Como Evitar Brigas no Natal

Natal é uma época de harmonia, paz e amor. Contudo, o clima pode se tornar pesado algumas vezes e a família acaba dividida, ou antigas rixas acabam virando o foco das festividades. Ao invés de estragar o seu Natal, aprenda maneiras de evitar brigas para que sua celebração esteja realmente voltada para o que significa o Natal, e não para discussões e rixas.

Passos

  1. Descubra exatamente o que vai te tirar do sério. Você se conhece melhor do que qualquer um e também sabe qual membro da família é capaz de te provocar. Muitas vezes é um caso de espelhamento, no qual resolve implicar com a outra pessoa porque elas personificam alguma característica de que não gosta em você mesmo. Isso não ajuda em nada e serve apenas para fazer a outra pessoas ficar na defensiva. Se identificar o que é capaz de te provocar uma reação, você pode lembrar a si mesmo que são apenas tensões internas emergindo e que tem controle sobre como vai reagir.
    • Lembre-se de que você não tem nada a provar. Orgulho dentro do recanto familiar pode ser ruim para as relações familiares. O primo Alfredo tem um carro maior que o seu, e daí. Se a tia Joana quer fazer as rabanadas do jeito dela, deixe que faça. Há várias coisas que pode deixar passar sem muita confusão.
    • Deixe de ser teimoso. Você precisa realmente pegar um parente e ficar martelando em um mesmo assunto? O que deseja provar? E se conseguir provar qualquer coisa, isso vai resolver alguma coisa?
    • Escolha uma "palavra de alerta" com seu parceiro. Assim que seu parceiro sentir que está em um caminho perigoso, ele dará um jeito de inserir a palavra de alerta em meio a conversa. Isso fará com que saiba que está indo longe demais e deve se afastar da situação tão logo possa.
  2. Tudo é passageiro. Natal envolve ver muitas pessoas que normalmente evita, ou que, pelo menos, prefere não ver muito. É mais fácil aceitar a situação se pensar que não vê essas pessoas com muita frequência, então fique calmo e controlado quando as encontrar - será apenas por algumas horas, ou alguns dias. Quando fizerem comentários que te irritem, deixe quieto e não dê à pessoa a atenção que ela tanto busca. Tenha uma atitude zen.
    • Ignore os comentários com ar de superioridade sobre você, sua família, seus presentes, sua casa, etc. Lembre-se de que esse tipo de comentário revela mais sobre a pessoa que os faz do que sobre o alvo em questão.
    • Encontre modos de relaxar durante as festas. Esta é uma época estressante até mesmo para a pessoa mais eficiente e imperturbável, então não se reprima se você se deixar levar pelas emoções. Faça exercícios, veja apresentações ou faça parte da diversão - e encontre algum tempo apenas para você.
    • Pratique a arte do desapego. Certamente algumas coisas terríveis estão sendo ditas, mas acreditar nelas ou aceitá-las apenas dá crédito para elas. Mantenha o desapego, o que significa pensar nos sentimentos de pessoas desconsideradas sem tentar salvá-las, superá-las ou derrubá-las. Não as confronte e deixe que as ações delas mostrem quem elas realmente são. Elas provavelmente estão tentando tirar uma reação de você.
  3. Mantenha-se agradável, mesmo que isso signifique morder sua língua. Isso é de especial importância se estiver em sua casa e for o anfitrião. O dever do anfitrião é garantir que todos estejam bem acomodados e se divertindo, não fermentar disputas pessoais. Pense no motivo para terem se reunido neste dia e na importância de se manter a harmonia entre todas as pessoas presentes.
    • Evite se envolver em fofocas ou ficar provocando alguém. Mesmo se for uma tradição familiar, é muito fácil isso acabar em crueldade e se tornar contagioso, envolvendo os outros membros da mesa também. Se alguém tentar começar as fofocas, corte-as rapidamente, mas com educação.
    • Não coloque lenha na fogueira. Se alguém está com vontade de brigar, o melhor é não dar a satisfação de ficar zangado, perturbado ou ofendido. Se briga é o que desejam, ofereça simplesmente absoluta cortesia. Isso desarmará as tentativas de se procurar confusão.
  4. Seja educado e se afaste. Se você sabe que a situação só pode acabar em briga, cumprimente a pessoa educadamente e fique longe deste parente em particular. Isso talvez inclua sentar-se longe da pessoa, usar a companhia de outras pessoas como escudo e tapar os ouvidos sempre que ouvir um comentário grosseiro sendo proferido alto demais propositalmente. Simplesmente mantenha-se afastado pela duração do dia e seja educado em qualquer momento em que se encontrarem.
