Como Escrever uma Narração Pessoal

As narrações pessoais permitem que você compartilhe sua vida e experiências com outras pessoas por meio de coisas que acontecem com você. Seu trabalho como escritor é fazer com que o leitor sinta sua experiência. Aqui você aprenderá como criar sua narração pessoal.

Encontre seu Foco

  1. Escolha um evento. Uma narração pessoal trata de um evento em sua vida. Pode ser um fracasso, uma mudança, uma realização, uma memória de infância, qualquer coisa. Se for algo interessante para escrever, provavelmente será interessante para ler. Pense sobre um momento em sua vida que causou uma consequência importante ou que fez com que aprendesse alguma lição.
    • Não precisa, necessariamente, ser algo grande ou significativo. Algumas vezes, os pensamentos mais simples podem fazer um texto poético. Se você conseguir escrever seus pensamentos que descrevam como era estar com o seu pai, por exemplo, você terá conseguido um bom texto. Nada é pequeno demais que não possa efetivamente passar uma mensagem.
  2. Determine o narrador e sobre o que ele sabe. Se for um trabalho da escola, você deve verificar com seu professor o que pode fazer. Você pode precisar usar a primeira pessoa e ela precisará ser você. Se não houver nenhuma regra, o narrador poderá ser quem você quiser, e poderá saber do que você achar interessante.
    • O narrador “pode” ser a primeira pessoa, mas pode saber apenas tanto quanto o leitor, ou só um pouco mais. Ele também podem ter um pouco de malícia para criar algum suspense.
  3. Pense sobre o ritmo. Pode parecer que a ordem cronológica seja a melhor, mas pode não ser. Você pode usar diferentes tipos de cronologia em sua história.
    • Os flashbacks são muito comuns e funcionam bem como uma ferramenta de escrita. Você pode pensar em reflexões, em que você estabelece o tempo presente, mas o narrador visita um tempo específico no passado.
  4. Anote os eventos. Ter um rascunho básico o ajudará a organizar seus pensamentos, ver quais detalhes precisa acrescentar e escolher o método de escrita que utilizará. Preocupe-se apenas com os pontos principais nesse momento.
    • Assim, você dará o tom de sua narração, tendo uma ideia geral do seu trabalho. Olhe o assunto que está apresentando e pense no que está querendo dizer. Como quer que seus leitores se sintam quando terminarem de ler?

Escreva seu Primeiro Rascunho

  1. Comece sua história de maneira forte. Sua condução é a parte mais importante de tudo, só assim o leitor ficará interessado.
    • Não comece como você mesmo: “Vou contar uma história sobre uma vez que tive muitos problemas com meus pais”. Esse não é um bom começo. Algo como “Eu já podia até sentir a cinta batendo no meu corpo. Sabia que não deveria ter feito isso”. Tente manter o leitor interessado.
  2. Tenha um começo, um meio e um fim. Em resumo, uma narração é uma história e uma boa história tem uma introdução clara, um desenvolvimento e uma conclusão. Sua história pode ficar no desenvolvimento e deve ter uma boa conclusão.
    • No final, o leitor deve sentir que aprendeu algo. Pode ser uma moral da história ou uma lição. Resuma isso em sua conclusão.
  3. Use diálogos. Aprendemos muito com o que as pessoas dizem. Uma forma de conseguir isso é pensar cuidadosamente sobre os diálogos. Pense em conversas que mostrem as personalidades e vozes dos personagens por meio de boas escolhas de palavras e o uso da voz ativa.
    • Não invente detalhes. Se alguém não tiver dito algo, não coloque isso na história. Deixe sua história o mais real possível.
  4. Forneça detalhes sensoriais. Cubra os cinco sentidos: paladar, olfato, tato, visão e audição. Se algo normalmente pode ser visto, conte sobre o paladar relacionado a ele. Se só pode ser ouvido, conte sobre como ele pode ser imaginado.
    • Mude seu vocabulário. Em vez de bonita, diga gloriosa. Em vez de cheirar, use inalar. As palavras mais vívidas fazem com que seja possível criar imagens mais reais.
  5. Use comparações e metáforas. Relacione objetos ou eventos a outros usando “como”. Essas ferramentas são muito úteis na escrita e fazem com que o leitor entenda melhor o que quer dizer.
    • Por exemplo, em vez de “Arranhei meu braço” use “Eu cortei meu braço e o sangue parecia jorrar como uma cachoeira”. Você conseguirá ajudar o leitor a imaginar a situação.
  6. Junte todas as informações. Provavelmente você terá eventos engraçados, emocionantes, dinâmicos e surpreendentes. À medida que passar por eles, coloque-os em ordem, dando ênfase onde for necessário e retirando os detalhes desnecessários. Está fazendo mais sentido?
    • Esse é só seu primeiro rascunho. Alguns escritores fazem três, quatro, cinco e até seis rascunhos até ficarem satisfeitos. Revise o texto colocando mais diálogos e até retirando o que precisar. Quando estiver bom, você começará a ficar satisfeito.

Deixe seu Rascunho Final Ótimo

  1. Chame um amigo. Peça que ele leia seu trabalho. Será até melhor se a história for inédita para ele. Dessa forma, ele não será influenciado e poderá dar uma opinião objetiva.
    • Não tenha vergonha de pedir críticas. Se ele não conseguir seguir o ritmo da história, deve dizer a você. Se algo não estiver claro, você também deverá saber.
  2. Veja o ritmo e a clareza da história. Descanse um pouco e volte mais renovado para analisar melhor o texto. Você o verá com outros olhos.
    • Releia a história e pense sobre quais detalhes devem ser omitidos. Você precisará de detalhes, mas a história não poderá ficar muito lenta. Certifique-se de que os eventos principais estejam vívidos e que as transições sejam sucintas e concisas.
  3. Revise a pontuação, gramática e ortografia. Às vezes, os erros mais básicos são os mais difíceis de notar. Se tiver um amigo ou parente que seja bom nisso, peça ajuda.
    • Não confie no corretor ortográfico. Ele pode deixar passar erros. Ele também não diz se suas frases têm palavras desnecessárias. Use seus próprios olhos para procurar erros.

Dicas

  • Certifique-se de que o leitor entenderá o que você está tentando dizer. Use um vocabulário adequado à idade e à maturidade dos leitores.

Avisos

  • Não deixe suas comparações e metáforas irreais! Uma boa metáfora não deve ser muito exagerada.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.