Como Cultivar Bactéria em uma Placa de Petri

Sempre quis cultivar bactérias para um projeto de ciência ou apenas por diversão? É surpreendentemente simples - tudo que você precisa é um pouco de ágar (um material de crescimento gelatinoso especial), uma série de placas de Petri esterilizadas e algumas boas fontes de bactérias repugnantes!

Preparando as placas de Petri

  1. Prepare o ágar. Ágar é a substância gelatinosa usada para cultura de bactérias. É feito de um tipo de algas vermelhas, que fornece uma superfície ideal de crescimento para muitos tipos diferentes de bactérias. Alguns tipos de ágar contêm nutrientes (como o sangue de ovelha), que ajudam a promover o crescimento bacteriano mais vigoroso.
    • O tipo mais fácil de ágar para se utilizar nesta experiência é um ágar que vem em forma de pó. Você vai precisar de 1,2 g (cerca de 1/2 colher de chá) de pó de ágar para cada placa de Petri de 10 cm que desejar usar.
    • Em um prato ou tigela à prova de calor, misture 1/2 colher de chá de pó de ágar em 60 ml (aproximadamente 1/4 de xícara) de água quente. Multiplique essas quantidades para quantas placas de Petri planejar usar.
    • Coloque a tigela ou prato no micro-ondas e deixe ferver por um minuto, olhando para certificar-se de que a solução de ágar não transborde.
    • Quando a solução estiver pronta, o pó de ágar deverá estar completamente dissolvido e o líquido deverá estar claro.
    • Permita que a solução ágar esfrie por alguns minutos antes de prosseguir.
  2. Prepare as placas de Petri. Placas de Petri são pequenos recipientes com fundo plano feitos de vidro transparente ou plástico. Elas têm duas metades – superior e inferior – que se encaixam uma na outra. Isso protege o conteúdo de qualquer ar contaminado indesejado, mas também permite que quaisquer gases produzidos pelas bactérias escapem.
    • As placas de Petri devem ser completamente esterilizadas antes de ser usadas para o crescimento de bactérias; caso contrário, os resultados do ensaio podem ser afetados. Placas de Petri recém-adquiridas devem vir pré-esterilizadas e seladas em embalagens de plástico.
    • Remova a placa de Petri a partir da sua embalagem e separe as duas metades. Cuidadosamente, verta a solução quente de ágar na metade inferior da placa de Petri - apenas o suficiente para formar uma camada sobre o fundo da placa.
    • Coloque rapidamente a metade superior da placa de Petri para evitar que bactérias no ar de contaminem o experimento. Deixe as placas de Petri de lado por 30 minutos a duas horas, até que a solução de ágar esfrie e endureça (quando pronta, se assemelhará a gelatina).
  3. Refrigere as placas de Petri até que estejam prontas para uso. Se você não planeja usar imediatamente as placas de Petri preenchidas com ágar, deverão ser armazenadas na geladeira até que esteja pronto para prosseguir com o experimento.
    • Armazenar as placas de Petri no refrigerador impede que a água dentro das placas evapore (bactérias necessitam de um ambiente úmido para crescer). Ele também permite que a superfície do ágar endureça um pouco, o que impede qualquer rompimento ou goivagem quando transferir suas amostras de bactérias.
    • Ao armazenar placas de Petri no refrigerador, elas devem ser colocadas de cabeça para baixo. Isso ajuda a evitar que a formação de condensação na tampa caia na amostra e interrompa a superfície de crescimento.
    • As placas de Petri com ágar podem ficar no refrigerador por até dois meses. Quando estiver pronto para usá-las, retire-as da geladeira e permita que atinjam a temperatura ambiente antes de introduzir suas amostras.

