Como Ser uma Dominadora

A dominadora, também chamada de dominatrix, é uma mulher que assume um papel de liderança em uma relação sensual ou sexual, e cujo parceiro (o submisso) aceita cumprir todas as ordens e desejos. Desempenhe o papel de dominadora assumindo o controle do ato sexual, respeitando os limites da outra pessoa e experimentando coisas novas. Sempre mantenha a segurança em mente e discuta a fundo os desejos de ambos os parceiros antes de começar a praticar o BDSM (acrônimo para Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo).

Compreendendo os conceitos de consentimento e segurança

  1. Nunca simplesmente deduza ter recebido o consentimento do seu parceiro. Ele deve ser dado livremente, e uma pessoa intoxicada ou inconsciente não pode consentir, por exemplo. De vez em quando, é sempre bom confirmar que está tudo certo. Claro, garantir o consentimento durante uma sessão de BDSM pode ser um pouco complicado, portanto, é importante que os limites sejam definidos com antecedência.
  2. Estabeleça limites antes de assumir o papel de dominadora. Converse com seu parceiro sobre quais práticas estão definitivamente fora de questão e quais poderiam ou não ser proibidas, dependendo de diversos fatores como a dor, a pressão e o desconforto psicológico. Uma lista que contemple o que ambos desejam, quais atividades podem ser colocados em prática e quais estão completamente proibidas poderá ajudá-los a determinar em quais pontos os desejos do submisso e da dominadora coincidem. Liste o que os dois sentem de vontade de fazer, o que aceitarão fazer e o que não farão de jeito nenhum.
    • Um "contrato" pode ser um meio divertido de criar a lista. Embora não tenha valor legal, a criação do contrato poderá dar início à cena com o submisso, definindo os limites dentro da fantasia em si.
  3. Mantenha uma linha aberta de diálogo durante toda a experiência. Ficar atenta à linguagem corporal do submisso é muito importante. Embora seja bastante comum desempenhar o papel de vítima na prática BDSM, normalmente ainda podemos perceber a diferença entre a encenação e a anulação do consentimento, principalmente quando a outra pessoa está amordaçada. Olhe nos olhos do submisso, observe se o corpo dele está tenso ou se ele recua ou tenta se afastar. Esses são sinais de que talvez a pessoa não esteja sentindo prazer com a experiência. Combinem com antecedência se quiserem integrar algumas dessas coisas à encenação.
  4. Criem palavras e gestos de segurança e precaução. Para garantir o consentimento durante toda a cena, pensem em uma palavra e em um gesto de segurança, assim como em uma palavra e um gesto de precaução. Através dos dois últimos, o submisso indicará que não tem certeza ou que alguma coisa está errada, já os dois primeiros sinalizarão a anulação definitiva do consentimento. Aqui estão algumas dicas para a criação das palavras de segurança e precaução:
    • As palavras de segurança e precaução poderiam ser, respectivamente, "pare" e "devagar", ou "vermelho" e "amarelo".
    • O gesto dependerá de alguns fatores, incluindo quais partes do corpo o submisso consegue movimentar, se o rosto dele está visível ou não, etc. No entanto, alguns gestos simples de segurança e precaução incluem piscar os olhos ou balançar a cabeça.
  5. Tenha sempre uma tesoura por perto. Às vezes, as cordas acabam formando nós ou movendo-se para lugares mais perigosos durante a sessão BDSM, portanto, é fundamental ter uma tesoura por perto quando esse material estiver em cena. Mesmo que você nunca precise usá-la, a presença da ferramenta tranquilizará seu parceiro e vai ajudá-lo a curtir o momento sem precisar se preocupar com uma possível asfixia.
  6. Mantenha um pouco de água por perto. Assim como em qualquer outro exercício intenso, manter-se hidratado é importante na prática BDSM, principalmente quando a dominadora ou o submisso estão usando roupas ou acessórios pesados (como aqueles feitos de couro). A água também pode fazer parte da cena, já que você poderá usá-la para provocar um pouquinho seu parceiro quando ele estiver com sede.
  7. Faça um curso. Um curso é uma ótima forma de se familiarizar com todos os aspectos complexos do papel de dominadora. Como muitos acessórios BDSM podem provocar danos físicos reais, uma aula sobre o uso seguro da corda ou sobre o papel da dominatrix poderá ajudá-la a adotar práticas seguras durante a cena. Procure alguma escola ou sex-shop local que ofereça cursos baseados no conceito do positivismo sexual, dando ênfase à segurança e ao consentimento.

