Como Transferir o Conteúdo de Fitas Cassete Para o Computador

Fitas cassete de áudio iniciaram um mundo de portabilidade inimaginável nos dias em que os LPs governavam o mercado. Hoje, no entanto, fitas cassete perderam completamente seu valor (ou, em muitos casos, caíram no esquecimento) e, diferente dos LPs, não parece que elas irão voltar à tona tão cedo. Fitas cassete eventualmente se deterioram ou são "engolidas" pelo seu toca-fitas, além do fato de que os toca-fitas estão cada vez mais raros de se encontrar. É possível transferir o áudio de fitas cassete para o seu computador, onde este pode ser armazenado em formatos tais como WAV e MP3, ou mesmo gravados em CDs. Este artigo ensina como.

Preparando-se para gravar

  1. Junte os materiais necessários. Veja a seção "Materiais Necessários" no final deste artigo para uma lista completa e de todas as opções possíveis. Mas o essencial é: um cabo que conecte o seu toca-fitas a uma porta de entrada do seu computador. Este artigo pressupõe que a parte de áudio do seu computador tenha uma porta de entrada para som de 3.5 mm.
    • Quase todos os toca-fitas possuem uma porta de entrada de 3.5 mm para fones de ouvido, em mono ou stereo, dependendo das características do aparelho. Para conectar-se ao computador pela entrada do fone de ouvido, você precisará de um cabo com um pino de 3.5 mm em cada ponta (ou um cabo com adaptadores que permitam que ele se encaixe em ambas as pontas em um pino stereo de 3.5mm).
    • A maioria dos toca-fitas tem saídas desiguais. Você vai reconhecê-las pelos anéis de plástico brancos e vermelhos onde você insere os pinos brancos e vermelhos correspondentes - vermelho para o canal direito e branco para o canal esquerdo. O cabo necessário para tanto tem 2 fones conectores em um aponta e um pino de 3.5 mm na outra. Você pode usar adaptadores, contanto que uma ponta possua 2 fones conectores e a outra, um pino stereo de 3.5mm.
    • Alguns toca-fitas mais incrementados apresentam saídas equivalentes, com conectores XLF-F duplos ou entradas de 0.6 mm. Para esses aparelhos você precisará de cabos equivalentes que tenham XLR-M ou um pino de 0.6mm em uma ponta e pinos para se encaixarem nas entradas de som do seu computador na outra ponta. Caso esteja usando um toca-fitas desse tipo, é bastante provável que o hardware de som do seu computador tenha saídas equivalentes também. Caso contrário, você precisará de um adaptador que transforme seus sinais equivalentes em sinais desiguais. Consulte uma técnico de uma loja de aparelhos de som sobre o melhor hardware para o que você deseja.
  2. Conectando-se a uma entrada de fone de ouvido. Insira uma das pontas do cabo à entrada para fone de ouvido do seu toca-fitas e a outra ponta na entrada de linha para mídia (não é a entrada para o microfone) do seu computador. A tradicional "entrada de linha" de um computador é azul e tem o símbolo de ondas de comunicação espalhando-se para fora. Essa entrada normalmente se encontra perto da entrada do fone de ouvido (verde) e do microfone (cor-de-rosa). Caso você esteja usando o software Audacity, confira se ele está ajustado para "entrada de linha" clicando no menu perto do ícone do microfone.
    • Confira se os pinos estão inseridos completamente e que estão firmes no lugar.
  3. Conectando-se a saídas. Conecte os pinos brancos e vermelhos RCA do cabo às entradas brancas e vermelhas correspondentes do toca-fitas ou gravador. (Alguns gravadores tem uma "saída de gravação especial," conectando-se a outras saídas. Insira o pino de 3.5mm na entrada de linha do seu computador.
    • Confira se os pinos estão inseridos completamente e que estão firmes no lugar.
  4. Conectando-se a saídas equivalentes. Insira o XLR ou os pinos do fone na saída direita e na esquerda, e a outra ponta dos cabos equivalentes na entrada de som do seu computador. Caso esteja conectando-se a uma entrada de 3.5mm desigual, você vai precisar de um adaptador que converta as saídas equivalentes em saídas desiguais e que correspondam ao conector de entrada do cartão de áudio do computador.
    • Obs.: Jamais conecte as saídas dos autofalantes em nenhuma porta de entrada do seu cartão de áudio. Isso não somente iria destruir o seu cartão de áudio, como também danificaria os seus amplificadores.
  5. Verifique os níveis de entrada de som. Para obter gravações de qualidade, você deve conferir se a quantidade exata de sinais está entrando. Se for muito alto, o som ficará distorcido. Se for muito baixo, haverá muitos chiados e sons abafados.
  6. Ajuste a entrada e os níveis em um computador. Abra o painel de controle de Sons clicando no botão Iniciar, e então no Painel de Controle. Digite "som," e então clique no Som que aparecerá nos resultados.
    • Clique na aba Gravações, então clique em Receptor (Line in), e finalmente, em Set Default.
    • Clique em Propriedades e depois na aba Levels (níveis). Leve o botão do volume para a direita para aumentar o volume da gravação, e então clique em OK. Ao voltar para a caixa de diálogo Som, clique em OK.
  7. Ajuste os níveis de entrada para o seu Macintosh. Abra o Painel de controle de Som no Preferências do Sistema. Clique no botão Input (entrada) no topo da janela e confira se a opção Line In da lista está selecionada.
    • Ajuste o controle de volume do Input (entrada) no painel de controle de Som para aproximadamente 75%. Ajuste a saída de fone de ouvido do toca-fitas para 0.
    • Encontre uma parte da gravação cujo som seja mais alto e aperte o "Play" no seu toca-fitas. Fique de olho nos medidores à medida em que você aumenta lentamente o volume da saída do toca-fitas. Assim que os medidores do controle de Som estiverem marcando de forma regular os 80% (cerca de 12 "LEDs" acesos), você terá um bom nível de gravação. Caso você precise de um nível mais alto mesmo depois de colocar o toca-fitas no máximo, aumente a entrada de som no painel de controle. Se você precisar de um volume mais baixo, reduza o nível que sai do toca-fitas. Esses cuidados permitirão que você obtenha o sinal mais claro por toda a gravação.
    • Obs.: A menos que você tenha um volume alto demais saindo do seu fone se ouvido, os riscos de danificar o seu cartão de som usando esse método são pequenos. Ao ajustar a saída de som do seu toca-fitas para zero e aumentando gradativamente, você garante que o cartão de som não seja prejudicado.
  8. Decida qual programa de computador você irá usar. Suas necessidades, incluindo o número de fitas que deseja converter, a qualidade das gravações e a forma como você quer executar as gravações no seu computador; são todos fatores que vão influenciar na escolha do softwre mais eficaz. Este artigo abrange a gravação básica I/O e o software, já que aqueles que possuem programas de nível profissional muito provavelmente já têm experiência e habilidade em conversões.

