Como Preencher Uma Lacuna Profissional

Ter uma lacuna profissional significa que existe uma discrepância crescente entre as habilidades/competências que você tem e as que você deveria ter. Esta lacuna pode ser identificada pela sua forma de executar tarefas, de interagir com clientes, colegas de trabalho e líderes, sua atitude, sua personalidade e até pela sua forma de enxergar a empresa e seus valores. Pode parecer assustador, mas assim que sua lacuna específica é identificada, você pode começar a agir para adquirir as habilidades necessárias e chegar ao topo em sua área de atuação – e tudo começa com o passo 1 abaixo.

Como Identificar Sua Lacuna Profissional

  1. Converse com seu chefe. Ele é a única pessoa, além de você, que conhece os detalhes de sua lacuna profissional. Quando se trata de saber o que precisa ser feito para melhorar seu desempenho profissional, o melhor é ir direto à fonte. Embora você possa se sentir intimidado, o resultado valerá a pena. Faça a ele algumas perguntas, como:
    • Quais são meus pontos fortes e fracos? Como posso melhorar meu desempenho profissional geral?
    • Que habilidades/competências posso melhorar para fazer a diferença para a empresa do ponto de vista financeiro? Do ponto de vista do cliente? Do ponto de vista da equipe?
    • Como posso ser responsável por meu aprendizado e crescimento?
    • A empresa oferece treinamentos ou workshops que eu possa frequentar para melhorar meu desempenho?
  2. Procure um centro de avaliação. Centros de avaliação oferecem uma das soluções mais objetivas e seguras para avaliar funcionários, a partir de vários critérios. A avaliação é fundamental para preencher lacunas profissionais, por proporcionar um quadro realista de suas deficiências e apontar o melhor a ser feito para superar a lacuna entre suas habilidades e suas atribuições. Isto também pode ajudar a esquematizar o que seu trabalho requer de você.
    • No início, dava-se maior importância aos centros de avaliação pelo seu papel em processos de seleção e recrutamento. Hoje em dia se reconhece sua potencial ajuda no preenchimento de lacunas profissionais e também na elaboração de programas efetivos de treinamento e desenvolvimento.
  3. Faça um teste de avaliação. Centros de avaliação costumam aplicar testes psicométricos, dinâmicas de trabalho, discussões em grupo, desempenho de papéis, apresentações, entrevistas estruturadas, exercícios de busca de informações e testes escritos. Tudo isto pode ajudar muito a encontrar sua lacuna. Converse com seu chefe ou colegas de trabalho sobre os tipos de teste de avaliação que seriam mais úteis para você e sua empresa.
    • Um centro de avaliação tem por especialidade administrar testes meticulosamente elaborados e exercícios simulados para grupos de participantes (funcionários). Profissionais qualificados observam e avaliam os desempenhos.
    • Estes testes ajudam os funcionários a entender melhor suas características, quais são seus pontos fortes em relação a suas atribuições e tarefas, bem como suas deficiências e o que pode ser feito para superá-las.
  4. Peça a seu chefe que mantenha registro de indicadores de desempenho. Desta forma, será possível mostrar aos funcionários os efeitos (positivos ou negativos) que suas habilidades, personalidade, competências, comportamentos e atuação têm sobre o negócio, projeto ou empresa. Assim, a liderança estará apta a determinar onde os funcionários precisam melhorar, assim como os próprios funcionários poderão identificar suas próprias lacunas e trabalhar para superá-las.
    • O ideal é que a partir desses indicadores todos os funcionários tenham oportunidade de tomar iniciativa, solicitando à empresa programas de treinamento ou workshops específicos e assumindo a responsabilidade pelo próprio aprendizado e desenvolvimento. Os líderes também devem avaliar seu próprio feedback para definir o que precisam oferecer aos funcionários para viabilizar o processo.
  5. Use o feedback dos indicadores de desempenho. Seu chefe deve lhe dar feedback assim que os indicadores tenham sido colhidos, ou eles não servirão para nada! Seu chefe deve encorajá-lo a desenvolver seus próprios objetivos, certificando-se, ao mesmo tempo, que estes objetivos estejam alinhados aos da equipe/departamento/grupo/empresa.
    • O feedback também deve abordar as medidas que devem ser tomadas para atingir os objetivos, e quando – definir um prazo é fundamental. As medidas e os objetivos podem e devem ser revistos regularmente, para que se avalie sua eficácia.
  6. Solicite uma avaliação 360 graus. Trata-se de uma alternativa ao sistema de avaliação tradicional. Nesta abordagem, coleta-se informação sobre você, o funcionário, em todas as fontes – autoavaliação, colegas, superiores e subordinados. Tem-se, então, uma opinião combinada, e que certamente é mais acurada, objetiva e confiável.
    • Isto permite que você tome conhecimento dos níveis e da extensão de sua lacuna profissional. O ideal é que a abordagem também lhe informe o que precisa ser feito para preenchê-la – que programas de treinamento serão necessários (e se estes estão disponíveis), que opções de tutoria você tem e quais workshops podem ser úteis.
    • O feedback é embasado em respostas múltiplas, levando a uma maior abertura e transparência. Em alguns casos, as pessoas tendem a ser mais honestas quando o feedback é anônimo.

