Como Usar o Pensamento de Base Zero ao Tomar Decisões Difíceis

O pensamento de base zero é um conceito de Brian Tracy, autor de autoajuda e palestrante motivacional. Ele permite que você comece do zero ao pedir "tempo" na vida e no trabalho. Além disso, possibilita que você dê um fim à procrastinação e dê a volta por cima. Você é o escultor da sua vida, e tem o direito e a liberdade de criar o melhor ambiente possível para viver. Não deixe nada interferir nisso, muito menos as circunstâncias e os sentimentos resultantes de frustração e melancolia. O pensamento de base zero ajuda muito na hora de criar a vida que você deseja viver.

Passos

  1. Encare as decisões! O pensamento de base zero coloca em julgamento as decisões tomadas previamente. Exige que você examine todas as atividades atuais (emprego, relacionamento etc) e se faça a seguinte pergunta: "Sabendo o que sei agora, eu tomaria a mesma decisão?" Você começaria aquele mesmo relacionamento, abriria o mesmo negócio, faria o mesmo investimento etc? Se a resposta for não, então o próximo passo é se perguntar: "Como saio disso?E quão rápido?" Em outras palavras, volte à estaca zero e comece tudo de novo. Esse é um ótimo exercício de desenvolvimento pessoal.
    • O pensamento de base zero vai contra o dogma tradicional de insistir, mesmo que aquilo faça mais mal do que bem. Este é um dos maiores problemas dentro do planejamento pessoal: você tenta fazer com que algo funcione, mas sequer estaria nessa situação se tivesse pensado melhor.
  2. Saiba quando algo não está 100% certo. O melhor indicativo de uma situação dessas é o estresse ou a frustração; algo que não o deixa dormir e o preocupa constantemente.
    • Quase sempre, a melhor solução para o problema é simplesmente parar com aquela atividade.
  3. Tome a decisão de parar. É como se você pisasse no freio de um carro e ele parasse imediatamente, dando-lhe a oportunidade de voltar. A ideia aqui é: não importa por quanto tempo você viajou na estrada errada, sempre é possível voltar atrás. Como se diz: nunca é tarde demais.
    • Você vai se espantar com o quão criativo pode se tornar durante esse exercício, examinando todas as áreas da sua vida como se pudesse começar tudo de novo. Diversas possibilidades vão surgir, situações complicadas vão aparecer e as soluções vão emergir.
  4. Aprenda o momento de desistir. O pensamento de base zero é uma ótima ferramenta na hora de tomar decisões relacionadas a dinheiro. Se você percebeu que um determinado investimento está dando mais prejuízo do que lucro, não perca mais tempo e se pergunte: "Sabendo o que sei agora, eu faria esse mesmo investimento? Se a resposta for "não", é hora de tomar uma decisão difícil e desistir enquanto há tempo; assim, você poderá investir em outra coisa melhor.
  5. Analise o custo de oportunidade e a teoria da vantagem comparativa. Esses conceitos, atribuídos ao economista inglês do século XIX David Ricardo, frequentemente são associados à macroeconomia e ao comércio internacional. Entretanto, pode ser aplicado também no desenvolvimento pessoal. O problema principal de se prender a um negócio, a uma relação ou a um investimento sem futuro é que você acaba perdendo outras oportunidades melhores.
    • Lembre-se de que cada atividade/situação tem um custo de oportunidade: o custo de não participar/contribuir para outra oportunidade. Uma boa pergunta para se fazer ao analisar os possíveis custos de oportunidade é: "Quais outras oportunidades melhores estou perdendo?"
    • Somos forçados a encarar essas decisões todos os dias, em todos os aspectos da vida. Outra lente sob a qual podemos visualizar a teoria da vantagem comparativa é o Princípio de Pareto (também conhecido como princípio 80-20), nomeado por conta de Vilfredo Pareto, um economista italiano. Aplicando-a, você pode se perguntar: "Qual é a atividade mais importante que devo fazer (20%), eliminando ou delegando as outras menores (80%)?"
  6. Junte as conclusões e comece do zero. Se determinada decisão que você tomou agora está atrasando sua vida, seja cruel! Use a técnica do "Sabendo o que sei agora..." e se dê uma chance de recomeçar. Não há honra, dignidade nem propósito em insistir em algo que não o inspira mais. De uma perspectiva financeira, o pensamento de base zero é uma maneira excelente de se fazer uma análise rápida de determinado investimento e ver se vale a pena continuar ou não.
    • Todos os seus problemas eram oportunidade ou boas ideias lá no começo. É bem possível que sua vida, suas necessidades e seu conhecimento evoluíram. O que era uma boa ideia lá atrás, hoje já não é mais. Lembre-se: nunca é tarde demais para fazer a coisa certa. Sempre é possível parar e voltar atrás.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.