Opção 1: Audacity

  1. Use o Audacity. Audacity é um aplicativo gratuito que pode ser baixado com as devidas características e capacidades. Além de ser de graça, ele é muito mais flexível do que muitos aplicativos pagos!
    • Ajuste a entrada de som para o Audacity. Confira se ela está ajustada para a Entrada de Linha (Line Input) clicando no menu próximo ao ícone do microfone.
    • Aperte o botão redondo e vermelho que tem “Record” escrito nele, e então aperte o "Play" no seu toca-fitas. Ao terminar a gravação, aperte o botão quadrado e dourado escrito Stop. Finalmente, pare o seu toca-fitas.
    • O Audacity permite que você faça edições no seu áudio para melhores resultados: encurtar momentos de silêncio, normalizar para que você obtenha o máximo volume possível, dividir a gravação em faixas, etc.

Opção 2: QuickTime

  1. Use o QuickTime. É facilmente encontrado, oferece um bom suporte técnico e é uma ótima escolha para conversões básicas e de alta qualidade. Não tem complicações e tem capacidades de conversão relativamente simples, o que significa que é super fácil de usar. Ou seja, para quem está convertendo gravações de palestras, livros narrados ou outras formas longas e ininterruptas de áudio.
  2. Adquira o software. Para usuários Macintosh, o QuickTime X, o qual acompanha o OS X 10.6, 10.7, e 10.8, é capaz de gravar fontes externas. Para versões mais antigas do Mac OS ou para WIndows, o QuickTime 7 Pro está disponível à venda pela Apple. Você pode conferir este link: http://www.apple.com/quicktime/extending/ e então escolher o melhor OS para as suas necessidades.
    • O processo para gravar é o mesmo, queira usar o Player X ou o QuickTime Pro.
  3. Confira se tudo está conectado. Confira se o toca-fitas está na tomada e que os níveis estão ajustados adequadamente.
  4. Execute o QuickTime Player. No menu Arquivo, selecione Nova Gravação de Áudio. Essa ação abrirá um controle simples (QuickTime X) ou uma janela (QuickTime Pro).
  5. Aperte o botão vermelho no meio da área de controle para começar a gravar. Então, aperte Play no toca-fitas. Ao terminar a gravação, aperte o mesmo botão novamente e pare o toca-fitas. Seu filme será salvo na área de trabalho.
    • Clique no menu do lado direito do controle simples que apareceu e selecione um destino diferente para o arquivo. (QuickTime Player X)
    • Escolha um local padrão diferente na placa de Gravações das Preferências do QuickTime Player. (QuickTime Pro)