Como Preencher Sua Lacuna Profissional

  1. Peça a seu chefe para definir o que se espera da sua função. É o que geralmente se chama de “sistema de gestão de empenho baseado em competências”. Nesta abordagem, são designadas as habilidades e características específicas de cada cargo, bem como os níveis esperados de proficiência. Com base nisto, você saberá exatamente “em que direção atirar”.
    • Você, o funcionário, poderá então adquirir as habilidades específicas necessárias para assumir suas tarefas, responsabilidades, aprendizagem e desenvolvimento. Além disto, isto vai lhe encorajar a ter como meta atingir o nível máximo de competência, da maneira mais eficiente e efetiva. Saber o que se espera de você permite que você faça o seu melhor.
  2. Trabalhe com um mentor. Mentores desempenham um papel fundamental no desenvolvimento dos funcionários, ajudando-os em seu aprendizado e crescimento. Eles podem lhe ajudar a estabelecer objetivos, a definir estratégias para alcançá-los e a manter a motivação. Além disto, um mentor provavelmente terá acesso a recursos e a uma ampla rede de pessoas que também podem lhe ajudar.
    • A relação com um mentor deve estar voltada para a construção e desenvolvimento de habilidades, de competências e da personalidade. No que diz respeito à personalidade, um mentor ajuda a avaliar pontos fortes e fracos, comportamento apropriado e ações a serem implementadas. Ele também pode lhe ajudar a desenvolver habilidades de comunicação, de resolução de problemas e de trabalho em equipe.
    • Ter um mentor pode contribuir para que você se alinhe às expectativas da empresa. Isto pode ser uma ajuda imensa para reduzir a lacuna entre as habilidades que você possui e o que se espera de você, tanto a curto quanto a longo prazo.
  3. Procure treinamento em seu trabalho. Existe uma necessidade crescente de funcionários que estejam em dia com as tendências e tecnologias de seu ambiente de trabalho. Todos precisam manter suas habilidades sempre atualizadas – não apenas você! Por isto, várias empresas oferecem treinamento. Uma das melhores maneiras de se manter atualizado e eliminar ou reduzir a lacuna profissional é através de treinamentos em seu local de trabalho. Se seu trabalho oferece algum, aproveite!
    • Nem todos os programas de treinamento são bons para todos os funcionários. O ideal é um programa de treinamento oferecido pelo seu local de trabalho e escolhido cuidadosamente pelo seu chefe. Programas oferecidos por outras organizações, sem os objetivos específicos do funcionário ou de sua área de atuação podem ser uma perda de tempo e recursos (dinheiro, instalações, instrutores).
  4. Assuma a responsabilidade em workshops, treinamentos e seminários. Sua disposição, competência e capacidade de explorar o próprio potencial são fatores-chave para o sucesso de qualquer programa de treinamento. Se você estiver preparado e disposto, o treinamento pode multiplicar suas habilidades, deixando-o pronto para assumir os diversos papéis e responsabilidades da sua função. Por outro lado, se você não se comprometer com o treinamento, não sairá do ponto de partida.
    • Através do treinamento, a lacuna e as deficiências que até então lhe impediam de alcançar seus objetivos desaparecerão. Isto permitirá que você explore todas as possibilidades de seu trabalho, em todo seu potencial. Mas lembre-se: só se você aproveitá-lo!
  5. Um treinamento também pode melhorar sua adaptabilidade e seu ânimo. O treinamento desenvolve a adaptabilidade dos funcionários, preparando-os para qualquer mudança no ambiente de trabalho ou na tecnologia. Desta forma, você estará apto a se adaptar à equipe, à empresa como um todo e também a você mesmo.
    • Fazer um treinamento capacita o funcionário a realizar melhor suas tarefas, o que costuma tornar o trabalho mais tolerável. A motivação e a satisfação com o trabalho aumentam, porque o funcionário não se sente mais “por fora” ou “deixado para trás”.
    • Você também se sentirá valorizado por sua empresa, por ter recebido um meio de aumentar seu valor profissional e de se manter atualizado e preparado para o futuro. O treinamento é um esforço concreto da empresa para mantê-lo, para fazê-lo parte do time. Isto pode fazer com que você se sinta mais conectado ao seu trabalho, aumentando sua motivação.
  6. Participe de um workshop. Um workshop é diferente de um programa de treinamento formal, seminário ou encontro. Ele pode ser usado em conjunto com programas de treinamento e desenvolvimento. O workshop, geralmente, é mais informal, e é a plataforma ideal para mostrar aos funcionários como reduzir sua lacuna profissional. Algumas vezes, pede-se aos funcionários que definam estratégias que “eles” acreditam que possam ajudá-los. Em outras palavras, um workshop é mais “mão na massa” que um treinamento.
    • Os workshops também são ótimos para as habilidades interpessoais, que são tão importantes quanto as outras. Eles podem ajudar no relacionamento com clientes, colegas de trabalho e líderes. Os workshops podem abordar ainda habilidades de comunicação oral e escrita, negociação e correspondência. Se seu objetivo é melhorar suas habilidades interpessoais, os workshops são uma boa pedida.
    • Em um workshop, os funcionários têm a oportunidade de assumir a responsabilidade por seu aprendizado, habilidades, ascensão profissional e aceitação na empresa. Depois que completá-lo, você conhecerá melhor as ideias da empresa e se sentirá parte da sua visão.
  7. Aprenda a tecnologia. Muitas vezes, os workshops são utilizados para introduzir tecnologias e tendências que a empresa gostaria de adotar. Uma vez que você saiba qual tecnologia será incorporada, aprenda-a! Isto pode diminuir bastante sua lacuna profissional, já que o manterá preparado para o futuro da empresa.
    • Se você não sabe como aprender a tecnologia, talvez você ainda não tenha pensado nas opções disponíveis. Seus colegas de trabalho poderiam ajudar? Você poderia procurar um curso? E a internet? Quem sabe um mentor? Se sua empresa não oferece treinamento, procure meios de resolver o problema sozinho.

