Como Se Divorciar do Cartão de Crédito

Enquanto um cartão de crédito sabiamente usado pode ser um bom recurso, um cartão de crédito mal controlado pode ser tóxico. Divorciar-se do cartão de crédito para todas as compras que não forem essenciais é uma forma de governar os maus hábitos, e aprender a pagar com dinheiro novamente pela maioria das coisas vai trazer o senso de valor de volta a suas escolhas de compra. Mas, como qualquer término de relação, o processo pode ser doloroso e pode haver alguns momentos de tentação para voltar a gastar excessivamente. Procurar uma forma simples de livrar-se dos débitos de seu cartão de crédito irá lhe ajudar a viver mais livremente, dentro de seu orçamento.

Acessando seu Atual Uso de Crédito

  1. Observe sua conta do cartão de crédito para determinar no que você está gastando dinheiro todos os meses. De vez em quando você pode não notar o quanto você está pagando até ver preto no branco. Além disso, já que fraudes de cartão de crédito viraram comuns, você pode até mesmo estar pagando por coisas que não comprou. (você anda checando todos os meses, não? Se não, só Deus sabe para quem você está pagando jantares, roupas e idas ao cinema!)
    • Procure por um padrão consistente a cada mês. Compare e contraste três meses de contas do seu cartão de crédito. Por exemplo, você está comprando um café de R$10.00 e uma fatia de bolo de R$6.00 todas as manhãs? Com que frequência você faz compras ou come fora e usa seu cartão de crédito?
    • Adicione seus gastos mensais com cartão de crédito, junto a obrigações como hipotéca, mercado e mercearia. Identifique todas as contas que devem ser pagas a cada mês além do seu cartão de crédito. Não esqueça das necessidades de seu filho, escola e gás (caso você não pague seu gás com o cartão de crédito).
    • Compare suas despesas mensais com o rendimento doméstico total. Você está gastando mais dinheiro do que ganha a cada mês? Se está, para onde o dinheiro está indo? Normalmente, a maior parte deve ir para o aluguel ou hipoteca, então concentre-se no que está sendo gasto com itens de luxúria como roupas, entretenimento e refeições na rua.
    • Descubra quais itens de luxúria você pode viver sem. Faça um inventário dos seus gastos e reduza do seu total. Compare seu novo total com o rendimento doméstico e determine se você está vivendo dentro do seu orçamento. Se mesmo assim estiver gastando demais, volte a lista e corte outras despesas. Enquanto a maioria das pessoas considera televisão a cabo algo que deva estar na lista de “eu preciso”, na verdade deveria ir para a lista de “eu quero” até que você consiga controlar o seu cartão de crédito.
  2. Identifique quanto dinheiro está sendo enviado para a companhia de seu cartão de crédito a cada mês. Se é simplesmente o pagamento mínimo, existe uma boa chance de você acabar pagando o dobro pelas suas compras no final. As taxas do cartão de crédito podem passar de 30%, então descubra quanto dinheiro a sua companhia de cartão de crédito está conseguindo de você devido ao seu pagamento mínimo todos os meses.

Se Divorciando do Cartão de Crédito

  1. Pare de usar o cartão de crédito. Agora que você indentificou no que você usa o crédito, e o quanto isto está lhe custando, foque em duas coisas – a primeira é pagar a sua conta, e a segunda é não usar o crédito para nada que não possa pagar dentro do período sem juros. Para muitas pessoas, é mais fácil parar de usar o cartão até que ele esteja completamente pago, e então re-começar seu uso. Remova os cartões de crédito da sua carteira – exceto seu cartão de débito. Isto pode ser doloroso no início, especialmente se a primeira coisa que você faz é ir procurar pelo cartão de crédito, mas é provável que seja sua melhor defesa. Algumas ideias para deixar o uso do cartão temporariamente de lado incluem:
    • Mantenha seus cartões de crédito em um local seguro dentro de casa. Não simplesmente jogue-os em uma gaveta bagunçada ou em um local onde alguém pode pegá-los e usá-los. Considere colocá-los em um arquivo ou até mesmo em um cofre.
    • Coloque os cartões em um recipiente de plástico, encha de água e coloque no congelador. Você vai ter que pensar por um bom tempo antes de usá-los agora!
    • Resolva reduzir vários cartões em somente um. Você pode cortar todos os seus cartões e guardar somente um em algum local seguro no momento. Algumas pessoas não recomendam que você corte todos os cartões, já que você pode precisar deles no futuro. Para qualquer cartão que você decida não querer mais, certifique-se de passar por todos os passos de encerramento da conta, ou a empresa do seu cartão de crédito pode eventualmente aplicar taxas de inatividade a sua conta.
    • Lembre-se constantemente que qualquer coisa comprada com o cartão de crédito tende a custar o dobro do preço, graças às taxas de pagamentos fora dos períodos sem juros.
  2. Se você preferir pagar com cartão, use seu cartão de débito. Entenda as consequências, no entanto – se sua conta estiver vazia, você pode ser rejeitado no cadastro. Se você estiver preocupado em ser rejeitado, fale com seu gerente do banco sobre conseguir um limite de proteção na conta (o que pode significar taxas) ou ligar o seu cheque, economias e uma linha de crédito para ser usada como suporte. No entanto, alguns momentos de vergonha podem pagar dividendos do tempo de uma vida ao manter um raciocínio ativo de quanto dinheiro você realmente tem de pagar.
    • Use o Internet Banking para manter registros de suas despesas. Para saber quanto você tem em sua conta, entre no seu Internet Banking pelo menos uma vez ao dia para manter registros do que você tem (e do que não tem). Também considere usar depósito direto em seus cheques para reduzir o tempo que leva para sair de seu salário.
    • Algumas companhias só irão aceitar cartões de crédito, como empresas aéreas. Neste caso, você pode precisar de um cartão de crédito à mão, mas lembre-se da regra de que você deve ter o suficiente para cobrir quase todo o custo imediatamente ou dentro do período sem juros. Outra alternativa é dar o dinheiro exato para um amigo ou membro da família que puder pagar usando o próprio cartão de crédito no seu lugar.
    • Considere modificar seus cartões de crédito para pré-pagos com um limite para compras online. Isto protege você de fraudes (o limite do cartão é tudo que se tem para usar) e irá impedir você de gastar demais na internet.

