Como se Livrar de Emoções Negativas

O que nós resistimos, persiste. Naturalmente, queremos evitar a dor, e isso inclui os nossos sentimentos. Tentando ignorar uma emoção pode funcionar por um tempo, mas estas tendências podem tornar a dor muito pior no final. Em vez disso, é melhor identificá-la, encará-la de frente e começar a trabalhar em uma maneira mais positiva de pensar. Enquanto os padrões de pensamentos e sentimentos podem ser difíceis de mudar, felizmente, você está no controle de como você se sente. Para se livrar dessa emoção negativa, comece com o passo 1 abaixo.

Combatendo a emoção

  1. Encontre a raiz desta emoção negativa. Não a causa; a raiz. Não porque você se sente assim, mas por que 'escolheu interpretar ' esta situação desta maneira. Você herdou essa forma de pensar? Houve um momento em seu passado que lhe fez ver dessa maneira? De onde vem essa ansiedade?
    • Aqui está um exemplo mais claro: digamos que sua amiga Maria chamou você de gorda pelas suas costas, e agora você não consegue ignorar o sofrimento que isso causa. Algumas pessoas culpariam e se zangariam com Maria – mas se é assim, por que você está se sentindo como você está se sentindo?
    • Reconhecer que uma emoção deriva de insegurança ou de um relacionamento anterior (incluindo o com os seus pais), ou de um momento particularmente estressante em nosso passado nos ajuda a compreender a nós mesmos. Quando entendemos a nós mesmos, tendemos a nos dar um pouco mais de folga. As emoções negativas são frequentemente associadas ao desconhecido – quando você sabe de onde elas vem, tem menos poder.
  2. Saiba como seu corpo está se sentindo. Algumas pessoas vão dizer, "não faço ideia de onde vem esta emoção ou por que me sinto desta forma." Tudo bem. Se essa é sua resposta (e mesmo se não é), leve em conta seu corpo. Sua mente envia sinais para seu corpo, é claro, mas também funciona ao contrário. Você está esgotado? Estressado? Seus músculos doem? Como estão seus hormônios? Começou uma nova medicação? Problemas físicos muitas vezes manifestam-se emocionalmente sem a gente nem perceber.
    • Tente isto: comece a respirar rápido e superficialmente por cerca de 15 segundos. Em seguida, prenda a respiração. * Como você está se sentindo?: As probabilidades são, se não um pouco nervoso, pelo menos, um pouco desconfortável. Isto deve mostrar-lhe que da próxima vez que você estiver sentindo uma emoção negativa, ver se há algum gatilho em seu corpo pode ajudar a fazer a emoção ir embora.
  3. Que seja. Se alguém lhe dissesse para não pensar em um elefante rosa, você só pensaria nisso. É loucura esperar outra coisa da sua mente. Se você diz a si mesmo que essas emoções precisam ser combatidas e não são aceitáveis e, talvez elas desapareçam um pouco, mas voltarão rastejando em seguida. Ao invés de combatê-las, deixe-as existir. Sinta-as. Mergulhe nelas. É a única maneira de fazer elas passarem.
    • Pense sobre a última vez que algo estava na ponta da sua língua. Provavelmente te incomodou, te incomodou e te incomodou até você também A) lembrar o que era ou B) esquecer do que era (até agora). É assim que os seres humanos são programados. Embora possa parecer um pouco ilógico, uma maneira infalível de se livrar de uma emoção é senti-la.
  4. Ouça e reconheça seus pensamentos. É ridículo dizer a si mesmo para parar de pensar em coisas negativas, para parar de se sentir assim. Não funciona assim! Em vez disso, receba esse pensamento, ouça-o, reconheça-o e se apegue a um pensamento novo e melhor no final. Este processo de pensamento novo e melhorado tornará a emoção muito menos incômoda, mais aceitável para sentir, e lhe causará muito menos stress.
    • Por exemplo, digamos que você olhe no espelho e ainda se sinta feia graças ao comentário de Maria. "Eu'nunca vou ser bonita," passa pela sua cabeça. Depois disso, uma voz mais lógica dentro de você diz, "como esse pensamento pode ser verdade? Quem você seria sem esse pensamento? E desde quando você pode prever o futuro?"
      • Abrir um diálogo pode algumas vezes trazer à luz que este pensamento é apenas isso - um pensamento. A maioria de nossos pensamentos não têm nada a ver com a verdade e tudo a ver com o que estamos sentindo naquele exato momento. É apenas uma fita rodando em nosso cérebro que precisa ser pausada.
  5. Apenas viva o agora. Quantas vezes você imaginou uma situação ruim e ela realmente foi tão ruim quanto você imaginou? Provavelmente nunca. Então, você passou esse tempo todo se preocupando com o futuro para nada. Quando você se pegar com essa emoção negativa, dê um passo para trás e concentre-se no presente. Concentre-se no que está na sua frente. A mente humana é fugaz – centre-se no agora, e essa emoção negativa pode se dissipar por conta própria.
    • Já ouvimos "a vida é curta," mais vezes do que podemos contar. E independente do quanto foi dito, ainda é verdade. Gastá-la sentindo emoções negativas é um desperdício. Se o mundo acabasse amanhã, estes pensamentos ficariam? Ou seriam apenas um desperdício de um tempo que poderia ter sido bom? Às vezes, quando vemos que estamos sendo ridículos, nossos processos de pensamento se realinham.