Cultivando bactérias

  1. Introduza bactérias nas placas de Petri. Uma vez que a solução de ágar tiver endurecido e as placas de Petri estiverem à temperatura ambiente, você estará pronto para a parte divertida - a introdução da bactéria. Há dois métodos de se fazer isso - através do contato direto ou por meio de coleta de amostras.
    • Contato direto: Isto é, quando as bactérias são transferidas para a placa de Petri usando contato direto, ou seja, tocando o ágar. Uma das maneiras mais comuns de se fazer isso é simplesmente pressionando a ponta do dedo (antes ou depois de lavar as mãos) levemente na superfície do ágar. No entanto, você também pode tentar pressionar a unha ou a superfície de uma moeda antiga no ágar, ou até mesmo colocar um pequeno cabelo ou gota de leite na placa. Use sua imaginação!
    • Coleta de amostras: Com esse método, você pode coletar as bactérias a partir de praticamente qualquer superfície e transferi-las para a placa de Petri; tudo que você precisa são alguns cotonetes limpos. Basta pegar um cotonete e passa-lo sobre qualquer superfície que imaginar - o interior de sua boca, a maçaneta da porta, as teclas no teclado do computador ou os botões do controle remoto – e, em seguida, riscá-lo superfície do ágar (sem rasgá-lo). Esses lugares abrigam uma grande quantidade de bactérias, e deve fornecer alguns resultados interessantes (e nojentos) em dois dias.
    • Se você quiser, pode colocar mais de uma amostra de bactérias em cada placa de Petri - tudo que você precisa fazer é dividir a placa em quadrantes (quartos) e passar uma amostra diferente de bactérias em cada um deles.
  2. Rotule e sele as placas de Petri. Depois de ter introduzido as bactérias, você deve colocar a tampa da placa de Petri e selá-la com um pouco de fita.
    • Certifique-se de etiquetar cada placa de Petri com a fonte da bactéria que ela contém; caso contrário você não será capaz de dizer qual é qual. Você pode fazer isso usando uma fita e um marcador.
    • Como uma precaução extra, você pode colocar cada placa de Petri em uma sacola com fecho hermético. Isso fornecerá uma camada extra de proteção contra quaisquer colônias de bactérias perigosas que possam se desenvolver, mas ainda permitirá que você visualize o conteúdo da placa de Petri.
  3. Coloque as placas de Petri em um lugar quente e escuro. Deixe as placas de Petri em um lugar quente, escuro, onde as bactérias possam se desenvolver, sem perturbação, por vários dias. Lembre-se de guardar as placas de cabeça para baixo, de modo que o crescimento de bactérias permaneça imperturbável por qualquer gota de água.
    • A temperatura ideal para o crescimento de bactérias é entre 70 e 98 graus F (20 a 37 graus C). Se necessário você pode colocar as placas de Petri em um local mais fresco, mas a bactéria vai crescer muito mais lentamente.
    • Deixe as bactérias desenvolverem-se por 4 a 6 dias, pois isso dará tempo suficiente para a cultura crescer. Uma vez que as bactérias começarem a crescer, você poderá notar um cheiro vindo das placas.
  4. Anote seus resultados. Depois de alguns dias, você vai notar uma incrível variedade de bactérias, bolores e fungos crescendo dentro de cada placa de Petri.
    • Use um caderno para registrar suas observações sobre o conteúdo de cada placa e, talvez, chegar a uma conclusão sobre quais locais tiveram o maior número de bactérias.
    • Foi o interior de sua boca? A maçaneta da porta? Os botões do controle remoto? Os resultados podem surpreendê-lo!
    • Se quiser, poderá medir o crescimento diário das colônias de bactérias, usando um marcador com ponta de feltro para traçar um círculo ao redor de cada colônia na parte inferior da placa de Petri. Depois de vários dias, deverá ter um conjunto de anéis concêntricos no fundo de cada recipiente.
  5. Teste a eficácia de agentes antibacterianos. Uma variação interessante sobre esta experiência é a introdução de um agente antibacteriano (desinfetante para as mãos, sabonete, etc.) na placa de Petri, a fim de testar a sua eficácia.
    • Depois de ter introduzido as bactérias a placa de Petri, use um cotonete para colocar uma pequena gota de gel sanitizante de mãos, sabão desinfetante ou água sanitária no centro da amostra bactérias e, em seguida, continuar a experiência normalmente.
    • Conforme as bactérias na placa crescem, você deve ver um anel ou "halo" ao redor do local onde colocou o agente antibacteriano que nenhuma bactéria está crescendo. Isso é conhecido como a "zona de morte".
    • Pode-se medir a eficácia de diferentes agentes antibacterianos, comparando o tamanho das zonas de morte em cada placa de Petri. Quanto maior a zona de morte, mais eficaz será o agente antibacteriano.

Descartando as bactérias de forma segura

  1. Tome as devidas precauções de segurança. Antes de tentar desfazer-se de suas placas de Petri, primeiro você precisa tomar as precauções de segurança adequadas.
    • Embora a maioria das bactérias que você cultivar não seja perigosa, grandes colônias de bactérias podem representar mais de um risco - assim você terá que matá-las antes do descarte, usando água sanitária.
    • Proteja as mãos da água sanitária através do uso de luvas de borracha, proteja os olhos com óculos de plástico e proteja as suas roupas vestindo um avental.
  2. Despeje água sanitária nas placas de Petri. Abra a placa de Petri e despeje cuidadosamente uma pequena quantidade de água sanitária em cima das colônias de bactérias, segurando a placa sobre uma pia. Isso destruirá as bactérias.
    • Tenha muito cuidado para não deixar a água sanitária tocar sua pele, já que ele pode queimar.
    • Em seguida, coloque a placa de Petri desinfetada de volta em um saco plástico hermético e descarte o saco no lixo.

Dicas

  • Tente usar um BDA como um meio de crescimento. Prepare um meio de batata dextrose fervendo 20 g de batata, 4 g de ágar e 2 g de dextrose em um béquer. Coloque essa solução em uma placa de Petri e deixe secar. Pegue alguns cotonetes estéreis e esfregue-os sobre qualquer lugar (controle remoto, maçaneta da porta, tubulação de água, etc.). Cubra a placa de Petri com filme plástico. Deixe incubando por 24 horas em um lugar quente. No dia seguinte, verifique a placa de Petri. Você deverá ser capaz de ver as colónias de bactérias.

Avisos

  • Nunca coloque nada na placa que seja provável o crescimento de bactérias perigosas (fluidos corporais nunca devem ser colocados em uma placa de Petri). Se a placa fosse reaberta poderia causar doenças graves.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.