Como Ser Bons Pais

Ser pai ou mãe é uma das experiências mais gratificantes que uma pessoa pode ter. A coisa mais importante que um pai pode dar a seu filho, no entanto, é um sentimento de ser amado. Basta ter em mente que você não tem que ser infalível para ser um pai "perfeito"

Expressar seu amor e afeto

  1. Expresse amor e afeição
    • Um gentil abraço, um pouco de incentivo, apreciação, aprovação ou mesmo um sorriso pode ajudar muito a aumentar a confiança e o bem-estar de seus filhos. Infelizmente, muitas crianças procuram este tipo de aceitação em seus colegas.
    • Diga eu te amo todos os dias.
    • Dê muitos abraços e alguns beijos.
    • Ame-os incondicionalmente; não force-os a serem quem você acha que deveriam ser a fim de ganhar o seu amor. Deixe-os saber que você vai amá-los sempre, não importa o que aconteça.

Elogiar seus filhos

  1. Elogie seus filhos:
    • Evite comparar seus filhos a outras pessoas, especialmente os irmãos. Cada criança é individual e único. Celebre suas diferenças e insira em cada filho o desejo de perseguir seus sonhos e interesses. Não fazer isso pode gerar em seu filho um complexo de inferioridade, uma ideia de que eles nunca podem ser bons o suficiente ao seu ver.
    • Ensine seus filhos que não há problema em serem diferentes, e eles não têm que seguir a multidão. Ensine-os a discernir o certo do errado, quando ainda novos, e eles (na maior parte das vezes) serão capazes de tomar suas próprias decisões, em vez de ouvir/seguir os outros.
    • Lembre-se de que seu filho não é uma extensão de você. Seu filho é um indivíduo sob seus cuidados, não uma chance de você reviver sua vida através deles.

Evitar críticas

  1. Evite criticar a criança, mas foque no comportamento em vez disso:
    • Quando a criança age de forma prejudicial e rancorosa, diga-lhe que tal "comportamento" é inaceitável e sugira alternativas. Evite declarações como: Você é mau. "Vá embora!", etc. (é tão difícil quanto se manter positivo).
    • Seja Assertivo e delicado ao apontar o que eles fizeram de errado. Seja sério, mas não zangado ou malvado, quando você lhes disser o que você espera deles.
    • Evite humilhação pública. Se eles se comportam mal em público, chame-os num canto e repreendê-os em particular.
    • De forma sensata modele o comportamento e o caráter que você espera que seus filhos irão adotar e continuar a viver as regras que você definir. Mostre-lhes, por exemplo, além de explicações verbais. As crianças têm uma tendência a se tornar o que veem e ouvem a menos que elas façam um esforço consciente e concertado para quebrar essa natureza.
      • Uma criança pode ter uma disposição oposta, ou seja: introvertido quando você é extrovertido, por exemplo; e não ser capaz de se encaixar no padrão e no estilo que você escolhe, mas fará suas próprias decisões.
  2. Administrar Pessoas:
    • Administre seus filhos com regras simples que se aplicam a cada pessoa, levando-os a serem felizes e terem uma vida produtiva-- '"não'" regras para serem sua pessoa ideal/pessoa sonhada.
    • Aplique as mesmas regras o tempo todo e resista às tentativas de seu filho de manipular você a fazer exceções.
    • Controle seu Temperamento
    • Comunique-se claramente. As crianças devem ser muito familiarizadas com as conseqüências de suas ações. Se você lhes der um castigo, certifique-se de que eles entendem a razão e a culpa, se você não consegue articular a razão e como eles estão em falta a punição não terá os efeitos que você deseja.
    • A vida é uma grande professora. Não seja tão rápido para livrar seu filho dos resultados de suas ações se as consequências não são excessivamente graves. Exemplo: Cortar-se pode doer, mas é melhor do que deixá-los sem saber por quê objetos afiados devem ser evitados.
  3. Escute-os:
    • Manifeste interesse em seus filhos e envolva-se na vida dele e dela.
    • Crie uma atmosfera para que eles possam vir até você com um problema não importa se grande ou pequeno.

Ser um Exemplo

  1. Seja um Bom Exemplo. Crianças são como esponjas, eles percebem tudo. Como pais, nós somos o primeiro modelo das nossas crianças. Preste atenção ao que você diz ou faz perto deles e pense sobre que tipo de exemplo você está sendo.
    • Quer ensinar as crianças sobre caridade? Se envolva e leve seus filhos com você para um sopão comunitário ou abrigo e ajude a servir refeições. Explique-lhes porque você faz atos de caridade, para que eles entendam por que eles devem fazer.
    • Ensine as crianças sobre as tarefas de casa, definindo um cronograma e coloque-as para ajudá-lo. Não mande seu filho fazer algo, mas peça sua ajuda. Quanto mais cedo eles aprendem a ajudá-lo, mais eles estarão dispostos a fazê-lo.
    • Quer que seus filhos te ouçam? Mostre que você pode ouvi-los.
    • Se você quer que seu filho ou filha aprenda a compartilhar, dê o exemplo e compartilhe suas coisas com eles.

