Como Tratar Constipação em Recém Nascidos

A prisão de ventre, também conhecida como “constipação intestinal”, é um problema bastante grave em bebês recém-nascidos. Sem tratamento, pode causar um bloqueio no intestino, o que geralmente só será resolvido com uma cirurgia. No caso dos bebês, a prisão de ventre também pode ser um sintoma de uma doença mais séria ainda. Por isso, é importantíssimo conhecer tanto os sinais quanto os tratamentos. Felizmente, você pode tomar várias providências com o intuito de amenizar a situação.

Observando os sinais

  1. Observe o bebê com atenção na hora em que ele estiver defecando. Qualquer demonstração de dor já pode ser um alerta. O recém-nascido faz caretas, arqueia as costas ou chora?
    • Leve em consideração o fato de que os bebês geralmente sentem algum incômodo durante esse processo, pois os músculos abdominais ainda não estão desenvolvidos. Se a criança apresenta dificuldades, mas logo faz as fezes normalmente, tudo bem.
  2. Fique de olho na fralda do recém-nascido. Um indício de prisão de ventre é quando a criança passa horas e horas sem defecar. Caso esteja preocupado, pense na última troca de fralda que precisou fazer.
    • Para facilitar o acompanhamento, anote todas as vezes nas quais o recém-nascido sujar as fraldas.
    • Mesmo assim, não é incomum um bebê passar dias sem defecar. Normalmente, esse período não deve ser maior do que cinco dias. Se for, consulte o pediatra imediatamente.
    • Se o recém-nascido tiver menos de duas semanas de vida, esse tempo cai para dois ou três dias. Passando disso, ligue para o pediatra.
  3. Examine as fezes do bebê. Mesmo se a fralda estiver suja, a prisão de ventre não pode ser descartada. Procure as seguintes características:
    • Pedaços muito pequenos.
    • Fezes muito escuras (preto ou cinza).
    • Pedaços ressecados sem umidade nenhuma.
  4. Procure quaisquer sinais se sangue nas fezes ou nas fraldas. Como o recém-nascido com prisão de ventre faz muita força para defecar, a parede do reto pode ter algum ferimento.

Tratando a prisão de ventre em bebês

  1. Dê mais líquidos para o bebê. A constipação intestinal geralmente é causada pela falta de fluidos no trato digestivo. Por isso, amamente ou dê mamadeira mais frequentemente — a cada duas horas, pelo menos.
  2. Use supositórios de glicerina. Se as mudanças na alimentação não tiverem efeito nenhum, é hora de partir para a utilização de um supositório. Ele será colocado no ânus do bebê e, consequentemente, ajudará a lubrificar as fezes. O supositório deve ser usado apenas ocasionalmente. No entanto, jamais faça uso desse artifício sem falar antes com o pediatra da criança.
  3. Experimente massagear o recém-nascido. O local mais indicado é, claro, na barriguinha (perto do ventre). Isso poderá deixá-lo menos incomodado e também ajudará o intestino a funcionar.
    • Outra dica é movimentar as perninhas do bebê.
  4. Dê um banho morno na criança. Com isso, ela poderá relaxar o suficiente para que as fezes passem tranquilamente pelo intestino. Outra dica é colocar um paninho morno na barriga do bebê.
  5. Consulte um médico. Isso é imprescindível, principalmente se nada mais funcionar. A constipação pode levar a um bloqueio intestinal, e isso é muito grave. No caso dos bebês, a prisão de ventre também pode ser sintoma de uma doença bem mais séria. O pediatra vai examinar a criança e prescrever o tratamento correto.
  6. Em circunstâncias muito graves, procure uma emergência. A prisão de ventre pode ser um problema bastante grave se estiver associada a outros sintomas. Sangramentos retais ou vômitos podem indicar um bloqueio intestinal, o que coloca a vida do recém-nascido em risco. Se, além da constipação, a criança estiver apresentando os seguintes sintomas, corra para o hospital assim que possível: Other concerning symptoms include:
    • Sonolência ou irritabilidade em excesso.
    • Abdome inchado ou distendido.
    • Falta de apetite.
    • Micção reduzida.

Avisos

  • Jamais trate a prisão de vente usando laxativos ou enemas por conta própria. Sempre consulte um médico.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.