Como Trocar Bens e Serviços

Permutar é uma maneira de trocar bens e serviços diretamente, sem nenhum tipo de moeda. Pessoas vêm permutando há séculos, mas a internet abriu um novo mundo de possibilidades. Independentemente de você desejar obter algo de valor com suas coisas, ou poupar dinheiro trocando serviços, continue lendo para descobrir mais sobre oportunidades de permutar e de arranjar tratos que deixarão todos felizes.

Escolhendo Serviços e Itens para Oferecer

  1. Considere seus serviços profissionais. A escolha de permuta mais óbvia de todas é o serviço que você já fornece no emprego, ou cuja realização era costumeira. Qualquer coisa – de ortodontia a carpintaria – pode ser fornecida na permuta. Permita que seus parceiros saibam que você tem experiência profissional na área e eles acharão sua oferta mais atraente.
    • Se você controla um negócio, considere oferecer seus serviços em troca de brochuras, preparação de impostos ou de preenchimento de outras necessidades comerciais. Essa pode ser uma ótima maneira de, sem perder o valor, atrair clientes que não o contratariam de outra maneira ou que não comprariam seus produtos.
  2. Identifique habilidades associadas aos seus hobbies. Se você gosta de cozinhar ou de assar produtos, é possível oferecer alimentos caseiros ou tortas. Artes e artesanato ocasionalmente possuem uma demanda muito alta, especialmente se você se oferecer para criar uma obra customizada ao parceiro de escambo. Se você não consegue encontrar um hobbie que gere um serviço, peça sugestões a um amigo próximo. Talvez você ache que polir bem o carro ou escrever poesia no tempo livre não sejam habilidades valiosas.
    • Pense em hobbies relacionados aos cuidados com a casa, como jardinagem ou dedetização, consertos...
  3. Reflita para descobrir suas habilidades menos óbvias. Muitas pessoas ganham habilidades que passam despercebidas em seus serviços, hobbies ou cotidianos. Escreva uma lista contendo todas as tarefas que você faz regularmente. Olhe cada item dessa lista e identifique quais habilidades e conhecimentos lhe permitem realizar tais tarefas de maneira rápida e habilidosa.
    • Muitas pessoas têm problemas com tarefas matemáticas, como preparar impostos ou manter bons cálculos relativos a gastos caseiros e empresariais. Multiplicações e divisões rápidas e acuradas podem ser o necessário para oferecer alguns serviços básicos.
    • Outras habilidades incluem: organização de casa; conserto de computadores; tradução (caso você seja bilíngue); ou edição de textos.
  4. Ofereça tarefas menos especializadas para pessoas que não estejam dispostas a agir. Muitas permutações envolvem o ato de cuidar de animais, de cuidar do jardim, de fazer compras, de limpar a casa e de realizar outros serviços que alguns conseguem executar de maneira mais simples que outros. Se você gosta dessas tarefas comuns, ou consegue realizá-las rapidamente, considere oferecer tais serviços. Essas tarefas podem ser difíceis para gente sem transporte, saúde ou com problemas de mobilidade, ou de agenda.
    • Se você tiver experiências ou habilidades especiais em alguma dessas áreas, mencione-as em discussões relativas à permuta. Analisar um orçamento ou cuidar de um animal exótico é algo que você poderia fazer tranquilamente, e que alguém poderia exigir.
  5. Encontre itens que você queira eliminar. Dê uma olhada no seu quarto sob a perspectiva de um trocador. Pode ser que haja coisas que sejam difíceis de vender, mas que possam ser trocadas. Livros e roupas indesejados, uma torradeira extra ou outro item, talvez até garrafas fechadas de vinhos ou alimentos que possam ser trocados.
    • Caso tenha o costume de permutar pequenos itens, tente procurar objetos baratos ou gratuitos em vendas de garagem, que possam ser trocados mais tarde.
    • Caso você cultive alimentos ou crie animais pelos ovos/carne, talvez seja possível permutar alguns dos resultados.
  6. Empreste aos outros a sua casa, seu carro ou outros itens caros. Se puder organizar uma troca de casas enquanto sai de férias, será possível poupar muito dinheiro em alugueis. Alternativamente, você pode alugar um espaço vazio em vez de cobrar dinheiro, ou permitir que um viajante repouse em seu lar por alguns dias. Pessoas podem estar interessadas em pegar o carro emprestado, ou pedir-lhe para levá-las a algum lugar. Se você tiver acesso a um cortador giratório, cortador de grama ou de outras ferramentas caras, pode ser possível emprestá-las aos parceiros de escambo.
    • Esse tipo de permuta pode constituir um risco, visto que você está dando a alguém o acesso a itens valiosos que precisam ser devolvidos. Dependendo do seu nível de conforto, pode ser que desejes fazer esse tipo de permuta com amigos, ou com pessoas completamente confiáveis.

