Como Lidar com um Parente Ignorante

Embora seja possível escolher nossos amigos, não podemos escolher nossa família. Parentes ignorantes ou mal-educados são difíceis de lidar; porém, é importante saber conviver com eles, e não deixar um momento de raiva causar tumulto na reunião de família. Seja em encontros anuais ou a cada dois dias, siga estes passos para cuidar de sua saúde mental e manter os laços familiares.

Evitando-o nas festas de família

  1. Afaste-se. Talvez não seja possível, mas geralmente reuniões de família costumam acontecer em lugares grandes e espaçosos. Simplesmente vá para outro cômodo ou canto do local para afastar-se do parente em questão. Seja educado e cumprimente-o com um aperto de mão e um sorriso, o que já é o suficiente.
    • Fique o mais longe possível. Mesmo mudando de local, talvez ainda seja possível ouvir comentários desagradáveis. Vá para um lugar onde não possa ouvir a voz dele; de preferência com uma parede e/ou uma porta separando-os.
    • Caso seja algum familiar próximo, como um irmão por exemplo, planeje os horários de maneira a evitá-lo. Faça atividades fora de casa para não ter que encontrá-lo mais do que o necessário.
  2. Mude de assunto, caso entrem em algum tema desconfortável. Muitas vezes, pessoas ignorantes falam certas coisas para ver a reação dos outros e chamar atenção para si. Evite tópicos mais polêmicos, para evitar ouvir a opinião dos parentes ignorantes, e mantenha a conversa em assuntos neutros.
    • Por exemplo, em vez de falar sobre política, faça um comentário sobre alguma mudança recente na casa, e como ela ficou bonita e moderna. Diga por exemplo: "Esse é um assunto complexo e eu prefiro ler mais a respeito antes de dar minha opinião. Mas, falando nisso, eu li um artigo sobre como fazer obras na casa e gastar pouco. A cozinha foi renovada, não foi?"
    • Tente ser simpático, caso seja um familiar que tenha que ver todos os dias. Fale sobre interesses comuns e não sobre as discordâncias.
  3. Distrai-o com uma atividade. Dependendo da reunião de família, podem surgir oportunidades para realizar alguma tarefa. Talvez seja necessário tomar conta das crianças, ajudar a preparar a comida ou limpar o local. Sugira que a pessoa faça alguma coisa para mantê-la ocupada.
    • Por exemplo, peça ajuda com o equipamento de som, dicas sobre receitas ou esportes para as crianças.
    • Cuidado para não criar uma situação que possa ofender outros. Caso a pessoa esteja realizando uma tarefa que envolva muita interação social, assuntos delicados podem surgir.
    • Mantenha-se ocupado pela casa ou procure novos hobbies para se afastar de parentes desagradáveis. Melhor ainda, encoraje o interesse da pessoa e mantenha-a bastaste ocupada. Por exemplo, se um irmão malcriado gosta de algum tipo de livros ou jogos de videogame compre vários diferentes e não se preocupe mais.