    • Mantenha-se ocupado. Mesmo se você não for o anfitrião, pode se oferecer para realizar tarefas o dia inteiro para poder entrar e escapar de conversas com facilidade. Encha os copos de bebida, dê sempre uma olhada no assado, cuide das crianças, etc. Assim, além de garantir que não vai incomodar ninguém com sua presença, será também conhecido como uma pessoa prestativa.
    • Se a pessoa em particular estraga os encontros familiares repetidamente, considere chamar a atenção deles acerca do comportamento. Diga que, se ela continuar a causar problemas, fizer comentários maldosos, etc., vai pedir que vá embora e que não será mais bem vinda. É uma forma brutal de amor, mas ainda é amor.
    • Evite jogos competitivos ou qualquer outra oportunidade para se criarem falsas desculpas para deixar que as tensões contidas explodam. É divertido jogar Banco Imobiliário ou Uno, mas o clima de competição pode se exacerbar e acabar com a brincadeira. Não comece o jogo se não tiver certeza de que todos vão se divertir, não importando o resultado final.
  5. Mostre a todos o quanto a família tem para agradecer. Apesar de poder parecer meio bobo, é importante lembrar a todos sobre a importância dos laços de família e das coisas boas em sua família. Se desejarem, percorram a mesa com cada pessoa se revezando para dizer coisas boas sobre todos os presentes nela.
    • Não economize nos abraços. Abraços têm poder de cura e podem alegrar até mesmo a alma mais ranzinza.
    • Cumprimente a todos acaloradamente logo que se encontrarem. Uma recepção carinhosa e inclusiva pode contribuir muito para mover a relação na direção correta pelo resto do dia, especialmente se se tratar de parente que não vê há algum tempo.
    • Faça o que não esperam de você. Ajude com a ceia, acalme as crianças se elas estiverem agitadas demais, leve o cachorro para passear. As festividades envolvem fazer algo a mais pelas pessoa com quem se importa. Esse tipo de atitude é contagiosa.
  6. Controle seriamente o consumo de bebidas. Se for o anfitrião, ofereça o mínimo possível de bebidas alcoólicas, assim elas não se tornam a desculpa para comportamentos agressivos. Lembre todos os convidados logo que os receber que não devem beber e dirigir e que devem mostrar respeito pelos outros não se embebedando. O mesmo vale para você - evite beber até que fique bêbado.
  7. Seja compreensivo e apaziguador ao invés de irritado e sempre "certo". A época do Natal pode ser uma época do ano difícil para algumas pessoas. Se um familiar perdeu um emprego ou uma pessoa amada, passou por problemas financeiros ou emocionais no decorrer do ano, ou sofre de alguma enfermidade ou depressão, o Natal tende a ser um tempo difícil para eles.
    • Já que tudo se interrompe e todos devem se concentrar em serem festivos e distribuírem presentes, isso pode servir como tempo de reflexão para esses familiares, os quais remoem suas perdas, falta de dinheiro, tristeza, etc. enquanto os outros parecem tão bem sucedidos. Ao invés de atormentar a pessoa, tente fazer com que fale sobre o ano dela e mostre simpatia pelas dificuldades pelas quais ela passou.
    • Demonstre respeito, mesmo se não tiver nenhum. Você não precisa amar ou gostar deles, mas deve se esforçar para ser respeitoso. Isso significa aceitar que eles podem ter uma opinião diferente da sua, e que têm direito a ela, mesmo que ajam de modo nojento ou inusitado. Isso vai tornar você uma pessoa mais forte.
  8. Respire fundo. Se sentir que já não aguenta mais, arranje um tempo para relaxar. Quando um lado da família começar a se juntar para o que, na opinião deles, é uma rodada bem humorada de provocações, simplesmente retire-se para um outro aposento para ter um descanso. Você pode chorar, escrever furiosamente no Facebook ou apenas respirar fundo.
    • Se você for uma visita, torne sua estadia curta e adorável. É melhor construir uma boa reputação do que pôr a casa abaixo.
    • Socialize com as pessoas com quem se dá bem. Só porque existe uma pessoa com quem não se entende, não significa que deve se isolar completamente de todo o grupo. Coma, beba, e divirta-se com as pessoas que você ama.
    • Lembre-se de como você tem sorte. Use seu tempo sozinho para se lembrar do quanto realmente possui: Amigos, família, oportunidades. É um exercício mental rápido que te deixa num estado aliviado e não confrontativo.
  9. Coloque-se no clima para aproveitar as festividades. Se você entrar na situação já esperando altercações violentas, já programou sua mente para esperar o pior. No lugar disso, esteja determinado a aproveitar as festas sem se importar com atitudes asquerosas ou mesquinhas de outra pessoas, deste modo a negatividade delas não se apega a você.

