Como Encorajar as Pessoas

Encorajar os outros é parte importante de pertencer a uma família, a um grupo de pessoas ou a uma comunidade. Todos estão fazendo o melhor que podem no mundo e, às vezes, uma palavra gentil de encorajamento pode ajudar outros a perceber que eles não estão sozinhos. Ainda, o encorajamento é uma forma de reconhecer o bem que é feito pelos outros e ir além nessa busca. Aplaudir o sucesso reconhece que as pessoas são importantes e que os esforços delas significam muito para você, quer se trate de uma pessoa conhecida ou de um estranho. Guarde algum tempo hoje para encorajar alguém que passar pelo seu caminho.

Passos

  1. Encoraje até mesmo o menor esforço. Esforços pequenos podem parecer insignificantes, mas, para aquele que os executa, receber reconhecimento por esses esforços pode ter uma grande importância. Talvez seja o suficiente acender a chama da motivação para continuar um desafio. Essa pode até mesmo ser uma forma de incentivar um pequeno esforço a se transformar em algo grande.
  2. Pare de observar o que há de errado e aplauda o certo. Ao manter picuinhas e projetar as nossas próprias inseguranças e irritações sobre outros, nos tornamos incapazes de ver o que o próximo está fazendo de bom. Observando aquilo o que é feito adequadamente e menosprezar as coisas de que não gostamos ou que não nos agradam, há uma maior probabilidade de ver mais daquele bom comportamento e reações similares. Regue as plantas que você deseja ver crescer, em vez de alimentar as ervas daninhas.
  3. Busque por formas nítidas e claras de encorajar alguém. Estrelas ou sorrisos funcionam com crianças. Distintivos, certificados, presentes e notas são bons meios de se encorajar empregados, colegas de trabalho, amigos, estudantes, parentes etc. Uma fotografia de vocês dois fazendo algo bom juntos, servindo tanto de memória como reconhecimento, pode ser uma forma extraordinária de encorajar outra pessoa, além de demonstrar solidariedade para com os esforços dela.
  4. Rejeite as respostas negativas. Essas são reações como os olhares severos e as “caras feias”. Além disso, elas são a evidência física, como notas ruins ou comentários maldosos online. Sempre há espaço para melhorar — e a maioria das pessoas está ciente desse fato —, mas não há espaço para censurar ou criticar com más intenções. Isso pode te deixar com uma temporária sensação de esperteza, mas as farpas deixam cicatrizes duradouras, sem nenhum benefício. Pense tendo a intenção de ajudar no lugar de atacar — seja muito cuidadoso com as emoções internas se tudo o que você quer fazer é denegrir alguém, já que a fonte de suas irritações é a infelicidade interior. Lide com o problema diretamente, em vez de desencorajar outra pessoa.
  5. Faça comentários positivos. Para uma criança, diga coisas como “o seu trabalho ficou muito bom”, “vi que você pesquisou bastante esse assunto, isso é fantástico”. Diga às pessoas quão bem elas realizaram algo, venceram os próprios medos, superaram obstáculos e sucederam até nas menores coisas. Mesmo que você não goste tanto de uma pessoa ou se sinta competitivo com relação a ela, existe sempre pelo menos uma coisa a respeito dela que pode ser tido como algo positivo. Por isso, cave em busca desse algo e diga a ela — lembre-se de que essa atitude pode encorajar mais do comportamento positivo e diminuir aquele que gera incômodo.
  6. Escreva comentários encorajadores. Quer seja no trabalho, em uma banca, ao ver o dever de casa de uma criança ou em qualquer retorno dado por escrito, mantenha os comentários sempre encorajadores e construtivos. Acabar com o trabalho de alguém pode te deixar satisfeito, mas, por outro lado, dizer algo de modo forçado tende a ficar vazio e não dá boas direções com relação ao que precisa ser melhorado.
    • Em vez de ser negativo, faça comentários como (para uma criança) “eu gostei muito de como você fez isso, aposto que você acerta sempre” ou “você fez muito nesse trabalho, e de boa qualidade. Da próxima vez, sugiro que você se concentre mais em X, Y e Z, apenas para certificar-se de que o trabalho como um todo possa ser lido com coerência.” Você pode ainda dizer o que precisa ser esclarecido e melhorado — é apenas o como você aborda o tema que faz toda a diferença.