Encontrando Oportunidades para Permutar

  1. Procure por sites de trocas. Websites que lidam com trocas variam entre os multiusos – como o Permuta Digital – aos específicos – como o Livra Livro. Certifique-se de ler as instruções cuidadosamente e aprender sobre quaisquer taxas de cadastro, ou pagamentos para receber ou enviar itens, antes de se envolver com um site novo.
    • Alguns websites exigem que você pague o custo do envio pelos seus itens, o que pode ser caro caso esteja mandando objetos pesados ou espaçosos. É uma boa ideia descobrir quanto custaria enviar o item que você deseja trocar antes de efetuar qualquer permuta.
    • Em alguns websites, membros entram em contato uns com os outros para organizar um trato. Em outros, você ganhará “pontos” por fornecer itens ou serviços, que poderão ser usados para requisitar objetos ou trabalhos de outras pessoas.
  2. Junte-se a um banco de tempo para trocar serviços. Caso esteja interessado em trocar serviços por bem, junte-se a um banco de tempo ou crie o seu próprio. Qualquer um que se juntar ao banco de tempo pode “contratar” alguém para qualquer tipo de serviço. Em vez de ser paga, a pessoa que faz o serviço recebe o número de horas trabalhadas, o que será guardado num banco de dados. Ela então pode “contratar” outro membro do banco de tempo por tal número de horas. Em um sistema de banco de tempo padronizado, uma hora de trabalho sempre valerá o mesmo que uma outra hora de trabalho, independentemente de quanto custaria o tipo de serviço solicitado. Isso pode simplificar muitos tratados.
    • Por exemplo, Frederico faz seis horas de tutoria de matemática pelo Guilherme, e acumula seis horas de tempo no banco. Frederico então “usa” quatro horas ao contratar outro membro do banco, Alicia, para fazer quatro horas de carpintaria. Frederico agora tem um crédito de duas horas no banco, que podem ser usadas para contratar qualquer outro membro do estabelecimento.
  3. Encontre oportunidades de permuta em sua comunidade. Procurar online por grupos de permuta em sua cidade ou região pode levá-lo a um fórum comunitário onde seja possível fazer ofertas a pessoas próximas. Uma grande vantagem nas negociações locais é a habilidade de trocar serviços que exigem o encontro cara-a-cara, ou itens que sejam pesados demais para enviar por e-mail.
    • Sites grandes, como Craiglist, permitem que você procure por ofertas em sua região.
  4. Divulgue-se em sua comunidade local. Independentemente de você estar procurando por trocas individuais ou administrando um negócio, divulgar-se localmente é uma ótima maneira de chamar a atenção. Faça folhetos e espalhe-os pela sua comunidade; converse com vizinhos; organize uma troca de presentes familiar para o natal. Encontre parceiros de permuta regulares ou de longo-prazo para que, dessa forma, seja possível poupar dinheiro com necessidades recorrentes, como o corte da grama. Construa melhores relações com os vizinhos.
    • Seu centro comunitário, igreja ou jornal pode conseguir espalhar sua novidade gratuitamente ou por um preço baixo.
  5. Permita que sua empresa faça negócios por permuta. Os negócios podem usar outros métodos para permutar com clientes. Porém, seu negócio pode estar procurando por maneiras de poupar dinheiro enquanto lida com outras empresas. Considere se juntar a uma permuta com esse propósito. Assim como acontece com grupos de indivíduos, a maioria das permutas de empreendimento visa trocar serviços por uma moeda virtual. Você pode usar essa moeda virtual para adquirir serviços, ainda que talvez seja preciso pagar pela instalação do sistema do novo “crédito”.
  6. Apenas pergunte. Jamais é prejudicial perguntar à pessoa próxima se ela está interessada em permutar, desde que, claro, você aceite “não” como resposta. A maioria das pessoas e dos negócios não está acostumada à permuta, mas pode estar disposta a ouvi-la se a oportunidade certa se apresentar. Mencione quais serviços ou bens você está oferecendo. Pergunte se há algo de específico que os outros estejam procurando. Deixe o tema de lado caso o interlocutor não demonstre interesse.

