Como Cantar A Cappella

Опубликовал Admin
15-10-2018, 01:00
51
0
Cantar a cappella é um pouco diferente de outras experiências no canto. Trata-se de algo que exige um nível elevado de destreza vocal e costuma ser mais exigente em termos de amplitude e técnica. Não há substituto para a prática e as aulas de canto, mas há muito que você pode fazer a fim de facilitar a jornada.

Aprendendo a cantar

  1. Aprenda técnicas básicas de canto. Se quer ser cantor, é crucial saber se articular bem e projetar a voz. Cantores sem prática costumam respirar de um local muito alto no peito, comprimir a garganta ao cantar e adotar uma postura que influencia negativamente a voz. Sempre que cantar, você deve se manter ereto, com os pés separados à distância dos ombros e com os ombros para trás. Tenha sempre o queixo projetado para frente e respire com o diafragma, na parte baixa do tronco.
  2. Pratique o canto a cappella. Comece com uma música fácil, que você já conheça de cor. Ouça a canção atentamente para cantá-la corretamente — a maioria das pessoas faz pequenas mudanças mesmo sem perceber. Identifique a nota inicial e o tom da música. Continue praticando até conseguir cantá-la por inteiro sem mudar o tom.
    • Considerando que não tenha ouvido absoluto, use um afinador pitch pipe para começar a primeira nota.
  3. Faça aulas. Os cantores podem ser divididos em duas categorias, o profissional treinado e o talentoso amador. Quase todos os cantores treinados sabem imediatamente se uma pessoa é ou não treinada, julgando apenas tom, fonação e projeção vocal. Cantar a cappella requer flexibilidade vocal, durabilidade e um bom ouvido. O treino vocal profissional pode ajudá-lo a aprimorar essas habilidades.
  4. Entre em um coral. Fazer parte de um bom coral o ajudará a melhorar rapidamente voz, tom, ouvido e também a leitura à primeira vista. Ainda, isso desenvolve a maturidade e o profissionalismo necessários para cantar como parte de um grupo. Se você não tem experiência com um coral, preste atenção especial a essas habilidades:
    • Aprenda a cantar à primeira vista ou acompanhe o cantor que faz o solo ou a melodia. Usar a própria memória ou o ouvido absoluto pode atrapalhar o trabalho em equipe.
    • Mostre apoio ao grupo misturando-se com outros cantores. Cantar muito alto, com vibrato individual, projetando a voz de forma exagerada ou com intensidade quando o coral está fazendo algo suave são algumas atitudes que podem causar problemas para o restante do grupo.
  5. Adquira experiência em apresentações. Muitos cantores ignoram esse ponto, mas aumentar a sua experiência como parte de um grupo e como solista são igualmente importantes. Aprender a vencer o medo de palco e o estresse é crucial para qualquer apresentador.
    • O medo de palco pode contrair a dobra vestibular da caixa vocal. Se isso não se resolver, a sua voz pode ficar apagada, raspada, forçada ou desgastada, podendo resultar em fadiga e até mesmo danos físicos.
    • Siga em seu próprio ritmo nas apresentações. Se a sua voz se cansa facilmente, cante de forma glotal. Se ela envolve dança, evite ficar sem fôlego.
    • É muito mais fácil superar o nervosismo em grupo, outra razão pela qual apresentações em coral são uma ótima ideia.

