Como Aliviar os Sintomas da Gastrite

A gastrite ocorre quando o revestimento do estômago fica inflamado devido a vários tipos de problemas diferentes, como infecções, ingestão exagerada de álcool e uso excessivo de analgésicos. Com tratamento, é uma condição que melhora rapidamente.

Diagnosticando a gastrite

  1. Reconheça os sintomas da gastrite. Nem todas as pessoas apresentam sintomas quando estão com gastrite; no entanto, ela pode estar presente ao perceber as seguintes manifestações:
    • Dor acompanhada de queimação no estômago. Pode piorar ou melhorar após alimentar-se.
    • Azia no estômago.
    • Náuseas ou vômitos.
  2. Vá ao médico ao desconfiar de gastrite. Obtenha tratamento médico se a condição persistir por mais de uma semana.
    • Vá imediatamente ao pronto-socorro ao vomitar sangue, observar sangue vivo nas fezes ou que as fezes estão com uma coloração escura, semelhante ao carvão.
    • Ao usar analgésicos — sejam receitados ou de venda livre —, em especial os que possuem aspirina, informe o médico. Alguns remédios desse tipo causam gastrite.
  3. Discuta seu histórico médico com o profissional. Isso pode permitir que ele diagnostique uma possível vulnerabilidade à gastrite. Alguns dos fatores de risco são:
    • Infecção com a bactéria Helicobacter pylori. Nem todas as pessoas que possuem esse microrganismo desenvolvem gastrite.
    • Uso regular de analgésicos de venda livre, como aspirina, ibuprofeno (Advil, Motrin) ou naproxeno (Flanax). Esses medicamentos podem deixar o revestimento estomacal frágil e mais propenso a ser irritado pelo ácido natural do órgão.
    • Idade. O revestimento estomacal fica mais fino com o passar dos anos, aumentando a chance de infecção pela Helicobacter pylori, o que eleva a possibilidade de desenvolver um transtorno autoimune. Todos esses aspectos aumentam sua vulnerabilidade.
    • Ingestão de álcool. Seja honesto com o médico ao falar sobre o consumo de bebidas alcoólicas. Elas podem irritar o revestimento do estômago, deixando-o mais suscetível ao ácido estomacal.
    • Abuso de cocaína.
    • Estresse. Pessoas que enfrentaram ou estão sob grande estresse por alguns dias — durante a recuperação de uma cirurgia, ao sofrer uma lesão, queimação ou infecção grave — têm maior possibilidade de sofrer com gastrite.
    • Um transtorno autoimune. Comunique o médico ao sofrer de um transtorno autoimune, como a Doença de Hashimoto, diabetes do tipo 1 ou souber que possui uma deficiência de vitamina B12. Tais condições deixam o paciente mais suscetível a desenvolver gastrite autoimune; isso acontece quando o sistema imunológico ataca o revestimento estomacal.
  4. Faça mais exames se o médico assim recomendar. Como a gastrite pode ser causada por vários fatores, o profissional poderá necessitar de exames adicionais para determinar o que está levando a esse quadro. Ele poderá sugerir:
    • Um exame para detecção da bactéria Helicobacter pylori. O médico poderá realizar esse teste de várias formas: hemograma, exame de fezes ou bafômetro. Caso ele recomende a última opção, o paciente beberá um copo com um líquido com carbono radioativo, de aspecto claro e sem sabor. Se a pessoa estiver infectada pela Helicobacter pylori, tais bactérias quebrarão o líquido no estômago, fazendo com que o carbono radioativo seja detectado pelo bafômetro.
    • Endoscopia. Nesse procedimento, o médico usa um tubo fino com uma câmera, que será inserida pela boca até o trato digestivo, permitindo uma fácil análise dele. As imagens mostrarão áreas inflamadas, que podem ter seus tecidos coletados pelo médico para que se examine a presença da Helicobacter pylori.
    • Raio-x. Nesse exame, o paciente beberá um líquido branco com bário, que reveste o estômago, os intestinos e o esôfago, fazendo com que apareçam facilmente na imagem resultante. O médico poderá verificar se existem regiões lesionadas.

