Como Estudar Para a Faculdade

As provas estão chegando? Está preocupado sobre como estudar para elas? Talvez você tenha conseguido passar por todo o ensino médio de olhos fechados e com as mãos amarradas nas costas; porém, a faculdade é um nível ligeiramente superior. Você precisa de algumas dicas? Então, leia isto:

Antes da Sessão de Estudos

  1. Crie uma agenda para todos os seus exames. Organize-os por datas de forma que os primeiros estejam no topo da lista, seguidos pelas provas futuras. Leia o programa de curso que foi distribuído em suas aulas.
    • Na hora em que os exames finais chegarem, seu tempo será precioso – todo minuto conta. É por isso que o agendamento é um passo essencial durante as semanas (ou dias) anteriores às avaliações. Portanto, para não enlouquecer durante esse tempo estressante, crie uma agenda de estudos realística para si mesmo. Tenha um tempo para fazer pausas – você terá de fazê-las de qualquer modo – e certifique-se de priorizar estudos de acordo com as aulas mais difíceis.
    • O programa de curso é um dos documentos mais importantes distribuídos pelo professor. Fixe-se a ele! Utilize-o como uma espécie de delineamento durante seus estudos. Ele pode esclarecer quais assuntos são considerados importantes por seu instrutor – certos tópicos podem se destacar mais do que outros, e esses são definitivamente os seus alvos principais.
  2. Comece a destacar e criar. Você tem de estudar apenas palavras? Se sim, digite-as em um processador de texto e imprima-as. As palavras conhecidas não deverão estar na lista. Certifique-se de conhecê-las bem antes de retirá-las da lista!
    • Passe por suas anotações e destaque os principais conceitos e palavras (em cores diferentes!). Manipule o material a seu gosto. Crie cartilhas e cartões índice para estudar melhor. Você pode criar cartões para estudar termos e conceitos importantes, fórmulas e até citações de suas apostilas.
  3. Persuada um amigo a vir com você. Encontre um colega ou amigo para estudar com você. Isso pode ser extremamente benéfico se ambos estiverem se preparando para o mesmo exame. Porém, lembre-se de se manter focado. Estudar com alguém pode ser útil ocasionalmente, mas também pode ser perigoso caso ambos se distraiam facilmente.
    • Um jeito simples de estudar para uma prova e verificar sua compreensão do material praticando a explicação de conceitos para um amigo ou colega. Se você conseguir explicar um conceito ou fórmula para um amigo, é provável que compreenda o material e consiga abordar a informação durante o exame.
  4. Arranje um lugar legal para estudar. Estude em um lugar silencioso e que tenha uma boa cadeira para que você não hesite em passar grandes períodos de tempo sentado. Se você encontrar a cadeira perfeita em uma área não-tão-perfeita, mova-a. Isso, claro, se ela não estiver colada ao chão por algum motivo.
    • Caso contrário, arranje áreas legais (sim, no plural) para estudar. Ao contrário do conhecimento popular, muitos estudos recentes demonstram que a retenção aumenta quando o ambiente de estudos varia. Isso enriquece a informação aprendida e facilita a memorização da mesma. . Portanto, se você sentir vontade de trilhar por aí, escute seus sentimentos e encontre um outro lugar para estudar.
  5. Reúna todos os materiais (e algumas besteirinhas, também). Ao sair do dormitório ou da casa, certifique-se de ter em mãos tudo o que precisa e mais algumas coisas. Pegue todos os papéis, pastas, utensílios de escrita e livros que precisar, mas não se esqueça das coisas quase tão importantes: uma garrafa de água, um pouco de dinheiro (para o caso de imprevistos), seus headphones e lanchinhos.
    • Magicamente, o chocolate está começando a ser descrito como a nova “superfruta”. Ele é rico em antioxidantes e em compostos saudáveis de plantas, mais do que o encontrado em sucos de frutas. Portanto, não se sinta culpado em pegar uma barra de chocolate meio-amargo quando sair para estudar. Você pode estar fazendo um favor a si próprio.

