Como Parar de Brigar Com Seu Namorado

O conflito faz parte de qualquer relacionamento mas, em excesso, pode arruinar seu romance. Mudar a forma como lidamos com os desentendimentos pode fazer uma grande diferença. Aprender a ser mais aberto, receptivo e compreensivo consigo mesmo e com seu namorado leva tempo, mas é um passo importante para melhorar seu relacionamento.

Examinando os padrões das brigas

  1. Defina a causa principal das brigas. Podem ser problemas menores, como desorganização, ou coisas mais sérias, como infidelidade, ciúme e comprometimento.
    • Esteja ciente, porém, de que as brigas muitas vezes estão relacionadas a um sentimento oculto, como ressentimento e decepção. Os assuntos das discussões podem ser apenas uma desculpa para desabafar as frustrações mais profundas.
  2. Identifique outros fatores que possam contribuir para as brigas. Eles podem incluir o consumo de álcool, o cansaço físico ou emocional e o estresse causado pelo trabalho ou pela faculdade. Lidar com estes fatores pode melhorar significativamente as coisas.
  3. Considere o seu grau de envolvimento com o problema. Embora você possa achar que a culpa é toda do seu namorado, analise a situação e pergunte-se se você contribuiu para as discussões. Em alguns casos, admitir que você errou poderá reduzir drasticamente a intensidade das brigas.
  4. Encontre soluções com as quais você possa conviver. Você pode não ter ideia de como gostaria que o problema fosse solucionado, então dedique algum tempo para pensar sobre a solução ideal e, em seguida, sobre quais outros possíveis resultados poderiam ser aceitáveis. Isto ajudará a encarar a discussão a partir de uma perspectiva mais ampla, considerando suas necessidades e o seu relacionamento.
    • Se for mais fácil, escreva o que você quer dizer em um papel e leia em voz alta para o seu namorado.

Preparando-se para uma discussão saudável

  1. Diga ao seu namorado que você quer conversar. Pode ser útil avisá-lo com antecedência, ao invés de pegá-lo de surpresa. Assim ele também terá tempo para pensar sobre o lado dele.
  2. Planeje uma atividade divertida para depois da conversa. Fazer uma atividade nova ou que vocês gostem bastante fará com que vocês se lembrem da razão pela qual estão juntos.
  3. Defina um limite de tempo. É adequado reservar de vinte a trinta minutos para a conversa. Assim você garantirá que o diálogo (ou discussão) não se prolongue eternamente.

Mudando a forma como você aborda as discussões

  1. Não interrompa seu namorado. Peça para ele expor sua versão e ouça atentamente enquanto ele falar. Resista à tentação de interrompê-lo, mesmo que ele diga algo que o incomode. Se você precisar de esclarecimentos, faça perguntas usando um tom de voz neutro.
  2. Mantenha uma linguagem corporal receptiva. A comunicação não-verbal é muito importante. Sente-se ou fique com os ombros e os joelhos de frente para o seu namorado, para que ele saiba que você está escutando. Evite cruzar os braços, bater os dedos na mesa ou virar os olhos.
    • Toque o seu namorado. O contato físico manterá vocês dois conectados, mesmo com as diferenças de opinião. Às vezes é até melhor parar de falar por um momento e simplesmente abraçar seu parceiro.
  3. Ouça o conteúdo emocional oculto no que ele diz. Todos nós temos necessidades emocionais e talvez as dele não estejam sendo atendidas. Pode ser que ele não diga isso diretamente ou nem tenha consciência de que se sente assim. Pense no que você poderá fazer para atender essas necessidades.
    • As necessidades emocionais incluem: segurança, amor, diversão, amizade, intimidade física, controle sobre o ambiente, inclusão, autoestima, status, sentimentos de realização, significado e propósito.
  4. Confirme o que seu namorado acabou de dizer. Repetir com suas próprias palavras o que acabou de ouvir ajudará vocês dois a terem certeza de que você entendeu o ponto de vista dele.
  5. Garanta que o seu parceiro permita que você também dê a sua opinião. Tente falar abertamente, com calma e especificamente sobre o que estiver lhe incomodando. Se o seu namorado te interromper, lembre-o gentilmente de que ele poderá falar livremente pelo tempo que precisar, mas que agora é a sua vez.
  6. Decida o que vocês dois podem fazer para chegarem a um resultado positivo. Muito provavelmente, isso envolverá o comprometimento de ambas as partes, mas tente encontrar satisfação em se doar para beneficiar seu namoro.
  7. Confirme seu acordo. Certifique-se de que vocês dois compreendam sua parte do plano daqui pra frente, a forma gentil com a qual vocês podem lembrar um ao outro do acordo e as consequências sofridas se vocês não cumprirem com as suas partes. Defina uma data para reavaliar seu progresso.

Lidando com os ataques de fúria

  1. Aceite que você não pode mudar o que está acontecendo com a outra pessoa. Algumas discussões nunca terminam, apesar dos seus melhores esforços. Se seu namorado estiver te ofendendo, te entendendo errado, agindo de forma arrogante ou sendo muito crítico, então o ego dele foi ferido e ele está se comportando desta forma por autoproteção. Embora você possa achar que dizendo ou fazendo a coisa certa poderá fazer com que ele se acalme, ele não está em um estado de espírito receptivo às suas palavras e ações.
  2. Afaste-se. Você não pode mudar o que está acontecendo com a outra pessoa, mas pode cuidar de si mesmo. Perceber isso ajuda a evitar novos confrontos prejudiciais. Não há problema em se afastar do seu namorado, mas lembre-se de que isto não deve ser visto como uma punição para ele. Permaneça receptivo e amoroso e, quando ele decidir se abrir, esteja lá para ouvi-lo.
    • Às vezes, uma pausa de 30 minutos pode ajudar vocês dois a se acalmarem. Dê uma caminhada, ligue para um amigo ou faça alguma outra coisa completamente diferente, por meia hora antes de voltar a ver seu namorado.
  3. Pare de falar. Se por qualquer motivo você não puder ir embora, retire-se da discussão e fique em silêncio. Tente ouvir seus sentimentos ao invés de ficar jogando mais lenha na fogueira.

Dicas

  • Tente não gritar, mesmo quando estiver com muita raiva.
  • Sempre converse pessoalmente, não envie mensagens de texto ou converse por e-mail.
  • Às vezes, sorrir pode fazer com que você se sinta melhor de verdade.
  • Há alguns momentos em que você deve tentar evitar discussões a todo custo, como, por exemplo, quando você estiver alcoolizado, dirigindo, prestes a sair para algum lugar, na presença de outras pessoas (especialmente crianças), cansado, estressado, com fome ou doente. Além disso, evite brigas em dias e eventos especiais. A maioria das coisas pode esperar, inclusive as discussões.
  • Reflita se todo esse esforço vale a pena. Converse sobre isso. Se vocês não conseguirem lidar com suas diferenças mas não quiserem terminar o relacionamento, considere a terapia de casais.

Avisos

  • Se este for um relacionamento abusivo, termine tudo imediatamente e converse com alguém sobre a situação. Você nunca deve ter sua segurança física ou emocional ameaçada.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.