Melhorando o canto

  1. Entenda a dinâmica de grupo. Cantar muito alto é um erro comum no a cappella. Lembre-se do seu papel na equipe. A todo o tempo, somente uma ou duas vozes cantam a melodia. Essas vozes devem ser altas e claras, mas sempre com flexibilidade suficiente para diminuir o volume e obter efeitos variados. Os outros cantores equivalem à percussão e aos instrumentos de fundo, devendo criar harmonia e manter o ritmo da canção.
    • Naturalmente, um cantor baixo pode fazer a parte percussiva para um curto solo ou uma ponte. Saiba quando a projeção é adequada e quando é melhor ser silencioso.
    • Muitos grupos a cappella têm partes definidas, com um soprano ou meso-soprano, um alto, um tenor, um baixo e, em alguns casos, um beatboxer. As partes barítono, apesar de lindas, são bastante raras, já que tenores e baixos costumam também cantar a mesma amplitude. Dependendo de sua extensão focal, você talvez possa escolher uma parte em cada música, em vez de sempre ficar com a mesma.
  2. Pratique um tom consistente. Você precisa de um bom ouvido e um bom tom no qual cantar, dois atributos que vêm com a prática. Evite deslizar ou subir para alcançar as notas, um hábito ruim que é bastante perigoso em execuções a cappella. Além disso, é importante não descer o tom à medida que a música avança, outro erro bem comum.
    • Também é importante manter um ritmo consistente. Evite mudar o tempo sem perceber e respeite as pausas.
  3. Prepare-se para durabilidade e flexibilidade. Como execuções a cappella são pura voz, você cantará mais do que geralmente faria em uma situação típica. Você precisa da durabilidade vocal necessária para manter o fôlego em todo o tempo. É importante estar pronto para ajustes espontâneos, já que vários grupos a cappella gostam de variar aspectos de andamento, dinâmica e vozes.
    • A voz durará muito mais se você aprender técnicas de canto apropriadas.
  4. Pratique o arranjo de harmonias. Muitos grupos a cappella escrevem seus próprios arranjos, e alguns eventos e competições inclusive exigem que assim seja. Você precisa entender como construir harmonias agradáveis.
    • Se ainda não consegue reconhecer e cantar terças, quintas e outros intervalos, pratique cantar escalas com esses intervalos. Por exemplo, ao cantar qualquer escala, cante as notas 1ª, 3ª, 1ª, 3ª, 1ª e, a seguir, suba um semitom e repita.
  5. Amplie a sua extensão vocal. Muitos arranjos a cappella exigem que alguns cantores façam suas partes com uma grande extensão, especialmente tenores, sopranos e altos. Mesmo que seja capaz de cantar todas as notas na amplitude de determinada música, você talvez precise de mais prática para manter o som fluído e suave. Tenores, em particular, podem ter que praticar a troca entre os registros modal e falsete.
  6. Seja profissional. Respeite os outros cantores envolvidos, e também o esforço que fazem para comportar o grupo a cappella em suas agendas. Ao se atrasar para um ensaio, você não somente decepciona a todos, como também os faz perder tempo. Mantenha sempre uma atitude profissional e madura, sem esperar ser o centro das atenções a todo momento.
  7. Evolua a sua apresentação. Execuções solo e a cappella são muito diferentes. Se você incorporar rotinas de dança ou gestos, é importante que todos sigam a mesma linha. A apresentação não funciona bem se um membro estiver dançando anos 70 enquanto outro parece estar acompanhando uma balada romântica.

Entrando em um grupo a cappella

  1. Cante solo. É possível ser um cantor a cappella solista, fazendo gravações de si mesmo cantando todas as partes. A maioria dos cantores está mais interessada no canto em grupo, mas essa pode ser uma forma de se familiarizar com o estilo, caso esteja buscando por uma oportunidade.
  2. Procure por um processo de audições para entrar em grupos já existentes. Você pode encontrar muitos testes na internet, fazer contato com outros cantores ou procurar em jornais locais. Lembre-se de priorizar a segurança antes de entrar em um processo seletivo e evite ofertas que parecem boas demais para serem verdade.
  3. Prepare o seu "currículo musical". Esse documento deve detalhar as experiências passadas, os estilos e as escolas onde você treinou, os programas especiais ou workshops de saúde vocal dos quais participou e quaisquer grupos ou corais dos quais fez parte. Você também pode incluir estudos musicais que tenha feito, quantos minutos de repertório tem e assim por diante.
  4. Vá para o teste bem preparado. Você deve saber a sua parte tão bem quanto possível. Caso tenha tido a facilidade de escolher a própria peça, traga partituras para que os juízes possam acompanhá-las e observar se você está cantando de forma correta. Se o teste exige que você cante a parte específica de um arranjo, atenha-se à sua parte mesmo estando em grupo, pois esse também pode ser um tipo de teste.
    • Descanse o suficiente e tome bastante água nos dias prévios à audição.
    • Esteja bem vestido e com aparência cuidada. Vista-se tendo em mente a sua parte e o estilo do grupo, não apenas o que destaca a sua personalidade.
    • Confiança é essencial. Sorria, olhe nos olhos do restante do grupo e diga a todos, em alto e bom som, o seu nome, o que você cantará e de quem é a música. Dê a eles a partitura e o "currículo musical", mantenha a boa postura e cante com confiança.