Manipulando as sensações corporais

  1. Adquira um sex toy de impacto. Esses acessórios são usados para golpear o corpo, normalmente as nádegas, durante as sessões BDSM e incluem chicotes, bengalas e remos. O tipo de brinquedo dependerá do nível de conforto do seu parceiro, e a gama de opções é muito ampla, variando desde o chicote tradicional no estilo Indiana Jones até os remos macios.
  2. Use um acessório para provocar cócegas. Embora muitas pessoas não pensem imediatamente em cócegas quando pensam em cenas BDSM, alguns instrumentos podem ser utilizados para infligir cócegas desconfortáveis, em vez de dor. Quando são deslizados sobre zonas erógenas, como o pescoço e os mamilos, esses acessórios também podem ser usados para provocar o submisso.
  3. Use pinças e grampos de mamilos. As pinças podem provocar dor ou pressão na pele e, tipicamente, são colocadas nos mamilos. Nos iniciantes, o ideal é definir um limite de até dez minutos para cada uso, já que tais acessórios podem interromper a circulação sanguínea da região.
  4. Use consolos e plugs anais. Os plugs e consolos são ótimas opções para todos os tipos de brincadeiras sexuais, mas podem ser particularmente divertidos para os praticantes de BDSM. Quando decidir comprar algum desses acessórios, verifique se ele foi fabricado com materiais atóxicos e se pode ser usado com segurança em conjunto com um lubrificante. Um lubrificante à base de água pode ser aplicado em qualquer brinquedo ou preservativo. Já os lubrificantes à base de óleo não são indicados para quem usa camisinha ou qualquer tipo de acessório fabricado com látex, borracha ou PVC. Finalmente, os lubrificantes de silicone não podem ser usados com brinquedos de silicone.
    • Os plugs ou consolos vibratórios podem adicionar uma energia extra à cena de dominação.

Usando técnicas de bondage

  1. Escolha a corda adequada para vocês. Existem diversas cores e materiais disponíveis para a prática do bondage, e os diferentes tipos de corda, fabricadas com materiais que variam do nylon à seda, também propiciam diferentes níveis de conforto, segurança, etc. Converse com o vendedor de um sex-shop se não souber ao certo o que deseja.
  2. Use as cordas com segurança. Elas são ferramentas perigosas na prática BDSM, já que podem provocar lesões nos nervos, asfixia e até mesmo a morte quando usadas de forma inadequada. Nunca pressione a corda contra a garganta da outra pessoa, por exemplo. Aqui estão outras coisas que devem ser levadas em consideração durante a cena:
    • Nunca deixe o submisso sozinho quando ele estiver amarrado.
    • Evite posições que dificultem a respiração.
    • Verifique se a corda está confortável e permite a circulação sanguínea. Deve haver um espaço mínimo de um dedo entre a corda e a pele do seu parceiro.
  3. Acrescente algemas à cena BDSM. Existem algemas para os pulsos, pernas, e até mesmo para os órgãos genitais, e elas são um método mais rápido e prático de restringir os movimentos do submisso, além de poderem ser mais seguras, dependendo de cada modelo. Há muitas variedades de algemas, desde as mais macias, com fechos de velcro, até àquelas de metal que só podem ser abertas com uma chave. Mais uma vez, converse com seu parceiro para decidir qual a melhor opção para vocês.
  4. Escolha uma mordaça adequada para o submisso. Existem alguns tipos diferentes de mordaça, portanto, converse com seu parceiro para decidir qual é a melhor opção. Uma mordaça com bola propicia uma intensa sensação de vulnerabilidade, já que dificulta um pouco a respiração e força a mandíbula a permanecer aberta de uma forma pouco natural. Já a mordaça em formato de bastão é um pouco mais confortável para a mandíbula e a respiração. Independentemente do modelo escolhido, combine um gesto ou sinal de segurança com o submisso para que ele possa comunicar qualquer sensação genuína de insegurança.
    • Não mantenha a mordaça por mais de vinte minutos por vez, principalmente nas primeiras vezes.
  5. Use uma coleira. A coleira pode ser um acessório divertido que transmite sensação de controle à dominadora e de submissão ao dominado. Para que a brincadeira seja segura, não puxe a guia de forma brusca. É importante também que a coleira não fique muito apertada no pescoço, portanto, deixe um espaço de dois dedos entre a pele e o acessório.