Confrontando-o

  1. Seja claro sobre o que é aceitável. Defina exatamente o que incomoda sobre este membro da família. Seja racional e analise os pensamentos de maneira aberta e honesta. Procure alguém confiável e diga em voz alta o que está pensando, se for ajudar. Não tenha pressa; é necessário alguns dias para ter certeza de que está sendo objetivo e não irracional.
    • Reconhecer os próprios sentimentos vai ajudar a criar uma solução para o problema.
  2. Organize os pensamentos e planeje-se para conversar em vez de discutir. Escrever um discurso permitirá um plano organizado e coerente de comunicação.
    • Comece com um fluxograma ou simplesmente escreva tudo o que pensa e sente.
    • Pratique e ensaie o que vai dizer. Seja na frente do espelho ou com alguém de confiança, acostume-se a falar sobre o assunto e tenha em mente que a reação poderá ser negativa.
  3. Fale sobre o que está incomodando. O silêncio possibilita o mau comportamento. Alguns membros da família podem não se sentir confortáveis de intervir. Tenha uma conversa franca e deixe que ele saiba como o comportamento está afetando a todos.
    • Respire fundo antes e durante a conversa.Mantenha a calma, pois a pessoa pode se sentir vitimada. Uma linguagem corporal e atitude amigáveis podem ajudar a neutralizar a tensão.
    • Saiba que pessoas que são rudes podem estar em negação ou ficar na defensiva.
    • Use frases com "Eu" para exprimir os sentimentos, em vez de iniciar as frases com "você". Não tente colocar culpa, mas foque em como você se sente ao escutar o que ele diz.
  4. Diga o que precisa ser feito para remediar a situação. É importante escolher as palavras com cuidado e controlar o tom de voz, sem deixar que as emoções tomem conta do momento.
    • Por exemplo, ao confrontar um irmão mais novo, fale algo como "Eu não gosto da maneira como você está falando. Brincadeira tem hora e lugar. Tudo bem brincar com os amigos, ou até comigo quando estamos assistindo televisão, mas não diga coisas que possam chatear a mãe e o pai, por favor. Principalmente quando eles estão cansados e estressados do trabalho."
  5. Escolha um momento apropriado e um lugar tranquilo. A situação só vai piorar se houver outros por perto, pois o parente mal-educado pode se sentir na obrigação de querer revidar. Escolha um lugar onde possam conversar abertamente e com privacidade.
    • Considerar o melhor horário para o outro mostra que a conversa é tão importante que foi planejada com cuidado, além de mostrar que a pessoa também foi levada em consideração.
  6. Tenha empatia. Seja objetivo e não deixe que as emoções interferiram no julgamento. Faça um esforço para conhecê-lo melhor antes de enfrentá-lo. Talvez ele seja ignorante ou mal-educado porque teve uma infância difícil, ou porque se sente inseguro diante do resto da família.
    • Não fale sobre temas difíceis de maneira que possa sair como rude. Por exemplo, se a pessoa costuma comparar o seu salário com o dela, seja simpático e diga que entende como é difícil para ela e para a família dela. Ofereça conselhos e diga que sabe como é passar por dificuldades pois foi preciso muito esforço para conseguir ter uma boa situação financeira.
    • Diga algo como "Talvez eu esteja te entendendo mal, mas parece que você está sendo um pouco rude. Eu estou tentando entender melhor, então será que você poderia explicar com mais detalhes o que quer dizer?”

Falando com outros parentes

  1. Peça para um familiar que tenha um relacionamento melhor com ele para confrontá-lo sobre o comportamento inadequado. As relações familiares podem ser complexas, então, procure a pessoa mais adequada para conversar com o parente mal-educado. Use outros membros da família como aliados. Fale com a pessoa mais próxima ao familiar ignorante, para não ter que enfrentá-lo diretamente.
    • Por exemplo, algumas pessoas têm um relacionamento mais próximo com um primo do que com um irmão, ou ser mais próximo do avô do que com o pai. Peça a alguém que ele respeita para falar com ele.
  2. Fale com outro membro da família que também possa estar se sentindo ofendido. É possível que você esteja apenas exagerando, mas, caso contrário, talvez outras pessoas da família também se incomodem com o comportamento. Confirme com cada um em particular e diga que o objetivo é apenas que todo mundo na família seja tratado com respeito.
    • Alguns familiares não vão querer se intrometer. Mas o ideal é ter o apoio da maioria da família.
  3. Seja um exemplo de bom comportamento. Seja gentil e respeite cada membro da família. Só porque uma pessoa é ignorante não significa que todo mundo deve ser. Faça o que é certo e mantenha uma postura simpática, dissipando situações negativas.
    • Não prejudique a saúde mental tentando mudar ou controlar o que não pode. Foque nos momentos felizes com a família, e procure reforçar esses laços e aproveitar os momentos com as pessoas que ama.

Dicas

  • É importante manter a calma.
  • O momento deve ser adequado. Espere pela oportunidade certa, pois um dia de mal-humor pode ser o suficiente para piorar a situação.
  • Mantenha a simplicidade. Vá direto ao assunto e não deixe pontos vagos ou ambíguos.
  • Seja transparente, verdadeiro e autêntico.
  • Caso esteja pensando em escrever uma carta, bilhete ou e-mail, é importante garantir que o parente receberá o comunicado, além de certificar-se de que esta é a melhor maneira de abordar o assunto. A menos que não haja nenhum outro meio de comunicação ou seja costume comunicar-se por escrito, algumas pessoas podem não gostar do gesto, ou vê-lo como algo passivo agressivo.

Avisos

  • O parente pode ficar na defensiva ou tornar-se agressivo. Pense por 2 segundos para manter a calma antes de responder. Ouça para entender e não somente para responder, e não tenha medo de pedir o mesmo do outro.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.