Ajudar seus Filhos a se Sentirem Seguros

  1. Ajude-os a se sentirem seguros:
    • Respeite a privacidade deles como você gostaria que eles respeitassem a sua; por exemplo, se você ensinar a seu filho que o seu quarto está fora dos limites deles, faça o mesmo com eles. Permita que eles sintam que uma vez que entram no quarto deles ninguém vai olhar suas gavetas, ou ler o seu diário.
    • Insira neles, um sentimento de pertencentes à família, exibindo retratos individuais e da família nas paredes da casa.
    • Não discuta com o seu cônjuge na frente das crianças. Se eles estão dormindo, argumente calmamente. Crianças podem se sentir inseguras e temerosas quando ouvem brigas dos pais. Além disso, elas aprenderão a discutir uns com os outros da mesma forma que ouvem seus pais discutirem entre si. Mostre-lhes que quando as pessoas discordam, eles podem discutir suas diferenças pacificamente.
    • Evite favoritismo. Pesquisas têm mostrado que a maioria dos pais tem favoritos, mas a maioria das crianças acreditam que são os favoritos. Se seus filhos estão brigando, não escolha lados, mas seja justo e neutro.
  2. Evite resgatá-los. Ajude seus filhos a conhecer suas opções e as consequências de cada uma, então você e eles vão viver com qualquer opção que escolham, geralmente.

Dar Ordens

  1. Dê ordens:
    • Defina limites como hora de dormir e de levantar, assim eles aprendem que têm limitações. Fazendo assim, eles realmente vão ter consciência de que são amados e cuidados por seus pais. Eles podem se rebelar a esses limites, mas interiormente desfrutam da consciência de que seus pais se interessam guiá-los e amá-los.
    • Incentive a responsabilidade, dando-lhes serviços ou "tarefas" para fazer e como uma recompensa por essas tarefas dê a eles algum tipo de privilégio (dinheiro, estender o toque de recolher, um tempo de diversão extra, etc.). Como "punição" por não fazer esses trabalhos, eles têm o privilégio correspondente revogado. Mesmo o mais jovem dos filhos pode aprender este conceito de recompensa/conseqüência. A medida que seu filho cresce, dê a ele mais responsabilidades e mais recompensas/consequências para completar essas responsabilidades (ou não).
    • Ensine a eles o que é certo e errado. Se você é religioso, leve-os para o Instituto religioso que você segue. Se você é um ateu ou agnóstico, ensine-lhes a sua postura moral sobre as coisas. Em ambos os casos, não seja hipócrita ou esteja preparado para quando seu filho apontar que você não está "praticando o que prega".
    • Certifique-se de que eles têm um modo de vida saudável. Muitos pais fazem isso da maneira errada. Em vez de forçar as crianças a tentar comer algo, dê-lhes uma escolha entre duas coisas. Isso pode pressionar as crianças, especialmente os pré-adolescentes, a um ponto muito emocional, se você começar a forçá-los a mudar seu hábito alimentar. Se eles querem algo doentio, sugira uma alternativa ou um pedaço menor. Se você sabe que eles preferem um determinado alimento não saudável em um restaurante, tire-os de lá. E se você começar a repetir incessantemente para a criança que não faz bem ou que eles não devem comer - eles podem entender de forma errada e sentir como se você estivesse insultando-os. Uma vez que isso acontece, eles não vão querer sair para comer com você, e vão se sentir mal comendo perto de você o que pode fazê-los ficar sorrateiros e querer esconder comida de você. Quando você lhes diz que eles não podem ter algo, ou não devem... isso pode criar uma das duas coisas. Um, fazê-los querer ainda mais e descobrir como conseguir de qualquer maneira. Dois, fazê-los se sentir extremamente mal (contrariados) e eles podem ir com tudo para os alimentos pouco saudáveis, sendo assim muito pior do que dar sugestões para obter cooperação.
      • Ao tentar impor hábitos alimentares saudáveis, inicie-o em uma idade mais jovem. Dar recompensas de doces para as crianças pode criar um mau hábito, porque uma vez que envelhecem, alguns podem sentir que devem recompensar-se o que pode levar à obesidade. Enquanto são novos, comece com lanches mais saudáveis. Em vez de batata frita, tente peixinho frito (crackers), uvas, etc. Os hábitos alimentares que eles aprendem quando são mais novos são os que continuam a ter. Também, nunca faça seu filho parar de comer, se ele diz que está com fome. Isso pode continuar ao longo de sua vida, levando-os a terminar não importa a quantidade que está em seu prato.
    • Não se acostume a fazer para seus filhos o que eles podem aprender a fazer por si mesmos. Embora dar a eles um copo de água antes de ir para a cama é uma boa maneira de fazê-los dormir mais rápido, não faça isso com tal frequência que eles venham a esperar por isso.
    • Enfatize a moderação e a responsabilidade quando se trata de consumo de álcool, mesmo quando as crianças são pequenas. Explique que eles terão que esperar até que tenham idade suficiente para desfrutar de uma bebida com os amigos e falar sobre a importância dos motoristas designados. Falhar em discutir sobre estas questões no início às vezes contribui para atos escondidos e tentativas perigosas, se eles não entenderem. Novamente, não seja hipócrita ou seu filho (mais provável) irá ignorar seus conselhos.
  2. Permita que seus filhos tenham sua própria experiência de vida. Não tome decisões para eles o tempo todo; eles devem aprender a viver com as consequências das escolhas que fazem. Afinal, eles terão de aprender a pensar por si em algum momento. É melhor começar quando você está lá para ajudar a minimizar as consequências negativas e acentuar as positivas. Eles precisam aprender que suas ações têm consequências (boas e más). Agindo assim, você ajuda-os a se tornarem pessoas bem resolvidas e solucionadoras de problemas para que estejam preparados para a independência e a idade adulta.