Durante a Sessão de Estudos

  1. Comece a escrever. Faça tudo o que você achar que lhe fará bem. Existem dúzias de táticas de estudos espalhadas por aí – experimente o mais que puder delas e veja quais merecem ser utilizadas.
    • Escreva resumos. Se você tiver de aprender para ciências ou história, será preciso outro sistema de aprendizado. Faça um resumo para cada capítulo e aprenda-os.
    • Use dispositivos mnemônicos. Por que os EUA entraram na Segunda Guerra? Fácil! Todos sabem que foi por causa do SPRENCZ. O que é SPRENCZ? Ah... Submarinos, Propaganda, os Russos, os laços Econômicos com a Grã-Bretanha, e o Telegrama Zimmerman, é claro. Com esse dispositivo, você ativará sua memória e poderá expandir os conceitos em forma de ensaio.
    • Se possuir cartões de estudos, recite-os em voz alta. Isso ajudará você a se lembrar dos conceitos. Ler os cartões silenciosamente é passivo demais. Carregue os cartões consigo e leia-os sempre que encontrar tempo livre.
  2. Tome pausas frequentes. Você não se ajudará ao estudar continuamente por 5 horas. Seu corpo (e até mesmo seu cérebro) precisa de uma pausa. Coma algo e beba um copo de leite ou água. Estude por 20-30 minutos, faça uma pausa de 5 minutos e volte a estudar por 20-30 minutos. Você aprenderá muito mais.
    • De acordo com o Darthmouth Academic Skills Center (Centro de Habilidades Acadêmicas de Darthmouth), você deve estudar em períodos de 20-50 minutos e tomar pausas de 5-10 minutos entre cada sessão. Para melhores resultados, estude durante uma semana inteira.
  3. Escute música. A maioria das pessoas já escutou algo sobre o efeito Mozart. Diz-se que quando você escuta Mozart, fica miraculosamente mais inteligente. Isso, obviamente, não passa de uma enorme besteira. Mas existe um fragmento disso que parece verdadeiro, e ainda envolve música.
    • O estudo original de Mozart foi feito com jovens adultos, e não com bebês (portanto, você está na sorte!). E ainda que a música não tenha tornado os participantes mais inteligentes, ela aumentou a capacidade de percepção do cérebro por 15 minutos. Quando o estudo prosseguiu, ele demonstrou que qualquer música (desde que o participante goste dela) pode estimular o cérebro, e não apenas Mozart. E, de fato, levantar e correr ou fazer polichinelos pode causar o mesmo efeito. Encontre um jeito de fazer seu cérebro trabalhar.
  4. Misture as coisas. Sua capacidade de atenção não apenas gostará disso, como seu cérebro reunirá informações mais facilmente. Em vez de se fixar em apenas questões vocabulários, alterne entre conceitos e a leitura de passagens ocasionalmente.
    • Músicos são conhecidos por isso há anos, e suas aulas geralmente incluem um misto de escalas, peças musicais e trabalhos rítmicos. Muitos atletas, também, misturam rotineiramente seus exercícios de forma a aumentar força, velocidade e condicionamento. Usar uma variedade de habilidades em uma única sessão parece deixar marcas mais profundas no cérebro.
  5. Estude em grupos. Grupos de estudo podem motivá-lo a começar em tempos onde é difícil encontrar motivação – além do mais, explicar conceitos difíceis em voz alta lhe ajudará a descobrir o que compreende e o que é preciso estudar. Reunir um grupo lhe permitirá dividir tarefas de forma que todos consigam explicar certos conceitos. Consiga um incentivo a mais pedindo para que cada membro traga um lanche!
    • Cada estudante pode trazer duas questões práticas, de forma que o grupo possa trabalhar em conjunto para responder as indagações e revisar o material. Tome cuidado – certifique-se de que o grupo estude informações precisas.

Logo Antes da Avaliação

  1. Durma. Estudar a noite toda é um negócio arriscado. Ainda que a maioria dos estudantes de faculdade ache que estudar a noite toda os ajudará a aprender mais para o exame, boa parte dos que fazem isso acaba prejudicando as próprias notas. Estudantes exaustos não conseguem se concentrar, e o estudo excessivo nos estágios finais pode reduzir a quantidade de informação lembrada. Estudantes descansados, por outro lado, são muito mais relaxados e alertas na hora de fazer as provas. Consiga tempo para dormir – você se agradecerá depois.
    • Estudar a noite toda não vale a pena. Isso é conhecido como “o truque do novato” – ou seja, veteranos aprendem rapidamente que essa tática é fútil. O que você ganha com o tempo extra de estudo não compensa a perda de atenção e habilidade de concentração devido à falta de sono.
  2. Coma o café-da-manhã. Isso não apenas é bom para seu corpo, como também faz bem para a mente. Será mais difícil se concentrar se tiver fome. Não coma nada que possa perturbar seu estômago.
  3. Evite a tentação de obter energia através da cafeína. Ela pode deixá-lo mais ansioso. Prefira o café-da-manhã normal – sua rotina será mais confortável.
  4. Seja confiante. O momento de ativar o modo de confiança é a hora da prova. Você se preparou o máximo que pôde, e agora é hora de dominar a avaliação. A dica aqui é fazer de tudo para se convencer de que tudo ficará bem.
    • Quando pretendemos lembrar sem ter confiança disso, a intenção enfraquece e vira meras esperanças. A memória se fortalece se você confia nela. Tente formar o hábito de confiar em sua memória antes de consultar seus textos durante os estudos.

Dicas

  • É necessário fazer pausas regulares de 5 minutos! Não se sinta culpado – elas o ajudarão a aprender.

Avisos

  • Não tente estudar durante um dia inteiro. Divida cada dia em 4 ou 5 seções com pausas regulares. Isso o ajudará a aprender muito mais. Seu cérebro não pode absorver tudo.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.