Treinando novamente seu cérebro

  1. Dê uma olhada em seus vícios. Muitas pessoas lidam com suas emoções negativas bebendo, festejando, fumando, com jogos de azar – ou qualquer combinação de maus hábitos. Eles afastam como se sentem realmente e a aflição sai em seu comportamento. Para chegar a estas emoções e elas irem embora, os vícios precisam ir junto. Eles não estão fazendo nenhum favor a você.
    • E para os outros, estes vícios trazem sentimentos negativos. Beber leva a escolhas ruins, escolhas ruins levam a infelicidade e infelicidade leva à bebida. Outras vezes, o ciclo é um pouco menos óbvia, para que as pessoas não vejam a conexão. Independentemente se a emoção gera o vício ou o vício gera a emoção, o hábito precisa ser expulso.
  2. Se livre desta muleta, também. Para muitos de nós, as emoções negativas são uma muleta. Elas são recompensadoras. Parece loucura, mas conseguimos achá-las confortáveis. Cada vez que alguém diz, "Bom trabalho!" Pensamos em nossas cabeças - e alguns de nós dizem em voz alta – "Não, não foi tão bom". Então dê um passo para trás e pense sobre seus padrões de pensamento. Como você acha esta emoção negativa tranquilizadora? Como isso é gratificante para você?
    • Por exemplo, a maioria de nós estão preocupados. Podemos analisar, analisar e analisar um evento, até ficarmos deprimidos. Odiamos isso, mas não podemos parar de fazê-lo. Se nós realmente odiamos, você poderia pensar em parar, certo? Mas nós não o fazemos — se preocupar nos faz sentir como se estivéssemos nos preparando. Na verdade, não conhecemos o futuro, e não sabemos se seria melhor se não nos preocupássemos.
    • Uma vez que este passo possa ser um pouco difícil de cumprir, apenas faça uma pausa por um segundo na próxima vez que você começar a sentir esta emoção. Está acostumado a isso? Estar feliz ou contente assusta? Como você pode mostrar a si mesmo que isso não o leva a nada?
  3. Perceba que seus pensamentos não são você. Esta é a melhor parte: você fabrica todos os seus pensamentos. 100% deles. Claro, alguns deles são regurgitados de coisas que outros disseram, mas você continua sendo a única pessoa que pode fazer com que isso aconteça. E o que isso significa? Isso significa que você é o condutor do trem, e diz para onde ele vai. Se você não quer pensar nestas coisas, não precisa.
    • Quando você ver que você e seus pensamentos são diferentes, será mais fácil ver que esses pensamentos não são necessariamente verdadeiros. É mais fácil ver que o pensamento que diz que você é chato não quer dizer que você seja chato. Ver a diferença permite que você tenha uma perspectiva mais ampla.
    • Nossos pensamentos são efêmeros, e tem pouco potenciais de ação. Eles são o resultado daquele programa de TV que assistimos ontem à noite, do que tínhamos para o café da manhã, e coisas que nossos pais nos disseram quando éramos crianças. Nós realmente executamos nosso próprio programa. Eles têm muito mais a ver com nossos corpos, padrões e cultura, do que com a realidade.
  4. Pratique a diligência. Uma vez que você viu que esses pensamentos carecem de qualquer sentido de poder (afinal, eles são 'pensamentos '), é hora de começar a tomar medidas. O primeiro passo? Praticar a atenção. Isto significa estar ciente de como você está se sentindo, observar sua mente e saber como e quando trazê-las de volta quando extraviá-las. E e elas irão embora, ocasionalmente.
    • Para fazer isso, tente meditação. Se você não está a fim de escalar uma montanha, passar dias com monges sentado por horas de pernas cruzadas, apenas tire 15 minutos do seu dia, deite-se e tenha um tempo merecido para si mesmo. Exercícios de respiração e yoga profunda podem ser úteis, também.

