, além de poderem ser feito em uma só consulta. Geralmente, é a melhor solução ao problema devido à durabilidade e versatilidade cosmética do método.
  3. Verifique se há necessidade de fazer uma coroa no dente devido a uma fratura maior. As coroas e outros tipos de restaurações podem ser necessárias em situações extremas. Caso a fratura envolva metade do dente ou mais, a coroa pode ser necessária, fornecendo o benefício adicional de proteger o dente remanescente. Porém, serão necessárias várias consultas para realizar o procedimento.
  4. Remova o dente. Quando o dano for muito grande ou for da preferência do paciente, o dentista poderá removê-lo; é uma solução que funciona bem a curto prazo, mas poderá exigir que o paciente use uma prótese, posteriormente. Discuta com o dentista para saber a melhor opção em seu caso.

Dicas

  • Quando pedaços do dente quebrarem, guarde-os. Ao ir no dentista, leve-os com você, pois o profissional poderá utilizá-los, em certos casos, para reparar o dente. Coloque as lascas em leite, soluções salinas ou em uma solução de venda livre para preservar o estado dos dentes.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.