Voltando a Cultura do Dinheiro

  1. Corte todas as despesas extras (não-essenciais) que não podem ser cobertas com dinheiro. Se o seu cartão de débito ou dinheiro não pode cobrir a despesa, não compre. Isso significa ficar sem comprar novos produtos por uns bons meses (qualquer coisa de roupas a eletrônicos). No entanto, se você realmente quer viver dentro de seu orçamento e se livrar das contas do cartão de crédito, você vai ter que aderir um método de gastar dentro – ou preferencialmente abaixo – de seu orçamento. Outras ideias para economizar dinheiro incluem:
    • Faça café em casa e/ou faça seu próprio almoço. Se o café matinal é parte de sua rotina, você provavelmente poderá economizar uma boa quantia de dinheiro ao fazer seu café ou levar o seu almoço para o trabalho. Se você não acredita nisso, coloque o mesmo tanto de dinheiro que gasta diariamente em almoço e café em um jarro todos os dias. Some no final de uma semana. Multiplique por 52 semanas ao ano. Está convencido de que este dinheiro irá ajudar?
    • Divida a viagem com amigos para o trabalho ou escola. Com o preço da gasolina aumentando, carona está mais popular do que nunca. Ao dividir a viagem vocês podem rachar o preço da gasolina e só aumentar a kilometragem do carro que for usado, que caso não seja o seu, irá lhe poupar um bom dinheiro no mecânico.
    • Mude seu visual para vintage. Vá nas lojas de segunda mão (brechós) e faça coisas que um dia foram velhas virarem novas. A parte boa do DIY (Faça você mesmo) é não somente deixar a roupa aceitável, mas também o desejo de arrumar coisas do passado e fazê-las funcionar no seu futuro. Existem ótimos livros na biblioteca, e artigos gratuitos na internet sobre como restaurar coisas antigas, então você não precisa nem colocar a mão no bolso para descobrir como!
    • Encontre alternativas caseiras para alimentos que você comprava na rua. Talvez exista um ainda não descoberto padeiro ou chef de fast food dentro de você esperando um empurrãozinho em frente. Esta é sua chance de descobrir.
  2. Crie um novo orçamento que gire unicamente em usar dinheiro. Isto pode significar cortar jantares de sexta-feira no seu restaurante favorito, mas com o passar do tempo você estará em uma situação financeira melhor (você pode até mesmo ficar mais saudável caso a sua ostentação semanal fosse um banquete de calorias!). Viver com dinheiro significa que você precisa re-orientar suas expectativas sobre pagar as coisas, colocando os essenciais acima dos não-essenciais. Pode parecer que você está se privando demais no início, mas este sentimento muda quando você começar a saborear as coisas que pode de fato pagar e notar que a habilidade de comprar tudo imediatamente tende a levar você a escolhas ruins. Em um pequeno período de tempo, você irá descobrir um ótimo senso de liberdade em ser capaz de cobrir suas despesas e guloseimas com dinheiro e não deixar para pagá-las depois.
    • Agende suas contas com a chegada do salário. Se você está vivendo de salário em salário (agora que você não pode comprar muitas coisas), certifique-se de que pode cobrir todas suas contas primárias ao anotar as datas que elas são compradas e comparar com quando você recebe o salário.
    • Aplique dinheiro excedente depois que suas contas forem pagas. Considere alimentação, gás e outras despesas necessárias antes de pagar suas contas do cartão de crédito. Além disto, é possível começar a guardar dinheiro atráves de CDB em juros altos ou fazer a aposentadoria por tempo de contribuição.
  3. Pague seu saldo todos os meses. Isto significa mandar mais dinheiro para a sua companhia de cartão de crédito do que o pagamento mínimo. A melhor forma de sair debaixo da dívida do cartão de crédito é pagando tudo que você puder a cada mês.
    • Separe uma quantidade específica todos os meses para pagar o seu cartão de crédito. Considere quanto tempo irá demorar para pagar cada cartão, levando os juros em consideração.
    • Fique de olho em ofertas de transferência de conta para diminuir seus juros. Um modo de reduzir seu total de juros é tirar vantagem das promoções de seu instituto financeiro. No entanto, pergunte sobre taxas de transferência e juros para ter certeza que irá receber o mesmo valor de juros pelo resto da dívida.
    • Peça para a companhia de seu cartão de crédito uma taxa menor. Perguntar não machuca, e além disto você deveria pedir para que abrissem mão da taxa anual. Fale para a companhia de cartão de crédito que você planeja transferir o seu (monumental) crédito para outra empresa e então fique vendo o que eles podem fazer por você.
  4. Passe um tempo refletindo sobre o valor do dinheiro, do seu esforço e do seu tempo. Gastar dinheiro na maioria das vezes deve lhe dar um sentimento de lamentação sobre quantas horas de trabalho leva para merecer algo, e logo você fica menos disposto a gastar por uma qualidade que nem é tão boa assim, ou é uma moda super-valorizada. Pensar sobre como o dinheiro é usado e valorizado na sua própria vida o fará enfrentar as realidades financeiras ao invés de desejá-las longe. Existem vários excelentes livros e artigos sobre gerenciamento financeiro – encontre um que tenha um estilo de que você goste e comece a praticar algumas ideias para manter seu cartão de crédito sem dívidas.
    • Esteja avisado que a velocidade é algo que nossa sociedade reverencia. Querer coisas agora e conseguir as coisas feitas pra já é comercializado como um sinal de ser “legal”, enquanto é sugerido que ser um pouco mais lento não é. No entanto, é sempre bom pensar com cuidado, diminuir seus débitos e resistir a compras desnecessárias. Desacelere, mereça o que você compra e realmente aprecie.

