Como Ser Literariamente Culto

Se deseja ser alguém literariamente culto, nas palavras de William Faulkner, você deve “ler, ler, ler — ler tudo!” Você pode começar do princípio ou apenas seguir com uma eclética lista de livros que você gostaria de ler. O mais importante é escolher livros desafiadores, empolgantes e que ampliem os seus horizontes. Se você deseja ser literariamente culto, aqui estão algumas dicas e recomendações para começar.

Lendo os Clássicos

  1. Leia os clássicos anteriores a 1600. Ler os clássicos é a primeiríssima coisa que deve ser feita para se tornar literariamente culto. Se você deseja construir uma fundação sólida ao seu entendimento dos livros que leu, não poderá evitar algumas dentre as primeiras peças, poemas e histórias orais já escritas. Lembre-se de que o romance não veio à popularidade até o século 18 e, por isso, você não encontrará romances nesta lista. Sem ler a poesia de Homero ou as peças de Sófocles, você não pode se chamar um culto na literatura. Aqui segue uma lista para lhe iniciar:
    • A Epopeia de Gilgamesh (Autor desconhecido) (Séculos 18 a 17 a.C.)
    • A Ilíada e A Odisséia, de Homero (850—750 a.C., século 8 a.C.)
    • Medeia, de Eurípedes (431 a.C.)
    • Édipo Rei, de Sófocles (430 a.C.)
    • Eneida, de Virgílio (29—19 a.C.)
    • As Mil e Uma Noites (Autor desconhecido) (700—1500)
    • Beowulf (Autor desconhecido) (975—1025)
    • O Conto de Genji, de Murasaki Shikibu (Século 11)
    • A Divina Comédia, de Dante Alighieri (1265—1321)
    • Decamerão, de Boccacio (1349—53)
    • Os Contos da Cantuária, de Chaucer (Século 14)
  2. Leia os clássicos de 1600 a 1913. Embora uma grande quantidade de material seja coberta nestes meros 300 anos, ler os livros escritos no período compreendido entre a eclosão do romance até o início da I Guerra Mundial lhe possibilita um senso do progresso que o romance e outras obras tiveram ao longo dos períodos Romântico e Vitoriano, assim como uma maior compreensão do realismo que caracterizava o modo tradicional dos romances e que, depois, inclinou sua cabeça com o advento do Modernismo e com a desilusão presente na I Guerra Mundial. Aqui segue uma lista para principiar a leitura:
    • Dom Quixote, de Cervantes, 1605 (Parte 1), 1615 (Parte 2)
    • Otelo, Rei Lear e Hamlet, de William Shakespeare (1609, 1608 e 1603)
    • As Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift (1726)
    • Orgulho e Preconceito, de Jane Austen (1813)
    • Fausto, de Johann Wolfgang von Goethe (1832)
    • Le Père Goriot, de Honoré de Balzac (1835)
    • Almas Mortas, de Nikolai Gogol (1842)
    • O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë (1847)
    • Moby-Dick, de Herman Mellville (1851)
    • Madame Bovary, de Gustave Flaubert (1856)
    • Grandes Expectativas, de Charles Dickens (1861)
    • Gerra e Paz e Anna Karenina, de Liev Tolstói (1869 e 1877)
