Como Cuidar de um Anolis Verde

Um lagartinho encantador, o anolis verde (Anolis carolinensis) é uma escolha popular de réptil doméstico. Eles são o tipo de animal que vai te entreter com suas palhaçadas durante o dia, além de sua cor linda. Se você estiver na América do Norte ou no Caribe, provavelmente vai ver este tipo de lagarto no seu jardim. Eles são muito comuns e gostam de se sentarem nos galhos de plantas grandes e folhosas. A expectativa de vida de um anolis verde é de 4 a 8 anos; apesar de ser uma dedicação diária, eles são relativamente fáceis de cuidar, desde que você providencie as instalações corretas (o que vai requerer um pouco de despesa). Este artigo explica os prós e contras do cuidado de um anolis verde, incluindo abrigo, comida e mantê-los felizes no seu ambiente artificial.

Passos

  1. Prepare o ambiente artificial antes de comprar o anolis verde. O tamanho do recinto usado vai depender de você querer manter um lagarto ou uma comunidade deles. Um ambiente comum vai ser um vivário alto ou um tanque. Dentro do vivário, certifique-se de abastecer com muitas plantas (quer sejam reais, artificiais ou ambas) e objetos para que o animal possa lagartear, como galhos e pedras lisas.
    • Para uma comunidade consistindo de um macho e quatro fêmeas (conhecido como harém), a área deve ter aproximadamente 90 x 60 x 30cm. A altura é importante para permitir a escalada.
    • Preencha o vivário uniformemente de 2 a 5 cm com substrato para répteis grande o suficiente para que não caiba na boca do lagarto. Nunca use substrato não esterilizado ou que você não conheça a procedência, pergunte em um pet shop ou para um veterinário se você não tiver certeza.
    • Use sempre uma tampa para o viveiro. Outros animais domésticos (como gatos) gostam de “brincar” com os anolis e isto geralmente significa a morte para um anolis que escapou.
  2. Providencie uma faixa de temperatura adequada para os anolis. Eles precisam estar numa faixa de temperatura de 24° a 30° C. Use um espectro de luz completo para assegurar o desenvolvimento saudável tanto dos animais quanto das plantas. A temperatura do período noturno pode cair para 20° C mas não menos do que isso.
    • A lâmpada fluorescente de 40 watts, vai criar um ambiente com a temperatura certa durante o dia, mas tem que ser desligado à noite e reposta com uma luz negra.
    • Assim como pessoas, os anolis podem dormir por mais tempo do que pretendiam quando estão no sol. Embora eles gostem de dias longos, você deve colocar um timer para 12 horas de luz diurna para que assim os lagartos possam ter 12 horas de escuridão, desde que haja uma luz negra ligada neste período, visto que eles irão congelar se não houver nenhuma fonte de calor.
    • Níveis altos de umidade são importantes também, e isso pode ser conseguido através de uma nebulização regular e talvez um gotejador ou uma fonte. Não se esqueça de fornecer ar fresco apropriado.
  3. Decida quantos anolis você vai manter. É mais fácil cuidar de um, se você quiser mais de um, tem que estar atento para ter apenas um macho no vivário o tempo todo, pois os machos lutam entre si. Além do mais, a menos que você queira a reprodução dos animais, evite a combinação de um macho e uma fêmea e opte por duas fêmeas; fêmeas normalmente se dão bem e podem se “aninharem” uma na outra ocasionalmente. Se você está criando anolis para reprodução, o harém ideal deve ter quatro fêmeas e um macho.
    • Ás vezes é difícil saber o sexo dos seus lagartos quando eles são jovens. Os machos sempre têm uma papada vermelha inflável que exibem no período de acasalamento ou em disputa de território. Quando eles ficam mais velhos, os machos são maiores do que as fêmeas e têm maiores focinhos também. Além disso, eles têm duas “escamas” grandes no estômago, na base da cauda, assim como duas saliências na base desta. As fêmeas têm uma saliência ou nenhuma. Os machos também tendem a ser mais coloridos do que as fêmeas.
    • Tenha em mente que nem todo mundo concorda que anolis são sociáveis o suficiente para viverem em um vivário onde não podem se distanciar. Algumas pessoas acreditam que anolis devem ser mantidos separados um do outro em ambientes diferentes. Esse tipo de organização é mais confortável para os indivíduos, menos estressante e mais saudável. No entanto, se você os mantêm em um recinto, providencie muitos pontos para lagartear para evitar competição. Esteja ciente que, a não ser que seja época de acasalamento, os anolis do sexo oposto vão ficar estressados se mantidos juntos; converse com seu veterinário se tiver dúvidas.
  4. Compre um anolis. Escolha um lugar de confiança para isso e certifique-se de poder olhar o anolis antes de comprar. Quando comprá-lo, verifique se há parasitas, se ele apresenta lentidão e seu peso. O peso pode ser determinado olhando se há costelas aparentes. Um anolis doente vai ter as bochechas afundadas e vai aparentar estar desnutrido. Quando comprar o lagarto, observe se ele estava em um vivário próprio ou caso estivesse junto com outros anolis, veja se há sinais de estresse, parasitas, fezes espalhadas, coloração e animais sem cauda. Um anolis verde que esteja esverdeado, está menos estressado, e portanto, um espécime mais saudável. (Anolis que estejam lentos podem apenas estar com frio ou com muito calor. Tudo depende do entorno).
    • Tenha bom senso ao escolher um novo animal doméstico. Não pegue o menor e mais magro de todos porque você “ficou com dó”. É bem provável que você vai ficar com mais dó quando enterrar ele numa caixa de sapatos no seu jardim.