Dicas

  • Prepare o terreno adiantadamente ao enviar alegres cartões de Natal (reais ou virtuais) para todos com quem vai festejar. Faça com que saibam que fala sério quando diz desejar aproveitar bem o Natal.
  • Algumas disputas ocorrem porque uma fatia muito grande dos preparativos acaba caindo na mão de alguns e não de outros. Tenha certeza de se oferecer para realizar uma boa parte dos preparativos e da limpeza após as festas.
  • Tire fotos dos familiares mais irritados quando eles mostrarem seu pior. Faça isso secretamente ou eles podem jogar sua câmera. Quando eles tiverem se acalmado um pouco, delicadamente pergunte a eles se eles realmente sabiam como eles parecem quando ficam zangados.
  • Se você se ofende facilmente quando presencia discussões, veja se consegue que outra seja anfitriã para a ceia de natal. Dessa maneira, se tudo der errado, você pode sair de fininho. Se decidir fazer o encontro em sua casa, perde essa vantagem.

Avisos

  • Sua família sabe melhor do que ninguém o que fazer para te irritar. Às vezes o silêncio, e silêncio continuo, é a melhor resposta.
  • Tenha em mente que, em algumas famílias disfuncionais, recusar-se a aceitar a provocação e permanecer calmo pode tornar uma pessoa codependente ou alcoólica ainda mais irritado do que se tivesse entrado numa discussão. Relacionamentos alguma vezes terminam neste ponto. Você pode controlar o que faz e como se comporta, mas não tem como controlar o que os outros fazem, e com esforço, serenidade e autoconhecimento, você pode recusar-se a deixar que te controlem.
  • Se a situação resultar numa depressão que se prolonga por semanas, analise tudo que fizeram para te atingir e desfaça-se dos jogos mentais provocados. Uma vez que compreende o ataque, eles não têm mais poder sobre você. É difícil perceber vários jogos mentais no momento em que ocorrem, julgue-os pelo como fazem com que se sinta quando acaba a conversa e o quão difícil é voltar a ter suas atitudes naturais e seu próprio ritmo de vida. Cuide-se emocionalmente, se possível, arranje um tempo para descansar enquanto a situação ainda ocorre. Pedir ajuda de amigos que não estão envolvidos na situação para que possa encarar os fatos do modo como ele realmente são pode ajudar a analisar conversas onde o que era inaceitável tornou-se aceitável por meio de jogos mentais.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.