    • O Coração das Trevas, de Joseph Conrad (1899)
    • Crime e Castigo e Os Irmãos Karamazov, de Fiódor Dostoiévski
    • Middlemarch, de George Eliot (1871)
  3. Leia os clássicos de 1914 a 1995. Este período abrange o advento do Modernismo, uma forma experimental de ficção, bem como uma rebelião contra narrativas tradicionais. Ler os clássicos deste período lhe ajudará a conquistar uma compreensão da transformação dramática na literatura do século 20. Aqui seguem boas recomendações:
    • Em Busca do Tempo Perdido, de Marcel Proust (1913—27)
    • Ulisses, de James Joyce (1922)
    • A Montanha Mágica, de Thomas Mann (1924)
    • O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald (1925)
    • O Julgamento, de Franz Kafka (1925)
    • Mrs Dalloway e To the Lighthouse, de Virginia Woolf (1925 e 1927)
    • O Som e a Fúria, de William Faulkner (1929)
    • O Estrangeiro, de Albert Camus (1942)
    • The Fountainhead, de Ayn Rand (1943)
    • 1984, de George Orwell (1949)
    • O Apanhador no Campo de Centeio, de J. D. Salinger (1951)
    • Invisible Man, de Ralph Ellison (1952)
    • O Sol Também se Levanta e O Velho e o Mar, de Ernest Hemingway (1926 e 1952)
    • Lolita, de Vladimir Nabokov (1955)
    • Admirável Mundo Novo, de Adous Huxley
    • Pedro Páramo, de Juan Rulfo (1955)
    • Things Fall Apart, de Chinua Achebe (1958)
    • Rabbit, Run, de John Updike (1960)
    • O Sol é para todos, de Harper Lee (1960)
    • The Golden Notebook, de Doris Lessing (1962)
    • A Redoma de Vidro, de Sylvia Plath (1963)
    • Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez (1967)
    • Slaughterhouse-Five, de Kurt Vonnegut (1969)
  4. Leia mais clássicos contemporâneos de 1980 aos dias atuais. Embora estes não tenham sobrevivido às provas do tempo, há diversos romances contemporâneos tão populares que parecem ter sido lidos por todos. Na realidade, lê-los pode lhe fazer sentir ainda mais culto, pois serão os mais falados pelas pessoas. Aqui seguem algumas dicas:
    • Midnight's Children, de Salman Rushdie (1981)
    • O Conto da Aia, de Margaret Atwood (1984)
    • Beloved, de Toni Morrison (1987)
    • The Wind-Up Bird Chronicle, de Haruki Murakami (1997)
    • American Pastoral, de Philip Roth (1997)
    • The God of Small Things, de Arundhati Roy (1997)
    • Desgraça, de J. M. Coetzee (1999)
    • White Teeth, de Zadie Smith (2000)
    • Reparação, de Ian McEwan (2001)
    • As Incríveis Aventuras de Kavalier & Clay, de Michael Chabon (2001)
    • Everything is Illuminated, de Johnatan Safran Foer (2002)
    • Middlesex, de Jeffery Eugenides (2002)
    • O Caçador de Pipas, de Kahled Hosseini (2003)
    • The Known World, de Edward P. Jones (2003)
    • Gilead, de Marilynne Robinson (2004)
    • The Brief Wondrows Life of Oscar Wao, de Junot Diaz (2007)
    • 2666, de Roberto Bolaño (2008)
    • Swamplandia!, de Karen Russell (2011)
    • Os contos de Alice Munro

