Como Pesquisar a História de Sua Casa

Se você possui uma casa antiga, é provável que já tenha indagado quem dormiu em seu quarto muito antes de você, quando o encanamento foi trocado pela última vez ou por que aquele fantasma continua a esconder as chaves do carro. Pesquisar a história de sua casa não apenas é uma empolgante viagem ao passado, como também pode lhe dizer como ela foi construída e oferecer dicas sobre como deve ser mantida. Para pesquisar a respeito de sua casa, siga estes passos.

Passos

  1. Visite o cartório ou sociedade histórica local. Eles terão acesso ao número de lote oficial de sua casa. Quando se trata de terras e propriedades, a maior parte de registros é feita através de sistemas diferentes do que os endereços familiares a vocês (já que endereços e nomes de rua mudam com o tempo).
    • Em áreas mais antigas, a grade de propriedades, ou sistema de lotes, ‘’em si’’ pode ter sido alterada com o tempo. Os escritórios ou sociedades históricas locais, estaduais e regionais devem ser capazes de encontrar a grade, ou número de lote (ou equivalente), relativa à sua casa. Isso tornará o resto da pesquisa muito mais fácil.
  2. Enquanto estiver lá, consiga uma cópia da licença de construção original. Licenças normalmente contêm grandes riquezas de informação, incluindo as dimensões originais da casa, datas de construção e custos, bem como os nomes dos arquitetos, contratantes e donos originais.
    • Confira a sociedade histórica ou cartório regional para conseguir uma cópia da licença.
    • Observe que, enquanto pode haver pequenas taxas pelo serviço (‘’alguém’’ precisa tirar a poeira dos documentos de vez em quando), vale a pena pagar o preço pela inestimável informação contida nesses documentos.
  3. Busque ou consiga uma nova cópia do sumário de sua propriedade. Esse é um documento que registra todos os feitos e transações legais associadas a ela, e lhe dará informações relativas a todos os donos anteriores. Você pode ter recebido um sumário logo após a compra; caso não o tenha, de volta ao cartório (ou imprima este artigo e leve-o como você).
    • Revise o histórico da compra e do preço de venda. Às vezes, um aumento dramático no preço de venda em um curto período de tempo normalmente significa que um cômodo foi agregado ou passou por uma grande reforma. Confira as licenças de construção para descobrir o tipo de estrutura, datas de construção, detalhes e donos.
    • Se você vive nos Estados Unidos, visite o seu cartório local ou provincial para buscar pelo ‘’deed registry’’ (registro de feitos). Ele é normalmente encontrado nos escritórios de escriturários e arquivistas. Peça pelo registro de sua propriedade em particular.
    • Nos EUA, essa informação é indexada por lotes e números de blocos em uma cidade, com uma seção, distrito e amplitude para propriedades rurais.
  4. Pesquise no arquivo de jornais locais. Ele normalmente será encontrado na biblioteca municipal, embora você possa também ter sorte em uma sociedade histórica ou cartório regional, onde já estão começando a lhe conhecer bem.
    • Procure por menções de construções em seu bairro, os donos anteriores da residência e quaisquer anúncios de venda ou aluguel pertencentes ao seu endereço. Se você tiver sorte, pode até mesmo encontrar velhas fotografias.
    • Procure ao contrário. Nomes de ruas e números são alterados com o tempo, então não espere chegar aos registros mais antigos e encontrar pistas facilmente reconhecíveis.
    • Pesquise períodos pertinentes de tempo. Se você sabe quando a sua casa foi construída ou aumentou dramaticamente em valor, por exemplo, faça uma busca mais aprofundada no mesmo período relacionada a “construções” e “arquitetura”.
  5. Visite a agência de planejamento local. Encontre o escritório que entrega licenças de construção, avalia taxas de propriedade ou registra vendas residenciais. Eles deverão ter registros públicos pertencentes à sua casa. Frequentemente, uma casa mais antiga passará de um dono a outro através de uma escritura ou outra transferência, podendo não ser estar ainda escriturada. Você pode buscar em mapas de perícia para saber se algo foi agregado ou demolido.
    • Uma das duas únicas coisas na vida das quais podemos nos garantir são as taxas, e um bom local para buscar seu registro é no escritório do arquivista de sua jurisdição. Ele manterá os registros de valores taxáveis da residência, podendo haver antigas avaliações do imóvel que a descrevem em maior detalhe. Você pode também pesquisar em diretórios antigos da cidade (listas telefônicas que listam as casas por endereço), históricos regionais, estatísticas vitais e censos.
  6. Inspecione a sua casa de perto. Você pode aprender muito ao apenas olhar. Veja como ela foi construída e que tipo de materiais foi utilizado.
