Como Curar uma Hidrocele

A hidrocele é constituída pelo acúmulo de fluidos dentro da bolsa escrotal masculina, que geralmente ocorre em volta de um ou ambos os testículos. É uma condição relativamente comum; nos Estados Unidos, 1 a 2% dos bebês do sexo masculino nascem com uma hidrocele. Na maioria dos casos, elas não são perigosas e somem sem qualquer tipo de intervenção e tratamento; no entanto, o inchaço da bolsa escrotal sempre deve ser avaliado por um profissional médico para que ele descarte qualquer outra causa. Curar uma hidrocele persistente geralmente requer cirurgia, mas existem remédios caseiros que poderão auxiliar.

Entendendo e lidando com as hidroceles

  1. Reconheça os sinais e sintomas da condição. O primeiro indício da hidrocele é o inchaço da bolsa escrotal sem dores, representando um acúmulo de fluidos em volta de um ou ambos os testículos. Bebês raramente sofrem complicações de hidroceles e a grande maioria delas some antes de completarem um ano de idade, sem tratamento. Por outro lado, homens adultos com a condição podem ter desconforto à medida que a bolsa escrotal incha e fica mais pesada. Pode até haver dificuldade em sentar, andar ou correr, em casos extremos.
    • Dores ou desconfortos de hidroceles geralmente estão correlacionadas ao tamanho adquirido pela bolsa: quanto maior ela ficar, maior a chance de senti-la.
    • As hidroceles são, na maioria dos casos, menores durante a parte da manhã e incham com o passar do dia, quando o paciente começa a andar. Forçar o local também pode fazer com que elas aumentem de tamanho.
    • Bebês nascidos prematuramente apresentam risco maior de desenvolverem a condição.
  2. Tenha paciência com as hidroceles. Na grande maioria dos casos entre bebês, adolescentes e adultos do sexo masculino, as hidroceles desaparecem sem a necessidade de qualquer tratamento específico. A obstrução ou bloqueio perto do testículo geralmente desaparece por conta própria, com a hidrocele sendo absorvida pelo corpo. Logo, ao notar um aumento da bolsa escrotal, mas não sentir dores ou qualquer outro problema – ao urinar ou manter relações sexuais, por exemplo –, espere um pouco e veja se a situação melhora sem intervenção.
    • Em bebês homens, as hidroceles quase sempre desaparecerão quando completarem um ano de idade.
    • Nos adultos, as hidroceles diminuem aos poucos no período de seis meses, dependendo da causa. No entanto, as maiores podem demorar mais; até no máximo um ano sem intervenção médica.
    • Porém, em crianças e adolescentes, as hidroceles podem ser causadas por infecções, traumas, torção testicular ou tumores. Tais condições precisam ser excluídas através de um exame feito por um médico.
    • As hidroceles são parecidas com gânglios preenchidos de fluidos que se formam nas bainhas dos tendões próximos às articulações, desaparecendo aos poucos.
  3. Experimente tomar um banho com sais de Epsom. Ao notar um inchaço sem dores nos testículos, entre em uma banheira com água bem quente, adicionando alguns copos com sais de Epsom. Relaxe na banheira de 15 a 20 minutos com as pernas levemente abertas, de forma que a água atinja toda a bolsa escrotal. Como a água está aquecida, a movimentação de fluidos corporais pode ser estimulada, auxiliando a combater o bloqueio. Além disso, o sal retira fluidos através da pele, diminuindo o inchaço, e os sais de Epsom são fontes ricas em magnésio, que auxiliam a relaxar músculos, tendões e a diminuir a sensibilidade.
    • Se houver algum tipo de dor associada com a hidrocele, expor a bolsa escrotal à água quente ou qualquer fonte de calor pode acabar piorando a inflamação e agravar os sintomas.
    • A água não deve ser muito quente para não escaldar a bolsa escrotal. Não fique por muito tempo na banheira para não se desidratar.
  4. Evite traumas testiculares e DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis). A causa das hidroceles em bebês do sexo masculino é desconhecida; desconfia-se que ela ocorre pelo acúmulo de fluido da má circulação consequente da posição do pequeno no ventre. Em crianças, adolescentes e adultos, no entanto, a condição ocorre devido a um trauma escrotal ou infecção, na maioria dos casos. O trauma pode ocorrer ao praticar uma arte marcial, luta livre, ao fazer ciclismo ou durante diversos tipos de atividades sexuais. Infecções testiculares ou na bolsa escrotal geralmente estão relacionadas a DSTs, logo, sempre faça sexo seguro e proteja a bolsa escrotal de qualquer tipo de trauma.
    • Indivíduos que praticam esportes de contato devem sempre utilizar um suspensório escrotal atlético para proteger os testículos de lesões.
    • Durante relações sexuais, sempre use um preservativo novo para diminuir o risco de contrair infecções. Apesar de ser incomum que ataquem os testículos, as DSTs podem afetar o local.
  5. Saiba quando procurar tratamento médico. É importante levar um bebê ao médico ao verificar que a bolsa escrotal dele continua inchada após mais de um ano ou aumenta cada vez mais de tamanho. Os homens devem ir ao médico quando a hidrocele persistir por mais de seis meses ou crescer ao ponto de causar dores, desconforto e desfigurar o local.
    • Hidrocele e infecção testicular são problemas diferentes, mas a hidrocele pode ser consequência da contaminação nos testículos. As infecções na bolsa escrotal são muito doloridas e devem ser tratadas, já que aumentam o risco de infertilidade. Sempre procure tratamento médico ao sofrer com febre e inchaço escrotal.
    • Além disso, é fundamental ir ao médico se a hidrocele estiver interferindo na maneira da pessoa correr, andar ou sentar.
    • As hidroceles não possuem impacto na fertilidade.

