Como Se Comunicar Com Animais

Este artigo o ensinará a se comunicar melhor com seus animais de estimação, evitando as perseguições frenéticas antes do veterinário, tornando-o mais apto a lidar com vários gatos (ou cachorros) etc.

Passos

  1. Comece a enxergar seu animal de estimação como um ser vivo. Diga a si mesmo: esta criatura tem um esqueleto, um coração, olhos, e ela aprende a interagir com você, a medida que você interage com ela. Lembre-se de que a maioria dos animais de estimação pode não mostrar afeição. Os pássaros, por exemplo, costumam não mostrar afeto, e suas tentativas de fazer isso podem não ter o mesmo significado para eles. Por sinal. algumas espécies de papagaios são conhecidas por reagir violentamente. As araras, por exemplo, podem até tentar arrancar um olho seu.
  2. Observe os traços de caráter do animal. Isto é especialmente importante para vários animais. Na maioria das vezes, eles tem gostos diferentes, e respondem de maneira diferenciada a pedidos e demonstrações de afeto.
  3. Esqueça toda a baboseira sobrenatural associada aos animais. Você não vai começar a ouvi-los falar, mas eles são mais mentalmente ágeis e presentes do que você imagina.
  4. Fale tranquilamente com os animais, de modo que eles possam realmente ouvir o que você está dizendo (de certa forma, eles podem fazer isso!), quando for hora de ir ao veterinário ou aplicar algum remédio. Eles sabem que algo de diferente está acontecendo, e o seu nervosismo só aumenta a chance de fugas e correria.
    • Ao contrário da crença popular, os gatos podem ser treinados. Quanto mais jovens eles forem, melhor. Uma combinação de reforço positivo e mensagens não físicas de decepção ou urgência funciona muito bem. Seja consistente nos seus comandos e premiações. Estes incluem palavras chave e frases, além de indicações visuais. Na maioria das vezes, esta prática aproxima o animal do dono, tornando a relação mutuamente respeitosa, e eliminando algumas das desvantagens de se ter um bichinho de estimação. Quando pensar em dar um animal de estimação a uma criança ou um idoso, tenha isso em mente.

Dicas

  • Trate seu animal de estimação da forma que você gostaria de ser tratado.
  • Gatos costumam ficar meio loucos de madrugada, correndo pela casa e pulando por todo lado. Eles gostam de incluí-lo neste momento. Pegue os brinquedos do gato e brinque com ele. Não puna esta atividade, pois é assim que os bichanos queimam o excesso de energia.
  • Além disso, quando precisam lidar com uma viagem ou uma casa cheia, muitos animais se sentem mais seguros e tranquilos em ambientes acolhedores, como uma caixa de transporte, ou até mesmo uma cesta de lavanderia, com uns cobertores por cima.
  • Você pode saber o que um bichinho de estimação quer, observando a cauda e as orelhas. Se for um pássaro, ele bicará você, caso esteja com fome ou querendo chamar a atenção. Observe o comportamento dos seus animais, e mostre que você os ama.
  • Por mais que não pareça, seu bichinho passa bons momentos no veterinário. Ele parece super feliz em vê-lo quando você o busca, como se tivessem passado por momentos terríveis, mas isso provavelmente não é verdade.
  • Às vezes, é melhor reconsiderar o caráter do animal, e não falar com ele como se ele fosse um bebê. Quando isso é usado como uma ferramenta de persuasão, funciona da maneira oposta, impedindo o animal de atender a um comando.

Avisos

  • Estas práticas podem não funcionar com todos os animais, e é prudente evitar muita proximidade com animais selvagens.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.