Encorajando a positividade

  1. Encontre uma saída. Você provavelmente notou uma vez ou duas que quando estava ocupado, não teve tempo nem para 'pensar'. Bem, atividades e hobbies podem ter este efeito também. Sua mente fica tão envolvida no que está fazendo que as emoções negativas caem no esquecimento.
    • E para finalizar, desenvolva uma habilidade. Esta habilidade pode te fazer mais orgulhoso de si mesmo. Há de se mencionar que, fazer algo que se gosta libera endorfina, fazendo você se sentir mais feliz. Mais uma razão para praticar aquele hobby que você queria – independente de se tratar de pintura, culinária, blogging, futebol, artes marciais ou fotografia, só para citar alguns.
  2. Escreva suas emoções negativas. Mesmo com a conversa positiva e os novos hobbyes, as emoções negativas podem reaparecer uma ou outra vez. Quando isso acontece, alguns acham que é útil escrevê-las. Aqui estão algumas maneiras de escrevê-las, e se certificar de que elas nunca retornem:
    • Escreva em um pedaço de papel e depois queime-o. Soa clichê, mas pode ser eficaz. E, se quiser, pegue as cinzas e espalhe-as ao vento.
    • Compre um giz de cera e use-o no chuveiro. A cor escoará pela água. A medida que você estiver se lavando, você vai escrevendo, e as palavras vão escoando no fluxo. Talvez você precise esfregar um pouco depois, mas vale a pena.
    • Invista em um produto como a placa de Buda. Este é um cavalete que fica em cima de uma calha de água. Você mergulhar o pincel na água, pintar sobre o cavalete, e lentamente os traços evaporam.
  3. Pratique a auto-compaixão. Não é fácil mudar seu pensamento. Você tem trabalhado nisso há anos. Mas você pode mudar como você 'responde ' a esses pensamentos e sentimentos. Em outras palavras, você pode relacionar-se melhor e mostrar um pouco de compaixão. Não está prender tudo que o faz forte, é deixar as coisas irem embora.
    • A sensação de que você é fraco, triste e vulnerável é apenas mais um julgamento que você está fazendo de si mesmo. Qual é o objetivo disso? Perceba que você é humano e se dê algum crédito. Você merece.
  4. Saiba que você não está sozinho. Todos nós temos emoções negativas das quais não apenas não nos orgulhamos, mas gostaríamos que fossem embora. Na verdade, 21 ' milhões ' de crianças e adultos são diagnosticados com depressão ' a cada ano. ' E mais, a depressão é a principal causa de incapacidade em pessoas entre as idades de 15 e 44.
    • Se pensamentos negativos são algo que você simplesmente não consegue se livrar é aconselhável procurar ajuda. Terapia pode ser o que você precisa. E lembre-se: não é que você esteja doente ou precisa de ajuda – é que você está procurando melhorar.

Dicas

  • Imprima essas dicas e revise-as por alguns dias enquanto estiver calmo. Então, sempre que bater uma emoção negativa, você não tem que adicionar o encargo de encontrar este processo para seus sentimentos preocupantes.
  • Lembre-se da citação do Dr. Stephen Covey em "Sete hábitos das pessoas altamente eficazes" que diz: "quando você resiste a uma emoção, vem à vida. Quando você permite uma emoção, ela morre na videira." Ele não está sugerindo que você atue sobre a emoção nesta citação, no entanto. Apenas que a sinta plenamente.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.