Tornando-se Literariamente Culto em Diferentes Gêneros

  1. Leia pequenos contos. Os contos ou histórias curtas são um incrível gênero próprio e, se você realmente deseja estar afiado na literatura, é imperativo ler contos de mestres clássicos, bem como algumas histórias contemporâneas. Para contos, é mais importante ler as obras de um autor em particular do que uma coleção inteira e, por isso, aqui segue uma lista de clássicos escritores de contos bem como alguns contemporâneos que valem a pena ser lidos:
    • Mestres clássicos de contos (1600-1950): Edgar Allan Poe, Anton Chekhov, Ernest Hemingway, Jorge Luis Borges, Kafka, Isaac Babel, John Updike, Katherine Mansfield, Eudora Welty e Ray Bradbury.
    • Mestres de contos contemporâneos (1950-Present): Flannery O'Connor, Raymond Carver, Donald Barthelme, Tim 'O Brien, George Saunders, Jhumpa Lahiri, Junot Diaz, Z.Z. Packer, Joyce Carol Oates e Denis Johnson.
    • Coleções de histórias pequenas:
      • In Our Time, de Ernest Hemingway (1925)
      • A Good Man is Hard to Find, de Flannery O'Connor (1953)
      • What We Talk About When We Talk About Love, de Raymond Carver (1981)
      • Jesus' Son, de Denis Johnson (1992)
      • Interpreter of Maladies, de Jhumpa Lahiri (1999)
  2. Leia peças. Se você deseja mais da cultura literária, é preciso ter lido os trabalhos de peças clássicas. Apesar de Shakespeare ser o mais famoso no meio teatral, ele já foi listado anteriormente. No entanto, há outros contemporâneos e outros menos atuais que merecem ser citados. Confira:
    • Toda a bibliografia de Shakespeare, incluindo Macbeth, Romeu e Julieta e Muito Barulho Por Nada (1606, 1597 e 1599)
    • Hedda Gabler e Casa de Bonecas, de Henrik Ibsen (1890 e 1879)
    • The Importance of Being Earnest, de Oscar Wilde (1895)
    • Cyrano de Bergerac, de Edmund Rostand (1897)
    • O Jardim das Cerejeiras e Tio Vânia, de Chekhov (1904 e 1897)
    • Pigmalião, de George Bernard Shaw (1912)
    • Our Town, de Thornton Wilder (1938)
    • A Morte do Caixeiro Viajante e As Bruxas de Salem, de Arthur Miller (1949 e 1953)
    • Esperando Godot, de Samuel Beckett (1949)
    • Twelve Angry Men, de Reginald Rose (1954)
    • Um Bonde Chamado Desejo, À Margem da Vida e Gata em Teto de Zinco Quente, de Tennessee Williams (1947, 1944 e 1955)
    • Entre Quatro Paredes, de Jean-Paul Sartre (1944)
    • Inherit The Wind, de Jerome Lawrence (1955)
    • Long Day's Journey Into Night e The Iceman Cometh, de Eugene O'Neill (1956 e 1946)
    • A Raisin in the Sun, de Lorraine Hansberry (1959)
    • Who's Afraid of Virginia Woolf?, de Edward Albee (1963)
    • Rosencrantz and Guildenstern are Dead, de Tom Stoppard (1966)
    • Betrayal, de Harold Pinter (1978)
  3. Leia poesia. Embora as pessoas ao seu redor possam estar menos inclinadas a conversar sobre poesia, a menos que você circunde entre círculos literários, é importante se familiarizar com clássicos e contemporâneos para se fazer parte da conversa. Aqui seguem algumas sugestões:
    • Sonetos de Shakespeare, de William Shakespeare (1609)
    • Paraíso Perdido, de John Milton (1667)
    • Poemas Completos, de John Keats (1815)
    • Folhas de Relva, de Walt Whitman (1855)
    • Poemas Escolhidos de Langston Hughes, de Langston Hughes
    • A Poesia de Robert Frost, de Robert Frost
    • Poemas Escolhidos de Emily Dickinson, de Emily Dickinson
    • The Waste Land e Outros Poemas, de T. S. Eliot (1922)
    • Vinte Poemas de Amor y Una Canción Desesperada, de Pablo Neruda (1924)
    • E. E. Cummings: Poemas Completos, 1904-1962, de E. E. Cummings
    • Howl and Other Poems, de Allen Ginsberg (1956)
    • Ariel, de Sylvia Plath (1965)
    • Poemas Completos, 1927-1979, de Elizabeth Bishop
    • Opened Ground: Selected Poems, 1966-1996, de Seamus Heaney
  4. Leia não-ficção. Se você realmente deseja ser culto na literatura, não poderá apenas ler o que as pessoas tenham criado em suas mentes. Será necessário ler também um pouco de não-ficção para que você saiba algo do que acontece no mundo da política, história, ciência popular e qualquer coisa que esteja acontecendo no mundo. Aqui seguem alguns tipos de não-ficção com os quais você deve se familiarizar:
    • História
    • Política
    • Revistas
    • Memórias
    • Biografias
    • Jornais
    • Notícias
    • A Bíblia
  5. Leia ficção e não-ficção popular. Caso você realmente deseje saber do que as pessoas estão falando, não pode ficar apenas na companhia de Virgílio. É preciso saber o que acontece também no mundo moderno, buscando essas leituras de praia ou de avião ou que têm sido discutidas no clube de leitura da televisão. Como você saberá o que ler? Comece conferindo o que as pessoas leem em aviões, praias, parques, etc. e também busque exemplos em publicações periódicas, como jornais e revistas, onde estão listados os mais recentes best-sellers. Aqui estão exemplos populares muito publicados nos últimos vinte anos e que quase todo mundo veio a ler em algum momento:
    • A série Harry Potter, de J. K. Rowling
    • Cinquenta Tons de Cinza, de E. L. James
    • Qualquer romance de Nicholas Sparks
    • Qualquer romance de John Grisham
    • Qualquer romance de John Green
    • A trilogia Jogos Vorazes, de Suzanne Collins
    • O Código Da Vinci, de Dan Brown
    • A Fogueira das Vaidades, de Tom Wolfe
    • Fear of Flying, de Erica Jong
    • The Year of Magical Thinking, de Joan Didion
    • A Heartbreaking Work of Staggering Genius, de Dave Eggers
    • Freakonomics, de Steven Levitt
    • Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert
    • Outliers e The Tipping Point, de Malcolm Gladwell
    • A série Crepúsculo, de Stephanie Meyer
    • O Alquimista, de Paulo Coelho
    • A série Os Homens que não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson

Tornando a Leitura Mais Divertida

  1. Trace objetivos. Como traçar objetivos poderia tornar a leitura mais divertida? — você pode perguntar. A resposta é: porque você se sentirá bem consigo mesmo depois de conseguir algo que antes desejava. Comece pequeno: digamos que você queira ler um livro por mês. Em seguida, chegue a um livro a cada duas semanas. Quando você estiver oficialmente viciado à leitura, poderá ler um livro por semana — ou até mesmo dois. Faça uma lista de livros, permanecendo firmado a ela, e você terá lido mais e mais antes mesmo do que poderia imaginar.
    • Traçar objetivos também evitará que você desperdice tempo em atividades menos produtivas. Digamos que você queira terminar Ulisses até o fim de semana, mas haverá uma maratona de São Jorge na televisão. Adeus, São Jorge. Olá, cultura.
  2. Voe pelas listas de Top 100. A The Modern Library, a Amazon, a revista Time, o The New York Times e a Folha de São Paulo têm algumas das melhores listas de Top 100 que lhe poderão dar ainda mais satisfação em completar. Você se sentirá extremamente culto e orgulhoso de si mesmo quando seguir uma lista e riscar seus títulos a cada vez que terminar uma leitura. Confira estas listas para uma maior referência:
    • Lista The Modern Library Top 100 Modern Books
    • Lista Time Magazines Best Book of All Time
    • Lista The Guardian's Top 100 Books of All Time
    • Leia livros de autores vencedores do prêmio Nobel, conferindo a lista aqui:
    • Lista de melhores livros da década anterior do The Village Voice, separados por gênero
    • Lista de melhores livros da década anterior do The Village Voice, separados por gênero
  3. Ouça livros em áudio. Tenha uma conta no Audible.com ou comece a escutar a livros alugados ou comprados de sua biblioteca local. Ouvir áudio-livros é uma ótima forma de se manter culto mesmo quando estiver muito cansado para pegar um livro e lê-lo. Você pode ainda ouvir aos livros no carro, algo perfeito para longas viagens, ou em seu iPod quando sair para uma caminhada. De repente você estará ansioso para aquela longa viagem!
    • Antes de comprar ou alugar um livro em áudio, tente ouvir uma amostra para ter a certeza de que a voz da leitura lhe agrada. Se você achar que a pessoa que lê tem uma voz irritante, essa parecerá uma leitura lenta.
  4. Compre um Kindle. Embora um Kindle possa custar mais de R$ 400, você economizará muito dinheiro quando começar a comprar livros com a taxa de desconto que ele oferece. Você pode comprar romances clássicos, como as obras de Henry James, por menos de um dólar, e romances contemporâneos com um desconto de 10 a 25% do que pagaria em uma loja normal, dependendo do livro. Comprar um Kindle também lhe permitirá efetuar o download de um livro no segundo em que tiver um desejo de leitura, ao invés de esperar pelo tempo conveniente de ir até a livraria.
    • Quando você tem um Kindle, é também possível conferir uma amostra do livro desejado antes de comprá-lo, lhe permitindo folhear um pouco as possibilidades.
  5. Recompense-se com livros divertidos. Embora ser literariamente culto seja algo importante, divertir-se enquanto lê também tem a sua importância. Qual é o seu vício — histórias infantis de detetives, romances arlequinianos ou suspenses? Quaisquer que sejam os exemplares lhe tragam prazer, não dê cabo deles apenas para ler Charles Dickens. Ao invés disso, dê a si mesmo uma recompensa: determine que, a cada clássico ou romance literário, você poderá ler um suspense, um romance de praia ou um livro de qualquer que seja o seu gênero preferido.