Opção 3: Gravador de voz

  1. Tire proveito do Gravador de voz. Todo computador vem com um gravador de voz, o qual se mostra bastante útil para uma ferramenta que vem de graça. É simples e fácil de usar, além de ser bem básico na hora de fazer edições. Assim como o QuickTime Player X, ele é uma ótima opção para quem está convertendo gravações de palestras, livros narrados ou outras formas longas e ininterruptas de áudio.
  2. Toque o Gravador de Voz. Clique no botão Iniciar, e na caixa de pesquisa, digite “Gravador de som”. Na lista de resultados, clique em Gravador de Som.
  3. Clique em Iniciar Gravação. Então aperte o "Play" no toca-fitas. Grave o áudio que você deseja e, ao terminar, aperte no botão Parar Gravação. Aperte o Stop no seu toca-fitas.
    • Digite um nome para o arquivo e clique em Salvar.

Opção 4: Um aplicativo profissional

  1. Use um app profissional. Para maior flexibilidade e clareza nos sons, há vários apps que variam de 50 a 500 dólares americanos. Os detalhes do processo variam, mas siga os mesmo procedimentos básicos:
    • Confira se o Line Input está selecionado na instalação do software.
    • Aperte Record (gravar) no software, faça a gravação e então aperte Stop.
  2. Faça edições no seu áudio. A vantagem de apps profissionais é que eles permitem que você divida o seu áudio em partes (para CDs) e performe muitas funções de masterização profissional usando plugins de alta qualidade.
    • Uma das opções profissionais é o Sound Forge fabricado pela Sony - uma excelente escolha para esse tipo de trabalho - assim como o PolderbitS e o Cubase no computador, o Garage Band e o Logic Pro no Mac, e o ProTools tanto no computador quanto no Mac.

Toques finais no áudio da gravação (masterização)

  1. Grave uma pequena parte para começar. Antes de transferir toda a coleção de fitas para o seu hard drive, confira se a gravação está boa. Depois de gravar, ouça para conferir a qualidade. Se você ajustar o seu sinal corretamente, você obterá uma cópia bastante fiel às fitas analógicas.
    • Caso a gravação esteja baixa ou com ruídos demais, a saída de som estava ajustada para um nível baixo demais e a gravação não conseguiu emitir sinais o suficiente para omitir o barulho. Se a gravação parece ter sido feita através de um auto-falante quebrado, um moedor de carne ou uma caixa de som Marshall no último volume, o som da sua gravação foi distorcido. Diminua o nível da saída de som do toca-fitas e tente novamente.
  2. Edite a sua gravação. Pode não ser necessário, mas se você quiser eliminar os momentos de silêncio, apagar algumas faixas ou mudar o volume, só para citar alguns exemplos, a maioria dos programas de edição de áudio vai lhe permitir fazer tudo isso e mais. Esses procedimentos são complexos para leigos, e portanto fogem do âmbito deste artigo.
    • Ao editar, é melhor manter o arquivo original como backup (segurança) e mudar o nome dos arquivos modificados ao salvá-los para o caso de você encontrar um erro. Quando você tiver certeza de que o arquivo está do jeito que você quer, você pode deletar o original para economizar espaço de memória no seu computador.
  3. Normalização. Uma vez que você tiver em mãos uma gravação boa, você pode aperfeiçoá-la através do uso sensato de ferramentas de software. A mais importante delas é a Normalização. Basicamente, essa ferramenta se certifica de que os picos mais altos de volume se aproximem de 100% ou da escala completa - quando todos os medidores estão acesos (ou 0dB, dependendo do seu medidor).
  4. Compressão. Essa ferramenta não é para ser usada em toda a gravação que você fizer. Ela pode tornar muitas músicas sem graça. Ela funciona mantendo os sons mais altos aproximadamente no mesmo nível em que começaram e aumentado o volume das partes mais baixas. Você acaba perdendo a diferença entre os altos e baixos - ou a dinâmica—e como resultado, você obtém uma gravação aparentemente mais alta. Para escutar em casa não é recomendável, mas se for para ouvir no carro, essa ferramenta pode ser bastante útil.
  5. Equalização. Dependendo dos seus alto-falantes e de como eles estão instalados, além da qualidade do seus sistema de reprodução sonora como um todo, ajustar o equalizador de acordo com as suas preferências pode ser bastante útil. Mas cuidado: assim como a compressão, uma equalização boa pode ser um termo subjetivo. Ao ajustar o equalizador, você pode obter um som ótimo para o seu aparelho de som, mas que soa estranho no alto-falante do aparelho do seu amigo que pegou o seu CD emprestado. A gravação pode soar esparsa, abafada, de má qualidade ou simplesmente não tão boa quanto se esperava.
  6. Sempre trabalhe com uma cópia. Uma vez que você conseguiu converter as suas fitas-cassete, a primeira coisa a ser feita é uma cópia da sua gravação antes que você comece a fazer edições irreversíveis (normalização, equalização, compressão, etc.)

