Como Lidar Com Desmaios

O desmaio, também conhecido por síncope, é a perda de consciência súbita causada por uma queda na circulação sanguínea para o cérebro. É um sintoma de vários problemas de saúde, incluindo problemas no sistema nervoso, hipoglicemia, exaustão e anemia, mas pessoas saudáveis também podem passar por isso. Desmaiar pode ser horrível e assustador, mas é uma queixa comum nos postos de saúde e unidades de pronto atendimento. Por isso, é importante reconhecer os sinais, saber os métodos de prevenção e como procurar ajuda para ter um estilo de vida saudável e seguro.

Reconhecer e reagir aos primeiros sinais

  1. Perceba se está prestes a desmaiar. Existem diversos sinais que podem ser observados logo antes de um desmaio. Na maioria dos casos isso acontece enquanto a pessoa está em pé e conhecer os sinais pode ajudá-lo a se preparar; na realidade, pensar nisso tudo pode ajudá-lo a desmaiar com segurança e até impedir que o mesmo aconteça.
    • Sintomas comuns são bocejos, suor repentino, náusea, respiração ofegante, confusão mental, tontura, visão embaçada ou pontos na visão e zumbidos.
  2. Seja ágil quando reconhecê-los. Os sintomas podem ser rápidos e inesperados, portanto comece a adotar as medidas “antigravidade” assim que senti-los, talvez você até consiga evitar o desmaio.
    • Especialistas sugerem deitar ou sentar com a cabeça entre os joelhos; essas posições ajudarão a normalizar o fluxo sanguíneo e cessar o problema.
    • Quando passar por isso e estiver em pé, cruze as pernas e contraia os músculos do abdômen. Fazê-lo é particularmente útil em multidões e situações em que deitar ou sentar seja impossível.
  3. Prepare-se para a perda de consciência. Assim saberá que está em segurança quando apagar. Diga que vai desmaiar e peça ajuda para as pessoas próximas, deite-se ou apoie-se em uma parede para amenizar a queda. Caso esteja em uma escada ou outros locais perigosos, segure o corrimão ou sente-se imediatamente.
    • Se o desmaio realmente ocorrer, o fluxo sanguíneo se restabelecerá por conta própria em até dois minutos.
  4. Vá devagar quando voltar a si. É normal se sentir confuso e fraco por 20 a 30 minutos depois do desmaio. Quando acordar, fique calmo e permaneça deitado até voltar ao normal. Beba água assim que possível.

Prevenção sem remédios

  1. Identifique a causa. Desmaios não acontecem só por causa de doenças graves. Na realidade, eles podem ser desencadeados por ataques de ansiedade, medo, estresse, fome, abuso de drogas ou álcool. Existem medidas que podem ser tomadas para evitá-los se você achar que são causados por um desses motivos.
  2. Hidrate-se. A hidratação é uma das maneiras mais eficientes para prevenir síncopes sem precisar de remédios. Beber mais água é o ideal e bebidas com cafeína devem ser evitadas. Para saber se está hidratado o suficiente, veja se tem urinado com frequência e observe a cor da urina – ela deve ser clara.
    • A cafeína estimula o coração, facilitando eventuais desmaios. Caso você beba bastante café, não pare de uma hora para a outra para evitar dores de cabeça.
    • Especialistas recomendam beber 30 ml para cada quilo ou até 2 l de água por dia.
    • Se for um atleta com muita massa muscular, deve tomar uma quantidade um pouco maior de água diariamente.
    • Manter uma boa rotina de alimentação também pode ajudar a minimizar a tontura e a hipoglicemia, evitando eventuais desmaios.
  3. Use técnicas de relaxamento. Quando os desmaios são causados por estresse e ansiedade, usar técnicas de relaxamento pode ser muito útil. Conte sua respiração, tensione e relaxe diferentes grupos musculares e preste atenção total ao momento, sem pensar no passado ou futuro.
    • Faça seu melhor para evitar situações de estresse. Aprender a se acalmar e pensar com clareza pode ajudar a controlar a ansiedade.
  4. Não beba ou use drogas ilegais. Pessoas que bebem têm um aspecto avermelhado porque o sangue vai para a superfície da pele em vez de circular com eficiência até o cérebro, causando os tais desmaios. Além do mais, o álcool desidrata, o que pode ocasionar episódios de síncope. Drogas ilegais, especialmente estimulantes como a cocaína e o ecstasy podem causar desmaios. Fique longe delas.

Marcando uma consulta com o médico

  1. Descubra se tem alguma doença. Embora os desmaios não estejam necessariamente relacionados a problemas de saúde, é possível que esta seja a razão. Para saber se é o caso, uma consulta médica será necessária. Marque um horário assim que possível se desmaiar durante exercícios, se a síncope for acompanhada de aceleração dos batimentos cardíacos, se sua família tem histórico de desmaios ou se eles acontecem repetidamente.
  2. Conte seu histórico para o médico. Ele fará várias perguntas para diagnosticar o seu problema, incluindo o tipo de situação em que isso ocorre, tempo de duração da síncope, quanto tempo leva para voltar ao normal e outros sintomas que você sente durante os desmaios. Além disso, ele provavelmente pedirá exames para ter mais informações.
    • Ele pedirá um eletrocardiograma se desconfiar que o motivo é um problema no coração.
    • Ele pedirá um eletroencefalograma se desconfiar que a causa é neurológica.
  3. Siga as recomendações médicas. É provável que ele não receite nenhum remédio para seus desmaios. Não existe um medicamento específico para isso, mas o que ele pode fazer é receitar algo para o problema que causa os desmaios, como remédios para hipoglicemia, anticonvulsivantes, remédios para anemia ou pressão baixa.
    • Siga as orientações médicas à risca se fizer tratamento com medicamentos com prescrição médica.

Dicas

  • Logo antes de desmaiar você terá entre 15 e 30 segundos para iniciar as medidas antigravidade.
  • Registre por quanto tempo fica desmaiado (peça para alguém cronometrar, se possível). Essa informação é importante para a equipe médica fazer o diagnóstico.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.