  5. Dê água e alimento para os anolis. Eles são insetívoros e o tamanho dos insetos que são comidos, varia de pequeno a médio. A alimentação deve ser de no mínimo duas vezes por semana, de preferência a cada 2 ou 3 dias ou então peça conselho a um veterinário. Se você tiver mais de um anolis, é vital que você fique de olho par ver se os anolis estão comendo vários insetos a cada alimentação. A comida deve estar viva – comida enlatada pode não ser comida nem competirá com o seu anolis – aqui estão portanto algumas sugestões sobre com o que alimentar:
    • Dê grilos. Uma das comidas que anolis gostam é grilo; compre o menor grilo oferecido, se apenas tiver “tamanho único” em um pet shop, vá a uma outra loja. Borrife os grilos com um suplemento alimentar a cada refeição para garantir que o anolis obtenha cálcio e vitaminas suficientes (anolis que não têm os nutrientes chaves podem desenvolver doenças osteometabólicas e morrer). Se você tiver grilos a granel, alimente os insetos com uma ração para grilos antes de dá-los aos seus lagartos, ou seja, alimente os grilos pela técnica de “gut loading”, assim todas as comidas nutritivas que seus grilos comeram vão passar para o seu anolis. Da mesma forma, se os seus grilos estiverem com fome, seu anolis vão morrer em breve também. Filhotes de anolis (se você estiver criando eles) requerem micro grilos ou pequenas moscas de fruta.
    • Ocasionalmente você pode dar aos seus lagartos, presas rápidas como baratas pequenas e moscas, o que vai fazer com que seus anolis se exercitem o necessário.
    • Anolis também comem larvas de cera, mosca de fruta, grilos enlatados, aranhas pequenas ou minhocas.
    • Evite alimentar os lagartos com larvas de caruncho. Eles não digerem esse inseto, o que faz eles perderem energia em comer e não ganhar nenhuma energia vinda da comida.
    • Os anolis preferem beber água de gotas em plantas. Dessa forma, nebulização é essencial no vivário. Nebulize tanto os anolis quanto as plantas por 10 segundos de 2 a 3 vezes por dia. Se você não se lembrar de fazer isso ou não quer, instale um nebulizador automático ou um sistema de irrigação por gotejamento.
    • Esses animais gostam de ter sua comida separada da sua casa, a não ser que seja a hora da alimentação. Assim, as “sobras” não vão mastigar o seu lagarto enquanto ele estiver dormindo e os grilos grandes e médios não vão comer as extremidades do anolis. Se você colocar os grilos em um prato raso, preste atenção se os grilos que você pôs no viveiro não estão se escondendo sob o prato; seu anolis vai agradecer por não ser atacado à noite! Se os grilos forem pequenos, eles provavelmente não vão incomodar, mas alguns proprietários de anolis aconselham a não deixar grilos soltos com o lagarto no vivário, mas sim colocá-los em um tanque separado; coloque o anolis nesse tanque por 5 a 10 minutos para comer e depois coloque-o de volta no ambiente original.
    • Se você não usa luz UVB, o anolis vai precisar de vitaminas e cálcio, dado que ele não vai conseguir produzir essas coisas naturalmente. Já se você usa luz UVB, então o lagarto pode produzir naturalmente. Verifique se é do tamanho adequado para o vivário e o anolis. (Reponha as lâmpadas em poucos meses mesmo que elas estejam funcionando. Depois de um tempo elas param de gerar UVA e UVB.)
  6. Limpe o vivário regularmente. Os répteis em cativeiro são suscetíveis a germes e detritos que se acumulam nos ambientes artificiais. É importante limpar a casa dos animais pelo menos semanalmente. Sobras de comida sempre deve ser retiradas após a refeição.
    • Coloque uma folha de plástico no vivário antes de colocar o substrato para facilitar a limpeza deste.
  7. Mantenha-se atento aos problemas de saúde e não hesite em evitar qualquer preocupação em potencial. Alguns anolis podem pegar infecções ao longo focinho. Você pode limpar isso delicada e cautelosamente com um cotonete levemente umidificado com água oxigenada ou uma pomada antibiótica que contenha polimixina B, bacitracina e neomicina; ou então peça ao seu veterinário por algum produto adequado para répteis. Não faça isso mais de uma vez por dia e por mais de poucos dias. Não force o tratamento neles; se eles tentarem se desvencilhar de você, deixe-os irem, pois o estresse do procedimento pode machucá-los ainda mais. Ao invés disso, tente mantar o vivário mais limpo ou talvez mais seco se estiver muito úmido.
    • Mate qualquer ácaro vermelho que você ver no tanque. Pode se fazer um inseticida com aparas de um bom sabonete antibacteriano, água morna e óleo vegetal agitados em uma garrafa de spray. Esses insetos não são para os anolis o que os carrapatos são para nós.
    • Elimine qualquer mofo que você ver na hora! Não fique esperando para ver o que acontece, porque seu anolis vai sofrer e provavelmente morrer.
  8. Manipule o réptil com cuidado. É possível manipular um anolis e até fazê-lo comer da sua mão. Ele pode aprender a sentar na sua mão em troca de comida, mas não faça isso. Ao invés disso, permita que ele rasteje até a sua mão por vontade própria, uma vez que é menos estressante para ele. Tenha em mente que anolis são muito rápidos e ágeis, então não o manipule onde ele possa escapar. De maneira geral, um anolis é mais um animal doméstico para se ver do que para segurar, portanto mexa o mínimo com ele.
    • Se precisar mover um anolis (para fins de alimentação e limpeza pelo menos), seja muito gentil. Segure com firmeza mas gentilmente e mova-o sem demora.
    • Lave sempre as mãos após manipular o anolis, assim como com qualquer outro animal. Lave suas mãos também, depois de mexer com a decoração ou outro componente do vivário, para prevenir a disseminação de salmonela.
  9. Se você quiser segurar seu anolis e ele te morder, não entre em pânico nem sacuda ou você vai quebrar a mandíbula dele!