Dicas

  • Não jogue fora suas fitas-cassete velhas. Elas estão se tornando raras e valiosas.
  • Sua placa de som pode precisar ser ajustada para permitir gravação de som através da porta de entrada (line-in) (a entrada com círculo azul). Você poderá fazer isto no Windows (XP ou anterior) através do controle de volume que se encontra próximo ao relógio na bandeja do sistema. Clique duas vezes no ícone de volume e, na janela que será apresentada, clique em "Opções", em seguida em "Propriedades" e, finalmente, em "Gravação". Após isto, clique em "OK". Certifique-se de que a caixa da entrada (line-in) está selecionada.
  • O arquivo de áudio que você criar pode estar no formato de som nativo de computadores: WAV (".wav"). Você pode reproduzir este formato com quase todos os softwares de som. Estes arquivos são cerca de 10 vezes maiores que os equivalentes em formato MP3, portanto você pode querer convertê-los e comprimí-los para o formato MP3 caso o espaço de memória seja mais importante que a qualidade do som. O seu software de gravação de som ou reprodutor de som pode ter esta função embutida, ou você pode conseguir um software adicional para isto. Felizmente, você pode conseguir tal conversão com softwares gratuitos online, tais como o Audio Grabber, o qual irá gravar diretamente para o formato MP3 (link abaixo).
  • Para a operação inversa - transferindo som digital para uma fita - simplesmente utilize a mesma configuração de cabos, mas plugue uma das pontas na entrada de som ou de microfone no gravador de fitas e a outra ponta na porta de saída de som ou auto-falantes do computador. Pressione o botão de gravação (record) no toca fitas, em seguida comece a reproduzir as músicas no computador. Comece com o volume baixo e ajuste para uma melhor qualidade de som, em seguida volte e comece novamente a gravação com o volume que escolheu.
  • Pode ser que você não precise comprar softwares para a gravação de áudio. Softwares para edição avançada e gravação de áudio poderão vir com sua placa de som. Caso contrário, você pode encontrar bons programas gratuitos na internet para gravar, editar e modificar o formato de arquivos de áudio. É importante que, antes de começar o procedimento, você leia o manual de ajuda do respectivo software de gravação/edição.
  • A chave para se conseguir uma boa transferência do áudio da fita para o computador, especialmente em fitas cassete, é conseguir o grau de azimute correto. Escute em Mono e, lentamente, ajuste o azimute em sua fita até que você possa ouvir o som com o máximo de agudo possível. Você poderá precisar mover o medidor de azimute para a direita e esquerda no início para ter uma idéia sobre como funcionam as mudanças do som e em qual ponto você conseguirá a melhor reprodução de alta frequência.