Criando o clima

  1. Escolha um tema. Não importa se estão pensando nas masmorras sexuais aristocráticas do século XVIII ou em um covil sexual futurista, um tema poderá tornar a fantasia muito mais vívida. Embora o casal não precise mudar o quarto todo para se adequar à cena, alguns móveis e objetos poderão criar um ambiente mais adequado à fantasia desejada.
  2. Vista roupas que definam a identidade de dominadora. Elas podem incluir peças de couro ou brocado, uma máscara, capa ou qualquer outro acessório que adicione um senso de poder ou mistério à encenação. As roupas podem combinar com o tema do quarto ou fantasia, ou seja, você poderia vestir-se como uma vampira do século XVIII ou como uma gótica com visual steampunk. Tudo dependerá da fantasia e da sua identidade como dominatrix.
  3. Escolha roupas para o submisso. Essa etapa pode fazer parte da cena, ou vocês dois podem decidir juntos, antes de começarem a prática BDSM. As roupas do seu parceiro podem incluir capuzes, camisas de força e até mesmo cintos de castidade. Lembre-se apenas de garantir que ele esteja confortável com a escolha de roupas e acessórios, antes de começar a cena de dominação.
    • Experimente usar uma venda. A dominadora pode ser usar esse acessório para criar um clima de suspense, evitando que o submisso saiba o que acontecerá em seguida. A venda pode ser fabricada com couro ou seda, dependendo do estilo do casal, e existem diversas opções disponíveis.
  4. Adicione alguns móveis à masmorra. Os móveis sexualmente funcionais, particularmente aqueles fabricados especialmente para a prática BDSM, podem acrescentar um elemento intrigante às sessões de dominação. Desde balanços eróticos até gaiolas, existem diversos tipos de mobiliário que podem ser usados no seu quarto ou masmorra. Eles podem dar um toque a mais à fantasia, ou torná-la ainda mais vívida.
  5. Selecione músicas para a fantasia. Não importa se o seu negócio é a sombria “Tocata e Fuga em Ré Menor”, do Bach, ou se você prefere “Mozart, l'opéra rock”, a música pode acrescentar uma camada de sedução, poder ou terror à cena. Além disso, ela tem o poder de intensificar as emoções e a sensualidade durante a encenação da fantasia. No entanto, evite melodias que possam distrai-la.

Desempenhando o papel de dominadora

  1. Determine quando seu parceiro tem permissão para falar. Você pode fazer isso em vez de usar a mordaça, ou combinar as duas coisas. Além disso, permitir que o submisso fale depois de ter sido obrigado a permanecer calado por algum tempo poderá despertar prazer em ambos os parceiros.
  2. Determine o que o submisso pode falar. Faça isso dentro da personagem (se estiver encenando alguma fantasia), ou use palavras que o casal já tenha combinado anteriormente. De uma forma ou de outra, o controle poderá tornar a cena mais intensa. Por exemplo, a dominadora poderia falar algo como: "Diga que sou sua rainha" ou "Diga exatamente o que você quer agora".
  3. Diga o que ele deve fazer. Esse é um costume tradicional dentro das cenas de dominação, mas pode intensificar ainda mais a relação de poder. Mandar o submisso beijá-la ou tocá-la poderá ajudar ambos os parceiros a adquirirem novas concepções de suas sexualidades. Por exemplo, diga: "Beije-me nos lábios". O importante aqui é ter certeza de que a ordem não deixa a outra pessoa genuinamente desconfortável. Se ela usar a palavra de segurança, interrompa a ação ou retire o pedido. Tente oferecer uma alternativa ao submisso, por exemplo: "Já que você não quer beijar meus lábios, pode beijar minha bochecha?".
  4. Interpretem papeis na fantasia. A atuação pode ser uma forma divertida e criativa de aumentar a tensão de uma cena BDSM. Por exemplo, vocês poderiam interpretar quaisquer papeis que apresentem uma dinâmica de poder, como rainha e plebeu, chefe e assistente, ou qualquer outra coisa do tipo. Além disso, adicionar um figurino à fantasia poderá torná-la mais real.
  5. Implemente castigos como parte da cena. Às vezes, a dominadora punirá o submisso por algum tipo de infração. Os castigos devem ser discutidos à exaustão antes do início da sessão de dominação, principalmente quando o casal é novo na prática BDSM, e o ideal é que as punições sejam divertidas para o submisso. Por exemplo, você poderia punir seu parceiro com um brinquedo de impacto, exigir silêncio ou um pedido de perdão. Independentemente do castigo escolhido, ele nunca deverá ultrapassar a zona de conforto do dominado.

Dicas

  • Conheça mais pessoas que praticam o BDSM. Até mesmo uma dominadora precisa de um mentor. Peça que alguém com quem você se sinta confortável a ajude a explorar a cena BDSM e a adotar práticas mais seguras e saudáveis.
  • Consulte um terapeuta sexual ou conselheiro de casais se estiver enfrentando problemas sexuais no relacionamento.
  • Pesquise bastante e tome todas as precauções necessárias quando quiser fazer algo potencialmente perigoso, como a suspensão, o bondage ou o uso de mordaças. Basta um movimento errado para que a outra pessoa se machuque gravemente! Converse com um profissional antes de começar.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.