Organizando uma Permuta

  1. Sugira a possibilidade de permutar. Caso não conheça uma pessoa em um grupo dedicado à permuta, educadamente permita que ela saiba sobre a possibilidade de trocas antes de entrar em detalhes. Use frases do tipo: “Está interessado em fazer trocas?”, ou “Eu gostaria de permutar serviços em vez de dinheiro caso precise de algum conserto em sua casa”. Não comece oferecendo uma quantia exata de bens ou tratando do preço da visita. Certifique-se de que a outra pessoa está aberta à ideia antes de qualquer coisa.
  2. Pesquise possíveis parceiros de permuta antes de fazer uma oferta. Se seu parceiro de trocas for conhecido de um amigo seu, pergunte a esse camarada qual o nível de confiabilidade da pessoa que permutará contigo. Exija que o parceiro de permuta exiba exemplos de seu trabalho, se possível, e pergunte sobre qualquer experiência ou certificação. Quanto mais valiosa a oferta, mais importante será receber um pagamento de alta qualidade.
    • Se você estiver permutando por um item que esteja em um lugar próximo, examine-o em pessoa. Se permutar em longas distâncias, peça para ver fotografias de cada lado do objeto.
    • Se você suspeita que o parceiro de permuta possa não atingir suas expectativas, convide um amigo ou um terceiro neutro que lhe sirva de testemunha durante a elaboração do trato. Melhor ainda, não permute com pessoas pouco confiáveis.
  3. Peça para que cada parte descreva o serviço ou bem em detalhes. É melhor falar com exatidão da oferta antes de chegar longe demais nas negociações. O “trabalho de quintal” significa aparar a grama ou fazer um plantio completo de árvores? Os itens que você oferece são completamente funcionais ou pode haver surpresas que a outra pessoa deveria conhecer? É difícil negociar caso as duas partes compreendam diferentemente o que está sendo oferecido. Portanto, esclareça as coisas sempre que possível.
    • Quando estiver oferecendo um item, forneça fotografias do mesmo ou, caso esteja trabalhando com arte, imagens de trabalhos antigos. Fotos profissionais não são necessárias, mas esforce-se para conseguir imagens pouco-foscas. É bom que o item esteja num lugar com background sólido.
  4. Determine o valor de cada serviço. Para trocas casuais entre amigos, pode ser simples decidir, através de conversas, que uma aula de Francês vale uma torta caseira. Quando lidar com estranhos, ou conduzir trocas mais valiosas, é válido discutir valores com mais formalidade. Cada parte envolvida deve explicar quanto cobraria pelo bem ou serviço fornecido. Esteja aberto a pechinchar em relação a essa quantia ou a reduzir o processo caso tais operações ainda lhe poupem muito dinheiro. Assim que você concordar, por exemplo, que uma esteira vale R$200 e uma hora de jardinagem equivale a R$30, encontrar uma troca que alegre ambas as partes fica muito mais fácil.
    • Visto que você não está trocando coisas por dinheiro, o valor da contribuição de cada parte raramente será igual. No exemplo acima, o jardineiro pode concordar em trabalhar por 6 horas (R$ 180) e receber a esteira (que vale R$200).
  5. Adicione algo extra se não puder chegar a um acordo. Se não conseguir concordar com a troca de serviços que pareça justa a todos os envolvidos, jogue algo extra. Poderia ser dinheiro, outro item que lhe seja inútil ou outro serviço.
  6. Envolva um terceiro se precisar. Essa estratégia provavelmente surge na cabeça de pessoas mais experientes no mundo da permuta, ou envolvidas na comunidade praticante de escambo. Mantenha os ouvidos abertos para encontrar pessoas que precisam de serviços específicos, e veja se é possível trabalhar com uma troca que envolva três lados. Por exemplo, Alfredo pode andar com os cachorros de Roberto, Roberto pode consertar o telhado da Carol, e a Carol pode aparar a grama do Alfredo.