Como se Manter no Topo

  1. Peça feedback após o treinamento. Quando tiver completado o programa de treinamento, frequentado os workshops, seminários ou aulas e, o mais importante, quando estiver “sentindo-se” mais competente, peça feedback. Você melhorou? Está conseguindo atender às expectativas? A lacuna foi preenchida??
    • Pode ser útil que você receba feedback agora da mesma forma que recebeu antes do treinamento. Desta forma você pode compará-los e avaliar seu progresso. Você verá no papel o quanto você e sua carreira melhoraram.
  2. Refaça um teste de avaliação. Se você foi até um centro de avaliação e fez um teste, faça-o novamente! Esta é uma forma concreta de ver os avanços que você conseguiu e onde eles aconteceram. Isto pode também deixar claro em que áreas você ainda precisa trabalhar mais. Mas certifique-se de fazer novamente o “mesmo” teste; se fizer um diferente, não será tão fácil comparar.
  3. Dê sua opinião. Workshops, seminários e treinamentos são ótimas plataformas para colher a opinião dos funcionários. Esta oportunidade deveria ser usada para fazer os funcionários se sentirem mais visíveis – então aproveite-a! Como o treinamento o ajudou? O que poderia melhorar? Existe alguma parte que deveria ser mais aprofundada?
    • Esta é uma oportunidade para sugerir soluções para os problemas, externar suas preocupações, fazer recomendações e perguntar tudo o que desejar. Além de uma oportunidade de dar seu feedback para a empresa, será hora de inverter os papéis – a empresa poderá usar “seu” feedback para melhorar o desempenho “dela” como empregadora.
  4. Converse com seu chefe sobre seus esforços. É provável que, depois de tudo o que foi falado sobre feedback e sobre seu desempenho no trabalho, seu chefe esteja ciente que você deseja progredir. Tenha uma conversa particular com ele – fale sobre tudo o que você fez e sobre como se vê no futuro, implementando o que aprendeu. Pergunte se ele tem alguma sugestão para que você trabalhe ainda melhor
    • Use este tempo não apenas para conversar sobre o treinamento (e sobre como ele poderia ser ainda mais efetivo), mas também para falar sobre como este problema pode ser evitado no futuro. Seja o que for que tenha funcionado no seu caso, isto poderia ser implementado regularmente? Outros funcionários poderiam se beneficiar da mesma estratégia? Como isto afetaria a empresa como um todo?
  5. Continue atualizando suas habilidades. O mundo corporativo está em constante mudança e desenvolvimento. Ainda que você esteja correspondendo às expectativas agora, as coisas podem mudar no futuro. Isto serve para “todo” funcionário! Para se manter no topo, continue treinando. Frequente seminários e workshops, mesmo que você não precise. Fique de olho na tecnologia. Mantenha contato com seu mentor. Desta forma, você não passará pelo mesmo problema novamente.
    • Com um pouco de sorte, suas experiências mostrarão ao seu empregador que tipo de treinamento é efetivo. Converse com seu chefe sobre a implementação de um novo programa, se você precisou procurar por ele sozinho.
    • Não ignore novas habilidades. Pode ser que determinada habilidade não seja essencial para a sua função, mas ainda assim ela pode tornar seu trabalho mais fácil. Caso tenha a oportunidade de aprender algo que possa melhorar seu desempenho, agarre-a! Você ficará impressionado com você mesmo – e seu chefe também.

Dicas

  • Isto acontece com pessoas em todas as profissões. É por isto que existem recrutamentos, treinamentos e centros de avaliação. Converse com seu chefe sobre os recursos que ele conhece que possam fazer de você um funcionário ainda mais qualificado.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.