  7. Diga às pessoas coisas positivas a respeito delas mesmas. Todos amam ouvir como você as vê de forma positiva. Com frequência, nós somos os nossos piores críticos, e pode ser incrivelmente encorajador ouvir alguém de fora nos dizendo o oposto de nossas preocupações. Por exemplo, você pode salientar quão dócil, carinhosa, solícita, compassiva, considerada, apropriada, reflexiva, inovadora etc. uma pessoa é. Tente destacar exemplos concretos que demonstrem em sua mente a razão pela qual ela revela esses traços — isso fará com que ela perceba que as suas palavras são verdadeiras.
  8. Observe quando alguém faz algo bom. Embora tenhamos a tendência de admirar o modo como as pessoas parecem ou têm a coragem para parecer ou ser diferentes, com frequência nós nos mantemos em silêncio. Isso é uma pena, pois essa negligência permite que a deprimente cultura mesquinha tão presente nas mídias relacionadas às celebridades tome o espaço central de nosso mundo. Parte de afastar-se desses ataques pessoais envolve optar sempre pelos elogios pessoais. Ao fazê-los com regularidade, você serve como modelo no modo de encorajar as pessoas, em vez de deixá-las para baixo.
    • Por exemplo, você pode talvez observar a vestimenta e os cuidados pessoais de alguém ao dizer: “gosto muito da forma como você se veste” ou “adorei o seu estilo de cabelo”.
  9. Seja honesto e verdadeiro. As pessoas sabem a verdade a respeito de si mesmas. Elas também saberão quando você está distribuindo lisonjas em vez de elogios sinceros. Lisonjear alguém não representa uma forma sincera de encorajamento — ela geralmente vem com uma intenção de querer algo em troca ou, ainda, elevar outra pessoa para menosprezá-la a seguir. Tenha o hábito de dar apenas elogios sinceros e você deixará as fofocas e os rumores para trás.
  10. Morda a língua quando você se sentir maldoso. Todos nos sentimos um pouco irritáveis de vez em quando, geralmente quando estamos cansados, exaustos, famintos ou se nos sentimos humilhados de alguma forma. Isso acontece e aprender a lidar com as nossas tristezas e alegrias faz parte da jornada da vida. Uma lição importante a se aprender é morder a língua e não dizer coisas negativas ou desencorajadoras apenas para afastar as pessoas à sua volta. Em vez disso, você pode acrescentar um encorajamento ou simplesmente não dizer nada até voltar ao normal.
    • Se você ultrapassar o limite (e quem não o faz em algum momento?), peça desculpas. Isso lhe dará a certeza de ter feito a coisa certa para a outra pessoa. Você não pode fazer com que ela te perdoe ou se esqueça do que você fez, mas é sempre possível acertar a situação de sua parte e continuar agindo de forma construtiva e justa desse ponto em diante. Lição aprendida — siga em frente.
  11. Mantenha uma atitude alegre e positiva. O copo está meio cheio, e não meio vazio. Cada um de nós sente a negatividade de outras pessoas. Como nossas mães nos ensinaram, “se você não tem nada de bom para dizer, não diga nada”.

Dicas

  • Tome cuidado ao pensar que os outros deveriam agir de tal forma. As pessoas são quem são e nós devemos respeitá-las por isso. Embora ninguém espere que você se dê bem com tipos de personalidade incompatível, boas maneiras e respeito pela dignidade do próximo são tudo o que você deve expressar. Ainda é possível encontrar o bom naquelas pessoas com quem você não se dá bem — basta olhar com mais atenção.
  • Cuide para não se tornar uma pessoa intrometida. Às vezes, uma afirmação pode passar a impressão de que você está contando à pessoa “como as coisas estão” e o que ela “deveria” ou “não deveria” fazer para seu próprio bem, essa atitude aparenta vir de um complexo de superioridade bastante desencorajador. Em vez disso, faça esforços para respeitar as pessoas com quem você convive e use o “deveria” o mínimo possível. Desse modo, você poderá evitar esse manto de segurança.
  • O encorajamento consiste em ver o melhor nas outras pessoas. Se você se vê em uma situação bastante negativa, pode demorar mais aprender essa habilidade — mas seja forte, pois todos têm a capacidade de aprendê-la. Com prática e tempo, você pode se transformar de alguém que sempre vê o pior e desencoraja a outros para aquela pessoa que sempre apoia e encoraja a todos.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.