Avisos

  • Tentar transferir o áudio de fitas cassete utilizando um boombox ou som estéreo portátil para tocar as fitas cassete poderá resultar em uma gravação com qualidade inferior à esperada.
  • Inicie com um volume muito baixo no toca fitas ou estéreo, visto que o circúito de entrada de seu computador pode ser facilmente danificado pela entrada em alto volume. Obs.: Alguns softwares de gravação lhe instruirão a aumentar o volume do seu toca fitas. Como você poderia danificar o seu computador, tenha muito cuidado e consiga a assistência de um profissional caso seja inexperiente. Mas não é motivo para pânico: os amplificadores dos fones de ouvido na maioria dos toca-fitas são feitos para direcionar alto-falantes minúsculos colocados bem próximos dos seus ouvidos.
  • A menos que você esteja utilizando equipamentos caros e especializados, você poderá ter resultados não tão bons quanto o esperado. Ou mesmo pior, você poderá danificar o seu computador.
  • Não jogue a fita no lixo. Sempre mantenha a sua cópia original. Você precisará dela quando seu disco rígido apresentar problemas, caso perceba que ocorreu algum erro durante a transferência ou mesmo quando o seu próximo e novo computador puder realizar uma gravação com melhor qualidade. Manter a cópia original também lhe garante os direitos autorais da cópia que você acaba de realizar.
  • Cuidado para não violar as leis de direitos autorais com suas gravações. Fitas cassete podem ser velhas, mas o direito autoral, geralmente, ainda é aplicável.
  • Antes de decidir arriscar-se nessa operação, vale a pena ler os comentários (clique na aba "Discussões"), principalmente sobre a qualidade do resultado para fitas-cassete.
  • Os arquivos não-compactados de som ocupam muito espaço no computador. Uma única fita cassete poderia equivaler a centenas de MBs, portanto certifique-se de possuir espaço em disco o suficiente.
  • Tenha cuidado com o tipo de cabo a ser usado. Os que são muito baratos geralmente apresentam pouca proteção eletrônica. Como resultado, eles acabam gravando tanto o som analógico como o chiado do ventilador do seu computador.
  • Seus resultados, especialmente para fitas cassete de músicas, pode depender de uma série de fatores: suas fitas, seu computador, sua placa de som, seu tocador de fitas cassete, seu cabo de conexão e do seu nível de conhecimento e experiência em edição de som.

Materiais Necessários

  • Eles irão variar de acordo com o hardware que você está usando. Seguem abaixo alguns dos mais comuns conectores necessários:
  • 3.5mm
    • cabo estéreo com duas pontas em sua extremidade de 3.5mm (também disponível na maioria das lojas de eletrônica).
  • RCA para 3.5mm
    • adaptador estéreo em formato "Y" com um par de conectores de canal RCA (um é geralmente vermelho enquanto que o outro é branco) em uma ponta e um cabo único com um mini-conector de entrada com 1/8 polegadas (3.5 milímetros) na outra ponta. Este também é chamado de cabo de áudio estéreo dual de 3.5mm RCA.
    • Um cabo cabo regular estéreo com um conector RCA em ambos os lados e (2) um adaptador para mini conector de 3.5mm. Com estes itens, você plugará uma das pontas RCA na saída de som do toca fitas e os outros conectores, da outra ponta, no adaptador, o qual possuirá um mini conector de 3.5 mm em sua outra extremidade que deverá ser plugada na entrada de som (microfone) da placa de som.
    • Vale lembrar que se você puder, um cabo feito sob medida para você é o melhor: quanto menos adaptadores, melhor.
  • RCA para USB
    • Ele usa um cabo padrão com conectores RCA em ambas as pontas e uma interface de áudio RCA-para-USB (conversor). Isso pode custar um pouco mais caro, mas permite que você obtenha uma conversão do modo analógico para o digital melhor do que a oferecida pela placa de som. É só conectar o cabo RCA no conversor, o qual tem um pino USB para conectar-se à entrada de USB do seu computador.
  • Desequilibrado para Equilibrado
    • Nesse tipo de instalação mais profissional, você vai precisar de um XLR equilibrado ou pinos de fone de 0.6mm em cada ponta.
  • Um Macintosh ou computador com uma porta de entrada de linha (Line In). Quase todos os computadores têm esse equipamento, exceto alguns laptops que não tem uam entrada de linha. Nesse caso, você vai precisar usar uma interface USB.
    • Caso o seu computador ou laptop não possua uma entrada de linha, você pode usar a entrada do microfone. Porém, vale lembrar que essa entrada é monofônica, e não estereofônica. O Audacity não recomenda usar essa entrada para gravar músicas de fitas-cassete para o computador. Confira se o volume não está alto demais: comece com o mais baixo e aumente aos poucos até que você possa gravar um som de volume baixo - por exemplo, as primeiras notas do Bolero de Ravel.
  • O software de gravação de áudio.
  • Toca fitas com saída de áudio para cabos RCA ou uma entrada para fone de ouvido stereo de 3.5mm.
  • Se o seu toca fitas é embutido em seu receptor estéreo, você pode utilizar a saída de som do receptor.

Fontes e Citações

  • (http://http://www.audiograbber.org/ Audio Grabber (freeware) irá gravar suas fitas diretamente em formato MP3 e é extremamente simples de se usar
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.