Como Cuidar da Higiene do seu Cão

Os cuidados de higiene regulares mantêm seu cão limpo, saudável e confortável. Muitas pessoas preferem deixar isso para os profissionais, pois eles podem deixar os animais belos e seguros. Entretanto, se você quiser economizar um pouco ou não houver nenhuma casa de banho e tosa por perto, é possível cuidar do cão em casa.

Cuidando do cão antes do banho

  1. Reúna os equipamentos necessários. Se não quiser ficar procurando pelas coisas de que precisa após começar a cuidar do cão, reúna tudo em um único lugar antes. Consulte a seção "Materiais Necessários" para descobrir o que precisa para cuidar do animal.
  2. Escove o cão primeiro. Escovar os pelos dele diariamente evitará que eles fiquem embaraçados. Uma escovação completa sempre é o primeiro passo dos cuidados de higiene, pois os nós ficarão piores quando molhados. Comece pelo pescoço e vá seguindo para baixo. Tome cuidado debaixo da barriga, pois essa área é sensível, e não se esqueça do rabo.
    • Você pode escovar cães de pelo curto com escovas macias que se encaixam na mão, como aquelas utilizadas em cavalos.
    • Escove pelos médios ou longos com escovas próprias para cães, que podem ser encontradas em diversos formatos e tamanhos.
    • Não importa a opção escolhida, a escova deve remover os pelos soltos e distribuir os óleos da pele de modo uniforme sobre a pelagem.
  3. Elogie o cão conforme o escova. Recompense um comportamento calmo para encorajá-lo. Uma opção é incluir alguns petiscos para recompensar o animal.
  4. Faça pausas conforme necessário. Tome cuidado para não deixar o cão estressado, pois qualquer associação negativa pode dificultar esses cuidados no futuro. Torne a experiência divertida realizando intervalos de tempos em tempos, elogiando o animal, dando petiscos, acariciando-o e até mesmo brincando um pouco.
    • Isso é ainda mais importante com os filhotes, pois eles podem ser treinados desde pequenos para tolerar melhor o manuseio.
  5. Corte nós que não possam ser escovados. Embaraços graves podem puxar a pele sempre que o cão se move, o que torna a vida dele dolorosa. Caso não consiga remover um nó com a escova, corte-o ou tose-o, dependendo da proximidade do nó da pele. Tome muito cuidado ao utilizar uma tesoura para não machucar o cão e nem a si mesmo.
    • Se não acredita ser capaz de remover o nó sem machucar o cão, leve-o a um profissional.
    • Alguns nós podem ficar próximos da pele a ponto de abrigarem infecções bacterianas. Caso suspeite disso, leve o cão a um veterinário assim que possível.
    • Os sintomas visuais da infecção bacteriana são a vermelhidão e a umidade. Uma secreção de pus pode ocorrer em casos avançados. O animal pode morder ou coçar a área, pois ela o incomoda.
  6. Limpe os olhos do cão. As raças com pelagens brancas ou com olhos grandes (pequineses, pugs, etc.) podem precisar de maior manutenção nessa área. Dependendo da raça, esse passo pode ser tão simples quanto remover os detritos acumulados no canto dos olhos. Os cães com pelos longos podem precisar de atenção extra para a limpeza, pois podem desenvolver manchas causadas pelas lágrimas. Compre produtos próprios para a remoção dessas manchas em uma loja de animais.
    • Um olho saudável deve estar limpo e não exibir nenhum sinal de irritação ou corrimento incomum.
    • Não tente aparar os pelos ao redor dos olhos por conta própria, pois você pode machucar o cão. Peça que um veterinário ou cuidador faça isso por você.
  7. Limpe as orelhas do cão. A presença de cera é normal, mas ela não deve possuir nenhum cheiro. Para limpar a região, aplique uma solução própria para limpeza de ouvidos (encontrada em pet shops) em uma bola de algodão. Remova a sujeira e a cera do ouvido interno, mas não esfregue muito para não deixar o cão dolorido. Tome cuidado para não penetrar muito no ouvido.
    • Aqueça levemente a solução para que fique próxima da temperatura corporal do cão antes de aplicá-la. Coloque-a em banho maria para aquecê-la, como faria com uma mamadeira infantil.
    • Quando terminar de limpar o ouvido com uma bola de algodão ou um pano, seque-a gentilmente.
    • Elogie o cão! Os ouvidos são muito sensíveis e ele talvez precise de um pouco de conforto.
  8. Contate um veterinário caso encontre problemas no ouvido. O animal precisa de atenção médica se estiver com a região inchada, vermelha, irritada ou escurecida. Corrimentos, feridas ou um odor ruim são outras situações que precisam da atenção de um veterinário.
    • Corrimentos excessivos, inflamações e odores são sinais de infecções que precisam de medicamentos.
  9. Escove os dentes do cão. O ideal para manter a boca do animal saudável é escovar os dentes dele diariamente com pasta de dentes própria. Nunca utilize uma pasta de dentes para humanos, pois o flúor é venenoso para cães se engolido. Caso acredite que o animal o morderá caso tente escovar os dentes dele, não faça isso em casa. Caso ele fique estressado com a experiência, deixe que relaxe.
    • Comece colocando uma pequena quantidade de pasta em um dedo e espalhando-a sobre os dentes por alguns segundos. Recompense o cão por cooperar.
    • Após espalhar a pasta com o dedo por vinte ou trinta segundos, utilize uma gaze ou uma escova de dentes de dedo comprada em uma pet shop. Vá indo de pouco em pouco até conseguir utilizar uma escova de dentes para cães.
    • Vá progredindo lentamente para que a experiência seja agradável para o animal, não estressante.
  10. Peça que um veterinário faça a limpeza se necessário. Caso o acúmulo de tártaro e placa seja grande, uma escovação simples não será suficiente. Assim como os humanos, os cães também precisam de limpezas profissionais.
    • Fique de olho em gengivas avermelhadas ou em materiais marrons presos nos dentes – esses são sinais de que a escovação caseira será dolorosa para o cão. Não tente escovar os dentes do animal antes de consultar um veterinário.
  11. Corte as unhas do cão. Caso não sejam aparadas, elas podem crescer e se curvar sobre as patinhas, causando danos nas articulações. Para manter as unhas do cão curtas, apare-as regularmente de acordo com a velocidade de crescimento. Ouvir as unhas batendo no chão conforme o animal anda é sinal de que elas estão compridas demais e estão tocando no solo.
    • Corte apenas um pouco da unha (cerca de três centímetros) com um cortador próprio para cães. Os cortadores de unha de humanos podem ser utilizados para cães muito jovens ou pequenos.
    • Caso a unha do cão seja transparente, será possível visualizar o sabugo, uma área rosada que possui vasos sanguíneos. Concentre-se apenas na parte transparente da unha, evitando o sabugo.
    • Tome cuidado ao cortar a unha de um cão que possui unhas escuras. Vá lentamente e corte apenas um pouco para não cortar os vasos sanguíneos.
    • Caso corte o sabugo sem querer, aplique um pó hemostático ou amido de milho com um pouco de pressão para interromper o sangramento.