Dicas

  • Embora o objetivo seja se divorciar completamente do cartão de crédito, considere usá-lo de alguns em alguns meses para manter sua conta ativa. Quando se trata de avaliação de crédito, as companhias de empréstimos gostam de ver se você está usando seu cartão de crédito de vez em quando, mas sabiamente.
  • Resista contra a tentação de abrir registro em uma loja a qual faça pagamentos pelo cartão de crédito. Muitas lojas de varejo oferecem um pequeno desconto na primeira compra quando o consumidor abre um cartão de crédito com a loja. No entanto, frequentemente isto resulta em acabar não usando o cartão de crédito ou esquecendo sobre ele, o que pode ter um impacto negativo na sua avaliação de crédito. (Isto não se aplica em todas as jurisdições, cheque os termos e condições no cartão.)
  • Contate seu instituto financeiro e pergunte sobre gerenciamento de crédito ou débito. Tome cuidado com qualquer companhia externa que ofereça gerenciamento de débito ou consolidação e peça taxas adiantadas. Muitas empresas predatórias podem piorar a situação do indivíduo ainda mais, então tenha certeza que a companhia a qual você está trabalhando é legítima.
  • Existem inúmeras ferramentas governamentais ou públicas disponíveis online que podem ajudá-lo a melhorar sua saúde financeira.

Avisos

  • Não saia fechando todas as suas contas de cartão de crédito. Se você planeja pedir um empréstimo em breve, um monte de contas fechadas vai acabar dando sinal vermelho para a agência de crédito, que vai abaixar seu limite. (Isto pode não ser um problema em algumas jurisdições, verifique com a agência de crédito que você usa)
  • Liquidações não são suas amigas, ponto. Liquidações são o momento em que dezenas de coisas que não são necessárias acabam na sua casa, e você vai acabar não usando para se exercitar/trabalhar/resolver tudo o que você se convenceu que faria no momento da compra. Cheque sua bagunça e todos os itens que você não usa antes de correr para outra liquidação.
  • Aprenda a controlar o seu impulso. Raramente é um bom negócio e pode sair caro, principalmente quando você tem acesso a cartões de crédito. Faça sua pesquisa sobre os objetos que você realmente sabe que quer, e tire um tempo para escolher.
  • Liquidações grandes lhe deixam sob pressão? Somente diga não, repetidamente. Seu cérebro não funciona bem sob pressão para comprar, então remova-se da situação e tire algum tempo para refletir longe do atendente. Seja cuidadoso e diga que você não tem um cartão de crédito – muitos vendedores são treinados para fazer ofertas de abrir contas de crédito! Um simples “não, obrigado” para qualquer pressão de venda é o suficiente.
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.