Como Tratar Tendinite Patelar

O tendão patelar liga a patela à tíbia. A falta de colágeno no tecido, devido ao excesso de estresse, tensão crônica no tendão do jarrete ou cicatrização inadequada com o passar do tempo pode levar à tendinite patelar. Em alguns casos, essa condição pode ser curada sem qualquer intervenção, enquanto em outros é necessário o tratamento adequado ou ela piorará, resultando na degeneração do tendão. É algo que afeta atletas com frequência, principalmente os que precisam saltar constantemente (cerca de 20% deles apresenta a condição). A recuperação total leva de seis a doze meses após a fisioterapia..

Diagnosticando a tendinite patelar

  1. Avalie a dor no joelho. Alguns dos sinais da tendinite patelar são: sensibilidade na parte frontal da patela quando a perna é estendida, mas não ao ser totalmente dobrada (sinal de Basset) ou dor no local ao levantar-se de um assento profundo (chamada de sinal ou síndrome do cinema). Ela se manifesta como um tipo de queimação ou calor persistente. ,,
  2. Observe se há inchaço em volta do tendão patelar. Indivíduos com tendinite patelar podem apresentar inchaço no joelho, com possível sensibilidade ao toque.
    • Em muitos casos, esse tipo de tendinite não causa inchaço, logo, é um sintoma que pode não aparecer.
  3. Marque uma consulta com um especialista. A tendinite patelar geralmente é diagnosticada através de um exame físico. Em certos casos, pode ser necessário realizar uma ressonância magnética para obter imagens precisas e realizar um diagnóstico melhor.

Aliviando o desconforto imediato

  1. Descanse o tendão patelar lesionado. Não faça atividades físicas que exijam corridas, saltos ou agachamentos. Não ignore a dor persistente e continue realizando exercícios, pois ela não desaparecerá, muito pelo contrário; a dor aumentará e a contusão pode ser agravada.
    • Caso sinta muita dor, pare imediatamente de realizar atividades físicas e descanse a perna de qualquer exercício que possa agravar a condição.
  2. Aplique gelo ao joelho. Ponha uma compressa de gelo sobre o joelho ao sentir dor ou inchaço. Pegue um saco plástico, encha-o de gelo e coloque-o dentro de uma toalha. Posicione-o sobre o joelho para aliviar a dor e um possível inchaço.
    • Aplique gelo por 10 minutos após realizar exercícios para aliviar a dor, mas saiba que ele não ajudará a curar a causa da tendinite patelar.
  3. Compre uma faixa para o tendão patelar. Ela deve ser colocada em volta da perna, logo abaixo da patela. Através da pressão exercida no tendão, a carga é redistribuída por toda a extensão dele, reduzindo a dor.
    • Esse equipamento é muito útil para auxílio durante a reabilitação.
    • A faixa para o tendão patelar pode ser comprada na maioria das farmácias ou lojas com materiais de enfermaria.
    • Mesmo utilizando a faixa, é necessário dar ao tendão bastante tempo para ele cicatrizar.
  4. Imobilize a perna. Ao apresentar dor com a perna em repouso, provavelmente será necessário imobilizá-la com uma tala. Depois que o desconforto desaparecer durante o repouso, a atividade poderá ser gradualmente aumentada. Exercite-se moderadamente para que a dor não retorne.
    • Se o desconforto for grande, exigindo a imobilização da perna, vá ao médico. Provavelmente será preciso repousá-la até a recuperação completa.

Experimentando métodos de tratamento convencionais

  1. Contrate os trabalhos de um fisioterapeuta. O médico poderá recomendar um fisioterapeuta, que prescreverá certos exercícios que fortaleçam e alonguem os músculos, incluindo o tendão patelar.
    • O profissional poderá focar no alongamento do tendão do jarrete, pois uma das principais causas da tendinite patelar é a tensão excessiva no mesmo.
    • Estão incluídos exercícios como contrações isométricas do quadríceps, extensão da perna, agachamentos excêntricos, afundos frontais e traseiros.
  2. Experimente os exercícios de agachamentos excêntricos. O médico também poderá recomendar algumas atividades para realizar a reabilitação da perna; caso ele permita, uma boa atividade é o agachamento excêntrico, que fortalece os glúteos, o jarrete e os músculos do quadríceps.
    • Posicione-se sobre uma placa inclinada em 25° com os pés paralelos, separados pela distância entre os quadris e com os calcanhares no lado elevado. Improvise uma placa colocando um pedaço de madeira no meio-fio ou compre uma pela internet.
    • Mantenha reta a parte inferior das costas. Agache-se lentamente até ficar paralelo ao chão, como se fosse sentar em vez de "mergulhar". Nunca se movimente aplicando impulso.,,
    • Ao descer, "segure" a posição por três segundos e mais dois ou três segundos ao levantar.
    • Faça três séries de até 15 repetições.
    • Se os exercícios se mostrarem eficazes, a dor deverá diminuir e a reabilitação muscular possivelmente será mais rápida.
    • Alguns estudos comprovam que a iontoforese melhorou o tempo de recuperação em relação ao placebo.
    • Com exceção de irritação na pele, nenhum outro efeito colateral é conhecido. No entanto, é um procedimento ainda recente, com efeitos de longo prazo ainda desconhecidos.

Explorando tratamentos avançados

  1. Pense em submeter-se a uma cirurgia. Ao suspeitar de tendinite patelar crônica, a cirurgia pode ser uma opção para retirar fragmentos e detritos do joelho. Dependendo da gravidade da lesão, o médico reparará partes rompidas do tendão.
    • Antes de tudo, o cirurgião reatará o tendão fazendo buracos na patela. Depois, uma sutura será colocada através deles, que será ligada à parte superior da patela. Um procedimento mais recente envolve o reatamento do tendão utilizando um esteio.
    • Grande parte dos pacientes volta para casa no mesmo dia da cirurgia.
    • Após a operação, será preciso realizar algumas sessões de fisioterapia de acordo com as instruções do profissional.
    • O médico poderá recomendar que a pessoa apoie a perna colocando todo o peso dela sobre os dedos do pé. Após cerca de duas a quatro semanas, 50% do peso do corpo já poderá ser mais bem distribuído e, depois de quatro a seis semanas, todo o peso corporal será administrado pelo indivíduo com maior precisão. A terapia pode levar várias semanas, incluindo exercícios de fortalecimento e recuperação. A recuperação total leva por volta de seis a doze meses.
  2. Experimente injeções de plasma rico em plaquetas. Elas ajudam tecidos enfraquecidos a se regenerarem e cicatrizarem mais rapidamente.,
    • Antes da administração da injeção, é necessário que um especialista colete uma amostra de sangue. Ela será colocada em uma centrífuga para separar o plasma rico em plaquetas do resto do sangue, que será injetado no tendão. O processo inteiro leva cerca de 20 minutos.
  3. Pergunte ao médico sobre uma terapia de ondas de choque extracorpóreas. Essa terapia alternativa se utiliza de ondas sonoras para aliviar as dores no tendão.
    • Alguns estudos mostram que tratamentos com ondas de choque extracorpóreas podem auxiliar na recuperação e no alívio das dores através da regeneração das células.
    • Essa terapia é geralmente utilizada quando todas as outras opções não dão certo, pois não é considerada a primeira ou a melhor opção, já que é aplicada, na maioria dos casos, em pacientes com dores crônicas.<
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.