    • Examine as paredes e os moldes. Pesquise a respeito dos materiais originais, como os tijolos da lareira.
    • Projetos residenciais mudaram consideravelmente ao longo dos anos, e você poderá encontrar algumas dicas quanto à época de construção de sua residência, por quais mudanças substanciais ela passou e quão bem de vida os donos originais poderiam ter sido.
    • Tente olhar debaixo da tampa do tanque de água do vaso sanitário. Normalmente, há datas impressas na parte inferior da tampa, lhe dando uma estimativa de quando a casa foi construída, já que o vaso sanitário provavelmente foi instalado logo antes da edificação. Não se esqueça de colocar a tampa de volta ao terminar.
    • Tenha uma boa ideia de quanto tempo faz desde a última reforma do cômodo. Diferentes estilos de armários ou utensílios doméstico, por exemplo, entram e saem de voga a cada poucos anos. Papeis de parede marrons e refrigeradores verde-abacate gritam “anos 70” mais alto do que um quarto com dançarinos cantando “Stayin’ Alive”.
  7. Converse com os vizinhos. Se você é novo na vizinhança e quer aprender mais sobre a história recente de sua casa, os vizinhos de longa data lhe podem ajudar.
    • Pergunte a eles quem vivia no imóvel antes de você e se houve alguma reforma de que se lembrem. Além disso, perguntar aos vizinhos sobre os antigos moradores e sobre o bairro é uma ótima forma de quebrar o gelo.
    • Se eles olharem estranhamente para você e dizerem “Então você não sabe?” e, então, se apressarem sem sequer lhe oferecerem um café, pode haver alguma história realmente interessante rondando essa sua velha residência!
    • Se você desenvolver uma boa amizade com os vizinhos, pode até mesmo perguntar a eles se pode casualmente observar a estrutura de suas casas para aprender mais sobre a sua própria. Algumas áreas possuem casas muito similares construídas na mesma época, seja por razões de eficiência ou por seguir as últimas modas arquitetônicas.
  8. Rastreie os antigos donos para descobrir que melhorias foram feitas na casa. A informação dos donos pode também ser encontrada rastreando seu histórico de feitos. Uma vez que você descubra quem foram os donos anteriores, efetue uma busca na internet ou através de serviços de localização de pessoas disponíveis. Conversar com aqueles que viveram antes de você pode lhe dar uma melhor ideia da casa original. Naturalmente, é mais fácil falar do que fazer se os donos morreram cem anos atrás. Nesse caso, você pode precisar de um serviço de assistência profissional, no ramo da vidência. Como diria Marshall McLuhan diria, “o médium é a mensagem”.
  9. Pesquise a história de sua vizinhança. Pode haver muito mais informação disponível em sua vizinhança do que a respeito de sua própria casa, e ela lhe pode dar incríveis vislumbres da história de seu lar. No caso de residências muito antigas, algo comum em boa parte da Europa, por exemplo, informações da vizinhança podem ser tudo o que é possível encontrar a respeito da história antiga de uma casa.
  10. Junte todas as informações adquiridas para criar uma imagem cronológica de sua casa. Mostre como e quando ela foi construída, quando as diversas partes foram agregadas ou demolidas e quais eventos naturais podem ter causado alterações a ela.
  11. Considere usar um detector de metal em seu quintal. Frequentemente, detectores de metal são uma ótima forma de descobrir velhas moedas ou outros artefatos que poderão ser agregados ao seu inventário exclusivo em casa. Você pode até mesmo encontrar aquela chave para o armário no porão que ninguém jamais soube como abrir. Não, espere... Não entre aí...

Dicas

  • Se você estiver fazendo muitas cópias de registros públicos em um escritório ou biblioteca, uma pergunta que sempre deve ser feita é “quanto se paga pelas cópias?”.
  • Vá a um museu histórico local ou procure na internet.
  • Tente encontrar imagens da casa ou vizinhança em anos passados para lhe dar uma boa ideia do que aconteceu naquele tempo em que a fotografia foi tirada.
  • Use referências em bibliotecas ou computadores para encontrar informações relevantes. Busque através de registros históricos e listas de endereços de donos anteriores.

Avisos

  • Seja cuidadoso para não infringir os direitos e vidas pessoais de donos ou parentes de donos anteriores. Eles podem ter dolorosas memórias que não desejam recordar ou, ainda, podem não desejar ser incomodados. Em alguns casos, pode ser melhor reunir informações sem contatar pessoalmente a essas pessoas. Em qualquer caso, respeite seus desejos quando não desejarem tomar o tempo de conversar com você.
  • Trate de documentos velhos e delicados cuidadosamente. Eles podem ser os únicos registros existentes. Proteja-os com capas claras de arquivamento (disponíveis em papelarias) e guarde-os em pastas. As pastas lhe ajudarão de diversas maneiras.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.