Dando banho no cão

  1. Reúna os materiais necessários. A ideia é não ficar procurando pelos produtos de um lado para o outro quando o cão estiver molhado, portanto, reúna tudo em um lugar antes de começar. Lembre-se de vestir roupas adequadas que não se importe de sujar, pois você vai ficar molhado. Você precisará de, no mínimo:
    • Xampu para cães.
    • Petiscos.
    • Várias toalhas para secar o animal.
    • Uma toalha para ser colocada na borda da banheira ou balde para evitar que a água seja derramada.
  2. Coloque uma superfície antiderrapante na banheira ou no box. Os pisos costumam ficar escorregadios quando ensaboados. Para evitar que o animal escorregue, coloque uma toalha ou um tapete antiderrapante sob ele.
  3. Encha a banheira ou o balde com água morna. A água quente pode machucar a pele do cão, principalmente se ele tiver pelos curtos. Evite jogar água na banheira enquanto o cão estiver nela, pois isso pode estressá-lo desnecessariamente. Pode ser necessário dessensibilizar o animal ao som da água corrente com a ajuda de alguns petiscos. Vá lentamente para não estressá-lo e para tornar a experiência melhor para vocês dois.
  4. Prenda o cão. Alguns cachorros gostam de fugir da hora do banho e pode ser uma boa ideia comprar uma guia específica para isso em uma loja de animais. Essa guia é presa na parede do chuveiro com uma ventosa e mantém o animal no lugar durante o banho.
    • Substitua a coleira dele por uma que não será manchada ou danificada pela água.
  5. Molhe o cão completamente antes de aplicar o xampu. Caso ele não tenha medo, utilize um chuveirinho com controle de pressão. Esse é um método muito útil para pessoas com cães muito grandes ou com pelagem dupla. Caso ele tenha medo da água corrente, utilize um copo ou balde para molhá-lo.
  6. Aplique o xampu. Comece na região do pescoço e vá seguindo para as patas traseiras utilizando os dedos para espalhar o produto sobre toda a pelagem. Deixe a cabeça por último e não passe xampu ao redor das orelhas e dos olhos. Em vez disso, utilize uma toalha molhada para limpar a cabeça.
    • Pode ser mais fácil aplicar e enxaguar o xampu após diluí-lo.
  7. Enxágue o cão completamente. Enquanto a água continuar saindo suja ou com bolhas, continue enxaguando. Lembre-se de não utilizar água corrente caso o animal tenha medo do som dela. Nesses casos, despeje a água com um copo.
  8. Seque o cão. Utilize uma toalha para secá-lo ainda na banheira ou no box para não fazer bagunça demais. Coloque a toalha sobre as costas dele e permita que ele chacoalhe a água do corpo. Muitos cães aprendem as "regras do banho" e esperam que você coloque a toalha sobre eles antes de chacoalhar para conter os respingos. Caso ele tenha pelos curtos e você prefira deixá-lo secar sozinho, o banho acabou.
    • Caso possua uma cão com pelos longos ou pelagem dupla, pode ser necessário secá-lo com um secador.
  9. Seque o cão com secador quando necessário. Caso a toalha não tenha sido suficiente, seque o animal com um secador de cabelo em temperatura fria. Caso ele tenha uma pelagem muito comprida, pode ser necessário escová-lo durante a secagem.
    • Lembre-se de ligar o secador em temperatura fria! O processo pode ser mais demorado, mas vale a pena, pois diminui as chances de queimar o animal e ressecá-lo.
    • Caso o cão tenha medo do som ou da sensação do secador, não o pressione. Seque-o com a toalha o máximo possível e deixe que seque naturalmente em um lugar onde ele não fará bagunça.