  6. Comece ou entre em um clube literário. Ser parte de um clube de leitura não apenas lhe ajuda a fazer amigos com outras pessoas de mentalidade parecida, mas lhe abrirá a uma maior variedade de livros e lhe dará uma agenda mais estrita para finalizar os títulos de leitura, bem como tempo para pensar a respeito do que eles significam para você. Clubes literários evitam que você acelere de um livro para o outro sem parar e refletir a respeito de sua importância.
    • Na maioria de clubes de leitura, você terá a oportunidade de escolher um livro para a leitura de todo o grupo e, então, poderá compartilhar um de seus autores favoritos com os outros.
  7. Crie um cadastro Goodreads. Se você se cadastrar no Goodreads, poderá criar uma lista de todos os livros que já leu ou deseja ler, avaliar as leituras passadas e interagir com outros amantes da literatura. Criar uma conta é grátis e lhe conectará a ainda mais livros e leitores. E, ainda mais importante, lhe deixará mais empolgado em relação à leitura. Por isso, inscreva-se hoje!
  8. Torne-se um avaliador Amazon. Crie uma conta Amazon caso não a tenha e comece a avaliar todos aqueles ótimos livros que você já leu. Uma vez que você o tenha feito com diversos livros e tenha escrito avaliações ponderadas e interessantes, estará a poucos passos de alcançar o status de top reader. Se chegar lá, você pode conseguir vantagens, descontos e, ainda, a habilidade de ler livros antes de sua data de lançamento oficial.
    • E mesmo que você não se torne um top reader, tomar o tempo para avaliar livros lidos lhe ajudará a pensar a respeito do que você leu.
  9. Saia com pessoas também literariamente cultas. Apenas estar com pessoas que amem ler, sejam elas colegas de trabalho ou membros do seu clube de leitura, lhe abrirá a mais ideias de quais livros ler a seguir e lhe dará um melhor senso de quais livros são populares. Não há razão em ser literariamente culto se você não puder usar o próprio conhecimento em interessantes discussões com outras pessoas.
  10. Ouça podcasts. Você pode efetuar o download gratuito de podcasts como o da New Yorker Fiction ou os semanais Bookworm, da KCRW, para ouvir aos escritores lendo suas histórias favoritas ou autores discutindo suas novas obras. Você pode ainda descobrir novidades de podcasts e ouvir a qualquer coisa, desde as histórias de Chechov aos clássicos discursos da história do mundo. Tente estes podcasts para se tornar mais culto sem sequer ler uma linha:
    • Podcast The New Yorker Fiction
    • Bookworm, da KCRW
    • PRI's Selected Shorts
    • WBEZ Chicago's This American Life
    • PRI's America Abroad
    • LearnOutLoud's Great Speeches in History Podcast
    • Podcast New York Times Book Review

Dicas

  • Leia de tudo.
  • Não tenha medo de exibir os seus materiais de leitura para que o mundo veja. Livros são ótimos para começar uma conversa e você pode exibir o seu conhecimento.
  • Se você odeia ler e sempre odiará, mas deseja parecer alguém culto e bem lido, a sua melhor opção está em páginas como Wikipedia, Google e Sparknotes. Tais sites lhe permitirão ler sumários sem jamais ler um livro de verdade.
  • Não tenha vergonha de ler livros infantis.
  • Se você quer se divertir lendo, leia livros em seu nível de leitura (livros que você realmente entenda), mas, ao mesmo tempo, se desejar aperfeiçoar os seus dotes na leitura, sempre tente ler e compreender um livro de maior dificuldade.
  • Ler algo para parecer inteligente não é a melhor ideia — você deve ler por prazer.
  • Ler também incrementa o vocabulário.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.