Procurando tratamento médico

  1. Consulte um médico para que ele examine-o. Quando a hidrocele persistir por mais tempo que o normal e causar dores ou quaisquer outros sintomas, o médico precisará ser consultado. As hidroceles não são condições sérias, mas é importante que o profissional descarte outros problemas mais graves e que são similares, como hérnia inguinal, varicocele, infecções, tumores benignos e câncer testicular. Assim que o diagnóstico da hidrocele for realizado, as opções são essencialmente todas cirúrgicas, já que medicamentos não terão efeito.
    • O médico pode utilizar o ultrassom diagnóstico, uma ressonância magnética ou tomografia computadorizada para visualizar melhor a situação dentro da bolsa escrotal.
    • A inserção de uma luz forte através da bolsa escrotal é útil para que o profissional verifique se o fluido é claro (hidrocele) ou turvo, que indica sangue ou pus.
    • Exames de sangue e urina são úteis para descartar infecções, como epididimite, caxumba e outras DSTs.
  2. Submeta-se à remoção do fluido. Assim que a hidrocele for diagnosticada, o procedimento menos invasivo é a drenagem do líquido da bolsa escrotal através de uma agulha, chamada de aspiração. Depois da administração de um anestésico tópico, a agulha é inserida na bolsa, onde penetrará na hidrocele e removerá o fluido claro. Quando ela possuir sangue ou pus, é sinal de que há uma lesão no local, como uma infecção ou até câncer. O procedimento é rápido e não requer muito tempo de recuperação; geralmente são necessários apenas um ou dois dias.
    • A drenagem da hidrocele através de uma agulha não é um tratamento tão frequente, já que o fluido, na maioria dos casos, acaba se acumulando novamente, exigindo outra intervenção.
    • Às vezes, a agulha é inserida através da área inguinal (virilha) se a hidrocele se formar na parte superior da bolsa escrotal ou até um pouco fora dela.
  3. Submeta-se a uma cirurgia para a remoção total da hidrocele. A maneira mais comum e eficaz de combater uma hidrocele persistente e sintomática é através da remoção dela (um pequeno saco preenchido de fluido), procedimento chamado de hidrocelectomia. Desta maneira, a chance da hidrocele voltar a aparecer novamente é de apenas 1%. A intervenção é feita ou através de um bisturi ou por laparoscópio, ferramenta que possui uma pequena câmera ligada a um dispositivo cortante. A cirurgia da hidrocele geralmente é feita em clínicas ambulatoriais sob anestesia geral, com recuperação levando até uma semana; porém, quando há corte da parede abdominal, a recuperação pode demorar um pouco mais.
    • Em bebês, os cirurgiões realizam um corte na região inguinal para drenar o fluido e remover o pequeno saco, na maioria dos casos. Pontos são aplicados para fortalecer a parede muscular, de forma semelhantes à cirurgia de hérnia.
    • Em adultos, o corte é geralmente feito diretamente na bolsa escrotal para retirar o líquido e a hidrocele.
    • Depois da hidrocelectomia, um tubo pode ser inserido na bolsa escrotal para drenar fluidos em excesso por alguns dias.
    • Dependendo do tipo de hidrocele, o tratamento cirúrgico pode ser recomendado para diminuir o risco de hérnia na área onde o fornecimento de sangue é cortado.
  4. Tenha calma durante a recuperação. A recuperação de uma cirurgia de hidrocele é relativamente rápida na maior parte das vezes; pacientes saudáveis geralmente são liberados para voltarem para casa algumas horas após a cirurgia. É raro que precisem passar a noite no hospital. Crianças devem limitar as atividades físicas (sem brincadeiras muito brutas), ficarem deitadas no sofá ou cama por cerca de 48 horas no pós-cirúrgico. Os adultos devem seguir as mesmas diretrizes, além de não manterem relações sexuais por até uma semana por precaução.
    • É comum que a maioria dos pacientes, após a operação da hidrocele, voltem às atividades normais depois de quatro a sete dias.
    • Potenciais complicações da cirurgia que devem ser observadas são: reações alérgicas à anestesia (problemas respiratórios), sangramento incessante dentro ou fora da bolsa escrotal e infecções.
    • Alguns sinais de infecções bacterianas são: dores na virilha, inflamação, vermelhidão, odor desagradável e até uma leve febre.

Dicas

  • Não fique envergonhado em realizar o autoexame da bolsa escrotal de tempos em tempos. É uma boa maneira de detectar problemas – como hidroceles – antes que evoluam para condições mais graves.
  • Apesar de incomuns, as hidroceles podem se formar devido à infecção parasitária dos testículos, levando a muito inchaço e elefantíase.
  • Para reduzir o desconforto após a hidrocelectomia, use um suspensório escrotal e enrole um pouco de gelo esmagado em um pano fino para aplicar no local, diminuindo o inchaço.
  • Às vezes, as hidroceles são acompanhadas de hérnias inguinais, mas uma única cirurgia pode resolver os dois problemas ao mesmo tempo na maioria dos casos.

Avisos

  • Caso a bolsa escrotal esteja dolorida e comece a inchar rapidamente, vá ao médico.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.