Aparando os pelos do cão

  1. Decida se precisa aparar os pelos do cão. Muitas raças possuem pelos curtos e não requerem uma tosa regular. Entretanto, se você possui uma raça naturalmente desgrenhada, o corte regular dos pelos pode fazer parte da rotina de cuidados do cão. As raças que exigem cortes regulares incluem cocker spaniels, cães pastores, poodles, collies, shih tzus, pequineses, chow chows e outros.
  2. Apare os pelos quando eles estiverem secos. Caso planeje tosar o cão, leia bem as instruções da máquina de corte e informe-se quanto ao funcionamento lendo guias, assistindo vídeos ou consultando profissionais no assunto. Verifique se as lâminas estão afiadas e se a máquina está bem lubrificada.
    • Antes de tosar o cão, tenha uma boa ideia do visual que deseja criar. Leia guias, pergunte para um profissional e assista a vídeos para ter uma ideia de como alcançar o resultado desejado antes de começar.
  3. Prenda o cão com cuidado. Evite que ele se mova prendendo-o com uma guia. Durante o processo, você pode colocar a mão livre sob a barriga do animal para encorajá-lo a ficar parado.
  4. Utilize uma máquina de aparar pelos própria para cães. É uma boa ideia gastar um pouco mais em uma boa máquina. O investimento valerá a pena no futuro, pois você não precisará mais pagar para tosar o cão.
    • Utilize lâminas próprias para cães que aparem o pelo no comprimento desejado.
    • Utilizar uma tesoura dificilmente resultará em uma pelagem bonita e uniforme e você pode machucar o cão caso ele se mova repentinamente. Uma máquina é a melhor opção.
  5. Apare os pelos de modo metódico. Você pode colocar a lâmina da máquina contra o corpo do animal com segurança, desde que não a pressione com força contra a pele. Mova a máquina lentamente, mas com firmeza, para remover os pelos – movimentos rápidos podem deixar linhas desformes. Sempre siga na direção do crescimento do pelo e comece pelo pescoço. Continue descendo pelos ombros na direção das orelhas e da região inferior do queixo. Continue pela garganta e pelo peito antes de aparar os pelos das costas e das laterais. Por fim, apare os pelos nas pernas do cão.
    • Tome cuidado ao aparar os pelos das pernas, do rabo e do rosto. Essas áreas podem ser sensíveis.
    • Remova os pelos da máquina com frequência para que ela não superaqueça e queime o animal.
    • Caso as lâminas fiquem quentes demais, pare e deixe que esfriem ou utilize um spray lubrificante próprio para isso.
  6. Recompense o animal. Ficar parado pode ser difícil! Caso ele pareça sobrecarregado com o manuseio, faça um intervalo de tempos em tempos. Elogie-o durante o processo e dê petiscos nos intervalos. Não brinque com o cão em um local onde ele possa ficar sujo.
  7. Seja paciente. Pode ser necessário passar a máquina algumas vezes para criar um corte suave e uniforme. Não apresse o processo! Faça quantos intervalos forem necessários e lembre-se de mover a máquina lentamente.