  7. Verifique se os seguintes detalhes foram abordados. Para transações maiores, ou trocas com estranhos, é uma boa ideia criar um acordo na escrita. Para pequenas trocas em grupo, acordos orais ou por e-mail podem ser suficientes. De qualquer modo, certifique-se de concordar com os seguintes pontos antes de fechar o acordo.
    • Quem será responsável pelo fornecimento de ferramentas, ingredientes ou materiais? Se algo precisar ser comprado, quem vai pagar por tais objetos, e quem guardará as novas ferramentas ou materiais restantes?
    • Qual é o prazo para o término do serviço ou entrega dos bens? Se este for um serviço recorrente ou de longo prazo, escolha uma data no futuro para conversar com o outro e verificar se todas as partes estão felizes.
    • Quantos serviços são esperados? Para serviços que podem requerer uma quantidade imprevisível de tempo adicional – como manutenção de websites –, pode ser uma boa ideia acordar um número máximo de horas antes de formar novos tratos.
    • Se alguém estiver oferecendo um serviço em sua casa ou jardim, espera-se que a pessoa ligue antecipadamente, antes de vir, ou ela pode chegar e trabalhar mesmo quando não estiveres por perto?
  8. Aprenda a encorajar a conversa educada e direta. Se você estiver se comunicando através de mensagens ou e-mails, esforce-se para responder assim que puder. Se houver um atraso antes da você poder tomar uma decisão ou fornecer o serviço/item, dê à outra parte a estimativa do tempo. Esclareça que você espera uma resposta ao encerrar o e-mail com uma pergunta de sim ou não, e prossiga com um pedido educado referente à decisão da outra parte caso não obtenha uma resposta dentro de alguns dias.
    • Se você decidir não aceitar uma oferta, permita que a outra parte saiba assim que possível. Não assuma que a pessoa entenderá a mensagem se você parar de se comunicar.
  9. Declare as trocas em seus impostos. Alguns países exigem que a pessoa declare gastos advindos de trocas de acordo com valores estimados dos serviços ou dos bens recebidos. Até mesmo indivíduos precisam declarar ganhos capitais caso acabem “fazendo dinheiro” com o trato, novamente estimando-se o valor dos serviços ou bens trocados.
    • Se você não souber direito o valor dos itens trocados, tente encontrar exemplos semelhantes online, como itens vendidos no eBay.
  10. Compreenda que amigos e familiares podem querer permutar com casualidade. Mantenha em mente que muitas pessoas já permutam com conhecidos, mas pensam nesse ato como uma troca casual de presentes. Seus amigos ou familiares podem recusar uma oferta explícita de permuta, pois isso poderia parecer muito comercial, ou pode ser que tais pessoas não compreendam que você espera que elas tratem isso como uma séria obrigação. Nesses casos, é melhor permanecer com trocas informais e de baixo valor, reduzindo suas expectativas em relação a retornos de alta qualidade.

Dicas

  • Outro lugar para procurar por oportunidade de permutas é a feira local. Alguns feirantes trocarão alegremente restos de alimentos por trabalho ou por outros bens e serviços.

Avisos

  • Fique atento a trapaceiros. Algumas pessoas não fazem a parte delas na hora da troca; portanto, permute por sua própria conta e risco! Se houver um grande valor envolvido na permuta, e você achar que a outra parte está agindo de modo suspeito, reflita sobre cancelar o trato.
  • Em muitos países, você tem de pagar impostos relativos a qualquer lucro obtido com a permuta, de acordo com o valor monetário dos itens obtidos.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.