Aliviando a gastrite através de medicamentos

  1. Pergunte ao médico se é possível trocar de analgésico. Algumas medicações do tipo, incluindo as de venda livre, podem causar gastrite. Sempre discuta mudanças de remédios com o médico, incluindo os de venda livre; caso ele concorde que a mudança possa ser benéfica, o acetaminofeno é o que oferece menos risco de gastrite em comparação com:
    • Aspirina.
    • Ibuprofeno (Advil, Motrin).
    • Naproxeno (Flanax).
  2. Consuma um antiácido. Esses medicamentos neutralizam o ácido estomacal, deixando-o menos ácido e irritante ao revestimento estomacal. São de rápida ação.
    • Esses remédios podem ser comprados livremente em farmácias.
    • Diarreia e constipação são os efeitos colaterais mais comuns.
  3. Extermine as bactérias com antibióticos. Se o médico desconfiar que a bactéria Helicobacter pylori está causando a gastrite, você poderá receber antibióticos para combatê-la; é importante tomá-los até o fim, mesmo se os sintomas melhorarem. Isso é importante para não criar cepas resistentes a antibióticos. O médico poderá prescrever:
    • Claritromicina.
    • Amoxicilina.
    • Metronidazol (Flagyl).
  4. Consuma bloqueadores de histamina (H-2). Esses medicamentos reduzem a quantidade de ácido que o corpo libera no trato digestivo, auxiliando a reduzir o desconforto e permitindo que os tecidos inflamados cicatrizem. Podem ser obtidos através de receitas, e alguns por venda livre. Os mais comuns são:
    • Ranitidina (Antak)
    • Famotidina (Pepcid)
    • Cimetidina (Tagamet)
    • Nixatidina (Axid)
  5. Experimente usar inibidores do bombeamento de prótons para reduzir a acidez. Esses medicamentos reduzem a quantidade de ácido produzido pelo corpo, que são mais eficazes que os bloqueadores de H2 e podem ser adquiridas livremente e através de receitas. Ao consumi-los por longos períodos, pode ser necessário tomar também suplementos de cálcio para reduzir o risco de fraturas no punho, no quadril e coluna. Os remédios mais comuns desse tipo são:
    • Omeprazol.
    • Lansoprazol (Lanzol).
    • Rabeprazol (Pariet).
    • Esomeprazol (Nexium).
    • Dexlansoprazol (Dexilant).
    • Pantoprazol.

Aliviando a gastrite com alterações no estilo de vida

  1. Corte alimentos que podem irritar o revestimento estomacal. Alimentos que possuem maior chance de irritar o estômago são:
    • Comidas pesadas, gordurosas, fritas e oleosas. Evite batatas fritas e outros tipos de “fast foods”, que são as que possuem maiores chances de piorar a gastrite.
    • Alimentos ácidos. Eles não neutralizarão os ácidos estomacais; evite doses altas de vinagre e a ingestão de sucos ácidos e tomates, por exemplo.
    • Comidas temperadas. Os temperos, incluindo a pimenta, podem irritar os tecidos do trato digestivo.
  2. Consuma refeições menores e com maior frequência. Isso evita que o sistema digestivo fique sobrecarregado em certo momento, porque as refeições reduzidas farão com que haja um fluxo constante de alimentos passando pelo sistema digestivo, diminuindo o tempo em que os ácidos estomacais agirão sobre o estômago enquanto vazio.
    • Reduza as porções de alimento durante o café da manhã, almoço e jantar. Isso o deixará com fome antes, permitindo que você coma alguns petiscos entre o desjejum e o almoço, e novamente entre o almoço e o jantar.
    • Resista à tentação de comer pratos fritos e pouco saudáveis. Eles poderão agravar a gastrite, em especial batata frita, chips e tudo que for frito com muito óleo.
  3. Diminua o consumo de álcool. O álcool pode irritar o revestimento estomacal e causar um episódio de gastrite aguda. Ao saber que você está com gastrite, pode ser necessário abster-se de consumir bebidas alcoólicas até que a condição melhore. Beba com moderação e não ultrapasse o consumo recomendado.
    • Mulheres e homens com mais de 65 anos não devem beber mais do que um copo por dia, enquanto os homens abaixo dessa idade devem limitar-se a dois copos diários.
    • Nisso, estão incluídas as seguintes bebidas: cerveja, uma taça de vinho ou uma dose de bebidas com alto teor alcoólico.
  4. Não use cocaína. O abuso de cocaína pode causar gastrite; caso esteja viciado e precise parar de usar esse entorpecente, existem algumas opções disponíveis:
    • Vá ao médico e converse sobre o assunto com ele.
    • Consulte um terapeuta especializado no tratamento de vício de drogas.
    • Ligue para uma linha de assistência. Apesar de não serem tão comuns no Brasil, esses serviços ajudam pessoas a combater o vício através do telefone. Procure pelos números na internet.
    • Entre em um grupo de apoio, como os Narcóticos Anônimos.
    • Com o auxílio do médico, submeta-se a um período de abstinência.
  5. Reduza o estresse. O estresse pode agravar a gastrite; apesar de ser uma parte inevitável da vida, é possível controlar os “estragos” que ele causa em sua vida. Algumas das maneiras de lidar com esse problema são:
    • Treinar a respiração profunda.
    • Fazer ioga.
    • Meditar.
    • Tentar praticar Tai Chi Chuan
    • Visualizar imagens calmas.
    • Fazer exercícios. A atividade física faz com que sejam liberadas endorfinas, que auxiliam a relaxar e melhorar seu humor. Tente fazer de 15 a 30 minutos de exercícios aeróbicos cinco vezes por semana. Para melhores resultados, pratique esportes como futebol ou basquete, ou então faça caminhadas, cooper, ciclismo ou natação.
    • Obtenha apoio de amigos e parentes. Essas são as pessoas que melhor o conhecem e poderão fornecer um ombro amigo, além de muito suporte aos problemas enfrentados.
    • Procure um terapeuta ou entre em um grupo de apoio. Isso pode ajudá-lo a obter a força necessária para combater o problema, em especial ao se sentir isolado. Procure por recomendações na internet ou pergunte se o médico conhece um bom lugar que ofereça grupos de suporte.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.