Dicas

  • Descubra os cuidados de rotina necessários para a raça e a pelagem do cão. Pode haver alguns requisitos específicos da raça para que os pelos sejam mantidos limpos ou em determinadas condições. É necessário cuidar muito bem dos pelos de um komondor, por exemplo, para evitar a formação de nós.
  • Caso precise secar o cão com o secador, considere um modelo profissional e de qualidade. A secagem de alguns cães de pelagem dupla pode ser tão demorada que a pele deles pode ser queimada. Para cães pequenos, considere um secador de cães portátil para não correr o risco de queimar o animal.
  • Se não tiver tempo para dar banho no cão, lembre-se de que ele ainda precisa de cuidados de higiene para permanecer limpo e saudável. Considere pagar um cuidador profissional para limpar o cão quando não puder fazê-lo.
  • Pode ser necessário remover os pelos dos ouvidos do cão de tempos em tempos. Peça que um veterinário o instrua a fazer isso de modo seguro e correto. Um pó de ouvido para cães torna o processo mais fácil e rápido, pois permite uma maior aderência aos pelos, que costumam ser escorregadios.
  • Caso vá utilizar condicionador no cão, opte por pequenas quantidades para evitar que os pelos fiquem oleosos.
  • Mesinhas e banheiras elevadas evitam que você fique curvado e se machuque. Qualquer mesa ou superfície firme servirá, mas é uma boa ideia ter uma superfície antiderrapante para o animal. Evite mesas sobre rodinhas e procure tapetes de borracha que possam ser cortados no tamanho desejado para cobrir a mesa.
  • Alguns locais possuem estações de lavagem self-service . Essa é uma boa opção para pessoas que não possuem espaço ou os instrumentos necessários para os cuidados com o cão em casa. Procure por um estabelecimento desses em sua cidade!

Avisos

  • Consulte um veterinário para identificar qualquer problema de pele no animal.
  • Evite passar xampu nos olhos do cão, pois isso pode irritá-los gravemente. Coloque o xampu nas mãos antes de espalhá-lo e tome cuidado para que ele não escorra para os olhos ao enxaguar o cão. É uma boa ideia tapar as orelhas dele com bolas de algodão para evitar que a água entre nos canais auditivos. Lembre-se de remover o algodão ao terminar.
  • Evite utilizar xampus feitos para humanos em cachorros, pois eles podem causar irritações cutâneas.
  • Caso tenha vergonha de tocar determinadas partes do cão, supere isso. Se você vai limpar o animal, é necessário limpá-lo completamente. Caso haja pulgas ou carrapatos, a água provavelmente os afogará. Quando os insetos estiverem mortos, lembre-se de removê-los, pois deixá-los na pele do animal pode facilitar o desenvolvimento de doenças. Para isso, esfregue todo o corpo do cão, até mesmo as áreas com as quais não se sente confortável. Tome cuidado para evitar água quente ou os xampus medicados na área genital, pois ela é muito sensível.
  • Muitos cães se afastam por reflexo quando as patas traseiras são levantadas. Evite puxar a perna dele para o lado, pois isso pode ser desconfortável. Em vez disso, erga a pata e puxe-a gentilmente para frente ou para trás. Não fique bravo ou puna o animal, apenas elogie-o quando ele ficar parado. Caso o cão seja médio ou grande, pode ser possível cortar as unhas dele sem precisar erguer as patas.
  • Evite molhar os olhos e os ouvidos. Caso a água penetre nas orelhas, utilize um pouco de algodão (não utilize cotonetes) para secar a região interna. O cão provavelmente chacoalhará a cabeça para remover a água (como faz após nadar). Caso ele fique coçando a orelha após o banho, leve-o a um veterinário.
  • Nunca utilize pasta de dente para humanos ao escovar os dentes do cão. Os animais de estimação podem ficar doentes ao engolirem o flúor. Utilize apenas pastas recomendadas por veterinários.
  • Não exagere nos banhos. Normalmente um ou dois banhos por mês são suficientes. Os cuidados profissionais são recomendados a cada quatro ou seis semanas para as raças com pelos mais compridos. Dar banhos demais pode ressecar a pele do animal removendo seus óleos naturais. Os xampus secos podem ser utilizados entre os banhos para limpar os pés e outras áreas. Borrife o spray diretamente e remova o produto com uma esponja úmida. Utilize um xampu de aveia neutro para cães e, caso o animal possua alguma condição de pele, um xampu com medicamento pode ser necessário. Consulte um veterinário para descobrir se há algum problema na pele do animal.

Materiais Necessários

Para cachorros de pelos curtos:
  • Escova com encaixe de mão
  • Limpador de ouvido
  • Álcool isopropílico
  • Bola de algodão/pano
  • Escova de dentes para cães
  • Cortador de unhas para cães
  • Coleira
  • Xampu para cães
  • Secador de cabelo/toalha
Para cachorros de pelos médios ou longos:
  • Escova
  • Limpador de ouvido
  • Álcool isopropílico
  • Bola de algodão/pano
  • Escova de dentes para cães
  • Cortador de unhas para cães
  • Coleira
  • Xampu para cães
  • Secador de cabelo/toalha
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.