Passar Tempo de Qualidade com seus Filhos

  1. Passe muito tempo com seus filhos e ame-os com todo o seu coração. No entanto, tenha cuidado para não sufocá-los. Há uma grande diferença entre proteger alguém e aprisioná-la dentro de suas exigências demasiadamente inflexíveis.
  2. Passe tempo com filho individualmente: tente dividir seu tempo igualmente, se você tiver mais de um filho.
    • Reserve um dia para ir a um parque, parques temáticos, museu ou biblioteca, dependendo dos seus interesses.
    • Participe das funções da escola. Faça a lição de casa com eles. Visite o professor deles num momento oportuno. Mesmo que isso signifique ficar algum tempo longe do trabalho. Lembre-se que as crianças crescem rápido e em breve estarão por conta própria. Seu chefe pode ou não se lembrar que você perdeu aquela reunião, mas seu filho certamente vai se lembrar que você não assistiu a peça que ele participou.

Eliminar Maus Hábitos

  1. Abandone seus vícios. Jogos de azar, álcool e drogas podem comprometer a segurança financeira do seu filho. Fumar, por exemplo, quase sempre apresenta riscos para a saúde do ambiente do seu filho. Fumar passivamente tem sido associado a várias doenças respiratórias em crianças. Também pode contribuir para a morte precoce de um pai. Álcool e drogas também podem apresentar riscos para a saúde ou a violência ao ambiente do seu filho.

Dicas

  • Reflita sobre sua própria infância com freqüência. Identifica erros que "seus" pais cometeram e faça um esforço para evitar passá-los para as próximas gerações. Cada geração de pais/filhos começa a fazer um conjunto de novos sucessos e/ou erros.
  • Se você está tentando deixar um hábito, busque por grupos que podem ajudá-lo a superá-lo. Sempre busque apoio, e tenha alguém que pode falar quando você começar a ter uma ânsia por seu hábito. Lembre-se que você não só está ajudando a si mesmo, mas você está ajudando seu filho também.
  • Aperfeiçoe as habilidades sociais de seu filho.
  • Atenda às suas necessidades de ser amado, mas coloque as necessidades dos seus filhos sobre as de outros. Não abandone seus filhos por seus interesses de amor. Faça o seu filho ser prioridade quando você está namorando e não coloque seu filho em perigo, introduzindo alguém novo no lar que você não conhece bem. As crianças precisam se sentir seguras e amadas. Se de repente você as deixa e não atende suas necessidades, a fim de cuidar de um novo namorado ou namorada, seus filhos vão crescer a sentir-se inseguros e abandonados. Amor é necessário para todos, mas não às custas da saúde emocional do seu filho. Isso também se aplica aos filhos mais velhos.
  • Incentive a introspecção, partilhando com os seus filhos suas próprias auto-avaliações.
  • Um adolescente que está à beira da vida adulta necessita do apoio dos pais mais do que nunca. Não pense que só porque eles já têm quase 18 ou 21 anos de idade você pode deixá-los descobrir tudo por conta própria. No entanto, "'não'"' intervenha/interfira desnecessariamente. Você tem que andar na corda bamba.

Avisos

  • A paternidade/maternidade não termina quando um filho cresce. Ser um bom pai/boa mãe continua a ser um papel ao longo da vida. Mas lembre-se que uma vez que tornam-se adultos, as decisões que tomam na vida são finalmente deles com as suas consequências.
  • Não tenha medo de ser um pai/uma mãe. Faça o seu melhor, seja amigo deles, mas nunca deixe-os esquecer que você é seu pai/sua mãe, não um colega.
  • Não siga estritamente os estereótipos comportamentais dos pais de sua cultura, raça, etnia, família ou outro fator decisivo. Por favor, não acredite que há apenas uma maneira de criar um filho.
  • Não force-os batendo, machucando ou ferindo-os. Isso só vai causar ressentimento e fazê-los ficar contra você. Além disso, você pode ser preso e seu filho iria ser colocado em um orfanato - e se você tem vários filhos, eles podem ser separados também.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.