Dicas

  • Se você colocar a comida sempre no mesmo lugar, o anolis vai aprender a esperar que a comida seja sempre colocada naquele lugar.
  • Grilos pequenos são mais fáceis de digerir do que os grandes. Tenha cuidado para não colocar muitos grilos para que eles não mordam os anolis. Aracnídeos como os opiliões ajudam na digestão, mas oferecem pouca nutrição.
  • Embora esses lagartos sejam baratos, sua manutenção não é. Eles precisam de instalações de aquecimento/iluminação especiais, compras semanais de grilos (se você não cria os seus), vitaminas, técnicas especiais para o abastecimento de água e os vivários vão precisar de manutenção semanal. Veja se o orçamento supre tudo isso!
  • Machos perseguem fêmeas frequentemente dentro do viveiro durante a temporada de acasalamento, mas é mais comum que fêmea decida quando o coito ocorrerá e quando se aproximar do macho. Embora os machos aborreçam as fêmeas, eles raramente as machucam. No entanto, o aborrecimento deve ser sempre evitado, por isso remova o macho do ambiente quando não for época de acasalamento.
  • Muitos destes conselhos se aplicam a outros anolis (dos quais há cerca de 300 espécies e subespécies), embora o anolis marrom (ou anolis sagrei) prefira um habitat mais terrestre do que o anolis verde (nesse caso é preciso um vivário mais largo do que alto).
  • Os anolis só desenvolvem reservas de gordura na sua cauda. Portanto, um anolis com a cauda gorda é um anolis bem alimentado.
  • Filhotes gostam às vezes de lamber frutas cítricas por causa dos elementos-traços delas. Em adição, frutas cítricas maduras vão atrair moscas de fruta que são uma das duas fontes primárias de comida dos anolis na natureza, a outra são os cupins. Remova as frutas frescas depois de algumas horas para prevenir apodrecimento e proliferação de mofo.
  • Se você for capturar o seus anolis na natureza, não faça isso sem um plano. Eles não são os mais fáceis de cuidar, mas você pode tentar. Também há anolis sagrei que são mais fáceis de capturar.
  • Pesquise se é possível compartilhar o viveiro com outras espécies como sapos, lagartixas, tritões ventre-de-fogo e rãs antes de tentar introduzir outras espécies. Não é recomendado misturar anfíbios, pois eles requerem acomodações totalmente diferentes. Por exemplo, tritões não só são aquáticos ou semiaquáticos, como também podem morrer numa temperatura acima de 21 °C, enquanto os anolis dificilmente sobreviveriam em uma temperatura abaixo de 20°C. Suas necessidades de clima, iluminação e aquecimento são diferentes, misturar espécies não é recomendado, pois uma espécie pode comer a outra. O tritão é muito mais dócil e provavelmente seria vitimizado nesse caso. Os temperamentos dos animais devem ser levados em consideração, assim como seus habitats. Preste atenção quanto a potencial introdução de patógenos estranhos ao colocar duas espécies juntas em um espaço pequeno, espécies que não coexistem na natureza. Os dois talvez tenham sido capturados na natureza, mas de diferentes partes do mundo, com imunidade contra patógenos diferentes; ou poderiam ter sido criados em cativeiro (de criadores ou nascidos no cativeiro) onde não fossem submetidos a todas as doenças e estresse que os animais capturados são. Colocá-los juntos pode ser um desastre prestes a acontecer.
  • Por que não sair por aí e procurar um anolis?!