Formando o próprio grupo

  1. Faça divulgação para formar um grupo próprio. Se não há grupos a cappella adequados na região, considere formar o seu próprio. Aqui estão os primeiros passos:
    • Prepare um demo com seu trabalho. Ele pode conter peças solo com o coral, uma gravação sobre uma trilha de fundo ou um trecho de um recital de canto. Dê aos cantores a impressão de que seria ótimo trabalhar com você.
    • Venda-se bem e a todo o momento. Fale com os amigos cantores e peça a eles que comentem também com seus amigos. Se você faz parte de um coral, convide todos aqueles que você pensa serem uma boa adição ao grupo. Divulgue os seus dados de contato.
    • Feche as inscrições em uma data determinada, e mantenha-se fiel a esse fechamento de forma absoluta.
  2. Organize as audições. Quando as inscrições houverem sido feitas, filtre as pessoas que você considera merecedoras de uma audição. Não cometa o erro de ser muito leniente por medo de não encontrar membros suficientes. É melhor fazer uma segunda chamada do que entupir a agenda com pessoas que não serão aceitas.
    • Você deve conhecer a amplitude vocal de cada candidato antecipadamente.
  3. Faça as audições. Aqui está um exemplo de como a audição pode ser realizada:
    • Toque algumas notas no piano que estejam dentro da amplitude vocal do cantor ou cante-as e peça a ele que as repita para você. Um bom cantor deve ser capaz de alcançar essas notas sem precisar deslizar para chegar a elas.
    • Peça ao cantor que cante o trecho de uma música para você.
    • Pergunte se ele tem ouvido absoluto. Alguém com essa habilidade pode servir de grande ajuda em apresentações ao vivo, mas o cantor deve ser capaz de ignorar esse instinto e manter-se fiel ao grupo se sair ligeiramente do tom.
  4. Escolha o grupo. Diversidade é essencial. Assim como há instrumentos diferentes em uma orquestra, você precisa de extensões vocais diversas. Essa amplitude, indo do baixo ao soprano, abre caminho para muitos outros arranjos do que se fossem poucas vozes com uma extensão vocal parecida. O tamanho do grupo dependerá de você: uma equipe talentosa pode ter ótimos resultados com cinco cantores, mas você pode formar um grande coral a cappella, se for o seu desejo.
    • Um beatboxer pode ser bastante útil para manter o ritmo.
    • Você talvez precise fazer novos anúncios ou campanhas boca-a-boca para preencher os um ou dois últimos lugares do grupo. Seja tão específico quanto possível, optando por algo como "Buscando por um tenor leggiero com extensão vocal de, pelo menos, B♭{\displaystyle \flat } a B7".

Lidando com apresentações ao vivo

  1. Encontre eventos para participar. Considerando que seguiu todos os passos acima e tem um grupo dedicado, os ensaios deverão acontecer sem problemas. O verdadeiro desafio está em aperfeiçoar as apresentações e em encontrar oportunidades para fazê-las. Apresentações a cappella ao vivo são um pouco diferentes do que geralmente ocorre em bares e restaurantes, onde vários outros músicos começam, porque músicas de coral não costumam estar em grande demanda nesses locais. Você talvez precise cantar de graça por um tempo até construir um nome que seja reconhecido. Aqui estão alguns lugares nos quais você pode se voluntariar (ou procurar por trabalhos pagos, se possível):
    • Cantar em igrejas, hospitais e asilos;
    • Casamentos e outros eventos;
    • Cantorias na rua, em estações ou eventos filantrópicos;
    • Vocais de fundo para outros artistas.
  2. Traga algo único para o grupo. Para crescer, as suas músicas devem, de imediato, trazer algo especial à mente das pessoas. Você quer que a audiência se lembre dos rostos, aprecie as vozes e fique com as músicas presas na cabeça. Diferencie-se com danças, vestimentas ou um estilo de canto incomum. Você pode chegar quase ao nível de fazer mímicas — talvez não tanto quanto o grupo "Sock-A-Pella" do filme "A Escolha Perfeita", mas quase.
  3. Aprimore a execução. O som deve ser a sua prioridade, mas invista esforços em outros aspectos visuais como expressões faciais e coreografias. Um sorriso imenso em uma canção de blues, por exemplo, pode prejudicar a harmonia visual da execução. Toda a dança deve ser bem praticada e combinar com o tema da música — sem danças na lenta canção de um coração partido.

Dicas

  • O gênero a cappella ficou mais famoso por conta do uso em músicas modernas, mas a origem dele vem de corais e quartetos. A maioria dos livros de partituras para o canto a cappella costuma ter apenas essas músicas mais antigas. Boa parte dos grupos que cantam a cappella esperam que você entenda teoria musical e seja capaz de criar os próprios arranjos.
  • Não se sinta desencorajado se não for escolhido depois de uma audição. A maioria dos músicos investe anos de prática e faz várias audições antes de encontrarem a oportunidade de seus sonhos.
  • Não fique tão focado nas harmonias, a ponto de se esquecer de praticar com as letras. A entonação, o andamento e a enunciação de qualidade são boas habilidades a se nutrir.
Теги:
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.