Avisos

  • Não dependa apenas da bacia com água como forma de hidratar seu lagarto; eles normalmente não bebem de poças de água parada. Além do mais, filhotes se afogam com frequência em qualquer quantidade de água parada. Nebulizar as laterais e as decorações do vivário, vai assegurar que seu animal tem o suficiente para beber.
  • A gordura dos lagartos não é provida apenas com moscas. Eles vão morrer lentamente de fome, assim como humanos morreram com a dieta única de coelhos nos tempos do Velho Oeste.
  • Se você não está familiarizado com uma espécie de inseto, mas quer alimentá-los aos seus lagartos, faça uma pesquisa para saber se os insetos são ou não venenosos ou se têm ferrões. Vespas, vespões, abelhas, aranhas-lobo e escorpiões não são adequados para anolis. Mesmo que ele não tente comê-los, eles podem machucá-lo por estarem próximos e em um lugar fechado.
  • Apenas alimente seus anolis com comida viva; anolis adultos não vão tentar comer objetos inanimados e passarão fome.
  • Tenha cuidado a aquecer o vivário:
    • Não use rochas ou cavernas aquecidas. Elas superaquecem, causando queimaduras ou morte.
    • Evite usar “rochas quentes”; os lagartos gostam muito delas, mas elas podem cozinhar o animal de dentro para fora por superexposição.
    • Se você usa uma “lâmpada solar” ou lâmpadas infravermelhas, certifique-se de não colocá-las na tampa do viveiro. Muitas pessoas já perderam seus anolis porque literalmente “cozinharam” eles dentro do vivário.
    • Não use almofadas de aquecimento. Elas apresentam riscos de incêndio se não forem usadas com um vivário adequado.
  • Não coloque mais de um macho juntos. Eles vão lutar constantemente pelo território limitado. Não se esqueça que eles são naturalmente solitários, principalmente os machos, então mesmo que você tiver dois, ainda está “lotando” o ambiente.
  • Lembre-se que a maior parte do calor deles vêm do sol brilhando sobre eles, por isso, um fonte de calor que irradie de baixo para cima não é natural.
  • Eles não têm um bom sistema imunológico. Verifique bem para ter certeza que não deu nenhuma comida com pesticida, porque os anolis quase não têm glóbulos brancos (basicamente o sistema imunológico).

Materiais Necessários

  • Pelo menos um aquário de cerca de 38 litros, mas preferencialmente um de cerca de 76 litros com uma tampa de malha de metal completa (para resistência e ventilação)
  • Ao menos um saco de substrato
  • Uma garrafa de spray que nunca foi usada antes
  • Decorações que permitam que o animal se esconda e pontos para que ele lagarteie.
  • Uma lâmpada com uma voltagem apropriada (com a quantidade adequada de raios UVA/UVB ect.)
  • Uma planta em um vaso pequeno ou artificial forte o bastante para que o anolis possa descansar sobre ela.
  • Um galho (ou mais) do comprimento do aquário, para que o réptil escale-o.
  • Um abrigo pequeno para a privacidade do animal, tal como a metade de um coco com uma abertura.
  • Um termômetro em cada canto do recinto.
  • Um hidrômetro
  • Pó vitamínico para espalhar nos grilos
  • Ração para grilo
  • Um lugar para abrigar os grilos temporariamente, de modo que você possa aplicar a técnica de “gut loading” antes alimentar os anolis. (Lembre-se dar a eles uma fatia de fruta para fornecer umidade. Eles também comem frutas e vegetais na falta de ração. Colocar tubos de papelão no ambiente deles não só torna seus últimos dias mais felizes, como torna mais fácil a remoção deles sem tocá-los. Simplesmente remova o tubo e chacoalhe-o na casa do lagarto,)
  • Sucos e sumos saborosos para a hora da comida
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.